• Europa

    Liga dos Campeões 2020/21 começa com gol de atacante ex-Cianorte

    Liga dos Campeões 2020/21 começa com gol de atacante ex-Cianorte
    Thiago comemora gol pelo Omonia (Foto: Reprodução/youtube)

    A Liga dos Campeões da Europa 2020/21 já começou. No Brasil, a competição é famosa apenas pela fase de grupos e as preliminares são pouco divulgadas. A edição 2020/21, por exemplo, teve início em 8 de agosto, com as eliminatórias em jogo único entre os campeões de Kosovo, San Marino, Irlanda do Norte e Andorra. Os vencedores avançaram para a fase seguinte, também eliminatória em jogo único. Serão mais quatro eliminatórias até a fase de grupos.

    EX-CIANORTE
    O meia-atacante Thiago Ferreira, 33 anos, marcou o gol da vitória por 1 a 0 do Omonia, do Chipre, contra o Ararat, da Armênia, no último dia 19. O jogador atuou pelo Cianorte em 2011, 2013 e 2016. Está no futebol do Chipre desde 2016.

    Clique aqui para ver o gol de Thiago e os melhores momentos da partida.

    Nesta quarta-feira, o Omonia volta a jogar pela Liga dos Campeões, no duelo contra o Legia Varsóvia, da Polônia.

    No Chipre, Thiago vai enfrentar no campeonato nacional o volante Carlos Dias, que foi vendido pelo Paraná Clube ao APOEL, maior campeão do país, com 28 títulos. O Omonia é o segundo maior, com 21 títulos.

    O Omonia é comandado pelo norueguês Henning Berg, 50 anos, que disputou duas Copas do Mundo (1994 e 98) como jogador e chegou a 100 jogos pela sua seleção.

    EX-PARANÁ CLUBE
    O médio Alex Santana, 25 anos, é outro que estreou bem na Liga dos Campeões 2020/21. Ele foi titular na vitória do Ludogorets, da Bulgária, por 3 a 1 sobre o Buducnost, de Montenegro, no último dia 19. Nesta quarta-feira, o time búlgaro pega o Midtjylland, da Dinamarca, em mais uma eliminatória.

    Clique aqui para saber mais sobre as eliminatórias para a fase de grupos da Champions.

  • Champions

    Seleção da Liga dos Campeões tem Lewandowski no topo e três brasileiros

    Seleção da Liga dos Campeões tem Lewandowski no topo e três brasileiros
    A seleção do WhoScored da Liga dos Campeões 2019/20 (Foto: Reprodução/WhoScored)

    O centroavante polonês Lewandowski alcançou a maior nota média na Liga dos Campeões 2019/20 no ranking do WhoScored. O site inglês, que atribui notas para os jogadores a cada partida, divulgou sua seleção com os melhores de cada posição na competição. Lewandoswki ficou com nota média 9,26 e forma o ataque com o brasileiro Gabriel Jesus, do Manchester City, com nota média 7,79.

    Outros dois brasileiros da seleção do WhoScored são Neymar e Marquinhos, do Paris Saint-Germain. Neymar terminou com a terceira maior média da atual edição, com 8,17. O segundo é o argentino Lionel Messi, do Barcelona, com 8,37.

    A SELEÇÃO DOS MELHORES DA LIGA DOS CAMPEÕES

    Jogador

    Posição

    Clube

    Nota média

    Navas

    goleiro

    PSG

    7,04

    Kimmich

    lateral-direito

    Bayern

    7,44

    Marquinhos

    zagueiro

    PSG

    7,28

    Upamecano

    zagueiro

    Leipzig

    7,26

    Davies

    lateral-esquerdo

    Bayern

    7,80

    Thiago Alcântara

    médio

    Bayern

    7,76

    Gnabry

    ponta

    Bayern

    7,75

    Neymar

    meia/ponta

    PSG

    8,17

    Messi

    meia/ponta

    Barcelona

    8,37

    Gabriel Jesus

    centroavante

    Man. City

    7,79

    Lewandoswki

    centroavante

    Bayern

    9,03

     

    OS ARTILHEIROS

    Jogador

    Clube

    Gols

    Jogos

    1º Lewandowski

    Bayern

    15

    10

    2º Gnabry

    Bayern

    9

    10

    3º Haaland

    Salzburg

    8

    6

    4º Kane

    Tottenham

    6

    5

    5º Sterling

    M. City

    6

    9

    6º Gabriel Jesus

    M. City

    6

    8

    7º Depay

    Lyon

    6

    8

    8º Mertens

    Napoli

    6

    8

     

    MAIS ASSISTÊNCIAS

    Jogador

    Clube

    Assist.

    Jogos

    1º Di Maria

    PSG

    6

    9

    2º Mpabbé

    PSG

    5

    10

    3º Lewandowski

    Bayern

    5

    10

    4º Ziyech

    Ajax

    4

    6

    5º Neymar

    PSG

    4

    6

    6º Mahrez

    M. City

    4

    7

    7º Aouar

    Lyon

    4

    8

    8º Kimmich

    Bayern

    4

    11

    O Sofascore, site semelhante ao WhoScored, também divulgou sua seleção da Liga dos Campeões. A diferença fica com a entrada do belga De Bruyne no lugar de Gabriel Jesus, já que o esquema tático adotado foi o 4-2-3-1. Na zaga, Thiago Silva ganha o lugar de Marquinhos.

