Arquivos da categoria: Ortodontia

Reabilitação Oral: Mitos e Verdades!

29 janeiro, 2014 às 09:50  |  por Dr. Rogerio Agulham

A reabilitação oral representa o maior desafio da odontologia moderna, pois sua finalidade é restabelecer uma nova  oclusão (forma como os dentes se tocam e encaixam uns nos outros). Trata-se de uma área de grande abrangência que reunirá todas as especialidades odontológicas para que os todos os detalhes sejam observados atenção.

Cada caso envolve o planejamento multidisciplinar, onde todas as necessidades são traçadas pela equipe. Na maioria dos casos, o planejamento é realizado unindo várias informações obtidas no exame clínico, na expectativa inicial do paciente e no diagnóstico  do modelo de gesso que é uma réplica da situação inicial do paciente. Trabalhamos em cima dessa boca em gesso fazendo uma simulação do tratamento em cera que funciona de forma parecida com um projeto arquitetônico onde é simulado o sorriso inicial para aquele paciente.

A consulta inicial é considerada a limpeza da casa (quando necessário), onde os trabalhos inadequados são removidos, as cáries são limpas e são instalados dentes provisórios confeccionados de acordo com o enceramento inicial.

Após os provisórios começamos a trabalhar com a fundação da construção da boca que são as especialidades de apoio: canais necessários, tratamento periodontal, confecção de pinos metálicos nas raízes, enxertos ósseos (quando necessário), implantes nas regiões sem dentes ou nas regiões com indicação de extração de dentes.

Após a fundação do trabalho estar adequadamente saudável e estruturada, o paciente é moldado, fotografado, selecionada a cor dos dentes com iluminação adequada e todas essas informações são enviadas ao ceramista para que os dentes sejam criados de forma natural devolvendo a estética e a função mastigatória

Uma reabilitação pode ser feita da seguinte forma:

- Em cima dos seus próprios dentes

Na ausência deles podera ser feita com:

- Instalação de implantes

- Proteses parciais removiveis

- Protese total (dentadura)

- Com instalação de aparelho ortodôntico

protese-dentaria reabilitacao2 da37-img-3774_bg

 

Freios da boca

2 abril, 2013 às 15:59  |  por Dr. Anderson Kovaleski

Os freios bucais estão localizados na linha média de todas as pessoas. Os “labiais”, como o próprio nome já indica, são originados nos lábios inferior e superior e inseridos na gengiva correspondente. O ”lingual” está entre a língua e a gengiva que recobre o lado mais interno da arcada inferior. São compostos por fibras, músculo ou tecido fibromuscular, coberto por epitélio igual ao da mucosa bucal presente nos lábios e nas bochechas.

Um freio ou frênulo com uma anatomia normal, não causa nehuma patologia. Entretanto, um frênulo anormal é uma estrutura que necessita tratamento. O diagnóstico é simples: quando o lábio é distendido manualmente, a margem da gengiva não deve se mover ou ficar esbranquiçada. Se acontecer, com o passar do tempo ocorre a recessão da gengiva na região onde ele está inserido. Dependendo da altura, o frênulo pode interferir no tratamento ortodôntico quando um diastema (espaço) entre os dois incisivos centrais é fechado. Removendo ou reinserindo o freio longe dos dentes faz com que a recidiva do diastema diminua de 70% para 7%. Ainda, um frênulo anormal pode dificultar a higienização da região, o aumentar o acúmulo de resíduos alimentares, prejudicar a deglutição e alterar a pronúncia de algumas palavras.

O procedimento de reinserção dessa estrutura é relativamente simples e além de evitar problemas gengivais futuros e diminuir recidivas de tratamentos ortodônticos, dá um conforto maior e definitivo aos pacientes que precisam da intervenção. É um procedimento único que não demora e tem um pós-operatório tranquilo.

 

