Empresário espera lucrar R$ 90 mil com Paraná x Inter

29/09/17 às 15:08 Silvio Rauth Filho
O empresário Carlos Werner, nos estúdios da rádio Transamérica, em Curitiba (foto: Reprodução/Twitter/papodecraquecw)

O empresário Carlos Werner comprou a bilheteria do jogo Paraná Clube x Internacional, marcado para a próxima terça-feira (dia 3), na Arena da Baixada. Ele pagou um valor fixo (não divulgado) ao Paraná Clube para ficar com a arrecadação da bilheteria e com a responsabilidade de pagar todas as despesas da partida. Especula-se que ele pagou em torno de R$ 300 mil.

A Arena tem capacidade para 42 mil pessoas. Quatro mil lugares foram reservados para os sócios do Paraná, que não pagam ingresso. Todas as entradas foram vendidas.

Em entrevista para a rádio Transamérica, na manhã dessa sexta-feira (dia 29), Werner explicou que a arrecadação com bilhetria ficará em torno de R$ 1,2 milhão. No entanto, terá despesas de R$ 800 mil para realizar o jogo na Arena da Baixada. Ele não detalhou esses gastos, apenas citou que o Atlético cobrou um valor para realizar a operação no dia do jogo, que envolve o funcionamento das catracas e outros sistemas da Arena. Para completar, afirmou que espera ter lucro de R$ 90 mil com jogo.

Werner lembrou que comprou os direitos desse jogo nas primeiras rodadas da Série B, em maio. Ou seja, na época, não era possível prever se a partida com o Internacional seria decisiva para o G4. “Comprei esse jogo por uma simples razão. Para o clube pagar a folha salarial no dia cinco”, disse.

O empresário vem investindo dinheiro no Paraná Clube desde 2015. Em troca, recebeu o Ninho da Gralha e administra as categorias de base do clube. Werner ressaltou durante a entrevista que mensalmente o Conselho Fiscal e a contabilidade do clube atualizam os valores referente a participação dele, Werner, no clube. Durante a entrevista, esclareceu que não possui direitos econômicos de jogadores e que não tem interesse em se envolver na gestão do futebol profissional do clube.

Perguntado se tem interesse em ser presidente do Paraná, Werner negou. “Essa paciência de trabalhar no clube eu não tenho. Temo que poderia ficar mais radical com o tempo. O Pelé fez bem, parou no auge. Eu pretendo deixar essa marca do paranismo e depois voltar para as arquibancadas”, disse.

Outra revelação de Werner foi um detalhe sobre a contratação de Rodrigo Pastana. Segundo o empresário, quem indicou o executivo de futebol para o clube foi Helcio Alisk, ex-jogador e ex-gerente de futebol do Paraná.

Werner contou ainda que tem bom relacionamento com Mario Celso Petraglia, presidente do Atlético Paranaense. E explicou que o dirigente do clube rubro-negro vê o Paraná como parceiro importante. “O Mario é visionário. Deve estar vislumbrando um Paraná e Corinthians, Paraná e São Paulo. A Arena é um centro de eventos e a Vila hoje talvez não possa abrigar estes tipos de jogos”, explicou.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop