Militares

29/09/17 às 00:00
(foto: Vladimir Platonow/Agência Brasil)

Levantamento realizado pela Paraná Pesquisas divulgado ontem revela que 43,1% dos brasileiros defendem a volta da intervenção militar provisória ao Brasil. Outros 51,6% são contra e 5,3% não sabem ou não quiseram responder. Em dezembro de 2016, em outra pesquisa do mesmo instituto, o apoio a um governo militar era de 35%. Segundo a avaliação de Murilo Hidalgo, diretor da Paraná Pesquisas, isso indica uma tendência de crescimento.

Jovens
A defesa da volta dos militares ao poder, segundo o instituto, é maior entre os jovens de 16 a 24 anos, com índice de 46,1% contra 47,8% contrários. E é menor na faixa etária entre 60 anos ou mais, com 37,2% de apoio ao retorno do regime militar e 56,2% contrários. A pesquisa foi realizada entre os dias 25 e 28 de setembro de 2017 com 2.540 entrevistados de 16 anos ou mais por meio de questionário online. O grau de confiança de 95% e a margem de erro é de dois pontos percentuais para os resultados gerais.

Placas

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/PR) multou o ex-prefeito e hoje vice-prefeito de São Carlos do Ivaí (Noroeste), Jurandir Alves Contro em R$ 2.989,26, por promoção pessoal com dinheiro público e irregularidades na compra de combustível durante sua gestão, entre 2009-2012. Contro emplacou veículos da frota com as letras BDA. No município, ele é conhecido pelo apelido “Bida”.

Rodízio
A decisão foi tomada a partir de representação encaminhada pelo presidente da Câmara Municipal de São Carlos do Ivaí em 2011, Joaquim Marcos Filgueira dos Santos. Na análise do processo, o TCE afirmou que as licitações realizadas durante a gestão ocorreram dentro de um curto espaço de tempo; com alternância dos vencedores, mas sem concorrência entre eles, já que não participavam uns contra os outros; e com valores idênticos entre si no preço máximo por litro de combustível. Ficou comprovado o rodízio de participação dos três postos de combustível da cidade nos processos licitatórios e que os produtos poderiam ser fornecidos com valores inferiores.

Café
Licitação da Câmara de Curitiba para o fornecimento de água mineral por um ano foi concluída com valor de R$ 48,9 mil. O teto previsto no edital era de R$ 83,8 mil. Já no pregão para aquisição de café, chá, açúcar e leite em pó foi concluída por R$ 65 mil, ou 44,5% abaixo do valor máximo previsto. No período, o Legislativo poderá adquirir até 3,5 mil galões de 20 litros de água. Quem fornecerá os galões para os 50 bebedouros instalados na Câmara é a empresa KS Licitações e Comércio de Alimentos.

Arquiteto
A 2ª Promotoria de Justiça de Palmas (Centro-Sul) ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra um ex-diretor do Departamento de Urbanismo do município. Segundo apurou o Ministério Público, no período em que ocupou o cargo (setembro de 2013 a janeiro de 2017), o acusado aprovou mais de 90 projetos arquitetônicos assinados por ele mesmo como arquiteto particular.

Babel
Na ação, o MP requer que ele seja condenado às penas previstas na Lei de Improbidade, como perda da função pública, suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa. A ação civil pública foi ajuizada no âmbito da Operação Torre de Babel, deflagrada no Departamento de Urbanismo de Palmas no início deste ano, que resultou em três denúncias criminais por corrupção passiva e ativa, falsidade ideológica e crimes tributários. O MP não divulgou o nome do ex-diretor.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Política em debate
Política em Debate Temer busca apoio
Política em Debate Tanque cheio
Blogs
Ver na versão Desktop