Morre Richard Donner, diretor de ‘Superman’ e diversos outros clássicos

(Foto: Reprodução)

O diretor de cinema Richard Donner, de ‘Superman: O filme’ (1978) e ‘Os Goonies’ (1985), morreu nesta segunda-feira (5), aos 91 anos, de causas não reveladas. A confirmação foi feita por sua mulher, a produtora Lauren Shuler Donner.

Donner dirigia episódios de séries para TV e estreou no cinema com o filme de terror ‘A profecia’, em 1976, que virou um grande sucesso. Dois anos depois, lançou ‘Superman: O filme’, com Christopher Reeve no papel do super-herói. Levou o super-herói da DC aos cinemas e foi um sucesso nas bilheterias mundiais. Também é o diretor de clássicos dos anos 80, como ‘Ladyhawke’ e ‘os Goonies’, além da franquia ‘Máquina Mortífera’. Seu último filme como diretor foi ‘16 quadras’, de 2006. Esses são os filmes mais marcantes na carreira do cineasta.

A profecia (1976)

Um diplomata preocupado em não chocar a esposa, em virtude da morte do seu filho ao nascer, esconde o fato e adota um recém-nascido de origem desconhecida. Mortes misteriosas começam a cercar a família — que, sem saber, pode estar criando o Anticristo em pessoa. É praticamente a estreia de Richard Donner na direção.

Superman: o Filme (1978)

Dispensa comentários. Donner entregou o filme definitivo do Superman, com Christopher Reeve sendo a encarnação definitiva do homem de aço. Para conpletar, tem o tema musical mais famoso da história, composto por John Williams. Para os olhos e hoje, os efeitos visuais envelheceram, mas o herói ainda voa com charme.

Ladyhawke: O Feitiço de Áquila (1985)

Na Europa medieval, um cavaleiro e uma dama não conseguem se amar porque foram vítima de uma maldição lançada pelo bispo de Áquila: o homem vira lobo à noite e a mulher vira falcão durante o dia. A esperança dos dois para quebrar o feitiço é o jovem Phillip Gaston (Matthew Broderick), que fugiu de Áquila. Um filme sensível e bonito dirigido por Donner.

Os Goonies (1985)

Donner entregou um clássico "sessão da tarde" ao contar essa história (produzida por Steven Spielberg) sobre um bando de jovens que descobre um mapa do tesouro no sótão de uma casa. Eles correm atrás dos dobrões de ouro de Willy Caolho entre as cavernas e trilhas subterrâneas, além de enfrentarem bandidos italianos.

Máquina Mortífera (1987)

Filmes com duplas de policiais que não se acertam e são forçados a trabalhar juntos são um clichê velho. Mas, se teve um que deu certo, esse é ‘Máquina Mortífera’, com Mel Gibson no papel do policial levemente maluco em contraponto ao policial chefe-de-família, interpretado por Danny Glover. Gerou três continuações, todas sob o comando de Donner.

Os Fantasmas contra-atacam (1989)

Richard Donner dirige essa releitura moderna do clássico 'Um Conto de Natal', escrito por Charles Dickens. Frank Cross (Bill Murray) é um diretor de uma rede de TV que só pensa na audiência. Até que um amigo já falecido o avisa sobre três fantasmas (o do Natal Passado, Presente e Futuro) que irão visitá-lo.

Maverick (1994)

Nova parceria de Donner com Mel Gibson, que interpreta o jogador de pôquer Bret Maverick. Ele tenta arrumar três mil dólares que lhe faltam para participar de um jogo milionário em uma barca do rio Mississipi. Baseado em um seriado de TV, o filme traz ainda o ator James Garner, o Maverick original.

Teoria da Conspiração (1997)

Mais um filme da dupla Donner-Gibson. Jerry Fletcher (Gibson) é um motorista de taxi que critica o governo e fala sempre da existência de uma conspiração envolvendo altos escalões. No começo, ninguém lhe dá atenção. No entanto, ele escreve algo conspiratório no qual alguém acredita, pois sua cabeça é colocada a prêmio.

16 Quadras (2006)

Último filme dirigido por Donner. O policial Jack Mosley (Bruce Willis) precisa escoltar um presidiário em Nova York, num percurso de 16 quadras, da delegacia o tribunal. O presidiário apenas deseja depor e ganhar sua liberdade. Só que o depoimento envolve policiais corruptos, que farão de tudo para matá-lo (e quem estiver com ele) no meio do caminho.