Ortodontia preventiva

17 julho, 2011 às 15:57  |  por Dra. Michele de Camargo

 A maioria das más oclusões (dentes desalinhados) resulta da variabilidade do crescimento e desenvolvimento das estruturas dentárias e craniofaciais do paciente.A terapêutica ortodôntica é dirigida para a oclusão anormal dos dentes, para o crescimento do complexo ósseo craniofacial e para a função da neuromusculatura bucofacial, os quais, separadamente ou em combinação, podem causar qualquer das situações a seguir: mastigação debilitada; estética facial desagradável;disfunção da atm (articulação temporo-mandibular); suscetibilidade à enfermidade temporo-mandibular; suscetibilidade à enfermidade periodontal;suscetibilidade à cárie;dicção modificada devido à má posição dos dentes. Quando a criança ainda está em fase de crescimento (fase de dentadura mista), o uso de aparelhos ortodônticos preventivos adequados poderá colocar os dentes numa posição mais favorável, proporcionando ao paciente uma melhor estética, uma função oclusal mais adequada e uma melhor saúde bucal. A ortodontia preventiva, com bom diagnóstico e bem orientada, praticada na fase de crescimento da criança, evita, na maioria das vezes, que mais tarde o paciente venha a necessitar de ortodontia fixa e para os que vierem a precisar, o tempo do tratamento será reduzido.É importante que os pais fiquem atentos, estejam familiarizados com a boca do seu filho e tenham contato com os dentes dele, para verificar se os dentes de leite permanecem por mais tempo do que deveriam, porque, quando isto acontece, os dentes permanentes não podem nascer nos seus devidos lugares, se acomodam nos espaços laterais, o que pode provocar más oclusões. Depois que a criança completa seis anos de idade, quando os dentes permanentes começam a aparecer, os maus hábitos bucais como empurrar a língua contra os dentes superiores em cada ato da deglutição, morder o lábio inferior, chupar o dedo, e o uso inadequado da chupeta  freqüentemente vão gerar mais problemas.

Estética Facial também é coisa de Dentista

28 janeiro, 2010 às 17:22  |  por Dr. Anderson Kovaleski

Quem ainda não se olhou no espelho e viu um defeitinho no rosto? E se este defeitinho for o queixo? Grande demais! Pequeno demais! Isso tem solução? 

Se o motivo das preocupações em frente ao espelho for o queixo, às vezes, a solução é um pouco mais complexa do que parece. Obviamente que o motivo que mais leva os pacientes ao consultório é o fator estético mas, associado a ele, geralmente notamos outros problemas de ordem funcional como o ronco, a apnéia do sono, dificuldade de respirar, flacidez muscular na região do pescoço, entre outros.   

Após a avaliação criteriosa de uma documentação específica e por fim, o diagnóstico bem definido, um procedimento cirúrgico pode acabar com todos os problemas de uma só vez. Dependendo do motivo do queixo ser muito grande ou muito pequeno o procedimento pode ser simples ou complexo porém, todos eles com resultados muito animadores tanto estéticos como funcionais. Em alguns casos, o paciente passa por um procedimento simples  e recupera-se rapidamente; em outros, ele precisa fazer um preparo prévio da boca reposicionando os dentes de maneira correta até que o procedimento cirúrgico possa  ser realizado.

O fato é que sempre notamos no final do tratamento a alegria e satisfação dos pacientes no simples ato de respirar melhor, ter uma face mais simétrica e harmônica e consequentemente viver melhor.

E agora, o que eu como??

9 janeiro, 2010 às 10:00  |  por Dr. Fabio Leal Braga

Todos… sim todos os pacientes que iniciam o tratamento ortodôntico tem essa dúvida. O que comer durante o tratamento ou como comer, quais hábitos evitar…

Pensando nisso elaborei algumas dicas para facilitar a vida dos usuários de aparelhos ortodônticos:

1 ) Alimentos duros, como gelo, pipoca, nozes, pé de moleque e alguns salgadinhos devem ser evitados, pois em função de serem muito duros podem danificar o aparelho, ou até mesmo arrancar alguma parte dele.

2) Alimentos grudentos como chicletes e caramelos podem, não apenas danificar os aparelhos, como ficar grudados neles.

3) Alimentos espumantes e doces como pirulitos, balas, drops e refrigerantes também devem ser evitados, pois podem manchar o aparelho e também aumentar o risco de cárie.

4) Ao comer frutas e verduras cruas como maçã e cenoura, corte-os em  pedaços pequenos. Isso reduzirá a pressão sobre os aparelhos e diminuirá o risco de quebras.

Algumas pessoas têm a mania de mastigar objetos como canetas, lápis e grampos. Isto deve ser evitado, pois qualquer objeto sólido pode danificar o aparelho quando mordido

Cirurgia Plástica?? Não, “bracelift”.

6 janeiro, 2010 às 10:00  |  por Dr. Fabio Leal Braga

Com o passar dos anos, muitos de nós nos voltamos para caros e invasivos tratamentos cosméticos com o objetivo de manter a aparência jovem. Entretanto, muitos adultos estão procurando os tratamentos ortodônticos como ferramenta anti-idade e estão ganhando não somente um lindo sorriso, mas uma marcante estética facial. Os tratamentos “bracelift” podem ajudar com um visual mais jovem e trazer uma confiança na sua aparência como nunca antes. É claro que a maioria das pessoas querem um sorriso alinhado, branco mas os dentes devidamente alinhados podem proporcionar muito mais que isso. O tratamento ortodôntico pode criar um melhor equilíbrio facial contribuindo para um preenchimento das bochechas assim como elevando seus contornos. Também benefeciando os lábios com um novo volume compensando a inevitável perda de tônus muscular com o passar dos anos.

