O mercado do marketing, publicidade e negócios do PR você encontra aqui

  • Mercado&Publicidade;

    Banco Bari irá lançar conta digital com funções exclusivas

    O Banco Bari, com sede em Curitiba, está preparando uma campanha - criada pela agência Greenz (SP) - para apresentar ao mercado os diferenciais do banco digital. O Head de Marketing, Marcos Giovanella, revela que a campanha 360º tem previsão de ir ao ar ainda no primeiro trimestre deste ano e a missão de reforçar o propósito da marca, que não é só oferecer crédito, mas também sugerir educação financeira, disponibilizando ferramentas exclusivas para organização e controle de gastos.

    Segundo Giovanella, ensinar o cliente a cuidar das suas finanças e a investir já são estratégias que vem sendo utilizadas pela marca com a publicação de conteúdos exclusivos e relevantes sobre o tema nas redes sociais. Com esse objetivo – ser especialista em crédito inteligente - a instituição visa atrair o público jovem na faixa dos 25 a 30 anos das Classes AB e C que poderão fazer suas operações financeiras num ambiente 100% digital.

    Para o CMDO Ricardo Sanfelice, o Bari já está bem posicionado no segmento de crédito imobiliário e consignado, modalidade conhecida como “Home Equity”. Sanfelice explica que inovação e transformação fazem parte do DNA da empresa lançada em 2019 e que já nasceu com muita história para contar, pois é resultado da evolução da marca Barigüi Financeira, fundada em 1995. “Nesses 26 anos, nos tornamos referência na concessão e securitização de crédito imobiliário e contribuímos para a evolução desse tipo de crédito no país”, completa.

    De acordo com pesquisa da Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança) o “Home Equity” é uma modalidade que vem ganhando espaço no Brasil e teve uma expansão de 58% entre janeiro e novembro de 2019, se comparado ao mesmo período de 2018. A boa notícia para o setor é que durante a pandemia o empréstimo com garantia de imóvel também cresceu. O desempenho positivo é sinalizado por juros mais baixos que os do mercado financeiro em geral e porque muitos brasileiros e empresas - impactados pela instabilidade financeira - recorreram a este tipo de crédito para sanar dívidas ou fazer novos investimentos.

    O Bari é o 6º maior player do país no seu segmento e os números revelam esse desempenho: Foram mais de R$ 1 bilhão concedidos em crédito imobiliário e mais de R$ 5 bilhões em crédito securizado, totalizando uma carteira de mais de 200 mil clientes.  Marcos e Ricardo comentam que a conta digital do Bari será completa, com todas as funções básicas como saques, extratos, pagamentos, débito automático, transferências, recebimento de valores, cartões múltiplos (débito e crédito) com bandeira Elo e pontuação na Livelo.

    O aplicativo do Bari já está disponível para baixar e, após o cadastro, o cliente entra numa lista de espera, pois os novos produtos e serviços do banco digital ainda passam por fase de testes. A meta do Bari é atingir, em três anos, 1,5 milhão de clientes.

     

  • Palavras-Chave

    Olist investe em expansão no mercado internacional

    O futuro é agora para o Olist. A startup curitibana fundada em 2015 pelo CEO Tiago Dalvi cresceu ainda mais em 2020 com a aceleração digital causada pela pandemia.  No ano passado, a empresa - especializada em e-commerce - recebeu um novo aporte no valor de R$ 310 milhões liderado pelo Grupo japonês SoftBank. Em entrevista exclusiva para o Blog, o Coordenador de Marketing do Olist, Igor Castanho, revela que o mercado digital tem muito a crescer ainda no país e que o consumidor está cada vez mais exigente. Castanho explica que quem vai ditar o ritmo de crescimento deste mercado são as empresas. “Isso passa por oferecer comodidade (entregas rápidas e seguras), competitividade (preços na média de mercado, condições flexíveis de pagamento) e sortimento (oferecer tudo o que o consumidor busca numa só loja)”, afirma. E qual o próximo passo do Olist? Descubra nessa entrevista.

    Igor Castanho

    #MERCADO EMERGENTE                                                                                            

    A parcela da população que compra online é minoria em qualquer comparação. Tanto considerando o total de pessoas com acesso à internet, quanto a população como um todo no Brasil. Então, mesmo com a aceleração gerada pela pandemia, ainda existe um potencial imenso de público consumidor. Mas para conquistar esse mercado, o lado da oferta precisa se adaptar. Levar as lojas para o digital foi um primeiro passo. Mas isso ainda é, em grande parte, um processo desestruturado. Muitas vezes o perfil de Rede Social não dialoga com o e-commerce que não dialoga com o ponto de venda físico. O sucesso está em quem conseguir integrar todas essas pontas de um modo que fique praticamente imperceptível para o consumidor final. Um componente importante nesse processo é a tecnologia, mas também envolve uma mudança de mentalidade e estratégia de gestão nas empresas.

    #CONSUMIDOR QUER COMODIDADE

    O lado do consumidor pode ser impulsionado por alguns incentivos, como a penetração de meios de pagamento eletrônicos (contas digitais, cartões de crédito acessíveis e outras ações) e a massificação de dispositivos de conectividade, como smartphones e computadores. Mas quem vai ditar o ritmo de crescimento desse mercado são as empresas. Isso passa por oferecer comodidade (entregas rápidas e seguras), competitividade (preços na média de mercado, condições flexíveis de pagamento) e sortimento (oferecer tudo o que o consumidor busca numa só loja). É difícil fazer tudo isso e ainda ter uma margem positiva, mas ao mesmo tempo é algo totalmente possível. Entretanto, poucas empresas ainda conseguem dominar essa equação no país e, em geral, são grandes grupos capitalizados. A medida em que mais lojas de pequeno e médio porte conseguirem operar assim, o mercado irá crescer ainda mais.

    #LOGÍSTICA

    A logística tem um componente relevante nessa equação. O custo do frete é um ponto chave na decisão de compra do consumidor digital. Mas durante muito tempo, os consumidores das regiões que mais cresceram se frustraram com ofertas do tipo "frete grátis para todo o país, exceto Norte e Nordeste". O mercado está começando a resolver essa discrepância com a expansão de serviços de logística alternativos e com investimentos em estruturas como Centros de Distribuição nessas regiões. Assim está sendo possível liberar uma demanda reprimida que justifica a expansão desses mercados.

    #EXPERIÊNCIA DE COMPRA

    O consumidor sempre nivela por cima suas experiências de compra. Se determinado e-commerce oferece entregas rápidas e com custo baixo, ele espera que todos os players sejam capazes de fazê-lo. Isso aumenta a pressão por eficiência logística das empresas. Logo, seguiremos vendo novidades neste prisma. Da mesma forma, grandes grupos estão capitalizados e, somado ao contexto de juros baixos, isso deve resultar na continuidade do movimento de fusões e aquisições que já observamos. Como o Brasil tem grande pulverização de players de e-commerce, a concorrência seguirá acirrada, estimulando o aumento de ações de fidelização e recorrência, como oferta de cashback e compras por assinatura. 

    #CRESCIMENTO

    Assim como todo o setor de e-commerce, o Olist contou com um crescimento expressivo em 2020. A rodada nos fornece potência adicional para seguir nessa onda de expansão, por meio de investimentos em tecnologia, novos produtos, fusões e aquisições. Sempre com foco em gerar valor a todos que interagem com nosso ecossistema, desde vendedores até o consumidor final. Esse segue sendo o foco para os próximos anos, juntamente com a expansão internacional do negócio.

  • Análise

    Setor de Franquias da Região Sul aposta em recuperação

    Andre Belz

    O setor de franquias no país, que teve faturamento negativo de 6,9% no terceiro trimestre de 2020 em comparação ao mesmo período de 2019, entra no novo ano com expectativa de aquecimento. É o que aponta pesquisa divulgada pela ABF-Associação Brasileira de Franchising no último balanço publicado ano passado e que avalia os impactos econômicos da pandemia no segmento. André Belz, recém nomeado diretor da regional Sul da ABF para o biênio 2021/22, avalia que em relação aos estados do PR, SC e RS os dados indicam que não houve variação em termos de faturamento. Belz explica que o número de redes de franquias aumentou de 954 para 999 (um crescimento de 5%) e o número de unidades de 16.877 para 18.862 (representando um aumento de 12%).

    “Para 2021 a perspectiva é que os números melhorem ainda mais. Há otimismo em relação à recuperação econômica. Dados da FGV-IBRE divulgados pela ABF em novembro apontam que o índice de confiança do consumidor saiu de 58 em abril para 83 em setembro, se aproximando do pico de 2019 que foi 90. Já o índice de confiança do empresário saiu de 56 para 98, superando o pico de 2019 que foi de 95”.  Belz reforça que - apesar das adversidades – os empresários do setor seguem confiantes na expectativa de resultados ainda melhores no ano que se inicia.

    Em relação ao cargo que acaba de assumir na ABF para a Região Sul, Belz explica que tem como meta seguir o bom trabalho que vinha sendo feito pelas gestões anteriores e apoiar o plano da ABF para o segmento. “Além, é claro, de ajudar as marcas franqueadoras da região a se consolidar e crescer cada vez mais no mercado”, reforça. Belz é fundador e diretor da Rockfeller Language Center - Rede de franquias de idiomas lançada em 2004 em Santa Catarina - em parceria com os sócios Renata e Romeu Morais.

  • Mercado&Publicidade;

    SoWhat contrata nova gerente de mídia

    Rejane Lemes

    A SoWhat reforça a equipe antes da virada do ano e contrata a publicitária Rejane Lemes. A nova gerente de mídia passa a integrar o time estratégico da agência - liderado por Eduardo Rebola. A equipe responde pelas áreas de estratégia, conteúdo e mídia. Rejane já atuou no marketing da Nissan Brasil, Global Village Telecom (GVT) e Renault do Brasil, além de ter passagem pelas agências TIF Comunicação, MPM Propaganda e OpusMúltipla Comunicação Integrada. Na SoWhat, ela passa a ser responsável pela mídia de clientes como Governo do Paraná, Prefeitura de Curitiba, Grupo Boticário, Neodent e Banco Rendimento.

     

  • Palavras-Chave

    GhFly Network quer expandir presença nacional

    A GhFly Network vem sobrevoando 2020 quase num céu de brigadeiro com conquistas de novas contas e mostrando grandes resultados para os clientes. Apesar da crise em diversos setores com a pandemia, o marketing digital ganhou saltos gigantescos. Criada em 2019, a GhFly Network é a holding que engloba as marcas GhFly e a Adyante, empresas consideradas referência no mercado. Nesta entrevista exclusiva para o Blog Conexão Business, o Head de Marketing Douglas Dantas comenta que parte deste sucesso está no time capacitado e multidisciplinar e no investimento em metodologias próprias. Douglas diz que tem como meta aumentar a presença da GhFly Network no território nacional e reforça que o CRM e Performance estarão cada vez mais próximos e tudo vai contribuir para criação de audiências cada vez mais qualificadas. “Cada ponto focal na jornada é uma fonte de dado. E aí cabe a nós cuidar para que cada ponto esteja fornecendo dados corretos, fazer esse estudo, gerar insights, otimizar e, por consequência, performar”.

    Douglas Dantas

    #CRESCIMENTO

    Realmente foi um ano muito bom, que nos proporcionou crescimento. Como todo o mercado, tivemos contratempos no início da pandemia e alguns ajustes foram necessários. No entanto, como somos uma empresa que já nasceu digital, a reação foi mais fácil e ocorreu de forma ágil. No timing perfeito a ponto de gerar reflexo nos nossos clientes que, rapidamente, tiveram suas estratégias adaptadas e voltaram a ter crescimento de receita. Tivemos casos reais de mais de 60% de crescimento em vendas durante a pandemia. Nos movemos rapidamente e isso definitivamente ajudou nossos clientes a superarem suas expectativas e metas. Vale apena também destacar a brilhante atuação da Adyante, empresa que faz parte do grupo, e que tem apoiado o crescimento de muitas empresas nessa jornada de performance e potencialização dos canais digitais. Todos esses pontos explicam o bom momento que estamos passando.

    #MULTIDISCIPLINAR

    A GhFly trabalha com uma metodologia própria que utiliza dados e tecnologia para maximizar os resultados dos clientes. Nosso time é multidisciplinar e coloca sempre o cliente no centro do negócio. Todos os nossos profissionais são certificados, portanto, capacitação aqui é assunto sério. Não daria para ser diferente, somos Google Partner, o que reflete diretamente na qualidade das nossas equipes. Um time capacitado fica mais seguro, com mais liberdade para tomar decisões e para atuar de forma mais ativa junto aos clientes, fornecendo respostas rápidas, qualificadas e assertivas. Isso faz toda diferença. Ah, e um indicador bacana que estamos no caminho certo, é o GPTW Paraná! Ficamos na 23ª colocação, subindo 14 posições no ranking em relação ao ano passado. Ter uma equipe qualificada e um ambiente propício ao desenvolvimento certamente são grandes diferenciais competitivos.

    #INOVAÇÃO

    Somos uma empresa movida por um propósito claro, que consiste em fazer pessoas e empresas crescerem. Em nossa metodologia de trabalho sempre colocamos o cliente no centro e damos bastante autonomia para os nossos profissionais. Por conta disso, as inovações são constantes. Aplicamos o que há de mais moderno em dados, tecnologia e hacks de otimização de performance para que possamos sempre entregar crescimento aos nossos clientes. Temos alguns dos principais profissionais do país atuando conosco e, portanto, temos um pilar forte de consultoria. Nosso objetivo é sempre ajudar os nossos clientes em todo o processo de transformação digital ou crescimento online. Ainda destaco a GhFly University, nossa universidade corporativa que mantém o nosso time atualizado com o que há de mais moderno no mundo de marketing e tecnologia. Com minha entrada no marketing, além de aumentar essa presença da GhFly Network no território nacional, tenho o mote de compartilhar mais insights, mostrar e divulgar toda a qualidade que temos na casa (e que nossos clientes conhecem).  Quero explanar para o mercado que somos proprietários de um conhecimento que pode ser um grande diferencial dentro de uma estratégia de marketing robusta. Sendo assim, minha função consiste em impulsionar a empresa e os colaboradores para que cada um seja a melhor versão de si mesmo aqui dentro.

    #FUTURO

    O futuro está ligado aos dados, principalmente agora que as empresas foram forçadas a acelerar sua transformação digital.  Por conta da pandemia, muitas empresas tiveram que começar uma operação de marketing digital, mesmo que pequena, de compra de mídia e de performance. Com isso, agora vai surgir a necessidade da otimização. E como é possível otimizar? Por meio de insights gerados pelos dados. Então, minha aposta para 2021 são os dados, pois eles serão, cada vez mais, o pilar estratégico de performance e tomadas de decisão. Por meio dos dados é possível otimizar a criação de públicos, ter a oferta certa no momento certo para o público certo. CRM e Performance estarão cada vez mais próximos e tudo vai contribuir para criação de audiências cada vez mais qualificadas. Cada ponto focal na jornada é uma fonte de dado. E aí cabe a nós cuidar para que cada ponto esteja fornecendo dados corretos, fazer esse estudo, gerar insights, otimizar e, por consequência, performar. Claro que coloquei de maneira extremamente simplificada. Mas se ficar dúvida, estamos aí para apoiar as empresas nessa jornada!

  • Mercado&Publicidade;

    Nissan escolhe DMSBOX para campanhas de varejo do Pós-Venda

    Após um processo de concorrência, a DMSBOX foi escolhida pela equipe de marketing de Pós-Venda da Nissan do Brasil para cuidar do desenvolvimento, criação e gestão das ações de varejo junto ao cliente final para peças, acessórios originais e serviços, em todo o país.

    A agência, que já responde por toda a comunicação de ponto de venda da Nissan (Vendas e Pós-Venda) desde 2018, com essas ações aumenta seu escopo de projetos junto ao cliente e será responsável pelo calendário de campanhas promocionais até março de 2022 “Estamos imersos no universo Nissan, conhecemos bem a essência da marca no Brasil e no mundo e estamos acompanhando de perto toda a transição para o ‘Nissan Next’. Assim, foi um processo natural levarmos esse conhecimento também para a comunicação promocional da marca”, afirma Daniel Pires, diretor Corporativo da DMSBOX. 

    Estão previstas quatro grandes campanhas e a primeira teve início essa semana. Com o tema “Tudo em Dia Nissan”, a promoção reforça a importância de manter atualizada a manutenção do carro, especialmente nesse período do ano. “Sabemos que o carro é a alternativa mais segura para se fazer viagens nesse momento de pandemia. Mas para que a viagem seja segura de verdade, é importante que seja feita a revisão do veículo numa concessionária Nissan antes de pegar a estrada”, comenta Monica Hansen, diretora de Criação e Planejamento da agência. 

    Ao longo do período da promoção (que vai até março do ano que vem) serão sorteados prêmios como drones, bicicletas e câmeras de ação, entre outros. O grande prêmio final será um novo Nissan Versa 0km, mais recente lançamento da montadora no Brasil. Todos os detalhes da promoção já  estão disponíveis no site www.tudoemdianissan.com.br

    Campanha Promo Nissan

    Ficha Técnica  

    Anunciante: Nissan do Brasil  

    Agência: DMSBOX 

    Direção Geral: Daniel Pires  

    Direção de Criação e Planejamento: Monica Hansen  

    Coordenação de Criação: Kim Kohler Pires e Luiza Coral  

    Redação: Luiza Coral 

    Design e Direção de Arte: Kim Kohler Pires e Luisa Mazarotto 

    Planejamento: Jéssica Freitas  

    Direção de Atendimento: Cícero Rohr 

    Atendimento: Cristiane Royg 

    Gerência de Operações: Bruno Damaceno  

    RTVC: Alessandra Carrenho 

    Produção Gráfica: Nelson Kadowaki 

    Produção Digital: Wiver Marques 

    Aprovação Cliente: Graziela Amoroso e Vinícius Mundim 

  • Premiação

    Kapazi vence GP no Top de Marketing 2020

    O case “Kapazi – Tapete sanitizante” foi o grande vencedor do 48º Top de Marketing, realizado pela ADVB/PR nesta quarta-feira (16) em evento inédito transmitido Ao Vivo pela internet. O diretor Comercial da Kapazi, Jonathan Kapazi, dedicou o Grand Prix ao pai - Joserli Perez Kapazi - que fundou a indústria há 42 anos e a toda a equipe que transformou uma ideia em oportunidade em ano de pandemia. A Kapazi é uma das maiores empresas de capachos e tapetes personalizados do Brasil, com clientes também em outros pontos da América do Sul. Acompanhe a lista de vencedores nas respectivas categorias:

    ARQUITETURA E CONSTRUÇÃO: Pride Construtora e Incorporadora – 79 sonhos realizados em 60 dias: Case Barcelona;

    COMUNICAÇÃO: RIC Record TV, Rede Massa, Band Paraná, Catve e Tarobá - #Unidosporvocê

    INDÚSTRIA: Kapazi – Tapete sanitizante;

    SERVIÇOS: Planeta Drive In e Jovem Pan – A revolução do entretenimento na era do isolamento social;

    SOCIAL: Centro Israelita do Paraná – Curitiba 1818;

    STARTUP / PME: Medme Farmácias – MedMe – campanha em drive-thru para combater a Covid-19.

    VAREJO: Farmácias Vale Verde – Farma Móvel: a primeira farmácia itinerante do Brasil;

  • Mercado&Publicidade;

    Sol cria projeto gráfico para Songbook

    Capa

    A Sol Propaganda, de Maringá, fez a criação, editoração e arte-final do Songbook Folclore do Paraná. A obra, idealizada por Ronaldo Gravino Produções Artísticas, contém partituras, letras e acordes de oito músicas do folclore paranaense. O projeto também valoriza a inclusão, pois parte dos exemplares tem partituras em braile. “Este trabalho nos dá um orgulho especial”, destaca o diretor de criação da agência, Walter Thomé Junior. As ilustrações são de Denilson Violin e Marinalva Zacharias Violin, com direção de arte e diagramação de Rober Buzon. Para acompanhar os áudios digitais do projeto  basta acessar o site: www.folcloredoparana.com.br .

