Após segunda acusação de estupro, BBC suspende série com Ed Westwick

10/11/17 às 19:23 Folhapress
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A BBC anunciou nesta sexta-feira (10) que não vai exibir a série "Ordeal by Innocente" enquanto não for concluída a investigação sobre acusação de estupro contra o ator Ed Westwick, que está no elenco. Baseado em obra da autora Agatha Christie (1890-1976), o programa tinha a estreia prevista para o Natal. "Estas acusações que Ed Westwick nega vigorosamente são sérias. A BBC não está fazendo nenhum julgamento, mas enquanto este assunto não for resolvido, não vamos incluir 'Ordeal by Innocence' na programação", disse a emissora em um comunicado. As gravações já iniciadas da segunda temporada da série da Netflix "White Gold", protagonizada por Westwick, também foram suspensas pela produtora responsável pela atração em decorrência das denúncias contra o ator. ACUSAÇÕES No dia 7, a atriz Kristina Cohen afirmou que o ator de "Gossip Girl" a estuprou em 2014, enquanto ela namorava um produtor. Segundo o relato dela, durante uma visita do casal à casa de Westwick, ela foi acordada com os dedos do ator "entrando em seu corpo". Após a denúncia de Cohen, a polícia de Los Angeles abriu investigação sobre o caso. A atriz Aurélie Wynn disse em seu perfil no Facebook na quarta-feira (8) que sofreu caso semelhante em julho de 2014. Ela relatou ter sido convidada por uma amiga para ir à casa de seu namorado, que na época morava com Westwick. O ator a teria atacado enquanto ela dormia. "Eu disse não e ele me segurou, me deixando impotente sob seu peso", escreveu. Wynn afirmou que contou sobre o episódio para seu namorado na época, o ator Mark Salling, de "Glee". Ele teria fingido não conhecer Westwick, culpado-a pelo estupro e rompido o namoro em seguida. Salling recentemente se declarou culpado em um caso de pornografia infantil do qual é acusado desde 2015. OUTRO LADO Westwick nega as acusações. "É desanimador e triste para mim saber que como resultado de duas reivindicações nas redes sociais, não verificadas e provavelmente falsas, poderiam concluir que eu tive algo a ver com essa conduta diabólica e horrível", disse. ASSÉDIO EM HOLLYWOOD Confira a seguir um resumo sobre os principais casos de assédio sexual e estupro em Hollywood reportados recentemente. Harvey Weinstein No caso que foi o estopim para a avalanche de acusações em Hollywood, o outrora poderoso produtor de 65 é acusado de ter assediado e estuprado mulheres ao longo de três décadas. Entre as vítimas estão Angelina Jolie, Ashley Judd e Gwyneth Paltrow. Bob Weinstein, irmão de Harvey, também foi acusado de assédio. Kevin Spacey O ator de 58 anos foi acusado pelo colega Anthony Rapp de o ter assediado fisicamente quando a vítima tinha 14 anos. O ator mexicano Roberto Cavazos fez acusações semelhantes. Após as acusações, a Netflix suspendeu a última temporada da série "House of Cards" e afastou o ator do programa, além de cancelar o lançamento do filme "Gore", protagonizado por Spacey. Louis C.K. O comediante e diretor de 50 anos confirmou as acusações de assédio sexual feitas contra ele por cinco mulheres, publicadas em reportagem do "New York Times". Em dois relatos, o comediante se masturbou em frente a atrizes sem o consentimento delas. Após as denúncias, a estreia do filme "I Love You, Daddy", de Louis C.K., foi cancelada. A Netflix também cancelou a produção de um especial com o comediante. James Toback Segundo o "Los Angeles Times", mais de 30 mulheres denunciaram o diretor e roteirista de 72 anos de cometer assédio sexual. Autor da reportagem, Glenn Whipp disse ter sido contatado por 193 mulheres com acusações semelhantes contra Toback, autor do roteiro de filmes como "Bugsy" e "O Apostador". Roman Polanski Além de ter estuprado uma garota de 13 anos em 1977, o cineasta franco-polonês de 84 anos também é alvo de, pelo menos, outras quatro acusações contra mulheres menores de idade, entre elas a atriz Charlotte Lewis. Em Paris, uma retrospectiva de sua obra foi alvo de críticas por um grupo feminista. Dustin Hoffman O ator que tem hoje 80 anos é acusado de ter assediado sexualmente a escritora Anna Graham Hunter, então com 17 anos, no set do telefilme "A Morte de um Caixeiro-Viajante", em 1985. Ele teria falado de sexo para ela e a apalpado. Hoffman se desculpou e disse que aquilo não "reflete" quem ele é. Brett Ratner A atriz Natasha Henstridge diz ter sido forçada a fazer sexo oral no diretor de "A Hora do Rush" e "X-Men: O Confronto Final" nos anos 1990. Além dela, outras atrizes e modelos, como Olivia Munn e Jaime Ray Newman, também relatam casos semelhantes envolvendo ele. Rattner, 48, nega as acusações.
0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop