Aliados

20/10/17 às 00:00
(foto: Franklin de Freitas)

Dos quatro deputados federais do Paraná que integram a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, três votaram com o relatório que recomendou o arquivamento da segunda denúncia da Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer (PMDB) por obstrução da justiça e organização criminosa. A lista dos que votaram para livrar Temer da investigação no Supremo Tribunal Federal inclui o ex-ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB), Evandro Roman (PSD) e Edmar Arruda (PSD). Apenas Rubens Bueno (PPS) votou pelo prosseguimento da denúncia. O parecer teve 39 votos favoráveis, 26 contrários e 1 abstenção.

Flagrante
Um assessor do deputado estadual Marcio Nunes (PSD) foi preso em flagrante hoje em Maringá (região Norte), acusado de corrupção passiva. De acordo com a Polícia Civil, Vanderley Borgert é suspeito de receber propina de prefeituras da região para facilitar a liberação de doações de veículos apreendidos pela Receita Federal. Segundo a polícia, o flagrante aconteceu em um restaurante, onde Borgert estaria com R$ 1,5 mil em um envelope. O dinheiro seria parte de uma propina de R$ 10 mil paga por uma prefeitura ao assessor parlamentar em troca da liberação de quatro veículos que seriam doados pela Receita.

Doações
Segundo as investigações, que incluíram o monitoramento do dinheiro, Borgert receberia entre R$ 10 mil e R$ 20 mil pela liberação de doações da Receita. A denúncia teria partido de servidores de uma prefeitura. A polícia investiga como o assessor tinha acesso ao sistema da Receita. O acusado manteve silêncio durante depoimento. O advogado do assessor afirmou que vai recorrer para que ele responda em liberdade. A assessoria do deputado Marcio Nunes alegou que espera informações sobre o caso para se pronunciar.

Publicano
O Ministério Público, por meio do Núcleo de Londrina do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), cumpriu hoje 19 mandados de busca e apreensão e seis de condução coercitiva nas cidades de Londrina, Campo Mourão e Mauá da Serra. As atividades são desdobramentos da Operação Publicano e investigam lavagem de dinheiro decorrente de corrupção e falsidade ideológica por parte de dois auditores fiscais da Receita Estadual.

Receita
Foram apreendidos computadores e documentos, além de duas armas de uso permitido. Os mandados foram deferidos pelo Juízo da 3ª Vara Criminal da comarca. Deflagrada em março de 2015, a Operação Publicano tem como objetivo desarticular organização criminosa formada por auditores fiscais da Receita Estadual, contadores e empresários que se uniram para facilitar a sonegação fiscal mediante o pagamento de propina. Além de corrupção, a operação combate crimes de falsidade de documentos e lavagem de dinheiro.

Frota
O vereador Goura (PDT) apresentou projeto que pretende obrigar as empresas do transporte coletivo de Curitiba a estamparem na lataria dos ônibus a data de fabricação dos veículos. A intenção, segundo ele, é dar transparência ao problema da falta de renovação da frota. Uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça do Paraná em 2013 desobrigou as empresas de comprar ônibus novos, como prevê o contrato de concessão. Dos 1.656 veículos, 426 circulam atualmente há dez anos ou mais e já deveriam ter sido substituídos. Até o final de 2017, o número chegará a 529. “A idade dos ônibus está totalmente ligada à qualidade do serviço prestado pelas empresas”, justifica Goura. A iniciativa aguarda análise da Procuradoria Jurídica, que indicará por quais comissões temáticas a proposição será avaliada antes de ir a plenário.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Política em debate
Blogs
Ver na versão Desktop