  • Champions

    Seleção da Liga dos Campeões tem dois brasileiros e dois argentinos

    Seleção da Liga dos Campeões tem dois brasileiros e dois argentinos
    O time dos 11 melhores da Liga dos Campeões, segundo o WhoScored (Foto: Reprodução/WhoScored)

    Dois brasileiros e dois argentinos estão na seleção provisória do site WhoScored com os melhores jogadores da Liga dos Campeões 2019/20. Os brasileiros Neymar e Marquinhos, do Paris Saint-Germain (PSG), estão na equipe com os 11 atletas com maiores notas médias na competição.

    O site atribui uma nota de 0 a 10 a cada partida. O ranking é atualizado a cada jogo. A seleção definitiva será conhecida após a final de domingo, entre Bayern de Munique e PSG.

    Neymar tem a segunda maior média da atual edição, com 8,47. A maior é do centroavante polonês Lewandowski, com 9,26. O terceiro é o argentino Lionel Messi, do Barcelona, com 8,37. Outro argentino que aparece na equipe dos melhores é Di Maria, do PSG.

    A SELEÇÃO DOS MELHORES DA LIGA DOS CAMPEÕES

    Jogador

    Posição

    Clube

    Nota média

    Navas

    goleiro

    PSG

    7,17

    Kimmich

    lateral-direito

    Bayern

    7,44

    Marquinhos

    zagueiro

    PSG

    7,32

    Upamecano

    zagueiro

    Leipzig

    7,26

    Davies

    lateral-esquerdo

    Bayern

    7,99

    Thiago Alcântara

    médio

    Bayern

    7,79

    Di Maria

    meia/ponta

    PSG

    7,92

    Gnabry

    ponta

    Bayern

    7,90

    Neymar

    meia/ponta

    PSG

    8,47

    Messi

    meia/ponta

    Barcelona

    8,37

    Lewandoswki

    centroavante

    Bayern

    9,26

     

    OS ARTILHEIROS

    Jogador

    Clube

    Gols

    Jogos

    1º Lewandowski

    Bayern

    15

    9

    2º Gnabry

    Bayern

    9

    9

    3º Haaland

    Salzburg

    8

    6

    4º Kane

    Tottenham

    6

    5

    5º Sterling

    M. City

    6

    9

    6º Gabriel Jesus

    M. City

    6

    8

    7º Depay

    Lyon

    6

    8

    8º Mertens

    Napoli

    6

    8

     

    MAIS ASSISTÊNCIAS

    Jogador

    Clube

    Assist.

    Jogos

    1º Di Maria

    PSG

    6

    8

    2º Mpabbé

    PSG

    5

    9

    3º Lewandowski

    Bayern

    5

    9

    4º Ziyech

    Ajax

    4

    6

    5º Neymar

    PSG

    4

    6

    6º Mahrez

    M. City

    4

    7

     

  • Fifa 20

    Bruno Guimarães monta ‘time dos sonhos’ com Pelé e Renan Lodi

    Bruno Guimarães monta ‘time dos sonhos’ com Pelé e Renan Lodi
    O time dos sonhos de Bruno Guimarães (Foto: Divulgação/EA Sports Fifa)

    O meio-campista brasileiro Bruno Guimarães, ídolo do Athletico Paranaense e destaque do Lyon (França), ganhou espaço especial no modo Ultimate Team do Fifa 20. Na última semana, ele montou o seu ‘time dos sonhos’, escolhendo 11 jogadores presentes no game eletrônico da EA Sports.

    O time escolhido por Bruno Guimarães é formado por Neuer; Carlos Alberto Torres, Sergio Ramos, Koulibaly e Renan Lodi; Thiago Mendes, Iniesta e Ronaldinho Gaúcho; Messi, Neymar e Pelé. No banco, o ex-jogador do Athletico colocou Pogba, Kanté, Alisson, Aguero, Cristiano Ronaldo, Marcelo e Varane.

    DESAFIO SEMANAL
    Quem possui o Fifa 20, poderia ter enfrentado o time Bruno Guimarães no modo Fifa Ultimate Team (FUT) até o último domingo. A partir dessa segunda-feira, o desafio é contra a equipe montada por Alexander-Arnold, lateral-direito do Liverpool.

    Toda semana, uma celebridade é convidada pela EA Sports para montar um ‘time dos sonhos’, que pode ser enfrentado por qualquer jogador de Fifa.

    GAMER
    Além de craque nos gramados, Bruno Guimarães também se destaca no videogame. Em 21 de julho, ele conquistou a Copa EI Games, promovida pelo Esporte Interativo, vencendo Andreas Pereira na final. A competição foi disputada no Fifa 20.

  • Portugal

    Atacante ex-Paraná Clube marca golaço e Crysan é o melhor em campo

    Atacante ex-Paraná Clube marca golaço e Crysan é o melhor em campo
    Crysan (à direita) comemora gol (Foto: Divulgação/CDSantaClara.com)

    A vitória por 3 a 0 do Santa Clara sobre o Aves, na última terça-feira (dia 14), teve como protagonistas dois jogadores com histórico no futebol paranaense. O atacante Carlos, que defendeu o Paraná Clube em 2018, marcou um golaço – clique aqui para ver os gols e os melhores momentos. O melhor em campo, porém, foi Crysan, ex-Athletico, que marcou um gol e atingiu nota 8,3 na avaliação do site WhoScored.

    CARLOS NO PARANÁ
    O atacante Carlos, 24 anos, jogou no Paraná Clube em 2018 emprestado pelo Atlético-MG. Naquele ano, foram 19 jogos (16 como titular), um gol e nenhuma assistência. Atuou metade da competição como centroavante e outra metade na ponta-direta.

    CARLOS NO SANTA CLARA
    No Santa Clara, 10º colocado da primeira divisão portuguesa, Carlos vem atuando na ponta-esquerda na grande maioria dos jogos, mas chegou a jogar como centroavante em sete rodadas. No total da temporada 2019/20, ele soma 25 jogos como titular, sete como substituto, seis gols e duas assistências. É o artilheiro da equipe na competição. No ranking do WhoScored, ele é sexto melhor da equipe, com nota média 6,75 – considerando o limite de partidas disputadas.

    CARLOS NO MERCADO
    Carlos chegou a custo zero no Santa Clara e tem contrato até junho de 2021 com o clube português. Antes, estava no Rio Ave, de Portugal, que contratou o jogador em janeiro de 2019, após final de contrato com o Atlético-MG.

    CRYSAN GOLEADOR
    O atacante Crysan, 23 anos, já soma três gols pelo Santa Clara. Ele só teve duas chances como titular. Entrou como substituto em outras nove partidas. No total, ficou 270 minutos em campo, mantendo uma média de um gol a cada 90 minutos.

    Revelado na base do Athletico, Crysan chegou ao Santa Clara em janeiro. O jogador não possui mais vínculo com o clube paranaense e assinou contrato até 2023 com a equipe portuguesa. Em 2019, Crysan passou pelo Al-Batin (Arábia Saudita) e Cercle Brugge (Bélgica).

    Na atual edição da Liga de Portugal, 21 jogadores ex-Athletico, Coritiba e Paraná chegaram a entrar em campo — veja a lista completa aqui.

  • Ex-Athletico

    Técnico escala Fransérgio de centroavante e vence por 5 a 1

    Técnico escala Fransérgio de centroavante e vence por 5 a 1
    Fransergio (ao fundo) comemora a vitória do Braga: revelado no Athletico (Foto: Divulgação/Twitter/SCBragaOficial)

    Renato Gaúcho foi chamado de maluco, de irresponsável e de ‘Professor Pardal’ em 2011 quando escalou o médio-centro Fransérgio para atuar como centroavante pelo Athletico.

    Nove anos depois, outro treinador repetiu a improvisação e colheu bons resultados. Nessa sexta-feira (dia 10), o técnico Artur Jorge resolveu armar o Braga no 4-4-2, com dois centroavantes: Fransérgio e Paulinho. O time venceu por 5 a 1 o Paços de Ferreira, do centroavante Douglas Tanque (ex-Paraná Clube), e ficou em 4º lugar na primeira divisão de Portugal.

    O melhor em campo foi o português Paulinho, com três gols (dois de pênalti) e uma assistência. Segundo o site WhoScored, Fransérgio foi o terceiro melhor em campo, com nota 7,8. Ele não participou diretamente de nenhum gol, mas acertou dois passes decisivos, sofreu quatro faltas e foi o melhor no jogo aéreo (ganhou quatro disputas pelo alto).

    NÃO É MUITA NOVIDADE
    Fransérgio, 29 anos, nunca havia sido improvisado como centroavante no futebol português, onde atua desde 2013. No entanto, já jogou cinco vezes como segundo atacante e 12 como meia-atacante. A especialidade dele é a posição de médio-centro (vulgarmente chamada de segundo volante), com 84 partidas, 11 gols e 14 assistências. Como volante, foram 36 jogos, três gols e duas assistências.

    DESEMPENHO
    O Braga terminou em 4º lugar nas cinco últimas edições da primeira divisão. A posição é suficiente para garantir vaga na Liga Europa, que rende boas premiações e prestígio internacional. Fransérgio é titular absoluto desde que chegou ao clube, em 2017, quando foi comprado por 2 milhões de euros. O valor ficou com o Marítimo, também de Portugal, que contratou o jogador em 2014. Na época, ele estava no Internacional.

    No final de 2019, Fransérgio chegou a atingir o valor de mercado de 4,5 milhões de euros no site Transfermarkt.

    NO ATHLETICO
    Fransérgio teve excelente desempenho nas categorias de base do Athletico e foi um dos destaques na campanha do vice da Copa São Paulo de Juniores de 2009, ao lado de Santos, Marcelo Cirino, Manoel, Raul, Patrick e William. No profissional, pegou um período conturbado da história do clube e acabou pagando um preço caro.

    Em 2012, Fransérgio trocou o clube paranaense pelo Internacional. Segundo o site Transfermarkt, o jogador estava livre no mercado, ou seja, o clube gaúcho não precisou pagar nada ao Athletico.

  • Europa

    Atacantes ex-Athletico e Paraná Clube brilham na rodada da Liga de Portugal

    Atacantes ex-Athletico e Paraná Clube brilham na rodada da Liga de Portugal
    Douglas Tanque comemora gol do Paços de Ferreira (Foto: Divulgação/fcpf/Telmo Mendes)

    A rodada de meio de semana da Liga de Portugal teve atuações decisivas de dois atacantes com passagem pelo futebol paranaense. O centroavante Douglas Tanque, ex-Paraná Clube, marcou dois gols na vitória por 3 a 1 do Paços de Ferreira sobre o Tondela, nessa quarta-feira. Crysan, ex-Athletico, marcou um gol e deu uma assistência na histórica vitória por 4 a 3 do Santa Clara no Estádio da Luz, casa do Benfica, na última terça-feira.

    Clique aqui para ver o primeiro gol de Douglas Tanque na partida.

    Clique aqui para ver os melhores momentos de Benfica 3x4 Santa Clara, com atuação decisiva de Crysan.

    DOUGLAS TANQUE
    Douglas Tanque, 26 anos e 1,88 m de altura, chegou a nove gols em 24 partidas na Liga pelo Paços de Ferreira. É o artilheiro da equipe na competição. Ele chegou ao clube em 2018 e já soma 24 gols em 62 partidas, contando todos os torneios. Faltando seis rodadas para o fim, o Paços de Ferreira está em 12º lugar, sete pontos acima da zona de rebaixamento.

    O goleador máximo da Liga de Portugal é o brasileiro Carlos Vinícius, do Benfica, com 17 gols em 26 jogos.

    Douglas Tanque atuou pelo Paraná Clube em 2012. No Paraná, Douglas Tanque chegou no início de 2012, emprestado pelo Corinthians. Marcou três gols em nove jogos na segunda divisão do Paranaense. Também fez um gol em três partidas da Copa do Brasil. Foram apenas quatro jogos na Série B e nenhum gol. O jogador teve problemas disciplinares, foi punido pelo técnico Ricardinho e acabou retornando ao clube paulista. Deixou o clube paranaense após quatro gols e 16 partidas.

    Em seguida, o centroavante rodou por Ipatinga, Guaratinguetá, Penapolense, Thespa Kusatsu (Japão), Cafetaleros (México), Albirex Niigata (Japão) e Police United (Tailândia). Chegou ao Paços de Ferreira em julho de 2018.

    CRYSAN
    O atacante Crysan, 23 anos, ainda não teve chances como titular no Santa Clara. Foram sete jogos como substituto até agora. Somou 102 minutos em campo. Mesmo assim, já fez dois gols e deu uma assistência. Ou seja, tem média de um gol a cada 51 minutos no gramado.

    Na vitória contra o Benfica, ele entrou nos 23 minutos finais. Fez um gol de pênalti e deu o passe para o quarto gol, marcado por Zé Manuel. No ranking do WhoScored, Crysan foi o melhor do Santa Clara na partida, com nota 7,6.

    O resultado manteve o Santa Clara na oitava posição da primeira divisão de Portugal, nove pontos abaixo da zona de classificação para a Liga Europa. Faltam seis rodadas para o final da temporada (2019-20).

    Revelado na base do Athletico, Crysan chegou ao Santa Clara em janeiro. O jogador não possui mais vínculo com o Athletico e assinou contrato até 2023 com o Santa Clara. Em 2019, Crysan passou pelo Al-Batin (Arábia Saudita) e Cercle Brugge (Bélgica).

    OUTROS
    Na atual edição da Liga de Portugal, 21 jogadores ex-Athletico, Coritiba e Paraná chegaram a entrar em campo — veja a lista completa aqui.

    Na rodada de meio de semana, dois jogadores dessa lista tiveram atuação apagada na vitória do Rio Ave por 2 a 1 sobre o Vitória Setúbal. O volante Leandro Vilela, ex-Paraná, entrou apenas nos cinco minutos pelo Setúbal. O meia Lucas Piazón (ex-Athletico e Coritiba) foi titular, mas com atuação apagada.

  • Europa

    Ex-Athletico, Crysan faz gol salvador e marca pela primeira vez no novo clube

    Ex-Athletico, Crysan faz gol salvador e marca pela primeira vez no novo clube
    Facebook do Santa Clara celebra o gol de Crysan (Foto: Reprodução/facebook.com/cdsantaclara/)

    O atacante Crysan, 23 anos, salvou o Santa Clara, de Portugal, de uma derrota nessa quarta-feira (dia 10). Ele entrou na partida aos 32 minutos do segundo tempo. Quatro minutos depois, o Vitória de Setúbal, do volante Leandro Vilela (ex-Paraná Clube), fez 2 a 1 no placar, com Antonucci. Aos 41, Crysan aproveitou rebote na área, após cruzamento do atacante Carlos (ex-Paraná Clube e Atlético-MG), e empatou o jogo em 2 a 2 com um belo voleio.

    Clique aqui para assistir ao gol no site Record.pt.

    O empate manteve o Santa Clara na oitava posição da primeira divisão de Portugal, sete pontos abaixo da zona de classificação para a Liga Europa. Faltam oito rodadas para o final da temporada (2019-20). A equipe de Setúbal está na 11ª colocação.

    CRYSAN
    Revelado na base do Athletico, Crysan chegou ao Santa Clara em janeiro. Ainda não teve chances como titular. Entrou como substituto em cinco jogos e marcou seu primeiro gol nessa quarta-feira.

    O jogador não possui mais vínculo com o Athletico e assinou contrato até 2023 com o Santa Clara.

    Em 2019, Crysan passou pelo Al-Batin (Arábia Saudita) e Cercle Brugge (Bélgica).

    DESEMPENHO
    No ranking de desempenho do WhoScored, o melhor jogador do Santa Clara na temporada 2019/20 é o lateral-direito Patrick Vieira, com nota média 6,96. Ele foi contratado pelo Coritiba em fevereiro. Os artilheiros do clube na competição são Thiago Santana (ex-Figueirense e Inter) e Carlos (ex-Paraná e Atlético-MG), ambos com cinco gols cada.

    Na atual edição da Liga de Portugal, 21 jogadores ex-Athletico, Coritiba e Paraná chegaram a entrar em campo — veja a lista completa aqui.

  • Boxe e futebol

    As quatro façanhas do eterno campeão

    As quatro façanhas do eterno campeão
    Macaris: 60 anos de conquistas (Foto: Reprodução/Facebook/MacarisdoLivramento)

    Macaris do Livramento completa hoje 60 anos de vida. Nasceu em Lauro Muller (SC), em 1960, mas, para a sorte do esporte paranaense, mora em Curitiba desde 1970.

    Nesses 50 anos em nosso território, Macaris mudou a história do boxe e do futebol.

    Como repórter do Jornal do Estado/Bem Paraná, comecei a acompanhar a trajetória do boxeador em 1996. E posso garantir que o aniversariante realizou quatro grandes façanhas ao longo da vida.

    CAMPEÃO NO BOXE
    A primeira façanha é ter sido campeão no boxe. Não foi fácil. Macaris passou a maior parte da carreira sendo mal gerenciado, sem orientação. Teve que descobrir sozinho como conquistar espaço nesse ardiloso esporte. E conseguiu. Teve que apanhar muito dentro e fora dos ringues para chegar lá. Em 1996, conquistou o Título das Américas e, em 1997, virou Campeão Mundial pela WPC, uma pequena entidade do boxe. Por menor que seja a entidade, o cinturão mostrou que Macaris sempre soube lutar. Soube perder. Soube não desistir. E soube esperar sua hora de vencer. Pendurou as luvas em 2006, com pouco dinheiro na conta e muita história para contar.

    O REVELADOR DE TALENTOS
    A segunda façanha de Macaris foi se tornar o maior revelador de talentos do boxe paranaense. Sua obra-prima é Rosilete dos Santos, esposa do boxeador, que virou campeã mundial emérita pela Wiba, uma das maiores entidades do esporte mundial. A sincronia do casal, dentro e fora do ringue, foi tão perfeita que virou literatura. Em 2013, o jornalista paranaense Osny Tavares lançou o livro ‘A Quatro Punhos’, que conta a história espetacular de Macaris e Rosilete.

    Macaris também promoveu outros bons lutadores no Paraná e vem preparando mais uma joia. A filha do casal, Nicoly, de 13 anos, já deu os primeiros passos no atletismo e vem mostrando que é um fenômeno (venceu 15 das 16 primeiras provas).

    O SOLIDÁRIO
    Macaris poderia pegar suas conquistas e seu prestígio para buscar dinheiro. No entanto, ele preferiu outro caminho. Em 2015, conseguiu lançar em São José dos Pinhais o Centro de Excelência do Boxe, com aprovação do Ministério do Esporte pela Lei de Incentivo do Esporte (algo inédito no Brasil). Com esse projeto, o ex-boxeador ajudou 1.300 crianças e adolescentes.

    Além do Centro de Excelência, Macaris nunca para em suas ações sociais. Em abril e maio, ele arrecadou cestas básicas e entregou para os mais necessitados.

    O DIRIGENTE DE FUTEBOL
    Macaris também se tornou importante no futebol. Acabou preenchendo uma lacuna do nosso esporte, que sempre fez questão de esquecer os ex-jogadores. Eles estavam por aí, com vontade de jogar uma bola, vestir uma camisa e ajudar o próximo, mas não tinham oportunidades. Athletico, Coritiba e Paraná parecem não perceber a importância de colocar em campo a memória viva do esporte. Mas Macaris percebeu.

    Em 2016, o ex-boxeador reuniu ex-jogadores de Athletico, Coritiba, Paraná, Colorado e Pinheiros e começou a agendar jogos de futebol contra outras equipes de veteranos. Normalmente, não há cobrança de ingressos e os produtos arrecadados seguem para doação.

    Nesses quatro anos do time Amigos do Macaris FC, o grupo já tem muita história para contar, ajudou muita gente e criou uma fraternidade entre ex-jogadores. Essa é mais uma façanha do notável Macaris do Livramento.

    Feliz aniversário, eterno campeão!

  • Luto

    A serenidade de Vadão fez o Athletico voar mais alto

    A serenidade de Vadão fez o Athletico voar mais alto
    Homenagem do Athletico a Vadão (Foto: Divulgação/Athletico.com.br)

    Vadão foi um técnico importante na história do Athletico. Apesar de ser pouco citado entre os maiores da história do clube, ele mudou os rumos do Furacão nas suas passagens em 1999, 2003 e 2006.

    A SELETIVA
    Em 1999, Vadão comandou o fantástico time que conquistou a Seletiva da Libertadores. Foi a primeira vaga do clube na competição continental. E o treinador alcançou essa façanha não apenas na base do ‘resultadismo’, mas com futebol exuberante dentro de campo, superando Portuguesa, Coritiba, Inter, São Paulo e Cruzeiro.

    A final foi contra o Cruzeiro de Muller, Valdo e Marcelo Ramos. A semifinal, contra o São Paulo de Raí, Carlos Miguel, Fábio Aurélio, Marcelinho Paraíba, Souza, França, Márcio Santos, Nem e Edmilson. Nas quartas, o Furacão de Vadão eliminou o Inter de Lúcio Flávio, Lúcio, Elivelton e Almir. Nas oitavas, o momento marcante foi a goleada por 4 a 1 sobre o Coritiba, no Couto Pereira, com golaço histórico de Cocito.

    JADSON E FERNANDINHO
    Em 2003, a passagem de Vadão não rendeu muitos resultados dentro de campo. No entanto, a serenidade do treinador foi importante na preparação de uma safra vencedora das categorias de base. Naquele época, eu era setorista do Athletico e acompanhava os treinos de perto.

    Vadão sabia lidar com novatos e escolher o melhor momento para levá-los a campo. Com ele, nenhum prata-da-casa foi queimado. O que é raro. A história recente do Athletico, de 1995 para cá, é marcada por ‘fritura’ constante de boas revelações da base.

    Em 2003, Vadão soube lidar com Jadson e Fernandinho, escolhendo os melhores jogos e apenas escalando em funções/posições adequadas. O técnico também foi importante para dar uma última ‘lapidada’ no diamante Dagoberto e consolidar Alan Bahia, uma muralha no meio-campo. Não é exagero dizer que o sucesso do Athletico de 2004, vice-campeão brasileiro, começou com Vadão.

    CURANDO A RESSACA INTERNACIONAL
    Vadão também foi importante para ‘curar a ressaca internacional’ do Athletico. Em 2005, a derrota na final da Libertadores, com a polêmica do veto à Arena da Baixada, deixou o clube abatido. Após a vitória do São Paulo na decisão, a impressão era que o Furacão poderia demorar para brilhar em uma competição internacional.

    Com outro bom trabalho de Vadão, o Athletico fez bela campanha na Sul-Americana de 2006, passando na primeira fase pelo Paraná de Caio Junior, aquele histórico time do Tricolor da Vila Capanema que ficaria em quinto lugar no Brasileirão e garantiria vaga na Libertadores. Nas oitavas, o Furacão de Vadão eliminou o poderoso River Plate do técnico Passarella, que contava com Gallardo, Falcao Garcia e Higuain. Nas quartas, a vitória foi sobre o tradicional Nacional, do Uruguai. Na semifinal, a eliminação foi para o Pachuca, do México. Apesar da derrota, o Athletico deixou boa impressão e mostrou que, com pequenos ajustes, seria uma força sul-americana.

    TRANQUILIDADE
    Em todos os seus trabalhos no Athletico, Vadão sempre se destacou pela serenidade e pela transparência. Deixou um legado positivo dentro e fora de campo. Com seu jeito simples e humano, gravou seu nome na história do Furacão.

  • Recorde

    Athletico lucrou R$ 232 milhões em seis anos

    Athletico lucrou R$ 232 milhões em seis anos
    Renan Lodi: vendido por 20 milhões de euros (Foto: Geraldo Bubniak)

    O Athletico Paranaense vem ganhando destaque nas análises de Amir Somoggi, especialista em gestão esportiva. Os números do clube impressionam. Um deles é o lucro acumulado desde 2014. “Em 6 anos, os superávits acumulados do CAP somam R$ 232 milhões”, escreveu Somoggi, no Twitter.

    No aspecto financeiro, o melhor ano da história do clube foi 2019, com o superávit recorde de R$ 63 milhões. “Em termos financeiros o Athletico-PR mostrou dados contundentes. Um superávit de R$ 63 milhões em 2019, provavelmente o maior do futebol brasileiro. O Flamengo encerou 2019 com R$ 62 milhões (de superávit)”, escreveu Somoggi.

    A explicação para o lucro do Athletico está nas premiações obtidas em competições (campeão da Copa do Brasil e da Conmebol/Levain Cup, além de boas campanhas no Brasileirão e na Libertadores). E também na venda de jogadores. A principal foi do lateral-esquerdo Renan Lodi para o Atlético de Madrid, por 20 milhões de euros. O pagamento será em parcelas e nem todo dinheiro da transação entrou no balanço de 2019 do Furacão. Clique aqui para saber mais sobre o resultado financeiro do clube em 2019.

    “Uma nova força se consolida no futebol brasileiro. O Athletico-PR, com 1,6% da torcida brasileira e mais de R$ 904 milhões em ativos, agora deixou os clubes endividados para trás. Encerrou 2019 com R$ 390 milhões em receitas. O Vasco teve R$ 215 milhões e o Botafogo, R$ 213 milhões”, destacou Somoggi. Ele ressaltou ainda que os custos com futebol do Athletico-PR em 2019 atingiram R$ 269 milhões, valor que equivale ao faturamento do Fluminense no mesmo período “A diferença dos resultados da boa administração do Furacão fica clara nas receitas com premiações que somaram R$ 85 milhões”, disse Somoggi. Ou seja, o que o clube paranaense gastou com futebol em 2019 é igual ao total arrecadado pelo Fluminense em toda temporada.

  • Análise

    Em um ano, Athletico gasta 50% mais em salários e dobra arrecadação

    Em um ano, Athletico gasta 50% mais em salários e dobra arrecadação
    Marco Ruben: investimo que deu retorno (Foto: Valquir Aureliano)

    Investir em profissionais caros traz retorno imediato?

    A resposta para essa pergunta está no balanço financeiro do Athletico de 2019, divulgado na última quinta-feira (dia 30).

    Em 2019, o Athletico aumentou em 50% os gastos com salários de profissionais, em comparação com o ano anterior (2018). Como resultado, viveu o ano mais vitorioso da sua história dentro de campo, conquistando a Copa do Brasil, a Conmebol/Levain Cup e o Campeonato Paranaense, além de viver bons momentos na Libertadores e fazer campanha positiva no Brasileirão.

