• Dix, o Dinassauro em Curitiba

    Adelita Becker lança neste domingo, 10/11, no Emporium Handmade, seu livro personalizado "Dix, o Dinossauro em Curitiba". Ele vem com atividades e acompanha um jogo de memória! A criança, que aparecerá como protagonista da história, encontra Dix, um dinossauro fofinho que está perdido na capital do Paraná. Juntos, irão aprender um pouco mais sobre um ponto turístico. Qual será?

    Durante o evento, haverá contação da história com Suellen Lara, em libras, pintura na mãozinha e uma oficina com o dino. Há a versão pronta entrega, que é só completar com caneta o nome da criança e a versão por encomenda.

    Empórium Handmade - Clube Morgenau - Av. Souza Naves,945 - Cristo Rei

    facebook.com/leituragenial insta @leituragenial www.leituragenial.com.br

  • Alvaro Posselt lança livros de haicais

    Neste sábado, 9/11, das 14h às 19h, a Casa Posselt (Rua Ebenezer, 96 – Pilarzinho) promoverá dois lançamentos de livros do poeta Alvaro Posselt: Giz de aprendiz (R$ 50,00) e Viagem pelo jardim (R$ 30,00).

    “Giz de aprendiz faz parte da coleção Helena Kolody e reúne cinco livros meus: os três primeiros, dois inéditos e ainda poemas soltos não haicais. Posso dizer que são quase minhas obras completas. Já Viagem pelo jardim são haicais que fiz inspirados no meu jardim, em meus visitantes, como o sapo, a saracura, o vento, a lua, a chuva”, comenta o poeta.

  • Bicho-Papão

    Monstronário apresenta seres do folclore brasileiro

    Para estimular a vivência lúdica do tema folclore entre a criançada, a Editora Estrela Cultural está lançando Monstronário – Monstros e assombrações do Brasil de A a Z, escrito por Lúcia Tulchinski e ilustrado por Alexandre Carvalho.

    A autora passou a infância em Curitiba e desde 1989 vive em São Paulo. Em Curitiba, o lançamento será no dia 9 de novembro, das 16h às 19h, na Livraria da Vila, no Shopping Pátio Batel, com a presença da autora do livro.

    Todos que aparecerem por lá poderão fazer selfies com o totem gigante do Bicho-Papão.

    O livro

    Trinta e sete criaturas que habitam o imaginário popular de norte a sul do país como Saci, Cuca, Curupira, Boitatá, Boto, Iara, Lobisomem e Tutu Marambá são descritas em textos leves e bem humorados. O livro revela figuras para lá de curiosas. É o caso do Vira-roupas, duende travesso que arranca os botões das camisas e coloca areia nos bolsos das calças no varal. Zaori, homem enigmático cujo olhar de raio-X encontra riquezas. Pé-de-Garrafa, com sua cabeleira de astro de rock da década de 1970 e um olho só. Mapinguari, o abominável homem da floresta, com uma pegada de 3 metros. Homem dos Pés de Louça, fantasma de cozinheiro de um navio que naufragou perto de Ilha Grande (RJ).

    Cada personagem tem uma Identidade Monstruosa com nome, altura, peso, características físicas, hábitos alimentares, habitat, costumes e curiosidades.

    As ilustrações que mesclam o clássico e o moderno, assinadas por Alexandre Carvalho, facilitam a experiência dos leitores com as figuras do folclore brasileiro.

    Várias influências, muitos sustos

    O livropasseia pela mosaico multicolorido da alma brasileira, que mescla raízes indígenas, africanas e europeias.

    “Dos confins do Sertão, das florestas, matas e cachoeiras, dos Pampas e mares vêm as lendas sobre pequenos e grandes monstros, assombrações e criaturas assustadoras e que fazem travessuras pelo Brasil. A maioria delas foi transmitida de boca a boca, de geração em geração. A começar pelos indígenas de diversas etnias, como tupi guaranis, guardiões de nossas matas e águas, cujas lendas permanecem vivas até hoje entre nós. Foi assim também com as lendas, os mitos e as tradições dos povos africanos escravizados trazidos para cá. Da mesma forma, desembarcaram com os portugueses, colonizadores da Terra Santa Cruz. E aqueles, que vieram com outros povos mais tarde.

    Com o passar do tempo, as lendas de todos esses povos se misturaram, gerando novas versões com tempero brasileiro e pitadas regionais. Somos formados por muitos povos, que andam para lá e para cá, em busca de novas experiências e sustos”, diz a autora na Apresentação do livro.  

    Enfim, Monstronário, guia ilustrado e divertido do folclore brasileiro, é uma coletânea inédita que apresenta o repertório único da cultura brasileira, na qual o mundo fantástico das lendas convive com o popular.

     

    Ficha técnica

    Título: Monstronário – Monstros e Assombrações do Brasil de A a Z

    Autora: Lúcia Tulchinski  Ilustração: Alexandre Carvalho

    Editora: Estrela Cultural    https://estrelacultural.com.br

    Indicação: A partir de 6 anos de idade

    ISBN: 978-85-45559-67-2

    Páginas: 84

  • Mamãe faz nuvens, de Ana Rapha Nunes

    Mães, pais, tios, avós… Pessoas que deixam marcas em nossas infâncias.

    O novo livro de Ana Rapha Nunes, Mamãe faz nuvens, editado pela Quase Oito, traz essas doces lembranças recheadas de afetos e alegrias, tendo como personagem principal a pequena Clara. Uma menina com olhos de imaginação tão próprios dessa época da vida.

    As ilustrações ficaram por conta de Paula Kranz, que trouxe cores vivas que permeiam a história, envolvendo os pequenos leitores.

    O lançamento ocorrerá no próximo dia 07 de novembro, a partir das 17h30, no Café Liquori, Rua Comendador Araújo, 534, em Curitiba. O livro estará disponível no valor de R$ 40,00.

    Sinopse:

    Muitas belezas estão guardadas para cada um de nós. Basta que nos aventuremos, assim como a protagonista desta história, uma menina esperta e curiosa com todos os sentidos abertos para as novas descobertas. Não à toa que a hora mais feliz do dia, para Clara, é quando o sol um biscoito feito de manteiga e mel, vai dormir atrás das montanhas, e a menina, sorrindo, com covinhas no rosto, volta para casa. Também pudera, em sua casa, o relógio é temperado com olhares, gestos e afagos. Anete, a mãe de Clara, polvilha as horas preparando bolos e o doce mais saboroso da vida, o amor. E assim, entre delicadezas e saborosos quitutes, Anete e Clara, untam a fôrma do dia a dia com poesia. (Sinopse escrita por André Luís Oliveira. Poeta, professor e escritor)

  • Apraxia da Fala é tema de livro infantil

    Neste sábado, às 10h, na Biblioteca Pública do Paraná, será o lançamento do livro infantil “Ser Diferente é Legal! Ninguém é Igual! Uma história sobre uma linda garotinha com Apraxia de Fala na Infância”.   

    A narradora - uma criança típica - consegue explicar a Apraxia da Fala da Infância* de forma clara, objetiva e sem rodeios. Ela quer fazer parte do mundo de sua amiga, trazendo-a para perto de si.

    A partir dele, tanto escola quanto familiares e profissionais poderão trabalhar - além de todas as atividades normalmente vinculadas à leitura -  a questão da inclusão, fundamentada no ponto de vista da criança envolvida na situação.  

    A equipe de trabalho do livro é formada pela autora Tânia Maria Baibich, que além de avó de criança com AFI, é Psicóloga UFRGS, Mestre em Educação UFPR, Doutora em Psicologia Social USP, Pós - Doutora em Preconceito da Escola - Michigan University, Professora Titular Aposentada UFPR. A outra autora é Amanda Leite Gans: Fonoaudióloga Clínica, Mustigestos, Método dos Dedinhos, PECS, Speech EZ, Terapeuta PROMPT nível I pelo The PROMPT Institute EUA, Especialista em TEA. As ilustrações são de Silvia Andreis Witkoski, professora universitária de Libras e artista plástica. A revisão é de Silvana Weihermann: professora universitária de Arquitetura e artista plástica. 

    O livro custa R$ 30,00 e todo o valor será revertido para a ABRAPRAXIA - Associação Brasileira de Apraxia de Fala na Infância. No site da Associação também será possível adquiri-lo: https://apraxiabrasil.org/

    *A Associação Americana de Fonoaudiologia recomenda o termo Apraxia de Fala na Infância para “Distúrbio neurológico motor da fala na infância, resultante de um deficit na consistência e precisão dos movimentos necessários a fala, na ausência de déficits neuro-musculares (por exemplo, reflexos normais, tônus alterado).

  • Amor sem limites: mãe lança livros infantis para falar de adoção

    A milenar lenda da cegonha que carrega os bebês para entregar aos pais ganhou um novo significado por meio das palavras da escritora Maria Fernanda Bruni Daldon, que há oito anos se tornou mãe por adoção. "MC Gonha e outras histórias" é uma trilogia inédita de contos infantis que fala sobre esse tema de forma amorosa, criativa e lúdica, respeitando a capacidade de compreensão das crianças, público-alvo dos livros. A série apresenta "MC Gonha e o Menino Biscoito", "Vô Jerônimo disse SIM" e “Toda criança, todo brinquedo”, todos inspirados nas vivências de Maria Fernanda após a chegada de seu filho. O lançamento será no dia 1º de novembro, às 19h, na Livraria da Vila, em Curitiba. Preço sugerido: R$ 15,00.

    “Quando meu filho nasceu em minha vida, também renasci, desta vez como mãe e escritora. A ideia do primeiro livro do projeto aconteceu durante a viagem para buscá-lo em sua cidade de origem, quando me dei conta que seria mãe e que precisava contar para o meu filho da forma mais amorosa possível a história de sua chegada”, conta Maria Fernanda.

    A escolha da cegonha para falar de adoção não foi à toa, uma vez que é a simbologia perfeita da maternidade que vem pelas asas da vida, captando o que realmente importa: o nascimento da relação mãe/pai e filhos e seu poder de transformação. A trilogia busca desmitificar a adoção, desconstruindo preconceitos e mostrando o quão acessível é estabelecer vínculos afetivos. “Adotar é um gesto de amor ao alcance de todos. Amar é um atributo de todos os seres humanos e precisamos aprender, como sociedade, que podemos levar o amor adiante e transformar a nossa vida e de milhões de crianças que buscam uma família”, explica.

    Para o lançamento do livro será realizada uma palestra com a autora, Maria Fernanda; a escritora, crítica literária e doutora em Literatura Comparada pela UERJ, Lúcia Facco; e a psicóloga especializada em adoção, organizadora do Grupo de Pós-Adoção Florescer e escritora de importantes obras sobre o tema, Renata Pauliv Casanova.

    Contrapartida social

    A série integra o projeto MC Gonha e outras histórias, realizado por meio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba e com incentivo da Serra Verde Express. A trilogia conta com ilustrações de Alessandra Tozi, que aprofundam o clima de magia das três histórias por meio de técnicas de guache e lápis de cor, e direção de arte de Luciana Dettmer.

    O projeto prevê a distribuição gratuita de alguns exemplares da série para centros culturais, escolas e entidades ligadas à causa da adoção, como a Angaad (Associação Nacional de Grupos de Apoio à Adoção). Após o lançamento, as versões digitais dos três livros estarão disponíveis para download gratuito na plataforma coisainventada.com.br/mcgonha. A partir de março de 2020, também serão disponibilizados nesta plataforma os arquivos de áudio das obras, com narração da atriz Regina Vogue.

  • Aventuras Literárias

    Aonde Vamos? será lançado nesta quinta, na Biblioteca Pública

    A Editora MercadoLivros lançará, na próxima quinta-feira, dia 31 de outubro, às 14h30, na Biblioteca Pública de Paraná, através do programa Aventuras Literárias, o livro de literatura infantil “Aonde Vamos?”, da autora Yvette Pais, com ilustrações de Claudia Navarro. (Curitiba: Mercadolivros, 40p, com valor promocional de R$ 27,00 - após o lançamento, o valor do livro será R$ 36,00),

    É o primeiro livro ilustrado da autora Yvette escrito em português.  Ela tem três livros publicados: I WANT TO BE e Gus the Traveler, em inglês. E, em espanhol, Qué Pasa? Los animales de la A a la Z.

    Aonde Vamos? É um livro que convida ao mundo da imaginação através de um diálogo que entrelaça a relação de mãe e filho na hora do conto. Como comenta o escritor Leo Cunha, na contracapa do livro, “Aparentemente simples, o livro de Yvette e Claudia tem uma narrativa rica e inteligente, na qual texto e ilustração se iluminam, mas também escondem segredos e surpresas. É um livro para ler e reler várias vezes, viajando com cada um dos personagens que contam e os que vivem suas aventuras”.

  • Jornalista coloca em texto contos orais de Efigênia Rolim

    Adélia Maria Lopes, veterana profissional no jornalismo cultural de Curitiba, lança o livro Contos de fada Efigênia, em que reúne as histórias da artesã e poeta Efigênia Ramos Rolim, conhecida como Rainha do Papel de Bala. O lançamento será neste sábado, 5 de outubro, das 10 às 12h30, na Biblioteca Pública do Paraná.

    A jornalista lembra que, aos 88 anos, Efigênia Rolim, que já recebeu a medalha do mérito cultural do Ministério da Cultura pelo conjunto de sua obra em papel de bala e sucata, também pode ser considerada uma autêntica representante dos guardiões da tradição oral. Por ser uma artista naif autêntica e original, e por considerar que suas histórias para crianças podem vir a se perder com o passar do tempo, apresentou projeto de editorial para Fundação Cultural de Curitiba, obtendo apoio da Caixa Econômica Federal para a edição.

    As histórias falam de assuntos de hoje - pobreza, velhice, morte, amor, amizade e proteção da naturezaO lançamento, com presença da artista mineira radicada em Curitiba desde 1971 e que há um ano foi morar em Itapoá-SC, contará com exposição também de suas obras recentes, feitas agora em seu ateliê catarinense, e com as encantadoras ilustrações bidimensionais criadas pela artista Kátia Horn para o livro.

    São esperadas as presenças dos artistas performáticos Hélio Leites, Aldemir Plá e Carlos Daitschman. À mesa, jujubas para os leitores.

    Efigênia Rolim conta suas histórias em salas de aula, feiras, festivais e nos mais diversos encontros culturais pelo país, desde 1993. Neste livro, estão 21 historietas, nascidas da sua imaginação, misturadas com poesia, música, lendas e relatos baseados em fatos reais.

    De dezenas de histórias, muitas que iam sendo criadas em seus sonhos e contadas no outro dia, Adélia selecionou 21, que ganharam criativas ilustrações da artista Katia Horn e caprichado projeto gráfico de Adriana Alegria. O livro conta também com uma foto clássica de Efigênia, feita em estúdio por Vilma Slomp.

    “Kátia teve a genialidade de utilizar papéis de bala, galhos, jornais velhos, enfim, o universo da artesã. E Adriana foi exigente na fidelidade gráfica. Há ainda um encarte precioso. Elas fizeram de Contos de fada Efigênia um livro de arte que Efigênia só foi ver pronto em 21 de setembro, quando fez aniversário”, observa a jornalista. 

     O encarte dá o caráter mais lúdico ao livro: são nove postais, que convidam as crianças a recortar, desenhar e deixar a imaginação à solta, além do livrinho de poesia Pássaros se beijando, todos da contadora de história.

    A jornalista lembra que a fada Efigênia estava com 85 anos, quando deu início às gravações de suas histórias. Mas, com sérios problemas pulmonares, debilitada, houve necessidade de recorrer aos rascunhos registrados em cadernos.

    O artista plástico Hélio Leites, que deu mais asas para Efigênia voar, ao conhecê-la com seus bonequinhos de papel de bala pelas ruas da cidade, no início dos anos 1990, fará a contrapartida do projeto, realizando oficinas com alunos das escolas municipais. As crianças já estão “brincando” com o livro na rede de bibliotecas da Fundação Cultural de Curitiba. E exemplares também estão à disposição dos leitores na Seção Infantil, da BPP. Ao fazer a entrega de exemplares para o acervo infantil, Adélia Lopes solicitou à Ilana Lerner Hoffmann, diretora da BPP, a possibilidade de transcrição em braille de alguns contos.

    Para Adélia Lopes, “Efigênia Rolim personifica dois brasis: a vocação de Minas Gerais pelas lendas e histórias, música e artesanato e, ao mesmo tempo, a aptidão curitibana pela sustentabilidade e poesia”.

  • Tadeu e Antonieta fala sobre tolerância

    Quem não se lembra do clássico Romeu e Julieta? A obra de Shakespeare foi inspiração para o novo livro de Ana Rapha Nunes. Tadeu e Antonieta apresenta uma amizade entre crianças iniciada na sala de aula e que acaba sendo proibida pelos pais. Mas por que proibir um sentimento tão bonito e verdadeiro?

    A autora nos leva a pensar sobre os conflitos em nossa sociedade, observando como a tolerância e a empatia são fundamentais para o bom convívio entre as pessoas.

    As ilustrações ficaram por conta da artista Rosângela Grafetti, que trouxe imagens que dialogam com a história e permitem a imaginação do leitor.

    Lançamento:

    Data: 05/09, das 17h30 às 20h30

    Local: Café Liquori (R. Comendador Araújo, 534)

  • Livro infantil “Tem alguém indo viajar” apresenta curiosidades do mundo às crianças

                 A autora Danielle Sommer - eu : ) - e a ilustradora Daphne Lambros lançam o terceiro livro infantil juntas: “Tem alguém indo viajar”, pela Editora InVerso. Dessa vez, os pais dão uma “volta ao mundo” mas, detalhe, sem os filhos. A tarde de autógrafos será no sábado, dia 17 de agosto, das 14h às 17h, na sede da InVerso (R. Doutor Goulin, 1523 – Alto da Glória). O evento contará com a apresentação musical do Grupo de Câmara da Orquestra Gato na Tuba. 

                “Por meio das rimas, apresentamos algumas curiosidades de países como Japão, China, Estados Unidos, Argentina, Israel e África do Sul, entre outros! Desde pontos turísticos, gastronomia típica, vestuário, idioma até os souvenires, afinal, quem não gosta de ganhar presente depois de uma viagem?”, conta a autora Danielle Sommer.

                “A inspiração dos desenhos veio do próprio texto, já que cada país apresentado é muito rico em detalhes. Já o uso das cores é baseado no arco-íris, demonstrando que viajar é uma experiência alegre e colorida, que nos leva a lugares que nem imaginávamos”, comenta a ilustradora Daphne Lambros. O livro, com 20 páginas, custa R$ 30,00. A edição conta com o patrocínio da Elyontur Viagens e Turismo e da NC Turismo.

                O lançamento faz parte da Série Meu Mundinho, que também conta com os livros “Tem alguém na barriga da mamãe” e “Tem alguém indo trabalhar”. O primeiro, é para explicar ao filho mais velho que ele ganhará um irmãozinho. Já o segundo explica que os pais precisam se ausentar para trabalhar e apresenta algumas profissões.

     Serviço:

    “Tem alguém indo viajar”

    Gênero: Infantil

    www.editorainverso.com.br

    www.facebook.com/livrosmeumundinho

    www.instagram.com/temalguemnabarrigadamamae

  • Bate-papo com Ana Maria Machado na BPP

    A Biblioteca Pública do Paraná preparou uma programação cultural para os públicos de todas as faixas etárias no mês de agosto. As atividades incluem oficinas, contação de histórias, lançamentos de livros e novas edições dos projetos Um Escritor na Biblioteca, Música na BPP, Aventuras Literárias e Cine Pipoca. Todos os eventos são gratuitos.

    Autora de alguns dos maiores clássicos infantojuvenis nacionais, Ana Maria Machado é a convidada de mais uma edição do projeto Um Escritor na Biblioteca. O evento acontece no dia 13, às 19h, com mediação do jornalista José Carlos Fernandes.

    Para crianças

    Além das edições diárias da Hora do Conto, sempre seguidas de oficinas de trabalhos manuais, a Seção Infantil da Biblioteca programou novos eventos das séries Sábado Lúdico, Aventuras Literárias, Piquenique Literário e Cine Pipoca.

    No dia 3, a partir das 10h, acontece mais uma edição do Sábado Lúdico — encontro de RPG, card games e jogos de tabuleiro. O projeto Aventuras Literárias retorna com dois escritores convidados: Josiane Orvatich (dia 6, às 10h) e Denis Winston Brum (dia 13, às 14h30).

    No dia 8, às 10h, a equipe da BPP volta à Praça 29 de Maio para mais um Piquenique Literário — com contação de histórias, brincadeiras e troca de livros. E o Cine Pipoca exibe a animação pré-indicada ao Oscar Tito e os Pássaros (nos dias 14 e 28, sempre às 14h30).

    PROGRAMAÇÃO CULTURAL DE AGOSTO

    Hora do conto

    De segunda a sexta, às 11h e 15h (aos sábados, somente às 11h)

    Dias 1º a 6 — Ana Está Furiosa, de Christine Nöstlinger

    Dias 7 a 13 — A Viagem, de Francesca Sanna

    Dias 14 a 20 — Aqueles Pobres Fantasmas, de Gianni Rodari

    Dias 21 a 27 — O Pintinho Ruivo de Raiva, de Anderson Novello

    Dias 27 a 3 de setembro — A Bolsa Amarela, de Lygia Bojunga

    Oficinas de trabalhos manuais

    De segunda a sexta, às 11h15 e 15h15 (aos sábados, somente às 11h15)

    Dias 1º a 6 — Tambor de materiais recicláveis

    Dias 7 a 13 —  Diário de viagem

    Dias 14 a 20 — Dedoche de fantasma

    Dias 21 a 27 — Bibelô de pintinho

    Dias 27 a 3 de setembro — Jogo da memória

    Sábado Lúdico (encontro de RPG, card games e jogos de tabuleiro)

    Dia 3, das 10h às 12h, na Seção Infantil

    Aventuras Literárias

    Aventuras Passarinhas, com Josiane Orvatich

    Dia 6, às 10h, na Seção Infantil

    As Férias das Fadas, com Denis Winston Brum

    Dia 13, às 14h30, na Seção Infantil

    Piquenique Literário

    Dia 8, das 10h às 11h30, na Praça 29 de Março

    Um Escritor na Biblioteca

    Ana Maria Machado

    Dia 13, às 19h, no auditório

    Oficina de Conto, com Estevão Azevedo

    Dias 21, 22 e 23, das 14h às 17h, no segundo andar da BPP

    Cine Pipoca

    Tito e os Pássaros

    Dias 14 e 28, sempre às 14h30, no auditório

    Clube de Leitura — Ler e Sentir

    Dia 24, das 10h às 12h, na Seção Infantil

    Contação de Histórias

    Lendas Brasileiras, com Catrina Produções

    Dias 14 e 28, sempre às 11h e às 15h, na Seção Infantil

     

  • Campanha de financiamento para “Passarinho às Oito e Pouco”

    Jaqueline Conte acaba de lançar a campanha de financiamento coletivo no Catarse para seu mais novo projeto em literatura infantil: o livro "Passarinho às Oito e Pouco". É um conto (com poesia), ilustrado por Adilson Farias, que será impresso, terá versão em inglês e conteúdo extra na internet. Há recompensas a partir de R$ 38,00 e é possível participar até o dia 10 de agosto, pelo link: https://www.catarse.me/passarinho8.

    Passarinho às Oito e Pouco é um conto infantil que vai virar um livro, com versão em inglês e muito conteúdo extra na internet, para ampliar a experiência de leitura de uma forma muito especial. A história nasceu sob inspiração de uma situação real: um passarinho que todas as manhãs batia no vidro do apartamento de Jaqueline e a deixava muito intrigada. Tão intrigada que ela o trouxe para a ficção e escreveu essa história sobre inspiração e cumplicidade.

    As recompensas da campanha, além do livro, foram desenvolvidas a partir de ilustrações da própria obra. Também é possível presentear alunos de uma escola ou instituição, que terão a oportunidade de receber os livros e a visita da autora para uma conversa sobre literatura e poesia.

    Jaqueline também é autora do livro de poemas “Na casa amarela do vovô, Joaninja come jujubas” (Curitiba: MercadoLivros, 2016)

  • “Cadê o Marciano” e “O Craque Felipe”: livros escritos por crianças, para crianças

    Neste domingo, dia 30 de junho, a dica é a tarde de autógrafos com os pequenos autores Leonardo e Felipe Zugman Knopfholz. A partir das 16h, na Livraria da Vila do Pátio Batel. Os dois irmãos transformaram a paixão por futebol e pelo espaço em divertidas histórias.

    Felipe, de 6 anos, faz sua estreia no campo do mundo literário. Dando asas à imaginação, ele tornou-se um jogador profissional e chegou até a Copa do Mundo. Qual será o final desse jogo? Só lendo “O Craque Felipe” para saber o placar.

    “Cadê o Marciano” é o segundo livro de Leonardo, de 7 anos, que já escreveu “Cadê a Lua?”. Depois de ter se aventurado no espaço, o astronauta Orlando recebe seu amigo Luciano, um marciano, para brincar na Terra, em uma festa do pijama.

    As ilustrações de ambos os livros são de Mariana e Otávio (Montanha-Russa). Cada exemplar custa R$ 36,00 e também podem ser encomendados pelo Instagram @criancacriando. O lucro das vendas será destinado para doação.

     

  • Três contos em Aventuras Passarinhas

    Aventuras Passarinhas

    A Editora MercadoLivros lançará, no próximo domingo, dia 16, das 15h às 19h, na Livraria da Vila, no Shopping Pátio Batel, o livro de literatura infantojuvenil “Aventuras Passarinhas” (44p, R$ 35,00), da autora Josiane Orvatich, com ilustrações de Birgitte Tümmler, e cuidados editorias de Yvette Pais. A Editora conta com seis títulos de literatura infantil em seu catalógo, sendo este o primeiro infantojuvenil. Também é a estreia das autoras.

    O livro é composto por três contos, em que três personagens diferentes encontram-se com um pássaro que se torna decisivo e especial no desdobramento de suas trajetórias. São histórias sobre infância, medo, amizade, solidão e amor.

    Como comenta o escritor Cezar Tridapalli, na contracapa do livro, “aqui você vai encontrar uma barata e duas meninas. As três são sonhadoras e testam de que jeito enfrentar o medo pode torná-las mais livres. E se um chinelo me esmagar? E se eu virar uma poça d’água? E se eu ficar invisível? Daí aparecem três pássaros costureiros que voam alto e pintam e bordam as três histórias que você lerá”. No lançamento, haverá exposição de originais das ilustrações e acompanhamento musical com Carlos Simas.

  • Que tal passear por Curitiba?

    Que tal passear por Curitiba?

    No mês do aniversário da capital paranaense, temos mais uma sugestão de livro infantil sobre a cidade: Passeando por Curitiba, de Ana Rapha Nunes, com ilustrações de Verônica Fukuda, pela editora Franco. 

    As férias chegaram. Alice vai receber seus primos Leo e Bruna. Juntos, eles irão vivenciar descobertas, desvendando os encantamentos e as histórias da cidade do pinhão. Nas páginas, muito passeio, pão com vina, capivara e outras descobertas.  Haverá um lançamento neste sábado, dia 30 de março, das 9h às 12h, na nova loja da Leitura Genial: Av. Paraná, 1758 – Bacacheri. Preço de capa: R$ 42,00.

  • Curitiba de A a Z

    Curitiba de A a Z

    Como parte das comemorações do aniversário dos 326 anos de Curitiba, a cidade ganha um presente com o lançamento do livro “Curitiba de A a Z”, escrito por Alexandre Barros Neves e ilustrado por Ingrid Osternack. Publicado pela Editora Insight e direcionado ao público infanto-juvenil, a obra vem despertar nos “curitibinhas” o amor e o respeito pela cidade. O livro apresenta, em verso, a cidade de Curitiba, seus pontos turísticos, sua cultura e sua história de modo leve e divertido.

    O livro foi realizado por meio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura, da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba. O lançamento será neste sábado (23), na Biblioteca Pública do Paraná, das 10 às 12 horas com atividades gratuitas, lúdicas e interativa para as crianças. Das 10h às 10h30 tem oficina de ilustração com a ilustradora do livro Ingrid Osternack e, das 10h30 às 11h, contação de história com a Companhia Girolê. Preço do livro: R$31,50 (valor promocional no dia do lançamento).

  • Almofadas educativas ajudam nos bons sonhos

    Almofadas educativas ajudam nos bons sonhos

    Mariliz Zanetti Ordine é psicóloga e especialista em Educação Infantil. Para colaborar com as famílias que encontram dificuldades em organizar o sono das crianças, ela desenvolveu almofadas educativas. São dois personagens: uma fada (Almo Fada) e um superamigo (Nhoco) que serão os novos companheiros das crianças durante a noite, ocupando o imaginário infantil e trazendo conforto e segurança para dormir no seu quarto e sua cama.

    As almofadas educativas são confeccionadas artesanalmente com técnica de patchwork, em tecido 100% algodão e medindo 50 cm. Seu tamanho foi pensado para proporcionar maior conforto, como se estivessem no colo da mãe. Vêm com livro de histórias em que os personagens apresentam seus poderes mágicos para as crianças, que são: trazer o sono e bons sonhos.

    Vêm acompanhadas também por um encarte de orientações aos pais em como colocar este projeto em prática e ajudar os pequenos nesta importante conquista.

    Estão à venda por R$ 150,00 pela página: https://facebook.com/encantoseretalhosalmofadaseducativas

     

  • Safira o unicórnio azul é o novo livro de Miriam Leonila de Oliveira

    Safira o unicórnio azul é o novo livro de Miriam Leonila de Oliveira
    (Foto: InVerso)

    No reino encantando de Eugória vive Safira, uma jovem unicórnio que tinha em seu chifre um poder extraordinário e, por isso, vivia sendo perseguida pelo feiticeiro Zórc. Diante de uma grande catástrofe provocada pelo bruxo e ao ver sua mãe em perigo, Safira se vê brigada a tomar uma decisão difícil para salvar a mãe e o reino.

    Essa história cheia de magia na luta do bem contra o mal foi escrita por Miriam Leonila de Oliveira, com ilustrações de Dam d’Souza, e será lançada neste sábado, 23 de fevereiro, durante a Festa Cultural-Literária da Editora InVerso. O evento ocorre das 14h às 17h, no IPHAN: R. José de Alencar, 1808, em Curitiba. As crianças poderão conferir contações de histórias com a Contarte.

    Na ocasião, Delma Maria Lucchin também lançará a segunda edição de Conversas com Enzo.

  • A Horta do Zé Lelé

    Escrito pela nutricionista Maybe Lemos (autora também de Salada de Frutas), o livro A Horta do Zé Lelé foi pensado para incentivar o consumo de hortaliças pelas crianças de até 10 anos através da leitura divertida. O conteúdo é atemporal e sempre atual e o livro vem com várias atividades de colorir, desenhar, caça-palavras, passo a passo para começar uma horta e ainda um jogo da memória.

    Tudo por R$ 25,00 e com frete grátis para todo o Brasil. Para contato com a autora independente: maybenutry@hotmail.com

     

  • Uma história que começa pelo meio

    A Editora Positivo lança, em novembro, "Uma história pelo meio", obra infantil de uma das maiores escritoras contemporâneas brasileiras, Elvira Vigna. Publicado pela primeira vez em 1982, o texto ganha ilustrações de Raquel Matsushita, que usa três técnicas diferentes para diferenciar as narrativas que a história propõe.

    "Uma história pelo meio" já começa pelo meio - afinal, como lembra a autora, ninguém sabe como as coisas começaram. Deixando de lado o começo, ela dá início a uma história que se desdobra em três, interligadas entre si, nas quais os personagens se entrelaçam de maneira livre. Uma história entra na outra e o narrador transita entre as narrativas.

    O livro começa e termina com páginas em branco, que também aparecem no meio da leitura e instigam o leitor a criar sua própria história, dando um novo começo ou até mesmo um novo fim para a narrativa. O texto provocativo transita entre o real e o imaginário e a costura de histórias nos atenta para questões da natureza, como o comércio ilegal de aves e como isso afeta não apenas o meio ambiente, mas toda uma cadeia alimentar, que traz consequências para diversas outras áreas.

    De acordo com a coordenadora editorial da Editora Positivo, Cristiane Matheus, o livro é indicado para ser intermediado por um adulto a crianças em processo de alfabetização, de forma que haja uma interação entre eles, uma troca rica de impressões, de começos e fins para a narrativa. "Da mesma forma, a obra também é indicada para crianças maiores, que podem viajar no enredo criado não só pela autora, mas por si própria, imaginando inúmeros desfechos e relacionando cada narrativa à sua própria realidade", ressalta.

    A ilustração de Raquel Matsushita é uma história à parte. Ela não adota o ponto de vista da protagonista que, aliás, nem aparece em seus desenhos. Para a narrativa principal, foram combinados desenhos de clipart com objetos reais, como madeira, folhas, sementes, lápis, ovo, palha, arame, quadro de bicicleta, etc. "O conceito dessa colagem foi representar o real, com uma certa dose de irreverência, que é uma das características desse texto da Elvira. Por exemplo, para representar uma árvore, escolhi a madeira das caixas de frutas da feira e lápis. Ao utilizar objetos que um dia foram realmente árvore e se transformaram em outra coisa, abordei a noção do tempo (passado e futuro), que se entrelaçam no hoje, que é o presente da leitura", conta Raquel. Os objetos foram montados numa prancha e clicados pelo fotógrafo Daniel Monteiro, com paleta de cor fiel à realidade e cores equilibradas.

    Na segunda narrativa, as imagens foram desenhadas com carimbo, uso de texturas, num estilo que se distancia da realidade, com proporções e traços livres. A paleta de cor é intensa, com cores saturadas em alto contraste. Já na terceira narrativa, as ilustrações são vetoriais, com uma linguagem gráfica, sem texturas, com o uso de cores chapadas. Nesse estilo, a paleta de cor é reduzida e fria. "No decorrer da narrativa, o desenho transita de uma técnica à outra, na mesma página, para acompanhar o entrelaçamento das histórias", ressalta a ilustradora.

    O lançamento da obra acontece no dia 29 de novembro, às 19h30, na A Casa Tombada, em São Paulo. O evento conta com uma conversa aberta com Cristiane Matheus e Raquel Matsushita sobre a construção do livro.

     

Quem faz o blog

DESTAQUES DOS EDITORES