Por isso antes de pensar em cirurgia plástica, pense em um sorriso perfeito e seus benefícios.

E durma com um barulho desse!!

28 dezembro, 2009 às 18:11  |  por Dr. Fabio Leal Braga

Se você já foi alvo de brincadeiras devido o barulho que faz quando dorme fique alerta!! O ronco não é somente um incomodo noturno mas um sinal que algo não vai bem com o organismo! No ronco posicional (dormir de “barriga para cima”), o som emitido é produzido pelo relaxamento da mandíbula e dos músculos da garganta que provocam um estreitamento da passagem de ar. Este processo resulta numa respiração mais profunda pela boca, que força a passagem e permite que o ar entre nos pulmões. A respiração pela boca provoca vibrações ruidosas do palato mole, caracterizando o ronco. Se este não for tratado, os sintomas pioram podendo evoluir para a apnéia do sono (obstrução total das vias aéreas, impedindo a respiração por alguns segundos, várias vezes por noite). No caso do ronco posicional, o recuo da mandíbula pode ser corrigido com aparelhos confeccionados em consultórios odontológicos. Estes dispositivos mantém a musculatura com tônus adequado, diminuindo o ronco e apnéia. Uma solução simples para um desconforto tão grande.

Portanto, se você ronca, não é necessário dormir no quarto mais isolado da casa procure logo um especialista.

Desempenho escolar X respirador bucal

26 dezembro, 2009 às 08:00  |  por Dr. Fabio Leal Braga

Quem nunca viu uma criança de boca aberta para respirar? Essa postura fácil de se identificar nos pequenos não está correta e pode gerar muitos problemas. A respiração efetuada pela boca diminui a oxigenação do cérebro acarretando em diminuição no desempenho intelectual e escolar. Também pode gerar irritabilidade, sonolência, obesidade, deformidades nos ossos da face, má formação das arcadas dentre outros… É importante alertar aos pais da necessidade do acompanhamento médico para sanar esse problema juntamente com fonoaudiólogos e fisioterapeutas para promover uma nova postura tanto da respiração como corporal (a criança tende a projetar cabeça e membros superiores para frente no intuito de melhorar a respiração) e também do ortodontista para interceptar possíveis erros na formação dentária!!

Então amigos, quando virem uma criança com a boquinha aberta sugiram uma consulta num especialista para evitar uma série de problemas futuros.

Você já fez sua higiene do sono?!?

8 novembro, 2009 às 08:00  |  por Dr. Fabio Leal Braga

Alguns pacientes pediram, e aqui está: uma série de dicas para deixar seu sono redondinho… para fazer inveja a qualquer bebê… hahaha!!

1. Mantenha um horário regular para adormecer e acordar, todo santo dia.

2. Vá para a cama somente na hora de dormir. Nada de ler, falar ao telefone ou comer entre os lençóis.

3. Cuide para que o ambiente seja agradável: deixe o quarto escuro e silencioso. Se possível, regule a temperatura.

4. Escolha um colchão adequado, nem rígido nem macio demais. Lembre-se que em nenhum outro momento do dia você fica tantas horas na mesma posição.

5. Fuja do café e de outros estimulantes como o chá preto, o mate e alguns refrigerantes, além do cigarro.

6. Nada de ficar planejando as tarefas do dia seguinte nem resolvendo problemas na hora de dormir.

7. Não se engane como o aparente efeito relaxante do álcool: ele é garantia de noites turbulentas.

8. Não faça exercícios à noite, pois eles acendem o organismo.

9. Não se empanturre no jantar nem coma perto da hora de deitar. A digestão praticamente pára enquanto dormimos.

10. Faça atividades relaxantes após essa refeição.

11. Não assista TV no quarto. Ela é uma fonte enorme de estímulos capazes de deixar a pessoa mais alerta

Bons sonhos !!!

Eu vou te magnetizar…

1 novembro, 2009 às 08:00  |  por Dr. Fabio Leal Braga

 Já perceberam que muitas coisas hoje tem magnetismo? E essa onda veio para ficar!! É travesseiro, colchão, lençol magnetizados… água magnetizada… até o Magneto usa campos magnéticos para perturbar a vida das X-men.. hahaha!!! Pois é, nessa geração de magnetizados claro que a ortodontia não poderia ficar de fora. Atualmente estudam-se forças magnéticas para movimentação dentária. Um bom exemplo do emprego dessas forças seria na movimentação de dentes que não erupcionaram (não nasceram).  Através de campos magnéticos é possível a utilização de forças constantes para extruir o elemento dentário até o seu surgimento. Portanto se você observar alguém na rua muito atrativo, pode ser uma força dentária magnética atuando…