    Com isso, a arrecadação do clube dobrou na comparação entre esses dois anos. Em 2018, a receita total foi de R$ 189 milhões. E subiu para R$ 379 milhões em 2019 — recorde na história do Athletico.

    Em 2018, o Furacão gastou R$ 60 milhões com salários — média de R$ 5 milhões por mês. Em 2019, esse valor subiu para R$ 95 milhões anuais (ou R$ 8 milhões mensais).

    No total de 2019, o Athletico acabou registrando superávit de R$ 63,4 milhões. O clube ainda tem dívidas de R$ 458 milhões — a maior parte é referente à construção da Arena da Baixada.

    O CRESCIMENTO

    Principais receitas do Athletico, em milhões de reais

    Receita

    2018

    2019

    Venda de jogadores

    43

    133

    Direitos de TV

    59

    75

    Premiações

    27

    85

    Sócios

    22

    26

    Bilheteria

    9

    23

    Publicidade

    16

    17

    Produtos (loja CAP)

    6

    13

     Fonte: balanço contábil do Athletico 2019

    A maior receita do clube em 2019 foi a venda de jogadores, que chegou a R$ 133 milhões. A principal envolve o lateral-esquerdo Renan Lodi, negociado para o Atlético de Madrid, da Espanha, por 20 milhões de euros (cerca de R$ 120 milhões). O pagamento ocorreu em parcelas e só uma parte foi lançada no balanço 2019.

    A segunda maior receita de 2019 foi premiação, totalizando R$ 85 milhões. Em 2018, por exemplo, esse valor ficou em R$ 27 milhões. Ou seja, apenas o recebido em prêmios pelo sucesso nas competições quase cobre toda a folha salarial do clube (R$ 95 milhões anuais).

  • No Paraná

    Uma gafe de 11 milhões de euros

    Uma gafe de 11 milhões de euros
    Grafite no Wolfsburg: ele valia 11 milhões de euros, mas foi comparado a Brasão e Zulu (Foto: Divulgação/Vfl-wolfsburg.de)

    Em 2009, o Athletico decidiu fazer uma aposta em dois jogadores baratos. O clube contratou os atacantes Brasão e Zulu, por valores que podem ser descritos como ‘praticamente de graça’. Além dos baixos salários, o custo de aquisição foi irrelevante.

    Naquela época, um comentarista esportivo paranaense ficou revoltado com as contratações e ‘cuspiu fogo’ no ar, durante um programa de rádio. Ele chegou a afirmar que se o Athletico não tivesse gasto com Brasão e Zulu poderia contratar Grafite.

    Na ocasião, em 2009, Grafite era o artilheiro do Campeonato Alemão, com 28 gols. E conquistou o título daquela temporada com Wolsfburg, formando uma dupla épica com Dzeko (hoje na Roma).

    O valor de mercado de Grafite em 2009 chegou a 11 milhões de euros, segundo o site Transfermarkt. Era uma valorização natural, já que o clube alemão comprou o jogador em 2007 por 7,5 milhões de euros.

    Mesmo em 2009, todas essas informações eram facilmente encontradas na internet. Apesar dessa facilidade, o comentarista esportivo decidiu apelar para o sensacionalismo e cometer uma gafe de 11 milhões de euros.

    QUANTO MAIS IDIOTA MELHOR
    A gafe, porém, passou impune. O comentário não provocou reação nenhuma, apesar da fama do cronista esportivo e da grande audiência da rádio. Fiquei chocado com a passividade do futebol paranaense diante um momento tão constrangedor.

    O episódio me fez refletir sobre o funcionamento da imprensa esportiva. Fiquei pensando como é raro ganharem grande repercussão matérias bem escritas e boas análises. E como somos bombardeados o tempo inteiro por comentários estúpidos, desinformação e sensacionalismo barato. Cheguei à conclusão que a regra é “quanto mais idiota melhor”.

    ESPERANÇA
    Apesar das notícias tristes, os honestos e capazes precisam continuar lutando. É a única esperança.

    Em relação ao jornalismo esportivo paranaense, temos luzes surgindo no fim do túnel. Uma delas é o canal De Olho no Jogo, dos jornalistas Guilherme de Paula, Daniel Piva e André Frehse Ribas. O bate-papo da última terça-feira (dia 28) com o professor Medina foi um exemplo de informação em alto nível. Que o trio siga firme nesse projeto e que outros jornalistas se inspirem na ideia.

  • Análise

    Os melhores camisas 10 da história do futebol paranaense

    Os melhores camisas 10 da história do futebol paranaense
    Alex (Foto: Franklin de Freitas)

    O programa Conversa de Boteco, da Band, discutiu os melhores camisas 10 da história do futebol paranaense. O programa foi ar nesse sábado (dia 4). O ex-jogador Nivaldo Carneiro e os jornalistas Lycio Vellozo Ribas, Marcelo Ortiz e Aryton Baptista Junior listaram alguns dos melhores. Também tive a oportunidade de dar meus pitacos.

    Clique aqui para assistir ao programa na íntegra.

    É possível também ouvir o programa pelos links no Soundcloud e no Spotify.

    No Youtube, também postei um comentário mais longo sobre a questão do camisa 10, falando sobre Alex, Paulo Baier, Jadson, Adoilson e Ricardinho — clique aqui para assistir.