  • Análise

    Apagão no Live Marketing causa prejuízos e setor reage

    Alexis Pagliarini

    O isolamento social e a instabilidade econômica provocados pela pandemia causaram um apagão temporário no setor de Live Marketing e, dificilmente, os refletores devem voltar a brilhar com a mesma intensidade pré-Covid. Segundo dados da Ampro - Associação de Marketing Promocional/Live Marketing - os mais de seis meses sem eventos presenciais representaram um prejuízo estimado de R$ 350 bilhões para o país – são cerca de R$ 50 bilhões de prejuízo por mês. Mais de 90% das agências especializadas em Live Marketing foram diretamente afetadas pela crise, com queda de faturamento projetada em torno de 75% até o final do ano.

    Mas Alexis Pagliarini, presidente da Ampro, diz que o setor não ficou de braços cruzados. “Desde o início do isolamento, todo o mercado começou a se movimentar para encontrar soluções para driblar a crise. Levantamento recente da Ampro constatou que todas as agências entrevistadas na pesquisa acrescentaram ou pretendem acrescentar novos serviços ao portfólio, com destaque para atividades digitais, eventos virtuais e híbridos”.

    De acordo com a Ampro, apesar das dificuldades, há luz no fim do túnel. No último levantamento da entidade, em outubro, que entrevistou agências do sudeste, sul e nordeste, 81,3% informaram que os Jobs estão voltando, mas em número menor do que antes da pandemia. As verbas também estão mais baixas para 93,8%”. A pesquisa mostra ainda que a maioria das agências (56,3%) pesquisadas continuam apenas com demanda de eventos virtuais, mas 28,1% informaram novas demandas para híbridos e 15,6% disseram que os presenciais já começam a ser programados. Destes – presenciais ou híbridos – 31,3% ainda para 2020, 50% para o primeiro semestre de 2021 e 18,8% apenas para o segundo semestre de 2021.

    Com relação à estrutura, os dados revelam ainda que 78,2% das agências do setor informaram que houve retração (destas, 40,7% informaram retração de até 50% e 37,5% acima de 50%). Pagliarini afirma que sobre as expectativas para o primeiro semestre de 2021 a partir da estrutura atual, o mercado ainda está bem dividido: 50,1% esperam retomar crescimento de até 50%, enquanto 50% não esperam crescer no primeiro semestre.

    Em relação as ações da Ampro para incentivar o setor nesse momento complicado, Pagliarini comenta que a pandemia atrapalhou os planos da Associação para maior penetração regional. “De qualquer maneira, procuramos contribuir com os players do setor, também no Paraná, no sentido de obter suporte governamental, além de apresentar orientações legais para as novas situações que se apresentaram para o mercado, como o Home Office e o Teletrabalho, por exemplo”.  Ele revela ainda que mais recentemente, a Ampro vem apoiando as iniciativas de estímulo a uma retomada. “Tudo está sendo feito com bastante cuidado, respeitando protocolos, mas é preciso pensar numa flexibilização que permita uma retomada gradual dos negócios no setor. O Paraná é um mercado importante da região Sul e as atividades de Live Marketing podem contribuir fortemente com a retomada econômica e geração de empregos”.

    Outras medidas estão sendo tomadas com o objetivo de debater o setor e encontrar saídas para a crise, mas as ações acontecem no campo virtual. “Assim, toda a plataforma de conteúdo da Ampro ficou mais acessível aos players do Paraná e demais regiões, que puderam acessar palestras, lives e eventos por streaming. É o caso da plataforma - Ampro live talks - e do evento - O live marketing pronto para a retomada - além das lives de orientações jurídicas. Outra novidade importante foi a criação da plataforma de ensino a distância - Ampro saber. O primeiro curso, com valores de inscrição bastante acessíveis, foi o curso completo de Live Marketing, desenvolvido em 10 módulos. A grade de novos cursos para 2021 já está sendo criada e certamente será uma ferramenta de qualificação do mercado regional”.

    Apesar do momento difícil, Pagliarini explica que a edição deste ano  do “Ampro Globes Awards” foi mantida, inclusive premiando regionalmente. “Se, por um lado, a pandemia afetou negativamente o mercado de Live Marketing, principalmente o de eventos, por outro, permitiu o desenvolvimento de novas plataformas digitais. Essas novas plataformas certamente estrão incorporadas ao portfólio de serviços das agências e estarão à disposição das empresas em 2021. O novo normal é híbrido. Não acreditamos que o virtual substituirá o presencial, mas, isso sim, será um complemento importante para ampliar o espectro das atividades de Live Marketing”. 

  • GIRO DO MARKETING

    “É preciso ter propósitos claros”, diz presidente da ADVB/PR em ano de reinvenção

    Ney Braga Alves

    Contagem regressiva para a premiação Top de Marketing 2020 marcada para 16 de dezembro, a partir das 19h30, em evento inédito transmitido online. O Prêmio é promovido pela ADVB/PR- Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil – Seção Paraná e os finalistas já foram divulgados esta semana e estão na expectativa para saber quem serão os vencedores desta 48a edição. O Top de Marketing é um reconhecimento às empresas que fazem a diferença, por meio de suas ações inovadoras de marketing e vendas.

    O presidente da ADVB/PR, Ney Braga Alves, destaca a capacidade de reinvenção das marcas que tiveram um ano difícil e de muitos desafios.  “O que me impressionou positivamente foi o mesmo fator que nos fez realizar o Prêmio mesmo em meio à pandemia: a criatividade e a coragem das empresas paranaenses que apresentaram seus cases. Tínhamos certeza de que num ano tão difícil existiriam muitos cases a ser contados, pois as empresas tiveram que se reinventar e encontrar formas, não apenas de crescer, mas, em muitos casos, de sobreviver, garantir empregos”.

    Segundo Ney, os cases - de uma maneira geral - apresentaram relatos de situações difíceis, nos mais variados segmentos, acompanhados de muita coragem e ideias que conseguiram transformar problemas em oportunidades. O presidente da ADVB/PR diz que 2021 será um ano de retomada, porém com cautela e critério nas decisões de investimentos da grande maioria das empresas.

    “A pandemia nos mostrou que problemas inesperados podem acontecer, o que nos obrigou a agirmos com ainda mais cuidado nas decisões empresariais. Este cuidado extra que adotamos este ano se tornará um hábito que permanecerá. Portanto, empresas como no segmento de mídia, por exemplo, precisarão ser ainda mais técnicas, comprovar ainda mais os resultados que apresentam para convencer seus clientes”, avalia.

    Outro aspecto que a pandemia trouxe, segundo o presidente da ADVB/PR, foi o de mostrar que sempre existe um jeito de fazer diferente, uma solução. “Isto nos traz oportunidades de atender aos clientes sempre, encontrar formas de fazê-lo, mas também nos coloca em situação vulnerável frente a um cliente que pode encontrar soluções sem necessariamente precisar de seu prestador de serviços. Para as marcas e anunciantes, a pandemia nos mostrou que é preciso ter propósitos claros, adotar uma postura mais humana junto ao consumidor e exercer um papel social que vá além da simples produção e venda de produtos”.

  • Palavras-Chave

    Emissoras de rádio investem na digitalização para ganhar mercado

    O presidente da Aerp (Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná), Michel Micheleto, afirma que o setor reagiu ao impacto causado pela pandemia e se recuperou após o susto nos primeiros meses de 2020. Michel, diretor-executivo da Banda B, comenta que muitas emissoras paranaenses tiveram que acelerar o processo de digitalização para driblar a onda da crise e - àquelas que perceberam rapidamente a necessidade de profissionalizar os processos comerciais - saíram na frente. Pesquisas apontam que, apesar da instabilidade do mercado, o Rádio vai muito bem obrigado: O tempo médio de consumo diário aumentou e os ouvintes (nesse período de isolamento social) perceberam que o rádio continua sendo uma ótima companhia. E aquela “velha” história que o Rádio poderia acabar com o advento das novas tecnologias? Bem, isso ficou mesmo no passado. “É o veículo mais atemporal e resiliente que existe entre os veículos de comunicação de massa”, ressalta Michel.

    Michel Micheleto

    #DIGITALIZAÇÃO       

    Este ano foi desafiador para as emissoras de rádio. Da mesma forma que em outros setores, alguns processos foram forçadamente adiados, no que se aplica a digitalização das emissoras o processo foi exatamente o contrário. No nosso caso, se aplica a digitalização das emissoras por meio de plataformas de streaming, sites e plataformas de redes sociais. Além disto, houve uma necessidade de profissionalização dos processos comerciais. As emissoras que foram menos impactadas pela crise conseguiram resultados positivos graças a compreensão do mercado, relacionamento com o cliente, valorização da marca, venda técnica. As que se preocuparam apenas e dar desconto tiveram sérios problemas. A pandemia deixou ainda mais clara a diferença entre emissoras que investem em processos comerciais profissionais das que atuam no improviso. Na retomada as consequências serão claras, poderemos identificar com facilidade as emissoras que tiveram percepção do momento e evoluíram e as que ficaram presas a práticas comerciais ultrapassadas.

    #RÁDIO ATEMPORAL

    É importe ressaltar que não existe o velho rádio. Ele é o veículo mais atemporal e resiliente que existe entre os veículos de comunicação de massa. Na pesquisa 2019, divulgada pela Kantar Ibope Media, 83% da população das 13 regiões metropolitanas pesquisadas ouviam rádio, ou seja, três em cada cinco ouvintes, escutavam rádio todos os dias. Cada ouvinte passava cerca de 4h33 escutando rádio por dia. Na região sul, a média subia para 85%. Em 2020, 75% dos ouvintes afirmaram ouvir rádio com a mesma intensidade ou até mais após as medidas de isolamento social e 17% disseram ouvir muito mais rádio. O tempo de consumo do meio também aumentou de 4h33 para 4h41. Mudança também ocorreu em relação ao local de consumo. Em 2019, 23% dos entrevistados ouviam rádio no carro hoje são 18%, já as residências registravam 70% em 2019 e agora 78%.

    #AVANÇO NA AUDIÊNCIA

    O tempo médio diário de consumo de rádio por streaming é de 2h55, no mesmo período do ano passado eram 2h40. O que mostra um avanço positivo. O que podemos afirmar que o rádio seguramente terá vida longa, prova disto é o processo final de migração do AM-FM, a inclusão chip de rádio nos celulares produzidos no Brasil e elaboração de um novo marco legal para a radiodifusão, mais atualizado e de acordo com as necessidades do mercado.

    #APOIO DA AERP

    Desde o primeiro momento que tivemos conhecimento da pandemia, a Aerp adotou uma palavra de ordem: acolhimento. Compreendemos que os radiodifusores precisavam de apoio, por este motivo, criamos o Aerp Ao Vivo uma transmissão online onde durante todos os meses trouxemos profissionais de diversas áreas para dividir conhecimentos. A pedido dos associados, criamos o Aerp Laboratório de Ideias, um grupo de WhastsApp, onde os profissionais realizam uma valiosa troca de informações sobre ações que executam em suas emissoras e que estão tendo resultados positivos. Recentemente, lançamos o Aerp Business Talk, uma reunião online para tratar sobre mercado, pesquisas e descontos. As emissoras de Londrina foram as primeiras a participar, mas atenderemos sob demanda todas as cidades que solicitarem. Em resumo, mantivemos o proposto da Aerp: ser a principal referência para a radiodifusão paranaense e atuar como parceira do radiodifusor no enfrentamento dos seus desafios.

  • Palavras-Chave

    Sol Propaganda e os desafios do “Jogo da Vida”

    A agência maringaense Sol Propaganda, que completa 27 anos de mercado, continua inquieta e propondo soluções criativas e inovadoras para os clientes. No início do ano, com a primeira onda da pandemia, lançou o vídeo “Jogo da Vida”, com dominós simulando o distanciamento social. A agência produziu uma versão do audiovisual para o Grupo Maringá de Comunicação (GMC) que divulgou nas suas redes sociais. Logo, o vídeo viralizou e foi considerado um dos cinco melhores da semana no mundo, pelo site Adforum. Para o sócio-proprietário e diretor de Criação da Sol, Walter Thomé Junior, a campanha foi a forma de conscientizar as pessoas para o perigo da Covid-19. E o material - mais relevante do que nunca nesse momento - recebeu apoio de outras marcas da região e continua sendo veiculado. Walter, reconhecido por valorizar e impulsionar o segmento da propaganda, afirma nesta entrevista exclusiva - que mesmo diante da crise - foi possível contribuir com o desempenho e desenvolvimento dos clientes com muita parceria. Ele comenta que os desafios fazem parte da evolução.

    Walter Thomé Junior

    #CRISE E OPORTUNIDADE

    O raciocínio é simples: a maioria das empresas se retrai na crise. Com isso, quem é audacioso acaba ganhando importantes fatias de mercado, ainda mais relevantes ao final da recessão. Porém, neste ano da pandemia, especialmente, o choque foi muito grande. Mesmo os empresários com visão de mercado muitas vezes se viram incapacitados de investir – por absoluta falta de recursos. Não foi diferente em nossa região. Os segmentos que mantiveram seu giro continuaram anunciando: supermercados, materiais de construção. Agora há um esboço de retorno de empreendimentos imobiliários. Mas, de um modo geral, houve forte retração nos investimentos publicitários.

    #GESTÃO

    A gestão da agência e da equipe foi um grande aprendizado ao longo desta crise. A substituição das reuniões presenciais por vídeo-chamadas foi uma novidade a que todos tivemos que, rapidamente, nos acostumar. Foi um novo procedimento com impacto considerável. Descobrimos que é possível continuar a ter desempenho de alto nível, mesmo em Home Office, em que se manteve a oportunidade de surgir aquele estalo, aquela fagulha que pode se transformar em uma grande ideia, uma grande campanha. A principal lição: harmonizando vida profissional e familiar, foi possível contribuir com o desempenho e desenvolvimento de nossos clientes, com muita parceria. Continuamos com o compromisso de entregar resultados: boas ideias, persuasão e vendas com comunicação clara, direta e criativa. Um bom exemplo: o vídeo que criamos, já em Home Office, no início da pandemia, o “Jogo da Vida”, com os dominós. Um material que foi considerado pelo renomado site Adforum como um dos mais criativos do mundo, na oportunidade, sendo reutilizado agora, por várias empresas.

    #EVOLUÇÃO

    A história da propaganda é feita de adaptações a novas mídias, novos formatos, novas formas de expressão. O digital permeou até as mídias já existentes. As “tradicionais” continuam firmes, porém, buscando incessantemente a inovação, para acompanhar a evolução. O que demora mais para mudar é a “programação” do cérebro humano. Continuamos gostando de ouvir boas histórias. Somos atraídos pela beleza, pelo pitoresco, por desafios. Para hoje e para o futuro, podemos ainda nos basear nas sábias palavras de Howard Gossage (redator americano das décadas de 50 e 60): “Ninguém lê propaganda. As pessoas leem o que é interessante. Às vezes, é propaganda”. Vale para campanhas lidas, ouvidas, assistidas. Nossa função é tornar nossos assuntos (os assuntos de nossos clientes) interessantes, atraentes e vendedores. Sempre.

    #ATUAÇÃO

    Estamos sempre estudando e buscando nos aprimorar. Vamos investir ainda mais em inovações. Tanto no digital quanto no offline. Também iremos manter a forte atuação nas contas públicas, por conta de nossa vasta experiência e conhecimento acumulado no setor.

    Acesse o vídeo “Jogo da Vida” entre os 5 melhores da semana no mundo pelo site Adforum. A animação ficou por conta de Vanderlei Cirino, diretor adjunto de criação e diretor de arte da Sol Propaganda: https://www.youtube.com/watch?v=n2GeKtD4fW8&feature=emb_logo

  • Publicidade

    Red Week Ideas 2020 e a santa criatividade

    Arte RWI

    Ter a oportunidade de participar de um evento virtual sobre criatividade com os caras mais reverenciados do planeta e, ainda com inscrições gratuitas, só a RedHook pode oferecer ao mercado. De 04 a 11 de dezembro ocorrerá a Red Week Ideas 2020 e, com mais uma novidade, uma versão em espanhol. “Finalmente, depois de 7 anos, eu consegui que o Fabio Fernandes topasse dar uma palestra na RedHook. Na verdade, tem mais um monte de pessoas maravilhosas que eu admiro demais: brasileiros e gringos”, comemora a CEO da RedHook School, Celinha Camargos. E motivos para comemorar não faltam. O poder da criatividade ao longo da história é tema da semana de palestras e debates virtuais. Profissionais do Brasil e do exterior compartilham informações, histórias e ideias inspiradoras. Celinha explica que a Red Week Ideas é uma semana intensa de atividades para inspirar as pessoas com ideias criativas passando por temas como publicidade, design, inovação, tecnologia, mercado de trabalho, negócios, estratégia, canais, entre outros temas afins. Quer saber quem são os feras convidados? Acesse a página do evento e faça sua inscrição: https://www.redhookschool.com/red-week-ideas-2020/ e descubra porque “ideia boa” não é milagre.

     

  • Ficha-Técnica

    SoWhat cria campanha bem-humorada para Banco Rendimento

    A SoWhat, agência do grupo Master.co, utiliza bom humor em campanha desenvolvida para o Banco Rendimento. O objetivo é reforçar o propósito da instituição que atua no mercado de câmbio há mais de 25 anos. Com a mensagem “Tem quem também faz câmbio. E tem o Banco Rendimento”, a comunicação não só reforça a importância da categoria de Câmbio como também elege o Rendimento como sinônimo do segmento. “Abordamos um comparativo entre o especialista e aquele que ‘também faz’ de uma forma inteligente e descontraída, um tom que deve seguir com a marca daqui para frente”, explica Bruno Lunardon, sócio e CEO da SoWhat.

    O filme, produzido pela Ambiência e com produção sonora da Jamute, mostra situações cotidianas, comparando, por exemplo, o café feito por baristas especializados com aquele que “também faz” café. O mesmo acontece com a comida japonesa de restaurantes típicos e aquela disponível em qualquer churrascaria. Presente em canais de TV por assinatura e mídia digital, a campanha tem início com foco prioritário nos mercados de São Paulo e Rio de Janeiro. 

    “Embora muitos bancos também façam câmbio, temos certeza de que não é assunto para qualquer um. Trazemos essa especialidade em nosso DNA, oferecendo muita agilidade e segurança nas operações de câmbio. A campanha ajuda a ilustrar como faz diferença ser um especialista ou simplesmente ‘também fazer’”, completa Alexandre Gomes Fialho, diretor do Banco Rendimento.

    O filme da campanha pode ser acessado aqui: https://www.youtube.com/watch?v=P94tC7bpu3k  

    Frame Filme Banco Rendimento

    Ficha técnica:

    Campanha: “Tem quem também faz câmbio. E tem o Banco Rendimento”

    Anunciante: Banco Rendimento

    Agência: SoWhat

    Planejamento: Henrique Lovo, Gilmar Silva, Pedro Patino

    Atendimento: Vitória Geisler, Luziana Mazolla

    Diretor de Criação: Rodrigo Poersch

    Head of Art: Gean Santos

    Head of Content: Rafael Pavelegini

    Redação: Bruno Leite, Gabriel Lyra

    Direção de Arte: Thiago Benato, Rodrigo Santos, Marcos Silva

    RTV: Akira Miyake

    Produtora de Vídeo: Ambiência

    Produtora de Áudio: Jamute

    Aprovação: Marcelo, Alexandre Gomes Fialho e Erick Kenji Abe

  • Mercado&Publicidade;

    Campanha criada pela Tif para UniCesumar vai além do previsível

    O previsível tornou-se imprevisível muito mais rápido do que muitos mentores apostavam, pois “o que será o amanhã?”- dentro das probabilidades das pesquisas de tendências - tornou-se quase uma previsão para o próprio oráculo revelar. Mitologias à parte, o fato é que o profissional que o mercado busca – diante da atual realidade - necessita ter uma formação multicultural e estar preparado para enfrentar problemas complexos que – na maioria das vezes ou quase nunca – têm respostas prontas. Seguindo esse caminho, a Tif Comunicação criou a campanha “Seja a resposta” para a UniCesumar. Com uma série de ações desenvolvidas, o objetivo é acender nas pessoas a ideia de que elas têm o poder de serem a mudança nos próprios contextos.

    Arte

    Por meio do site www.sejaaresposta.com.br, os internautas foram convidados  a responder a seguinte pergunta: “Qual a sua resposta de transformação para o mundo?” A campanha ganhou espaço no Instagram, YouTube e Facebook e, por essas redes sociais, o público acompanha postagens que celebram personalidades que fizeram a diferença na história da humanidade. As mídias outdoor e TV aberta também integram as ações.

    De acordo com o diretor de Marketing e Vendas da UniCesumar, Bruno Rodrigues, o excesso de informações cria a necessidade de desenvolver comunicações que despertem a atenção das pessoas. “A ideia de desenvolver uma campanha provocativa vem nesse sentido, mas tem um objetivo ainda maior: convidar as pessoas a repensarem a própria realidade e as formas possíveis de obter progresso. As questões do mundo abrangem a coletividade, mas as respostas partem de ações e reflexões individuais”, destaca.

    Rodrigues comenta que é importante que as universidades entendam a importância da experiência que um estudante busca quando opta por um curso de graduação. “Além do intuito evidente de obter uma educação de qualidade, o aluno quer se conectar com instituição em que estuda e sentir que a jornada dele terá algum impacto no mundo e em sua própria vida”.

    Na avaliação do diretor de marketing e vendas da UniCesumar, este ano está sendo desafiador para todos, mas também “nos estimulou a desenvolver nossas capacidades a partir de outra perspectiva”. Bruno diz que, dessa forma, o impacto causado pela pandemia foi transformador. “Estamos preparados para um 2021 marcado pelo crescimento e pela inovação”.

     

  • Palavras-Chave

    HouseCricket cresce com aceleração digital na pandemia

    Pelo segundo ano consecutivo, a curitibana HouseCricket (empresa do Grupo OM Marketing & Comunicação) conquista o Grand Prix do Prêmio ABEMD. A sócia-diretora da HouseCricket, Patricia Tavares, bem como toda a equipe da agência, comemora. Ao todo foram dez troféus só na edição deste ano que irão se juntar há outros na sede do Alto da XV. “Para nós, ter um case reconhecido no Prêmio ABEMD é sempre sinal de projeto que trouxe resultado. Mas conquistar, por dois anos consecutivos, o GrandPrix é um reconhecimento que nos traz a certeza de estarmos apresentando aos nossos clientes o que temos de melhor em comunicação digital”, reforça. Na opinião de Patricia, ainda “vamos continuar mais virtuais, mais techs do que touchs” por causa da pandemia. Ela explica que o efeito-crise acelerou a transformação digital e - conquistar a atenção do consumidor nesse cenário– exige criatividade, versatilidade e efetividade nas ações de comunicação.

    Crédito Foto: Felipe de Souza

    Patricia Tavares

    #RECONHECIMENTO

    Para a HouseCricket, ser finalista do Prêmio ABEMD é sempre um reconhecimento de grande importância. É um prêmio técnico, que considera o desempenho dos projetos em três frentes: estratégia, criatividade e, sobretudo, resultado, além de ser avaliado por profissionais dos mais diferentes mercados. Considerando esse cenário, receber 10 troféus na última edição é motivo de muito orgulho para a HouseCricket. Foram seis cases inscritos na premiação e os seis foram premiados. Além dos quatro troféus de ouro e dois de prata, conquistamos também prêmios especiais, que destacam nossos projetos entre todos os participantes, como melhor criação do ano e melhor agência na categoria Campanha/Programa. Mas o maior reconhecimento foi a conquista do GrandPrix, a maior premiação do ano, pelo segundo ano consecutivo e com o mesmo projeto: o Pasto Extraordinário, da Corteva Agriscience. Essa conquista mostra que os projetos são reais, com resultados relevantes e que estamos conectados às necessidades das marcas e em parcerias de longa duração.

    #DUPLO GRANDPRIX

    O Pasto Extraordinário surgiu para ser uma plataforma de diálogo com o Pecuarista. As empresas de defensivos agrícolas geralmente têm uma comunicação mais voltada ao trade, com poucas frentes de diálogo com o cliente final. E foi exatamente esse desafio que recebemos do cliente em 2018. Para atender a esse público, criamos uma plataforma digital, que conta com blog e canais sociais e funciona como hub de informações sobre a atividade da pecuária: de cenários de mercado a dicas para manter uma propriedade mais produtiva. O foco do projeto é o universo de interesse do Pecuarista – a marca atua como patrocinadora do hub, numa grande estratégia de conteúdo. No primeiro ano, a plataforma teve um crescimento rápido e consistente, que rendeu o primeiro GrandPrix. Já para 2019, uma vez que já havíamos aberto um canal de diálogo, o desafio foi gerar vendas a partir dos canais de contato com o Pecuarista. E esse foi o resultado que valeu o segundo GrandPrix: mais de 1500% de aumento no número de leads gerados a partir dos canais da plataforma do Pasto Extraordinário. Esse resultado consolidou o projeto como uma frente de diálogo, informação e também de geração de negócios.

    #EFEITO PANDEMIA

    A aceleração da transformação digital é o melhor dos efeitos colaterais – senão o único – da pandemia. As marcas que ensaiavam movimentos nas frentes digitais tiveram que mergulhar de cabeça, sem tempo para pensar muito ou adiar o projeto. E esse movimento, para a indústria da comunicação, em especial para a HouseCricket, que trabalha com comunicação digital, é animador. Já sentimos essa mudança mesmo durante a pandemia e num cenário de crise: as lives e eventos virtuais, que substituíram muitas das feiras presenciais que fazem parte do calendário das marcas, são um exemplo de frente que trouxe muitas oportunidades para as empresas de comunicação. O crescimento dos canais sociais também mostrou a necessidade da marca se comunicar mais e melhor com seus seguidores. E esses movimentos ampliam as perspectivas do mercado de comunicação. Imagino que esse cenário perdure por boa parte de 2021, uma vez que ainda não existem previsões a respeito do retorno presencial das atividades de grande parte das marcas. Vamos continuar mais virtuais, mais techs do que touchs por um bom tempo ainda. Por outro lado, esse aumento de demanda também fragmentou ainda mais a atenção do consumidor: ele é mais assediado, tem a atenção mais disputada e isso exige ainda mais versatilidade, efetividade e criatividade das ações de comunicação.

  • Ficha-Técnica

    Capim.AG está na nova edição da Archive com 2 campanhas

    A Capim.AG, de Cascavel (PR), fundada pelos criativos Gustavo Bu Freitas e Marcelo Sacramento, e pelo empresário Vinicius Valero Pereira em 2018, está mais uma vez nas páginas da revista austríaca Lürzers Archive, uma das mais relevantes publicações da indústria da propaganda mundial. A agência teve seus cinco primeiros trabalhos publicados na revista ainda em 2018. No ano seguinte, foram mais quatro aparições. Agora, em 2020, a Archive selecionou duas campanhas desenvolvidas para a Afine Estética e Multibox Embalagens na sua edição especial que reúne os 200 melhores Artistas Digitais. De acordo com os sócios, o bom desempenho criativo da agência, que em 2019 foi eleita uma das 5 melhores agências independentes do Brasil segundo o El Ojo, tem mostrado resultados também nos negócios. Eles afirmam que a agência vem conquistando crescimento contínuo desde a fundação com cases realizados para grandes clientes como Shell e Prati-Donaduzzi, entre outros. “A Capim.AG mostra que a criatividade pode gerar negócios rentáveis”, reforçam.

    Afine_Archive

    Multibox_Archive

    Ficha técnica

    Clientes:  Afine Estética e Multibox Embalagens

    Agência: Capim.AG

    Diretores de Criação: Marcelo Sacramento, Gustavo Bu Freitas

    Artista Digital: Marcelo Sacramento

    Diretor de Arte: Marcelo Sacramento

    Redator: Gustavo Bu Freitas

    Planejamento: Vinicius Valero Pereira

    Atendimento: Marcela Weirich

  • Mercado&Publicidade;

    TIM destaca em campanha liderança com 4.5G no PR

    “Rede TIM. Pode contar” é o mote da campanha criada pela HavasPlus para a operadora. O objetivo é mostrar a liderança da marca na cobertura 4.5G no Paraná, chegando a 122 municípios, incluindo a capital e cidades como Cascavel, Londrina, Maringá e Ponta Grossa. A tecnologia, lançada pioneiramente pela TIM, oferece experiência única no uso de dados, em que os clientes podem alcançar até 10 vezes a velocidade de navegação do 4G convencional, além de outras características técnicas que potencializam o uso do sistema.

    Com o 4.5G da operadora, o usuário realiza download e upload de arquivos, assiste vídeos e ouve músicas em streaming de forma ainda mais rápida. Para ter acesso ao serviço, é necessário ter um chip 4G da TIM e um aparelho compatível com o software atualizado para a versão mais recente.  “A campanha tem como foco a comunicação regional, destacando os principais pontos turísticos de cada cidade”, explica Carlos Abilhoa, gerente de Marketing da TIM na Região Sul.  

    Integram a campanha as mídias OOH e DOOH (em locais estratégicos), veiculação em rádios, revistas e ação com influenciador digital. Além de Curitiba, a operadora também está levando a campanha para Maringá e Londrina. “Pretendemos mostrar aos paranaenses que a TIM, mesmo sendo líder no Estado, com 54 % do mercado de telefonia móvel, segue investindo forte para potencializar a experiência de seus clientes com uma qualidade e velocidade no tráfego de dados cada vez maiores. E tudo isso sem nenhum custo adicional”, completa Christian Krieger, diretor comercial da TIM para a Região Sul.

     

     

  • Business

    Amcham lança Marketplace para estimular negócios

    A Amcham Brasil (Câmara Americana de Comércio), que mantém escritório em Curitiba e unidades em diversas regiões do país, apresenta uma nova funcionalidade do seu aplicativo que já conta com 90 mil usuários. Trata-se de um Marketplace que disponibiliza conteúdos exclusivos da área de negócios. O objetivo é desenvolver uma Rede de Comunicação mais ampla e estimular a conexão entre os empresários associados. O marketplace, que acaba de ser lançado, já conta com mais de 20 mil executivos cadastrados. A plataforma, que também pode ser acessada pelo computador, traz destaques nacionais, por meio das demandas de empresas associadas, assim como vantagens de produtos e serviços. Além disso, o aplicativo reproduz a agenda de encontros, que acontecerão presencial e digitalmente para potencializar o relacionamento corporativo. Segundo Isabella Francesquini Slompo, coordenadora regional da Amcham Curitiba, a ferramenta promove, entre múltiplas funções, “o match entre demandas reais das empresas e compradores aos potenciais fornecedores, com visibilidade para a região sul e a todo o Brasil”. Interessados em fazer parte desta Rede, podem se cadastrar pelo link http://marketplace.amcham.com.br/

  • Palavras-Chave

    DIGIclowd transforma eventos digitais em novas experiências

    Em meio ao isolamento social, a DIGIclowd apresenta soluções para realizar eventos on-line customizados de uma forma descomplicada. Criada pelos sócios Fhabyo Matesick, Andreas Wiemer e Helber William, a empresa nasceu especialista em transmissão de conteúdo digital e vem ganhando cada vez mais espaço no mercado. A marca atua em todas as etapas de um evento virtual: faz a roteirização e desenvolve o conceito da programação, cria ambientes digitais e disponibiliza um streaming de alta qualidade. Segundo Fhabyo Matesick, ex-sócio da TIF, os eventos digitais não são uma onda e vieram para ficar. Com exclusividade para o Blog, Fhabyo comenta sobre a importância do segmento e compartilha 10 dicas da DIGIclowd para criar um evento digital de sucesso.

    Fhabyo

     #TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

    2020 pode ser considerado o ano da transformação digital do setor de eventos. E uma mudança que não mais irá retroceder. Assim que a pandemia acabar, veremos um crescimento dos eventos híbridos (off e online), principalmente os de entretenimento e conhecimento. Porém, os eventos corporativos (convenções de vendas, seminários, workshops, treinamentos), esses dificilmente voltarão ao modelo presencial no pós-pandemia. Com a capacidade de interatividade, a facilidade de acesso, o tempo dos participantes e, principalmente, brutal diminuição nos valores de investimento nesses eventos serão elementos-chave na decisão das empresas em continuarem a fazer seus eventos corporativos no formato digital. Eventos digitais não são uma onda, eles chegaram para ficar.

     #COMO EVITAR ERROS

    O mais comum é tentar levar para o ambiente digital uma reconstrução do ambiente físico, com os tradicionais 3D de centros de convenções, de salas de reunião e auditórios. Nos layouts podem até ficar interessante, porém a experiência do usuário acaba ficando pífia quando ele assiste de um celular, um tablet ou mesmo de um computador com a tela pequena (imensa maioria). Esse formato dificulta a produção do ambiente de transmissão, obriga aos participantes uma maior banda de internet e performance de computadores, além de não focar no que realmente importa nos eventos digitais: o conteúdo. Pensar mais no formato do que no conteúdo é um grande erro quando se trata de eventos digitais. Outros erros comuns são a não integração dos eventos com ferramentas de marketing digital, o não uso dos dados pós-evento para geração de insights e a não criação de comunidades de interesse com os participantes de cada evento.

    #10 DICAS PARA CRIAR UM EVENTO DIGITAL

    1) Escolha uma plataforma simples de operar e que facilite o acesso ao conteúdo;

    2) Priorize na experiência do usuário, tanto mobile quanto desktop;

    3) Prima pela qualidade na transmissão;

    4) Trate um evento digital como um programa de TV, isso vai ajudar no flow e deixar ele mais leve e divertido para a audiência;

    5) Cuidado com o excesso de interatividade e "botões" durante o evento, as pessoas estão lá para assistir o conteúdo;

    6) Tenha muita atenção e cuidado com a segurança do seu evento;

    7) Analise os dados de eventos anteriores e aplique os aprendizados;

    8) Invista na infraestrutura de produção offline;

    9) Continue a conversa com seus participantes, se eles se interessaram pelo assunto abordado no evento, com certeza continuarão interessados pós-evento;

    10) Deixe seu evento disponível nos seus canais após o encerramento.