Arquivos da categoria: Eleições 2012

Ratinho sem rodeios?

2 outubro, 2012 às 17:24  |  por Fabiana Ferreira

Nota do candidato à prefeitura de Curitiba, Ratinho Jr., a respeito da reabertura do Parque dos Tropeiros e a realização de rodeios na capital paranaense. 

Leiam e decidam se convence.

A reabertura do Parque tem como finalidade principal o desenvolvimento de atividades sociais, de lazer e de montaria com as crianças dos bairros adjacentes ao Parque, estimulando o contato com os animais, a natureza e de educação ambiental.

Em uma campanha de inclusão, Ratinho Junior não poderia deixar de pensar em programas que visem a reabilitação e o desenvolvimento motor de pessoas com mobilidade reduzida, utilizando-se para isto da equoterapia – terapia com cavalos. A prática é reconhecida no Brasil desde 1990 e estimula o contato afetivo com os animais, não possuindo históricos de maus tratos nesta modalidade. Em uma parceria com os CTGs, os proprietários podem ceder os animais para este projeto social utilizando o espaço do Parque dos Tropeiros.

Ratinho junior reitera sua luta em defesa dos animais e lembra que foi autor da Lei 14454/04 que proíbe a realização de cirurgia de cordotomia em cães e gatos. Essa cirurgia costumava ser feita para que o animal parasse de latir ou miar, evitando barulhos estridentes dentro das residências. Essa cirurgia está proibida em todo o Paraná desde 2004.

 

Ratinho Jr. quer Parque dos Tropeiros para Lazer e Parque Social

Eleições 2012 – Ratinho responde sobre animais

2 outubro, 2012 às 15:13  |  por Fabiana Ferreira

A ONG Pense Bicho e o Blog Papo Pet elaboraram cinco perguntas sobre Proteção Animal para serem respondidas pelos quatro candidatos, com maior representatividade partidária, na disputa pelas eleições em Curitiba. Infelizmente, apenas um deles respondeu. 

Tanto a Ong quanto o Blog são absolutamente independentes, no que diz respeito a partidos e coligações eleitorais. Nosso objetivo, com esta pesquisa, é apenas o de informar nossos leitores e simpatizantes a respeito das propostas de campanha relativas à Proteção Animal.

Ratinho Jr. foi o único candidato a responder as questões sobre Proteção Animal elaboradas pela Ong Pense Bicho e Blog Papo Pet. O candidato Gustavo Fruet encaminhou apenas as propostas de governo, e os candidatos Luciano Ducci e Rafael Greca não responderam

Pense Bicho e Papo Pet – Quais suas propostas para a proteção dos animais em Curitiba?

Ratinho Jr. – A minha preocupação com a defesa dos animais vem de anos.  Acompanho com atenção o trabalho sério, comprometido e incansável de pessoas e sociedades que protegem animais, em especial os abandonados, com investimento de tempo, dinheiro e energia.

Na Assembleia Legislativa, em 2004, elaborei e ajudei a aprovar a lei que proibiu realização de cirurgias de cordotomia em cães e gatos. Esta cirurgia fazia o animal parar de latir ou miar, evitando, assim, o barulho dentro das residências. Era algo absurdo.

Meu plano de governo contém várias propostas em favor dos animais. Ele foi formulado ouvindo essas pessoas e entidades que os protegem, junto com as quais espero implementá-las na Prefeitura de Curitiba.

Cito algumas dessas propostas:

1)     Criação do Pronto Socorro Veterinário Municipal, mantido mediante convênio entre a Prefeitura e as faculdades de veterinária, com a participação dos alunos e atendimento gratuito.

2)     Criação de uma farmácia popular veterinária, como ocorre em São Paulo, e de um crematório animal coletivo. Há um cemitério de cães em Colombo, mas o custo do sepultamento não é acessível à maioria das pessoas.

3)     Estimular a participação de animais em terapias hospitalares, aproveitando particularmente os cães, pródigos em afeto. Em São Paulo há o projeto Medicão Terapeuta Multidisciplinar, que atua em vários hospitais.

