calor extremo
Mais um dia de muito calor (Franklin de Freitas/arquivo Bem Paraná)

Nos últimos dias, diversas regiões do Brasil vêm batendo recordes de altas temperaturas e muitas pessoas têm sentido diversos tipos de mal-estar. Isto porque o suor é a principal forma de dissipar o calor, mas, em excesso, pode levar à desidratação, sobrecarregando o coração e causando diversas complicações.

Segundo Cristina Milagre, cardiologista e médica do esporte do Hcor, uma das principais implicações é a exaustão térmica. “O sistema de termorregulação do corpo segue funcionando, mas não consegue dissipar o calor com a velocidade necessária, o que gera sintomas como fadiga extrema, tontura, náuseas, vômitos, desmaio, pulso fraco e rápido”, esclarece.

A situação pode ser ainda mais delicada para quem já tem alguma doença cardíaca, como a hipertensão arterial e insuficiência cardíaca. “Qualquer pessoa que tenha uma doença cardíaca de base pode sofrer com a descompensação do corpo. Isso acontece porque, quando a pressão cai, a frequência cardíaca aumenta para manter o corpo funcionando, aumentando o trabalho do coração podendo causar danos ao sistema cardiovascular”, explica a médica.

Sem os cuidados adequados, pode ocorrer a falência do sistema de termorregulação do corpo. “Nesses casos, a temperatura corporal pode subir acima de 40 graus, levando à confusão mental, desorientação ou perda de consciência, podendo evoluir para um quadro de coma e até óbito”, alerta.

Para prevenir complicações durante os dias quentes, os principais conselhos são:

manter o corpo hidratado,

usar roupas leves e

preferir realizar atividades físicas no começo da manhã ou final do dia.

“É possível verificar a hidratação do corpo através da cor da urina, ela deve ser incolor. Se estiver amarela, significa que está faltando água no corpo. É importante também manter uma alimentação leve, com salada, frutas e legumes; também evitar a ingestão de bebidas alcoólicas, porque, por mais que seja refrescante, o álcool pode favorecer a perda de água do organismo”, finaliza.