alison

Venda de lingerie triplica em dezembro

13 dezembro, 2017 às 16:26  |  por Maximilian Santos

Dezembro começou com o anúncio que muitas pessoas esperam para escolher o tom certo do ano novo. Para 2018, na teoria, a tendência de moda, design e cultura irá apostar no ultravioleta, mas na prática, parece que as coisas não funcionam exatamente assim. Desde o ano passado, por conta da crise, o público tem apostado no amarelo como a cor da virada. O motivo é claro: de acordo com as superstições, a tonalidade significa mais dinheiro no novo ano.

Mas as simpatias não param por aí. Há quem acredite que usar o amarelo em novas lingeries é ainda mais efetivo, além de ser uma opção mais em conta para quem está atrás de um presente. De acordo com Alison Mazza Lubascher proprietária da franquia Liz do ParkShoppingBarigui, neste ano o amarelo continua liderando as vendas dessa época. “As pessoas buscam muito as calcinhas como presentes de final de ano, principalmente para eventos como amigo secreto, em que os valores são um pouco menores. Com o movimento de Natal que já começou, temos percebido uma busca maior do que no ano passado pela cor amarela, tanto que para este ano criamos uma edição especial nessa cor, que vem acompanhada de um pingente Swarovski”, conta.

Para se preparar ainda mais, Alison conta que houve um reforço de 25% no estoque de calcinha amarela, em relação a dezembro do ano passado. Segundo ela, é preciso aumentar o estoque para suprir a demanda. “O período do Natal é o melhor de vendas para nós. Durante o ano vendemos cerca de mil peças por mês e, em dezembro, estamos esperando triplicar esse valor”, finaliza.

Traz dinheiro mesmo?

Segundo a professora de Economia da Universidade Positivo, Leide Albergoni, apenas simpatia não basta para que 2018 seja um ano mais tranquilo financeiramente. “A receita ideal é o planejamento e o início do ano é a época ideal para se programar”, ressalta. Em primeiro lugar, a especialista recomenda conhecer a estrutura de gastos. “Anote todos os gastos diariamente e organize as despesas em uma planilha, separando-as por categoria: alimentação fora de casa, contas da casa (energia, telefone, supermercado), escola, transporte (combustível, vale transporte, táxi), vestuário, lazer, seguros (carro, casa, vida), impostos, financiamentos e empréstimos, entre outras despesas que você identificar”, explica.

Em seguida, a professora orienta estabelecer metas de gastos mensais. “Determine um limite máximo para cada categoria (supermercado, transporte, vestuário, entre outras despesas que dependem de suas escolhas). O ideal seria fazer o balanço diariamente, mas uma vez por semana já é suficiente para se planejar para a semana seguinte”, conta. Além  dos gastos rotineiros, o início de ano é sinônimo de despesas como IPTU, IPVA, material escolar e seguro. “É recomendável aproveitar o 13º salário para pagar essas despesas, ou então ir guardando um pouquinho por mês durante o ano  para conseguir pagar à vista”, explica.

 

 

Editado por Maximilian Santos
Crédito da foto: Divulgação.

 

 

 

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>