Aprenda a interpretar as ‘canções’ do carro

Alguns sons emitidos pelo veículo podem ser prenúncio de problemas

01/10/17 às 21:35 - Atualizado às 21:36

Alguns carros são como uma escola de samba. Outros se assemelham a orquestras. Pastilhas de freio assoviam, correias cantam, rolamentos roncam... Como o ideal é que cumpram sua função em silêncio, a barulheira pode indicar problemas. Até mesmo a choradeira para a troca de marcha pode indicar mais que um pedido para dar mais espaço para que o motor se desenvolva suave e macio.

De acordo com o coordenador técnico do Cesvi/Mapfre, Gerson Burin, se surgirem ruídos estranhos é aconselhável tentar identificar sua origem. “A manutenção preventiva é sempre melhor (e mais barata) que a corretiva”, alerta.

Por isso, de vez em quando vale a pena desligar o rádio para ouvir o que o carro quer contar. Além do assovio da frenagem poder indicar problemas na eficiência dos freios eles denunciam ainda o mecânico descuidado. O barulho costuma aparecer também quando as pastilhas são colocadas de modo irregular. Por isso, em alguns casos se sai da oficina, onde as pastilhas de freios foram trocadas, mas o assovio persiste.

Barulho na hora de dar a partida logo cedinho, quando o motor ainda está frio, pode ser sinal de algo não vai bem. Pode não ser nada grave, mas uma visita ao mecânico é sempre uma forma de evitar surpresas desagradáveis.

Roncos em movimento sinalizam o desgaste dos rolamentos de roda, e são o tipo de sintoma que deve ser verificado rapidamente, pois podem ser prenúncio de algo sério. Rangidos e batidas estão relacionados a suspensão. São indícios de desgaste em buchas ou bandejas.

Barulho de correia ou um ruído estridente que vem do motor quando se acelera é indicativo que o problema está na correia que está seca. Pode ser problema de correia ressecada ou de falha na polia tensionadora, responsável pelo esticamento da correia.


Confira algumas das principais fontes de ruídos

ASSOVIO
FRENAGEM
Esse sistema foi feito com o objetivo de parar o veículo em silêncio, mas em muitos casos as pastilhas não conseguem desempenhar suas funções sem fazer escândalo. De acordo com o mecânico Yutaka Fukuda, da Fukuda Motorcenter, atualmente as pastilhas de freio são a maior fonte de barulho dos automóveis. Para amenizar o sintoma, Fukuda aplica cola na parte traseira dessas peças. Gerson Burin, coordenador técnico do Cesvi, acrescenta que o fato pode estar relacionado a um incorreto assentamento das pastilhas. Além disso, pode indicar desgaste excessivo do material de atrito: “Se o ruído aumentar, é preciso verificar o nível de desgaste.” Trocar as pastilhas antes que o material de atrito termine evita o contato de “ferro com ferro” (entre o disco e a base das pastilhas), que eleva o preço da manutenção e compromete a segurança.

RUÍDO NA IGNIÇÃO
HORA DE DAR A PARTIDA
Ao ligar o veículo pela primeira vez do dia, é possível que o motor emita um ruído metálico forte. Normalmente, isso se deve ao fato de o óleo estar mais viscoso (grosso), podendo demorar para lubrificar os tuchos. Não é necessariamente um sinal de problema, mas, na dúvida, visite o mecânico.

RONCO
SINAL DE DESGASTE
Roncos em movimento em geral estão relacionados ao desgaste dos rolamentos de roda, e são o tipo de sintoma que deve ser verificado rapidamente, pois podem ser prenúncio de algo sério. Burin diz que, se houver muita folga, há risco de travamento e de danos à ponta de eixo, elevando os custos de reparo.

RANGIDO E BATIDA SECA
SUSPENSÃO
Esse tipo de ruído está relacionado a partes da suspensão, como buchas de bandejas desgastadas. São peças de borracha que, com o tempo e as condições de uso (piso ruim), passam a ranger e a transmitir ruídos de batidas “secas”.

CANTO DA CORREIA
RESSECAMENTO
Normalmente, o ruído estridente que vem do motor quando se acelera é causado pelo patinamento da correia sobre a polia. Pode ser problema de correia ressecada ou de falha na polia tensionadora, responsável pelo esticamento da correia.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop