Cinema

Os segredos de Dumbledore salvam a franquia ‘Animais Fantásticos’

O professor Alvus Dumbledore e seus aliados: franquia de ‘Animais Fantásticos’ “mudou” de protagonista
O professor Alvus Dumbledore e seus aliados: franquia de ‘Animais Fantásticos’ “mudou” de protagonista (Foto: Divulgação)

Depois do sucesso de Harry Potter, tanto em livros quanto em filmes, qualquer coisa que a autora J.K. Rowling escrevesse seria um sucesso comercial. Ela resolveu retornar ao mundo da magia com ‘Animais Fantásticos e Onde Habitam’, de 2016. Não era livro. Tratava-se de um roteiro concebido por ela, previsto para ser o primeiro de cinco filmes. Houve uma sequência em 2018: ‘Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald’. Mas o primeiro filme parecia uma bobagem sem sentido, na qual faltava alguma coisa importante, e o segundo só se justificava porque existia o primeiro. De certa forma, a franquia foi salva com ‘Animais Fantásticos’: Os segredos de Dumbledore, que estreia nesta quinta-feira (14) em Curitiba.

A proposta da franquia ‘Animais Fantásticos’ era expandir o mundo bruxo de J.K. Rowling. Os acontecimentos se iniciam em lugares além de Hogwarts — no caso, Nova York — e bem antes de Harry Potter, lá nos anos 20. Fora isso, faltava alguma ligação mais concreta com o universo de Potter. Apenas o nome da autora não bastava. Até porque Newt Scamander, o magizoólogo, não conseguiu ser o protagonista do filme dele mesmo. A sequência, ‘Os Crimes de Grindelwald’, traz mais ligações com o universo de Harry Potter, como por exemplo a presença do professor Alvus Dumbledore e a ligação com a família Lestrange, ancestrais da bruxa Belatrix. Mas o filme derrapa com uma trama aleatória, confusa e sem energia.

Nesse sentido, ‘Os Segredos de Dumbledore’ consegue duas proezas. Primeiro, traz a franquia mais perto do universo de Harry Potter, o que é um ganho. No filme aparecem a professora Minerva McGonaghal, um pomo do jogo de Quadribol, os irmãos Aberforth e Amanda Dumbledore – e por que a relação deles com o irmão famoso é tão tensa. Alvus Dumbledore, um personagem mais sólido que Scamander, vira o centro das atenções. Mas o principal mérito é justificar a existência dos dois filmes anteriores.

O terceiro filme da franquia começa com a relação pessoal entre Dumbledore e Grindelwald. O primeiro segredo do bruxo mais poderoso do mundo já havia sido ensaiado em ‘Os Crimes de Grindelwald’, e nem chega a ser um segredo para observadores atentos dos filmes de Harry Potter. Já o segundo segredo – os dois bruxos, quando eram jovens e estavam apaixonados, haviam feito um pacto de sangue – é o que norteia o terceiro filme. O pacto faz com que um não possa atacar o outro.

Paralelamente a isso, o mundo bruxo registra o nascimento de uma criatura mágica, o Qilin. Trata-se de um animal fantástico, um ser tão puro que consegue reconhecer as boas almas e se curva somente a elas. Newt Scamander está acompanhando o nascimento dessa criatura em uma floresta distante, mas é emboscado por áulicos de Grindelwald, que tem um plano ambicioso: tornar-se o chefe da Confederação Internacional dos Bruxos. Caberá a Dumbledore tentar impedir.

De certa forma, os produtores quase tiveram que fazer mágica para o terceiro filme sair. O lançamento estava previsto para 2020, mas foi adiado devido à pandemia de Covid-19. Paralelamente a isso, o ator Johnny Depp, o Grindelwald dos filmes anteriores, foi acusado de violência doméstica contra a atriz Amber Heard, sua ex-mulher. No terceiro filme, ele acabou substituído por Mads Mikkelsen – foi um ganho enorme para o personagem; Depp não faz nenhuma falta nesse caso. Considerando-se todos os percalços, e a noção que ‘Os Segredos de Dumbledore’ amarra bem os dois filmes anteriores, a ideia original de se fazer cinco filmes poderia até ser revista. Sobre isso, o produtor David Heyman foi enigmático. “Ainda não começamos a escrever o próximo filme. Então, precisamos aguardar e ver”, disse ele, em um evento da Warner dedicado aos fãs de Harry Potter.

Perfis

Quem é quem em ‘Animais Fantásticos’

Newt Scamander
(Eddie Redmayne)
Magizoólogo que carrega uma maleta cheia de animais fantásticos


Jacob Kowalski (Dan Fogler)
“Trouxa”, ou “não-maj”, que se envolve involuntariamente com o mundo bruxo


Gerardo Grindelwald
(Mads Mikkelsen)
Acusado de crimes no mundo bruxo, ele consegue reverter as acusações


Alvus Dumbledore
(Jude Law)
Proferssor de Hogwarts, teve um passado ao lado de Grindelwald


Creedence
(Ezra Miller)
Mago com poderes gigantescos, uma mente confusa e um segredo de família


Queenie Goldstein
(Alison Sudol)
Alvo da paixão de Kowalski, parece mudar de lado e se aliar a Grindelwald


Vicenza Santos
(Maria Fernanda Cândido)
Principal candidata à presidência da Confederação Internacional dos Bruxos