Coritiba deve começar a temporada se reforçando 'pelas beiradas'

24/12/17 às 15:23 - Atualizado às 11:34 Redação Bem Paraná
Sandro Forner: lateral-direito e um ponta são as prioridades em termos de contratação para o começo de 2018 (foto: Divulgação/ Coritiba)

Muita coisa mudou no Alto da Glória desde o dia 3 de dezembro, data em que o Coritiba perdeu por 2 a 1 para a Chapecoense na Arena Condá, de virada, e acabou rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro. Um presidente novo assumiu, Marcelo Oliveira foi substituído por Sandro Forner no comando técnico e uma série de jogadores deixaram o Alto da Glória, entre eles Alan Santos, Dodô, Henrique Almeida, Jonas e Cléber Reis. Em termos de contratação de jogadores, contudo, a nova gestão ainda está atrás de um "presente" para a torcida coxa-branca, que deverá passar o Natal em branco.

Para as próximas semanas, contudo, tudo indica que a reformulação do time começará 'pelas beiradas'. Em duplo sentido.

Em entrevista ao canal Coxanautas, o novo técnico coritibano afirmou que serão poucos os reforços para o Coritiba, ao menos neste começo de ano. A prioridade são jogadores que atuem pelas beiradas do campo, ou seja, laterais e pontas. Sendo mais específico, a prioridade é um lateral-direito, setor que perdeu Léo, cujo empréstimo junto ao Flamengo está perto de chgar ao fim, e o jovem Dodô, negociado com o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Outra carência do elenco, ainda segundo o treinador, são as pontas. Rildo, um dos poucos destaque do time no último Campeonato Brasileiro, não acertou a renovação e deixou o Coritiba de graça, acertando novo vínculo com o Vasco da Gama por dois anos.

"Não temos lateral-direito, só o Moser, que vai subir agora para o time profissional. O Rodrigo Ramos (que seria outra opção) fez uma cirurgia e não deve nem participar da pré-temporada. Queremos também mais um jogador de beirada, com característica de drible", afirmou Forner durante a entrevista ao Coxanautas.

Além de jogadores que atuem pelos lados do campo, o clube também terá de 'comer pelas beiradas' para encontrar bons jogadores, fazendo um bom trabalho de prospecção. É que com o clube na Série B, encarando equipes de menor expressão e tendo uma visibiliade reduzida nacionalmente, o Coritiba deve ter dificuldades para competir por reforços com clubes da divisão superior, além de ter menos dinheiro para gastar por conta de uma previsível redução nas receitas do clube. Uma prova disso é o fato de Lucas Taylor, que pertence ao Palmeiras e já jogou pelo Paraná Clube, ser o principal nome para reforçar a lateral-direita coxa-branca. Outra evidência é a aposta do clube na base - sete jogadores deverão subir para o time profissional, entre eles nomes como o atacante Gustavo Mosquito e o meio-campista Julio Rusch.

"Conversamos até agora é contratar jogador que venham para jogar, reforços pontuais, até porque não queremos inchar o elenco. Queremos dar espaço para os jogadores da base e deixar possibilidades futuras de jogadores a serem contratados para a Série B, aproveitando o Paranaense para montar o time, um jeito de jogar", comentou durante a entrevista o comandante coxa-branca, evidenciando que o estadual será uma espécie de "laboratório" para a temporada alviverde.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop