Arquivos da categoria: Gestão

Chieko1

CEO do Grupo Blue Tree Hotels, considerada mulher forte da hotelaria no país, divide sua experiência com curitibanas

30 junho, 2017 às 16:44  |  por Maximilian Santos

Lançado em maio com a presença de Luiza Helena Trajano, executiva do Magazine Luiza, o Núcleo Paraná do Grupo Mulheres do Brasil mantém a postura de apresentar fortes presenças femininas às participantes. No dia 3 de julho, às 17 horas, no auditório da FIEP, será a vez  de Chieko Aoki (foto), fundadora e presidente do grupo Blue Tree Hotels, compartilhar sua vasta experiência.

Formada em Direito pela USP, Administração na Universidade de Sofia, em Tóquio, e Administração Hoteleira na Universidade Cornell nos Estados Unidos, Chieko Aoki fundou a sua empresa em 1992. Em 1997 lançou a bandeira Blue Tree Hotels e em dez anos a transformou em uma das maiores cadeias hoteleiras do país.

Ao longo de sua vida profissional, Chieko trabalhou em diversos lugares do mundo, como Estados Unidos, Ásia e Europa. Iniciou sua atuação em 1982 como diretora de marketing e de vendas do Caesar Park São Paulo e, depois, tornou-se presidente da Caesar Park Hotels & Resorts e da mais antiga e tradicional companhia hoteleira dos Estados Unidos, a Westin Hotels & Resorts.

Em 2013, foi classificada pela revista norte-americana Forbes como “a segunda mulher de negócios mais poderosa do Brasile escolhida pelo jornal Valor Econômico dentre as melhores executivas brasileiras.

O Mulheres do Brasil foi criado há 4 anos por Luiza Helena Trajano, que preside o grupo até hoje. A proposta é ser uma organização apartidária que une engajamento e empreendedorismo em prol de propostas de ações para um Brasil melhor.

No Paraná, o Mulheres do Brasil tem coordenação de Regina Arns, que está à frente do Grupo MEX Brasil – Espaço Mulheres Executivas, e Margaret Groff, Diretora Financeira Executiva da Itaipu Binacional, aposentada, e também uma das fundadoras do MEX.

O Mulheres do Brasil reúne profissionais dos mais diversos segmentos e nasceu com o objetivo de refletir sobre os problemas nacionais para criar uma agenda positiva com um plano de ação. Nesse cenário, a mulher surge como agente de transformação e engajamento na construção de uma sociedade que valoriza o trabalho feminino e não admite preconceitos de sexo ou raça.

A perspectiva do grupo é atuar no Paraná em 5 Comitês Regionais: Políticas, Combate à Violência contra a Mulher, Educação, Empreendedorismo e 80 em 8.

Curitiba, até o momento, foi a maior estreia do grupo em número de presenças no Brasil. Foram confirmadas mais de 600 pessoas para o evento inaugural com Luiza Helena Trajano.

As inscrições devem ser feitas por meio do link televeentos.com.br/MDBParana/Cadastroinfo/

 
Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação

 

 

Print

Equipes engajadas são um diferencial das empresas de sucesso

5 junho, 2017 às 19:03  |  por Maximilian Santos

Uma equipe engajada traz inúmeros benefícios para um negócio. Isso porque funcionários motivados se esforçam mais para atingir os objetivos e metas da empresa melhorando, com isso, sua produtividade. Neste caso, o líder tem um papel fundamental, sendo assertivo em suas decisões e contribuindo para o engajamento da sua equipe. A assertividade nas relações é um dos temas que serão abordados na segunda edição do Intensive Leadership Academy (ILA), que acontece nos dias 9 e 10 de junho, em Curitiba. O seminário é organizado e ministrado por executivos da Dale Carnegie Training, referência mundial em desenvolvimento de competências e habilidades profissionais.

Segundo, Leandro Roth (foto), trainer dos programas Dale Carnegie Course, Advanced Dale Carnegie Course, Sales Advanced e responsável pelas franquias do Noroeste do Rio Grande do Sul e Campinas (SP), aumentar o nível de assertividade, que está relacionado à confiança e respeito, contribui para a melhoria do engajamento. “Há três estilos de comportamento: passivo, agressivo e assertivo. A grande sacada é saber qual a melhor maneira de ser assertivo na hora de tomar decisões”, diz.

Equipes motivadas e engajadas dão o máximo de si para alcançar os resultados. “Não há uma fórmula secreta para convencer as pessoas a colaborarem, mas descobrir e se importar com os objetivos da pessoa, e ter este alinhamento organizado, ajuda muito”, ressalta Roth.

 

 

Editado por Maximilian Santos
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

Laguna na Ásia (2) (1)

Laguna na Ásia

1 junho, 2017 às 16:54  |  por Rafaela Salomon

A equipe da Construtora e Incorporadora Laguna acaba de retornar de viagem pelo Qatar e Líbano, onde esteve em busca de novas tendências em arquitetura, design e métodos construtivos visando os lançamentos de luxo previstos para 2017 e 2018. Na foto, Fabio Siqueira Giamundo (esq.), diretor de engenharia, Faissal Assad Raad, fundador da Laguna e Flávio Schiavon (dir.), arquiteto e sócio do escritório Baggio Pereira & Schiavon, em frente a um dos empreendimentos mais luxuosos do Líbano, o Beirut Terraces.

yashitta

Pesquisa mostra mudança no hábito de consumo em restaurantes no Brasil

25 maio, 2017 às 21:08  |  por Maximilian Santos

O cenário econômico desafiador dos últimos dois anos impactou os hábitos de consumo dos brasileiros que passaram a fazer escolhas mais racionais e usar mais promoções nas suas refeições fora do lar, segundo revelou a pesquisa CREST, realizada pela GS&Inteligência, empresa do Grupo GS& Gouvêa de Souza, que entrevista 72 mil consumidores por ano no Brasil.

Alimentação fora do lar – A pesquisa aponta que os brasileiros continuam frequentando os restaurantes em todo o Brasil, porém passaram a priorizar as refeições mais importantes na sua percepção, “ou seja, eles priorizam o almoço e lanche da tarde, principalmente durante os dias da semana, e passam a consumir menos nas refeições periféricas do dia, como o café da manhã, o lanche da manhã e nas refeições de entretenimento no final do dia e aos finais de semana”, explica Eduardo Yamashita (foto), diretor de Inteligência de Mercado da GS&Inteligência, responsável pelo estudo.

Promoções – Outro aspecto interessante apontado pelo levantamento foi o aumento no uso de promoções nas refeições (seja cupons de desconto, compre 1 leve 2, entre outros), que cresceu +6% na comparação do ano móvel de Mar/17 x Mar/16.

Oferta certa no momento certo – Reforçando a tendência de racionalização, os consumidores têm dado preferência aos restaurantes que oferecem a oferta de valor certa para um dado momento de consumo, “ou seja, os consumidores não querem errar e continuam a frequentar aqueles restaurantes que oferecem a melhor relação entre conveniência, produto, preço, promoção e experiência para o momento de consumo em questão”, esclarece Yamashita, que cita como exemplo as padarias.

Os consumidores continuam frequentando as padarias durante a manhã, mas há uma queda de mais de 30% no tráfego (ano móvel de Mar/17 x Mar/16) de pessoas nas padarias na hora do almoço, uma vez que esse tipo de estabelecimento não oferece uma boa oferta de valor para os consumidores nesse momento do dia.

Repensar a oferta de valor – “As tendências e mudanças no comportamento de consumo, como a maior racionalização que vimos em 2016, continuam presentes em 2017, mas estão atenuadas”, comenta o diretor de Inteligência de Mercado da GS&Inteligência. “No curto prazo é importante que os restaurantes repensem a sua oferta de valor para os momentos de consumo nos quais são reconhecidos, como a padaria durante a manhã ou um restaurante por quilo na hora do almoço, mas no médio prazo, a diversificação desses momentos de consumo é o que garantirá o crescimento de vendas para esses estabelecimentos”, aponta Eduardo Yamashita.

 
Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

IBGC - Carlos Peres - Capítulo Paraná

Palestrantes vão compartilhar, em Curitiba, experiências sobre os desafios da gestão familiar

24 maio, 2017 às 18:26  |  por Maximilian Santos

O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) irá promover, nesta quinta-feira (25), a palestra Governança da Família Empresária. Destinado a acionistas e conselheiros de empresas familiares, o evento tem como objetivo levar ao público orientações para os desafios que impactam no desempenho das empresas de controle familiar, além de fortalecer a unidade e a integração da família para com a empresa, visando construir um projeto de gestão com foco no longo prazo.

Entre os palestrantes, estão a executive coach e membro da Comissão de Empresas de Controle Familiar do IBGC, Cris Bianchi, e a diretora de Novos Negócios da Thermomix do Brasil e diretora do departamento de agronegócios da FIESP, Nuria Pont. A mediação será de Sandra Papaiz, sócia da Papaiz Empreendimentos Imobiliários. Juntas, elas discutirão o tema e compartilharão suas experiências com o público.

O coordenador geral do IBGC para o Capítulo Paraná, Carlos Peres (foto), ressalta a importância e a atualidade do tema. “A palestra levará ao público discussões sobre assuntos que interferem diretamente no dia a dia das empresas, além de promover a boa relação entre os membros da família e a longevidade dos seus negócios.”

O evento terá início a partir das 18h, no Curitiba Trade Center Office Building (Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 417 – Centro). As inscrições são gratuitas, com vagas limitadas. Mais informações pelo telefone (11) 3185-4200.

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

Adriana mulher

Operação Lava Jato contribuiu para que as organizações repensassem os seus modelos de negócio

24 maio, 2017 às 13:02  |  por Maximilian Santos

O Brasil continua em destaque mundial por causa de seus escândalos políticos envolvendo companhias nacionais e internacionais. A Operação Lava Jato é um exemplo clássico de como uma grande estatal passou de maior empresa do país em patrimônio à agente principal de um esquema de lavagem de dinheiro – o mais comentado dos últimos tempos.

Apesar de ser um case de insucesso em gestão, a Operação Lava Jato contribuiu para que as organizações repensassem os seus modelos de negócio, com foco nos serviços de suporte à gestão transparente e eficiente. Além das organizações de capital aberto, destacam-se neste processo as Pequenas e Médias Empresas, que sentiram a necessidade de participar desse movimento junto com as grandes corporações a fim de manter o controle periódico de suas atividades.

“O cenário muda quando se trata de Governança Corporativa no universo das PME’s, pois podemos analisar duas categorias dentro dessa dimensão: as empresas com maturidade organizacional e as que nasceram pequenas, mas continuam imaturas mesmo tendo crescido em termos de mercado. Neste segundo caso, por vezes estas empresas são provenientes de ecossistema de startups”, revela Adriana Almeida (foto), sócia-gerente da De Biasi. “Dependendo da análise de cada estrutura, o desenho de implantação do sistema de gestão terá as suas particularidades e um tempo muito maior para que a empresa entenda e aplique uma nova cultura em seu meio”.

A executiva acrescenta que o papel da consultoria é apoiar as organizações no que tange à conformidade com as leis vigentes e melhores práticas de mercado e que em tempos de Lava Jato pôde-se sentir um aumento na demanda por serviços que envolvem a implantação e melhoria de procedimentos e processos e conformidade fiscal. “Contudo, a demanda ainda é incipiente e contrasta com o alto potencial de mercado que essas pequenas organizações possuem – com forte participação na atividade econômica brasileira”, salienta.

Preceitos da Governança Corporativa – O desdobramento da Operação Lava Jato é parte de uma estratégia de Governança Corporativa malsucedida e se reflete em todos os âmbitos empresariais, inclusive na geração de valor de uma empresa. Adriana destaca que os preceitos básicos que tornam uma corporação transparente no mercado é a objetividade, honestidade, competência e bom comportamento profissional, sendo a transparência a principal base da Governança. “Pode parecer clichê, mas o que podemos extrair do cenário atual é que nem sempre a aparência da empresa está alinhada ao que ela realmente comunica no mercado”.

Neste cenário, o compliance se torna um dos grandes agentes responsável pela mudança de pensamento e cultura. “O nosso desafio na De Biasi é contribuir com as empresas na identificação e mapeamento de riscos, acompanhar o relacionamento com os reguladores governamentais e novas medidas da legislação tributária brasileira”, finaliza a executiva.

Confira as principais vantagens da Governança Corporativa:

Transparência - A falta de conhecimento ou incongruências na comunicação/administração da empresa pode afetar a saúde dos seus negócios. A transparência é a base da Governança Corporativa.

Capital Humano – Com os processos definidos, a empresa passa a ter uma melhor estrutura de capital humano em que são levados em consideração a atratividade, retenção e sucessão de talentos. Essas práticas ajudam a tornar a empresa mais competitiva, pois seus colaboradores, gestores, gerentes, proprietários, fornecedores e clientes se tornam os porta-vozes/embaixadores da empresa.

Prestação de Contas – Possui forte vínculo com ações de compliance, na qual as empresas assumem integralmente as consequências de seus atos e omissões. A Prestação de Contas garante lisura interno-externa, sendo que o papel das auditorias externas é o de acompanhar periodicamente este processo para que não haja erros.

Compliance – Esta área desempenha um papel importante na saúde dos negócios, garante o cumprimento das leis vigentes, promove a segurança dos dados e zela pela integridade da empresa. Gerencia o relacionamento com os reguladores governamentais e acompanha novas medidas legislativas.

Definição Sucessória – De quem é a palavra final? Neste tópico identificamos a importância de se ter um plano definido de sucessão. Com a Governança Corporativa, é possível estabelecer uma hierarquia empresarial em que os colaboradores saibam claramente para quem responder. Além disso, é importante que a empresa esteja precavida de possíveis acontecimentos em que haja a necessidade de sucessão instantânea de seu corpo diretivo.

 

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

 

Cristiano Mendes GoDaddy

4 dicas para PMEs saírem na frente no Dia dos Namorados

24 maio, 2017 às 12:41  |  por Maximilian Santos

Datas comemorativas como o dia dos namorados podem ser uma grande oportunidade para alavancar as vendas de um pequeno negócio, desde que se apliquem estratégias certas para atrair novos e atuais clientes. Além de buscar preços acessíveis, hoje em dia o consumidor procura mais do que apenas um produto, ele quer algo especial. Principalmente em datas como o dia dos namorados, as pessoas buscam presentes que sejam únicos e com caráter diferenciado, pois o que está em jogo é fazer o parceiro feliz.

Por isso, apenas aplicar promoções especiais já pode não ser o suficiente. Isso não significa que você precisa investir todo o dinheiro de seu negócio com uma campanha megalomaníaca. Muitas vezes, o sucesso pode estar em ações simples, direcionadas e que podem casar com a data em questão. Para o dia dos namorados, veja algumas dicas de Cristiano Mendes (foto), Diretor de Produtos da GoDaddy para América Latina - maior plataforma de cloud dedicada a pequenos negócios e empreendimentos independentes, para ajudar fazer do seu produto um presente especial:

1. Planeje sua newsletter com antecedência - Para tentar alavancar suas vendas em datas comemorativas, você precisa primeiro preparar o consumidor, deixá-lo animado com o que você oferece e chamar sua atenção de forma positiva. Para poder fazer isso, você deve planejar as mensagens que quer divulgar e que diferentes canais usar e enviar com antecedência para que seus clientes considerem seu produto um presente.

Por exemplo, monte estratégias de newsletter para instigar o interesse com títulos relacionados à data. No dia dos namorados, você pode utilizar palavras como “amor”, “especial para namorados”, “crush”, “coração” e montar títulos que conversem com seu público alvo.

2. Utilize marketing de conteúdo - Se você possui um blog ou uma página no Facebook da sua empresa, não os utilize apenas para divulgar sua marca e produtos. Fale sobre seu mercado, mostre que você é um especialista e sabe do que está falando.

Escreva posts relacionados à data que tenham uma conexão com sua área de atuação e produtos. Por exemplo, se você possui uma loja de roupas, dê dicas de visuais legais para um jantar romântico no dia dos namorados.

3. Aproveite as características especiais da sua PME - Hoje em dia, produtos personalizados estão em alta. Os consumidores estão em busca de presentes especiais com significado pessoal. Pequenas empresas podem oferecer isso, pois possuem caráter criativo e de exclusividade. Muitas pessoas optam por comprar de negócios locais, e isso pode ser seu diferencial: produtos artesanais, orgânicos e sustentáveis, por exemplo, estão cada vez mais atraentes. Tanto que, de acordo com uma pesquisa feita em 2016 pela GoDaddy sobre PMEs, 82% dos proprietários de Pequenas empresas brasileiras preferem ganhar menos dinheiro com um negócio que prioriza a sustentabilidade ambiental do que ganhar mais dinheiro com um negócio que não prioriza isso. Um pequeno negócio pode demonstrar como é sustentável na prática, explicando de onde vêm suas matérias primas e detalhando seus processos.

Inclusive, de acordo com a Pesquisa de Informações Básicas Municipais (2014), conduzida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o artesanato é uma atividade econômica presente em 78,6% dos municípios brasileiros e cerca de 8,5 milhões de brasileiros geram sua principal renda a partir dessas vendas.

4. Prepare-se para alta demanda - Aplicar estratégias pré-data comemorativa pode ajudar a aumentar suas vendas naturalmente. Por isso, é necessário que você esteja pronto para atender todos os pedidos. Se você possui um site e-commerce, por exemplo, tenha estoque preparado e certifique-se de que seu site não sairá do ar em caso de muitos acessos simultâneos. Você pode fazer isso aumentando a potência da sua infraestrutura com seu provedor, adicionando capacidade de armazenamento e processamento. Se atende apenas através de mídias sociais, monte um cronograma para controlar sua produção e entrega, para ajudar a garantir que não haverá atrasos ou falta de materiais para que você possa atender aos pedidos de seus clientes.

Se você tem uma loja física, fique atento ao estoque e ao atendimento ao cliente, mesmo com a loja cheia, faça-o sentir-se confortável e em casa.

Datas comemorativas podem ser corridas para pequenas empresas. Porém, também podem ser grandes oportunidades de se destacar e atrair clientes, principalmente se aplicar estratégias inteligentes e eficazes que mostram que você entende seu mercado e oferece aos seus clientes o que eles precisam.

 

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

 

Reinaldo Scheibe

Planos de saúde se reúnem em Curitiba para discutir cenário do setor

23 maio, 2017 às 16:16  |  por Maximilian Santos

Na próximo quinta-feira (25), a partir das 14h, no Hotel Bourbon, em Curitiba, representantes do Sistema Abramge – Associação Brasileira de Planos de Saúde se reúnem para discutir a situação atual na área de saúde suplementar, além de aspectos econômicos, jurídicos e políticos que envolvem o setor.

O encontro contará com a presença do presidente nacional da Abramge, Reinaldo Scheibe(foto); do presidente da regional PR/SC da Abramge, dr. Cadri Massuda, além de diversos especialistas. Entre os temas que serão discutidos destacam-se o ressarcimento ao SUS, a terceirização nos setor e o impacto das Reformas Trabalhista e da Previdência.

Máfia das próteses - Durante o encontro, acontece também o lançamento do livro “A Máfia das próteses – Uma ameaça à saúde”, de autoria do diretor da Abramge, Pedro Ramos. A Abramge há algum tempo denuncia um dos maiores esquemas de desvios de recursos públicos e privados da área da saúde: as fraudes envolvendo Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPMEs). Mesmo após a instauração de duas CPIs, uma no Senado e outra na Câmara dos Deputados, as informações que circulam nesta indústria são de que as máfias continuam a atuar.

Casos assim envolvem situações em que médicos prescrevem cirurgias desnecessárias a pacientes de planos de saúde com o objetivo de conseguir vantagens financeiras na comercialização de materiais médicos a serem usados nos procedimentos – na maioria das vezes superfaturados em conluio com a empresa fabricante. Tais experiências, algumas com consequências trágicas, são vividas diariamente por muitos pacientes que procuram o Sistema Único de Saúde (SUS) ou a Saúde Suplementar.

No livro, o autor mostra que o uso desses dispositivos vem acompanhado de alguns vícios inaceitáveis na conduta de empresas e pessoas que atuam no atendimento à saúde, visando induzir a demanda de maneira artificial, irresponsável e, muitas vezes, criminosa. As maiores vítimas dessas quadrilhas são pessoas que recorrem ao atendimento médico hospitalar, público ou privado.  “Elas estão em busca de um alívio para a dor, mal-estar ou disfunção causada por uma doença. Estão debilitadas física e emocionalmente e, portanto, são presas fáceis para as quadrilhas que atuam na saúde. Por essa razão, defendemos que os crimes contra a saúde não podem ser tratados como crimes comuns. São crimes qualificados que, por isso, merecem punição muito severa”, aponta Pedro Ramos.

Outro aspecto tratado neste livro diz respeito à amplitude dos danos econômicos. “Quando o golpe atinge a assistência à saúde pública, afeta o orçamento do governo e chega a prejudicar milhares de beneficiários do SUS. Quando é praticado contra os planos de saúde, a conta é paga pelo conjunto dos usuários dos planos e vai refletir nos índices de reajuste das mensalidades. Dessa forma, os crimes da máfia e outros de natureza semelhante são crimes contra a economia e contra o Estado.”

 

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

SAP_

BALANÇO – Paranaense SPRO IT Solutions em Orlando

23 maio, 2017 às 16:09  |  por Maximilian Santos

Cristina Palmaka (foto), presidente da SAP Brasil, e Almir Meinerz (foto), presidente-executivo da consultoria paranaense SPRO IT Solutions, especializada em estratégias de negócio e de tecnologia, durante o Sapphire Now. Este é o maior evento global de tecnologia de negócios organizado pela SAP, líder no mercado mundial de softwares corporativos, e pela Associação de Usuários SAP (ASUG), que ocorreu entre os dias 15 e 18, em Orlando, nos EUA. Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer as principais inovações digitais do setor, como o novo sistema SAP Leonardo, que irá acelerar a transformação digital de empresas do Paraná que apostam em soluções inteligentes na nuvem, baseadas em conceitos de Internet das Coisas, Big Data e Analytics.

 

 

Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

Mario

Saber gerir as emoções é um diferencial dos líderes de sucesso

22 maio, 2017 às 16:28  |  por Maximilian Santos

A instabilidade emocional faz parte de vários ambientes em que estamos inseridos, como trabalho, família, reuniões e carreira. Constantemente, somos levados ao estresse por fatores como pressão, insegurança, falta de reconhecimento e fracasso. “A gestão emocional nos tira desse frame, impulsionado por fatores externos, e nos faz perceber que temos a capacidade de administrar nossa reação a eles. Com ferramentas específicas, conseguimos trabalhar nosso autocontrole, saindo de estados emocionais pobres de recursos para estados mais ricos e conscientes.” A afirmação é de Mário Echeverria (foto), trainer do Instituto Eneagrama, principal empresa no Brasil de gestão emocional e desenvolvimento humano, palestrante da segunda edição do Intensive Leadership Academy (ILA), que acontece nos dias 9 e 10 de junho, em Curitiba. O seminário é organizado e ministrado por executivos da Dale Carnegie Training, referência mundial em desenvolvimento de competências e habilidades profissionais. Echeverria será o responsável pela palestra bônus para quem comprar os ingressos nas categorias Vip e Diamond.

A inteligência emocional está intimamente ligada ao sucesso de líderes com resultados acima da média. Uma pesquisa realizada pela Gallup, em 63 países, durante 25 anos, com cerca de 300 mil gestores que demonstraram ter uma produtividade constante acima da média, evidenciou que estes gestores de sucesso criam oportunidades para si e para os outros fazerem aquilo que eles sabem fazer de melhor, ou seja, eles entendem e respeitam a diversidade, o poder dos talentos naturais e não tentam mudar as pessoas, mas sim, permitem com que elas se empoderem utilizando o que há de melhor dentro delas.

Segundo Echeverria, a gestão emocional expande a capacidade do profissional de maximizar o seu desempenho, pois a partir do autoconhecimento, que é um dos cinco pilares da gestão emocional, ele pode decidir investir mais tempo e energia desenvolvendo seus potenciais naturais. “Ela contribui com o aumento de autocontrole na liderança, habilidade determinante em situações onde a ansiedade pode impactar diretamente em decisões relevantes para o sucesso ou não da empresa.

No trabalho em equipe, ela dá maior empatia, ou seja, permite compreender como as pessoas a volta enxergam a realidade, e isso permite que o líder possa entender como pode contribuir e somar”, destaca.

Na avaliação de Echeverria, a inteligência emocional desempenha um papel preponderante nos executivos de nível mais alto da empresa, nos quais diferenças em habilidades técnicas são menos significativas. “Quanto maior a responsabilidade e o cargo na organização, maior a necessidade de se ter uma excelente inteligência emocional”, diz.

Dale Carnegie Training – Por 104 anos, a Dale Carnegie Training, por meio de seus programas de treinamento pessoal e profissional vem orientando seus participantes a construir objetivos claros de forma planejada, organizada, com estratégias eficazes, desenvolvendo seus talentos, atitudes, valores, habilidades práticas de comunicação, gestão, liderança, relações humanas, engajamento, vendas, negociação, controle de estresse e apresentações de alto impacto.

Mais informações sobre o Intensive Leadership Academy, programação completa e inscrições no site www.ilabr.com.br

 
Editado por Maximilian Santos.
Crédito da foto: Divulgação.