4)     Ampliação dos espaços destinados ao lazer de cães e seu relacionamento mais direto com as crianças, principalmente, nos moldes do que existe nos fundos do Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico, o chamado Parcão.

5)     Garantir a aplicação da lei que proíbe a exibição de circos com animais em Curitiba e a que acaba com a utilização de cães de guarda pelas empresas de segurança.

6)     Ampliar um programa já existente no município, a Rede de Defesa e Proteção Animal.

7)     Fortalecer o Conselho de Proteção Animal (Comupa), criado em 2005, com a função garantir a realização de campanhas permanentes de vacinação e esterilização de cães e gatos, entre outras atribuições.

Pense Bicho e Papo Pet – Se vencer as eleições de 7 de outubro, quanto  – em valores nominais ou percentuais (do orçamento da Prefeitura de Curitiba) – seu mandato pretende investir na proteção animal?

Ratinho Jr. – Vamos investir o suficiente para implementar o programa a que nos propomos, considerando sempre a possibilidade de parcerias, inclusive com a iniciativa privada.

Pense Bicho e Papo Pet – Um dos projetos mais importantes que tramitam na Câmara de Vereadores é a regulamentação do comércio de animais. Qual sua opinião sobre este assunto?

Ratinho Jr. – Regulamentar o comércio de animais é passo decisivo para sua proteção e também para o controle das populações de cães e gatos em médio prazo. Importante que esse comércio seja feito em estabelecimentos com o alvará de localização e funcionamento, inscrição no cadastro da Rede de Defesa e Proteção Animal de Curitiba e com a participação de profissionais responsáveis registrados e em dia com os respectivos conselhos de classe. Há outras condições para o comércio, entre as quais sua microchipagem e esterilização e o respeito ao período do desmame, de 60 dias.

Pense Bicho e Papo Pet – Outra proposta defendida pelos protetores é o desenvolvimento de ações educativas de massa e de longo prazo em defesa da guarda responsável de animais, além da criação de um hospital público para cães e gatos. Que ações o (a) senhor (a) defende nesta direção?

Ratinho Jr. – A minha gestão apoiará fortemente a guarda responsável, ou seja, o conjunto de ações que os cidadãos que possuem animais de estimação ou de trabalho (cães da polícia e em aeroportos, cavalos no meio rural, animais de produção) devem adotar para a manutenção das suas condições de conforto e bem estar. Cuidar dos animais é uma questão de cidadania e de respeito a todas as formas de vida, um processo de inclusão e transformação cultural que deverá ocorrer com base em um amplo e fecundo trabalho de educação. Precisamos internalizar na sociedade o respeito e o amor aos animais.

Com relação à criação do hospital público para cães e gatos mencionado, na pergunta inicial já mencionei a idéia da criação do Pronto Socorro Veterinário Municipal.

Pense Bicho e Papo Pet  - A exemplo de várias cidades brasileiras, Porto Alegre criou uma Secretaria Especial dos Direitos dos Animais (Seda). Considerando que Curitiba é conhecida nacionalmente como a Capital Ecológica, o senhor (a) entende que seria necessário criar uma pasta semelhante ou considera que a estrutura atual da prefeitura, com a Rede de Proteção Animal de Curitiba, é suficiente para atender à demanda?

Ratinho Jr – Trabalhamos com uma diretriz geral de enxugamento da máquina pública municipal. Assim, ao invés da criação de secretaria especial para tratar dos animais, poderemos pensar na instituição de uma diretoria na Secretaria Municipal do Meio Ambiente para tratar desse assunto com a atenção que ele merece.

 

 

Eleições 2012 – Um é pouco!

1 outubro, 2012 às 17:33  |  por Fabiana Ferreira

 A ONG Pense Bicho e o Blog Papo Pet elaboraram cinco perguntas sobre Proteção Animal para serem respondidas pelos quatro candidatos, com maior representatividade partidária, na disputa pelas eleições em Curitiba.

Infelizmente, apenas um deles respondeu. Outro encaminhou apenas as propostas de governo. E outros dois não retornaram. As entrevistas foram encaminhadas por email e foi feito contato por telefone com as assessorias de imprensa dos candidatos.

Tanto a Ong quanto o Blog são absolutamente independentes no que diz respeito a partidos e coligações eleitorais. Nosso objetivo, com esta pesquisa, é apenas o de informar nossos leitores e simpatizantes a respeito das propostas de campanha relativas à Proteção Animal.

As perguntas foram encaminhadas para os candidatos Gustavo Fruet, Luciano Ducci, Rafael Greca e Ratinho Jr. Amanhã você confere a única entrevista da série.

Eleições 2012 e a Proteção Animal

11 setembro, 2012 às 19:59  |  por Fabiana Ferreira

Finalizando a série sobre alguns candidatos ao cargo de vereador em Curitiba com foco na Proteção Animal, apresento nesta terça-feira (11/9), Patrícia Augusta (43993) do Partido Verde. Formada em Química Industrial pela PUCPR, ela conta que é protetora independente há cerca de três anos.  O envolvimento com a causa ganhou força pela atuação dela na empresa onde trabalha. Nas redondezas, muitos animais são abandonados e Patricia despertou a atenção para o problema.

PROTETORA

Patricia conta que resgata de um a dois cães de cada vez. Providencia a reabilitação, castração e adoção. A maioria dos resgates é feita na CIC, cachorros e gatos que aparecem no estacionamento ou nos arredores da empresa em que trabalha. “Muitos funcionários começaram a pedir a minha ajuda para resgates, orientação sobre denúncia de maus-tratos, ajuda para adoção, castração de graça e outras questões ligadas aos animais”, diz a candidata.  

A CAUSA  

“Me envolvi cada vez mais na causa e fui detectando os problemas da nossa cidade em relação a proteção animal, ou melhor, a falta de proteção animal. Foi então que decidi me candidatar, precisamos de protetores de verdade na Câmara, pessoas que vivem na pele essa realidade horrível de ONGS e dos protetores independentes. Minha bandeira principal é a proteção animal”, explica.

DESAFIOS

Segundo Patricia, a cidade precisa oferecer atendimento veterinário gratuito para animais abandonados e de famílias de baixa renda, um programa de castração em massa contínuo e gratuito, além da proibição das carroças de tração animal. “Precisamos de mais fiscalização contra criadores clandestinos, locação de cães, maus-tratos e por aí vai”, reflete.

“É um trabalho longo, necessário e a sociedade esta começando a se indignar com essa situação, apesar da maioria não fazer nada a respeito, eu faço a minha parte e decidi que quero fazer ainda mais”, conclui.  

Conheça os outros candidatos que passaram por aqui!

Fabiane Rosa

Luiz Roberto Gutierrez

Katia dos Animais de Rua

Amine Parucker

Eleições 2012 e a Proteção Animal

17 agosto, 2012 às 11:11  |  por Fabiana Ferreira

Dando continuidade a série sobre os candidatos a vereador de Curitiba, com foco na Proteção Animal, apresento hoje Fabiane Rosa, da Coligação Curitiba Sempre na Frente*

QUEM É

Ela é pedagoga, tem 39 anos e é um das responsáveis pela criação do projeto Salva Bicho.

MOTIVO

“Por acreditar que a proteção animal precisa ter como representante uma pessoa que conheça os problemas e seja capaz de buscar soluções para as demandas da causa”, conta.

PROJETO

“Acredito que a Educação Ambiental pode ser um tema mais presente nas escolas e na comunidade. Que possamos fazer da nossa cidade referência na Proteção Animal e na valorização da vida”, diz.

A ESCOLHA

“Porque a minha atuação na proteção e na educação são instrumentos importantes em prol da causa. Vamos fazer aquilo que acredito e vivencio: juntos somos mais e melhores sempre”, explica Fabiane.

*(PSB, PSDB, DEM, PP, PTB, PRB, PMN, PTN, PHS,PSL,PTC,PRP, PSDC).

Em breve, a candidata Patricia Augusta Hetzel Silva. Confira quem já passou por aqui! 

 Luis Roberto Gutierrez

Amine Parucker 

Katia dos Animais de Rua