• 14/08/2018

    Teca Sandrini lança mostra inédita em Joinville

     

    A artista Estela Sandrini. Crédito: Juliano Sandrini

     

    Estela Sandrini realiza uma nova exposição "O que já havia e o que resta", dia 18 de agosto, sábado, a partir das 10 horas, no Instituto Internacional Juarez Machado, Joinville (SC). São 30 obras inéditas da artista visual, produzidas com a ajuda dos olhos da memória e da sua incessante necessidade de criar.

     

    Nas palavras da professora, curadora e crítica de arte Maria José Justino, Estela “só se mostra por inteiro na vivência impetuosa com a arte”. Em seu trabalho, a cor funciona como maneira de existir no mundo e de representar o real. O crítico Fernando Bini é certeiro ao apontar que “é na cor que ela mostra a sua liberdade plástica e toda a sua sensibilidade, fundamento de seu compromisso social e político quando provoca a reflexão, seja pelo desvendamento do universo feminino ou pela revolução cromática”.

     

    Com vasta experiência no mundo das artes, Estela é formada em pintura na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, tem especialização em Antropologia filosófica pela Universidade Federal do Paraná. Trabalhou no ateliê do Professor Juan Carlo Labourdette, em Buenos Aires e no Maryland Institute of Art, nos Estados Unidos.

     

    Participou de diversas exposições coletivas e individuais dentro e fora do país, em instituições como a Fundação Cultural de Curitiba (PR), Katzenstein Gallery (EUA), Brazilian-American Cultural Institute (EUA), Museu de Arte Contemporânea do Paraná (PR), Galeria de Arte Banestado (PR), Fundación Centro de Estudios Brasileños (AR), Museu Metropolitano de Arte de Curitiba (PR), Art at Format (EUA), Conjunto Cultural da Caixa, (BA), Ecomuseu de ITAIPU (PR), Centro Cultural Jorge Luis Borges (AR), Embaixada do Brasil (PAR), Galeria de Arte do Banco Itaú (SP). De 2011 a 2017 foi Diretora Cultural do Museu Oscar Niemeyer. Foi selecionada e premiada em diversos salões oficiais pelo Brasil.

     

    "O que já havia e o que resta: pinturas de Estela Sandrini" apresenta uma artista coerente, cuidadosa e em plena força criativa.

     

    Serviço

     "O que já havia e o que resta: pinturas de Estela Sandrini"

    Abertura: dia 18 de agosto de 2018 (sábado), a partir das 10 horas.

    Encerramento: dia 28 de outubro de 2018.

    Local: Instituto Internacional Juarez Machado, R. Lages, 994 - América, Joinville - SC

     

  • 04/06/2018

    Semana de abertura de exposições em Curitiba

    Junho começou com a semana cheia de aberturas de exposições e eventos culturais. Nesta quinta, dia 07/06, serão duas: a artista nascida em Paris, Julia Kater, traz a mostra "Breu", com curadoria de Paulo Miyada, que reúne desenho, vídeo e fotografias no Museu Oscar Niemeyer. Já na Galeria Teix, Salma Nasser transforma objetos do dia a dia, como fios retorcidos, peças metálicas e plásticas, restos de lanternas de automóveis, bijuterias perdidas, em obras de arte, na sua primeira mostra individual "Coletora de Joias". Ambas as mostras abrem às 19 horas com entrada franca. 

     

    A artista e designer Salma Nasser. Foto Divulgação

     

    Na sexta, dia 08/06, Estela Sandrini é a artista convidada do projeto "Te encontro no Guido", no Centro Estadual de Capacitação Artes Guido Viaro, com curadoria de Marcia Msascarenhas, e apresenta a exposição "Memória e Percepção - O visível do invisível", com obras de diferentes fases de sua trajetória. Haverá tambémm um bate-papo com a artista no mesmo local, com entrada livre.

     

     

    Estela Sandrini (Teca). Foto Divulgação MON

    Estela Sandrini (Teca). Foto: Divulgação/MON

     

    Dia 09/06, sábado, às 11h, os artistas Cleverson Luiz Salvaro, Fernando Ribeiro, Tony Camargo e Willian Santos apresentam "Cada Vez Mais Perto", com curadoria de Ana Rocha. A exposição foi pensada a partir de discussões sobre o uso do espaço público e o acesso da população à arte e à cultura de maneira geral. As obras estarão colocadas em locais espaços ociosos, locais históricos, no trajeto de casa, por exemplo, distribuídas pelo centro de Curitiba. A abertura será na rua Duque de Caxias, 477.

     

     

    No mesmo dia, sábado, 09/09, das 12h às 22h, e no domingo, dia 10/06, das 13h às 18h, o restaurante Fellini organiza um bazar multicultural em seu espaço. O evento contará com mais de 20 expositores, valorizando as marcas locais, e reúne arte, moda, gastronomia, música e atividades para crianças e adultos. Esta será a primeira edição do "Pechinchas No Fellini", com entrada gratuita, sem couvert e sem cobrança de estacionamento.

     

     

    Serviço:

    Quinta, dia 07/06

    Abertura da mostra "Breu" - Julia Kater

    Museu Oscar Niemeyer - Rua Marechal Hermes, 999

    Horário:19h, entrada franca

    www.museuoscarniemeyer.org.br

     

    Abertura da mostra Coletora de Joias - Salma Nasser

    Galeria Teix -  Alameda Augusto Stellfeld, 1581

    Horário: 19h, entrada franca

    teix.ink

     

    Sexta, dia 08/06

    Abertura da exposição "Memória e Percepção – O Visível do Invisível" - Estela Sandrini

    Centro Estadual de Capacitação e Arte Guido Viaro - Francisco Mota Machado, 490 - Capão da Imbuia

    Horário: 20h, entrada franca

    http://centrodeartesguidoviaro.com.br

     

    Sábado, dia 09/06

    Abertura da exposição "Cada vez mais perto"

    Inauguração: Duque de Caxias, 477

    Ponto de partida: Marco zero de Curitiba (em frente à Catedral da Praça Tiradentes)

    Horário: 11h, entrada franca

    https://www.facebook.com/events/2176633545951425/

     

    Sábado e domingo, dias 09 e 10/06

    Evento multicultural "Pechinchas no Fellini"
    09 de junho (sábado) - 12h às 22h e 10 de junho (domingo) - 10h às 18h
    Restaurante Fellini
    Av. Manoel Ribas, 4227 – Cascatinha

    (41) 3026-7300

     

     

     

  • 09/04/2018

    Curitiba sedia Encontro Internacional de Grafitti

    Curitiba sedia Encontro Internacional de Grafitti

    O Festival Street of Styles - Encontro Internacional de Graffiti acontece de 10 a 15 de abril em vários espaços da cidade. Em sua sétima edição, estão programadas mais de 128 ações envolvendo dança, arte, cultura e música com artistas de 30 países e 22 estados brasileiros.

    Estarão presentes artistas de diversos países, como Argentina, Espanha, Chile, Índia, Grécia, Marrocos, Japão, Rússia, entre outros, além de diversos estados do Brasil.

    Segundo o organizador do evento, Michel Devis, o pensamento é ampliar a dinâmica do festival e promover a cultura na cidade. “O Street of Styles é um evento mundial de integração cultural e intercâmbio entre grafiteiros, artistas urbanos, dançarinos, músicos, atletas radicais e demais expressões urbanas", afirma.

    O público ainda pode conferir batalhas de dança, palestras, mesas redondas, minicursos de produção musical, entre outros. No sábado e domingo, dias 14 e 15, acontecem os três grandes eventos do Street of Styles.

    O Encontro de Graffiti vai reunir 200 artistas convidados, das 9h às 18h, pintando simultaneamente 12 locais totalizando 2 mil metros lineares de murais. Das 14h às 19h, o Memorial de Curitiba recebe as batalhas de Breaking Dance, com aproximadamente 300 competidores. E ainda das 15h às 21h o Palco das Ruínas do São Francisco recebem diversas atrações musicais.

    A realização do Realização do 7° Street of Styles - Encontro Internacional de Graffiti é da Capsula Graffiti Shop.

     

    Confira a programação completa: www.streetofstyles.com

     

     

    SaveSave

  • 02/04/2018

    Morre a artista Corina Ferraz

    Morre a artista Corina Ferraz

    A artista visual Corina Ferraz faleceu nesta sexta, dia 30 de março, em Curitiba. Corina nasceu no Leme (SP), em 1948, e depois mudou-se para Curitiba, onde estudou na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap). Reconhecida pela sua produção de arte naïf, participou do Salão dos Novos (1971) e do 47.º Salão Paranaense (1990); na Argentina, esteve na VII Bienal de Arte Sacra (1998) e, nos Estados Unidos, da coletiva na Gallery Catholic Theological Union, em Chicago (2000).

     

     

    Segue texto publicado para a Revista Ideias em março deste ano.

    Os céus de Corina Ferraz

    Ritmo, canção, cor, delicadeza. Assim é Corina Ferraz e sua obra. A artista, que estudou em colégios internos, trouxe a liturgia, o latim e o canto para sua vida. Transformou seu trabalho em poesia, a cor em imaginação. Corina vê a vida quando olha para o céu.

    Artista: compositora, pintora, cancioneira, poeta. Nas suas mais variadas formas, tem o que considera essencial à vida: pureza. “Sem isso não é possível fazer nada”, avisa.

    Nasceu no Leme (SP), em 1948, e depois mudou-se para Curitiba, onde estudou na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap). Reconhecida pela sua produção de arte naïf, participou do Salão dos Novos (1971) e do 47.º Salão Paranaense (1990); na Argentina, esteve na VII Bienal de Arte Sacra (1998) e, nos Estados Unidos, da coletiva na Gallery Catholic Theological Union, em Chicago (2000).

    Em 2012 realizou a exposição individual “Ceias Sertanejas”, no Museu de Arte Sacra da Arquidiocese de Curitiba. Foi premiada no Salão de Miniquadros do Museu de Arte Contemporânea do Paraná (1985) e no 10.º Salão de Jacarezinho (1994).

    Em sua percepção, “as pessoas precisam olhar mais para cima, ver o céu, as nuvens, o arco-íris”. Reflexo disso está em sua obra, como um espelho.

    Corina trabalha como se rege uma orquestra. Ouve nota por nota, afina o som, tem os olhos e os ouvidos atentos para os descompassos e para a beleza e, dessa maneira, cria, percebe, equilibra.

     

    Crédito foto: Kraw Penas

  • 22/02/2018

    Evento exclusivo celebra skate paranaense

    O skate paranaense será celebrado em um evento exclusivo neste próximo sábado, dia 24/02, às 17h, no Acervo Circular. Haverá uma exposição de caricaturas de figuras da cena local e na sequência acontece a entrega das artes aos respectivos homenageados.   Maguila. Arte: Bozer Marcos Maguila. Arte: Bozer   "SKATE HOMENAGEM PARANÁ" tem como objetivo enaltecer  as pessoas que ajudaram a construir a história do skate no Estado e contribuíram muito para o crescimento do esporte no país, além de fortalecer a imagem do skate brasileiro ao redor do planeta, com o apoio de profissionais de diversas frentes, alguns deles presentes neste evento.   Calazans. Arte: Bozer Calazans. Arte: Bozer     O público poderá ver as caricaturas feitas pelo artista por NinoGrafs, com intervenção da artista letrista Angélica Lopes e comunicação virtual, por meio de ilustrações digitais, do artista Bozer. Multiartistas que atuam no segmento da tatuagem e/ou grafite foram convocados para fortalecer o projeto. A ação é baseada no projeto "Fotos de Gaveta Homenagens", do artista NinoGrafs.   Larissa Carollo. Arte: Bozer Larissa Carollo. Arte: Bozer       Miguel Catarina. Arte: Bozer Miguel Catarina. Arte: Bozer   Evento: Skate Homenagem Paraná Data: 24 de fevereiro de 2018 (sábado) das 17 às 22 horas Local: Acervo Circular Rua Mateus Leme,142 e (41) 3010-1218 Curitiba/PR   Homologação: PRa Skate Associação Paranaense de Desenvolvimento da Cultura e da Prática do Skate Mais informações no site: www.fotosdegaveta.com.br   Idealização: Campeonatos de Skate Patrocinios: Drop Dead Skateboard – Hondar Skateboards – Zabô Street Eyewear – New Skate Apoios: Boozone – Us Street – CX Caps – Everlong – Skate: Este Carrinho Não Polui Cobertura: InnerSport – Portal OH2C – Central Skate Mag – Portal Tattoo – Tatuagem – Bela Tatuada Chancela: PRa Skate Arte Flyer Skate Homenagem Paraná: Daniela Carrara Arte Flyer Fotos de Gaveta: Diego Almeida Ilustrações Digitais: Fabricio Bozer Caricaturas: NinoGrafs Letterings: Angélica Lopes Foto Expo: Hélio Guerra
  • 20/02/2018

    Paranaguá e Curitiba recebem mostra de Zardo

      A Casa de Cultura Monsenhor Celso, em Paranaguá, litoral paranaense, realiza a primeira exposição do artista Zardo, "Sombras Inversas", no dia 21 de fevereiro, quarta, às 19 horas.   Foram selecionadas obras que resgatam a pesquisa autoral do artista, apuro técnico permeou a obra escultórica de Zardo, como em suas cerâmicas policromadas, resultado de temperaturas muito elevadas com curvas térmicas longas, que ganham o espaço em arranjos muitas vezes de repetidas formas e cores diversas.   Cerâmica. Foto Marcos Campos Cerâmica. Foto Marcos Campos   A mostra segue depois para Curitiba, dia 22 de de março, no Museu da Gravura, no Solar do Barão.   De acordo com o curador Carlos Henrique Tullio, além das exposições, serão realizadas oficinas de experimentação com argila, ministradas e destinadas ao público infantil gratuitamente, durante alguns dias a definir, durante o período das mesmas exposições. No final da exposição será lançado um catálogo que consta do Projeto Cultural.   Sobre o artista Faustino Zardo nasceu em Sapucaia do Sul (RS) e morou em Curitiba até seu falecimento, em 2016. Realizou inúmeras exposições desde 1993. Foi professor de cultura, cerâmica, litogravura e gravura em metal  e serigrafia. Suas obras, em sua maioria cerâmicas, resgatam a pesquisa autoral do artista.   O artista Faustino Zardo. Foto: Igor Gomes O artista Faustino Zardo. Foto: Igor Gomes     Serviço Exposição "SOMBRAS INVERSAS" de ZARDO Local:Casa de Cultura Monsenhor Celso, Paranaguá (PR). Abertura: 21 de fevereiro, quarta, às 19 horas Até: 13 de maio de 2018 Horários para visitação: Segunda a sexta: 8h às 11h e das 13h às 18h Sábados: 13h às 18h Entrada franca Endereço: Largo Monsenhor Celso - Centro Histórico - Paranaguá - PR.
  • 08/02/2018

    O underground curitibano em exposição na Gibiteca

      Um time de artistas do "underground" local está reunido na mostra "Underground Ilustrado: a arte visual da cena musical curitibana", que abre dia 9 de fevereiro, sexta, às 19 horas, na Gibiteca de Curitiba.   Arte: Magoo Arte: Magoo   Cartazes, capas de álbuns, fanzines, pinturas, ilustrações e esculturas estão em exposição, feitos por artistas que participam do underground, principalmente na música, e que tem na arte visual mais uma forma de contribuir com a cena alternativa da cidade.   Arte: Christiano Neto Arte: Christiano Neto Participam da mostra:Chico Felix, Koti, Lemer Luiz, Ulisses Rodrigues, Maxweel Alves, Jura, G-lerm, Rafael Silveira, Wilson, Thiago, Gusso, Christiano C.Neto, Daniel Gonçalves, Eli, Fernando Nishijima, Mario Alencar, Romvlvs e Leandro Almeida. Arte: G-Lerm Arte: G-Lerm   Homenagem Acontece também uma homenagem ao artista Magoo, morto em 2015, aos 44 anos. Alessandro Rüppel Silveira, conhecido como Magoo, começou a carreira aos 16 anos, em 1987 venceu o prêmio de artes plásticas "Primeira Visão", quando ainda era estudante do Colégio Estadual do Paraná. Responsável também por capas de álbuns produzidos pelo projeto "A Grande Garagem que Grava" e inúmeros materiais para a cena musical da cidade.   O artista Magoo é homenageado na mostra O artista Magoo é homenageado na mostra   No mesmo dia haverá show das bandas Repelentes e Rabo de Galo, às 20h. A exposição tem curadoria de Christiano C. Neto e Daniel Gonçalves e fica em cartaz até dia 30 de março.   Serviço: Abertura da exposição "Underground Ilustrado: a arte visual da cena musical curitibana" Data: 9 de fevereiro, sexta, às 19 horas Até 30 de março de 2018 Local: Gibiteca de Curitiba Entrada franca


  • 29/01/2018

    Fotógrafos da Espanha e Polônia registram olhares além-mar

    Adam Lipinski e Hermes de la Torre São Paulo. Foto Adam Lipinski   Cerca de 50 fotografias de Adam Lipinski (Varsóvia, Polônia) e Hermes de la Torre (Granada, Espanha) mostram diferentes formas de ver o mundo. A mostra “Oceano entre Terras: convergência e hibridação” trata deste tema, com olhares diferentes e ao mesmo tempo com pontos em comum sobre espaços que poderiam estar nos dois lados do Oceano Atlântico, seja na Europa ou na América Latina.   Montevideo, Uruguay. Foto Hermes de la Torre Montevideo, Uruguay. Foto Hermes de la Torre   A exposição, com curadoria de Elena Barcellos e Oscar Dominguez Nuñez, pode ser vista no Museu Alfredo Andersen,  a partir do dia 30 de janeiro, terça, às 18 horas, com entrada gratuita. As fotos ficam em cartaz até dia 1 de abril de 2018.     Adam Lipinski e Hermes de la Torre Uyuni, Bolívia. Foto Adam Lipinski   Sobre os autores Adam Lipinski (Varsóvia, 1979). Fotógrafo de rua, especialista em estudos culturais latino-americanos. Sua obra promove encontros com o ambiente urbano, transitado, comunitário, com desfiles e celebrações populares, reminiscências longínquas de sua infância na Polônia comunista. Sua perspectiva nos submerge no despojamento do supérfluo, com a captação do preciso momento no qual as pessoas e cenários retratados se expressam dentro e fora da vida cotidiana. Atualmente mora em São Paulo. Instagram Adam Lipinski: ad_pl   Mtscheta, Geórgia. Hermes de la Torre Mtscheta, Geórgia. Foto Adam Lipinski   Hermes de la Torre (Granada, 1965).  Fotógrafo de rua. Atualmente é chefe de estudos do Instituto Cervantes de São Paulo, último destino depois de passar pelo Egito, Irlanda e Polônia, o que lhe permitiu observar a vida a partir de vários ângulos e perspectivas. Sua fotografia vai ao encontro de detalhes inusitados, pessoas e paisagens sensivelmente registradas, inclusive, em cidades profusamente expostas como o Rio de Janeiro ou Buenos Aires. Instagram:  Hermes de la Torre: hermes_delatorre     Havana, Cuba. Foto Hermes de la Torre Havana, Cuba. Foto Hermes de la Torre   Serviço Abertura da exposição “Oceano entre Terras: convergência e hibridação” Dia 30 de janeiro de 2018 às 18h Até 1 de abril de 2018 Entrada gratuita Museu Alfredo Andersen Rua Mateus Leme, 336. Curitiba-PR Terça a sexta-feira, das 9h às 18h Sábado, domingo e feriado das 10h às 16h 41 3222-8262 | 41 3323-5148 www.maa.pr.gov.br | [email protected]
  • 14/12/2017

    Bienal de arte e cultura digital exibe obras de artistas mundiais

    A partir deste sábado (16/12), às 17 horas, o público poderá conferir a exposição "Subli_me / The Wrong New Digital Art Biennale", na AIREZ - Galeria de Artistas Independentes. Considerada a maior e mais diversificada bienal internacional de arte e cultura digital, o evento apresenta os trabalhos de jovens talentos da cena de cultura digital de todo o mundo.   Os alemães do Looping Lovers têm como marca uma preocupação crítica ou satírica com maus hábitos, capitalismo de consumo e cultura popular. Foto Divulgação Os alemães do Looping Lovers têm como marca uma preocupação crítica ou satírica com maus hábitos, capitalismo de consumo e cultura popular. Foto Divulgação   No dia da abertura, às 18h, a artista porto-alegrense Sayuri Kashimura apresenta a performance inédita de “Entre o Peso e o Espelho” desenvolvida em suporte de realidade virtual onde os novos modelos estéticos se referem aos novos modos de vida e às novas formas de percepção. Além de Curitiba, seus trabalhos já foram expostos em galerias de São Paulo, Rio de Janeiro e Bangkok na Tailândia. Em seguida, às 19h, ocorre a apresentação musical do Caosmic.   Connor Sherlock cria espaços virtuais onde é possível se perder e ficar só. Seus jogos eletrônicos se concentram na permeabilidade dos limites dos níveis e na futilidade da autonomia total do jogador em um mundo que irá ignorá-lo. Foto Divulgação O canadense radicado no Reino Unido CONNOR SHERLOCK cria espaços virtuais onde é possível se perder e ficar só. Seus jogos eletrônicos se concentram na permeabilidade dos limites dos níveis e na futilidade da autonomia total do jogador em um mundo que irá ignorá-lo. Foto Divulgação     Curadoria Flávio Carvalho que já expôs seus trabalhos de arte e tecnologia na Madatac, em Madrid, no Subtle Technologies Festival, em Toronto e no Bideodromo, na Espanha, entre outros, é o responsável por assinar a curadoria desta edição, em Curitiba. Para ele, possibilitar com que a cidade seja uma das embaixadas da The Wrong, no Brasil, fomenta a fusão entre o universo artístico, maker e tecnológico, com o objetivo de uma reflexão e tomada de ação na cultura digital contemporânea. Fundada pelo empreendedor cultural, escritor e artista maker espanhol David Quiles Guilló, desde 2013 a The Wrong tem o objetivo de criar, promover e fomentar o pensamento inovador artístico. Além de incitar a acessibilidade da arte nos espaços públicos, em Curitiba, nas linhas dos ônibus da cidade está sendo exibido alguns vídeos dos artistas que integram a edição da Subli_me e em breve serão disponibilizados em canais da TV pública.   ADAM PIZURNY é um artista digital que vive e trabalha em Praga, República Tcheca. É obcecado em criar formas humanas mutantes e explorar as fronteiras da percepção humana entre o belo e o feio. ADAM PIZURNY é um artista digital que vive e trabalha em Praga, República Tcheca. É obcecado em criar formas humanas mutantes e explorar as fronteiras da percepção humana entre o belo e o feio. Foto Divulgação   Destaques Outro destaque do evento, são as exibições ao vivo das obras na Galeria Airez. A partir do dia de estreia, neste sábado, o visitante poderá assistir em diversas plataformas móveis os trabalhos em “work in progress’’ da Subli_me, entre outras já disponíveis desde o dia 01/11 no site https://subli-me.org/.   MATTIS DOVIER é um ilustrador e animador francês que gosta de explorar a relação entre música e imagem de forma dark e divertida. Faz especial referência à estética dos primórdios da internet, ao mangá e à cultura gif contemporânea. Foto Divulgação MATTIS DOVIER é um ilustrador e animador francês que gosta de explorar a relação entre música e imagem de forma dark e divertida. Faz especial referência à estética dos primórdios da internet, ao mangá e à cultura gif contemporânea. Foto Divulgação   Artistas Participam os artistas:  Leandro Catapam (Brasil), Sayuri Kashimura (Brasil),  Guilherme Zawa (Brasil), Herbert Baioco (Brasil), LIVENOISETUPI, coletivo de performance multimídia colaborativa formado por Ricardo Palmieri e Alexandre Torres Porres (Brasil), Dina Karadzic  (Croácia), Adam Pizurny (República Tcheca), Mattis Dovier (França), LOOPING LOVERS, dupla formada por Phillipp Ries e Thomas Mayer ( Alemanha) e Connor Sherlock (Canadá). A mostra pode ser vista até dia 31 de janeiro de 2018. A entrada é gratuita mediante o preenchimento deste formulário:  http://bit.ly/2yihmNE     A croata DINA KARADŽIĆ  é ativa na área de arte visual, digital e net.art, trabalhou com animação stop-motion e design de personagens. Foto Divulgação A croata DINA KARADŽIĆ é ativa na área de arte visual, digital e net.art, trabalhou com animação stop-motion e design de personagens. Foto Divulgação   Serviço SUBLI_ME / THE WRONG - NEW DIGITAL ART BIENNALE Coquetel de abertura: 16 de dezembro, sábado Horário:  17h. Local: • AIREZ • Galeria de Artistas Independentes Endereço: Rua 13 de maio, 778, cj 15 - São Francisco - Curitiba. Horários de visitação: 10h às 18h (segunda a sexta) 14 às 18h (sábados) O evento é gratuito, mas é necessário preencher o formulário http://bit.ly/2yihmNE  

DESTAQUES DOS EDITORES