  • Itália

    Revelado pelo Athletico, Hernani é comparado a Verón por técnico europeu

    Revelado pelo Athletico, Hernani é comparado a Verón por técnico europeu
    Hernani com a camisa do Parma: revelado no Athletico Paranaense (Foto: Divulgação/Parma1913.com)

    O médio-centro Hernani, 26 anos, vive na temporada 2019/20 seu melhor momento no futebol europeu. Titular do Parma, o jogador vem se destacando pela criatividade no meio-campo, pelo apoio ao ataque e pela força defensiva. As boas atuações renderam até um elogio marcante do técnico Roberto D´Aversa, nascido na Alemanha e naturalizado italiano. Segundo o site Parmalive.com, o treinador de 44 anos comparou Hernani com o argentino Juan Sebastián Verón, que brilhou no clube italiano em 1998/99 e depois passou por Lazio, Manchester United, Chelsea, Internazionale e Estudiantes.

    O Parma faz boa campanha na atual temporada, com o 9º lugar. Hernani é o terceiro do elenco que mais atuou. Somou 23 partidas (21 como titular) nas 25 rodadas disputadas pelo clube. Não fez gols, mas contribuiu com três assistências.

    No ranking de desempenho do WhoScored, Hernani tem nota média de 6,99. Com isso, é o 16º melhor brasileiro em atividade nas cinco maiores ligas da Europa — clique aqui para ver.

    COMPARAÇÃO COM VERON
    “O que o senhor D'Aversa te pede em particular? Algumas semanas atrás, ele até o comparou com Veron”. Essa foi a pergunta do site Parmalive.com. A resposta de Hernani foi a seguinte: “Costumamos conversar com o técnico. Ele me dá uma grande ajuda e explica o que tenho que fazer. Não foi fácil para mim, especialmente quando cheguei aqui na Itália. Mas não apenas ele, toda a equipe. Também estou feliz pela comparação com Veron, mas ainda preciso fazer muito para estar lá, porque Veron fez muito pelo Parma e pelo futebol italiano, por sua história”.

    HISTÓRICO NA EUROPA
    Hernani foi vendido pelo Athletico Paranaense para o Zenit, da Rússia, por 8 milhões de euros, em janeiro de 2017. O técnico da equipe russa era o romeno Mircea Lucescu, 71 anos, famoso por adorar o futebol brasileiro. No Shakhtar Donetsk, esse treinador ficou marcado por conseguir adaptar vários jogadores brasileiros talentosos ao futebol europeu (como Jadson, Fernandinho e Willian, por exemplo).

    Em junho de 2017, o Zenit trocou Lucescu pelo italiano Roberto Mancini. Hernani teve um início promissor no clube russo, mas o italiano não quis utilizá-lo. O brasileiro acabou emprestado para o Saint-Étienne, da França. Foram 17 jogos e quatro gols pelo clube francês, mas acabou vivendo uma temporada irregular. Retornou ao Zenit e acabou utilizado pelo técnico russo Semak na temporada 2018/19. Não conseguiu se firmar como titular, apesar de algumas boas atuações. Chegou ao Parma em julho de 2019, também por empréstimo. Desde então, virou peça-chave no esquema de Roberto D´Aversa, que comanda o Parma desde 2017.

  • Ranking

    Brasil só tem dois jogadores entre os 50 melhores da Europa

    Brasil só tem dois jogadores entre os 50 melhores da Europa
    A seleção do WhoScored, com os melhores das cinco maiores ligas da Europa (Foto: Divulgação/WhoScored)

    Só dois brasileiros estão entre os 50 melhores do futebol europeu, segundo ranking da temporada 2019-20 do WhoScored. Neymar, com nota média 8,58, é o segundo melhor do continente, atrás apenas do alienígena Messi (8,61). O outro brasileiro no Top 50 é o volante Casemiro, em 21º, com 7,54.

    Para entrar no ranking, é preciso ter atuado em pelo menos 14 rodadas. A cada partida, o WhoScored atribuiu uma nota de 0 a 10 para cada jogador, usando também como base mais de 200 tipos de estatísticas (gols, assistências, falhas defensivas, chances perdidas, chances criadas, lançamentos, faltas, cartões, disputas pelo alto, etc.). O ranking considera apenas as partidas pelos cinco maiores campeonatos nacionais da Europa (Inglaterra, Espanha, França, Alemanha e Itália). Não são computadas as notas por competições continentais (Champions League e Europa League) e copas nacionais (Copa da Inglaterra e Copa do Rei, por exemplo).

    Entre os 50 melhores, os países com mais jogadores são França, Argentina, Espanha, Alemanha, Inglaterra e Portugal.

    *Os dez primeiros colocados do ranking WhoScored, com as cinco principais ligas da Europa

    SELEÇÃO
    O WhoScored também montou uma seleção do futebol europeu com o mesmo ranking, mas aumentando para 20 o número mínimo de partidas disputadas. Com isso, Neymar ficou fora do time dos 11 melhores jogadores das 5 maiores ligas.

    A seleção ficou com Szczesny (Juventus); Ricardo Pereira (Leicester), Van Dijk (Liverpool), Halstenberg (Leipzig) e Davies (Bayern Munich); De Bruyne (Man. City), Di Maria (PSG), Sancho (Borussia Dortmund) e Messi (Barcelona); Lewandowski (Bayern Munich) e Mbappe (PSG).

    No ranking, Cristiano Ronaldo é o sétimo melhor jogador no geral, com nota média 7,90, mas não entra na seleção porque fica atrás de concorrentes na sua posição.

    OS 20 MELHORES BRASILEIROS

    Em atividade nas cinco maiores ligas da Europa, segundo o ranking WhoScored

    Jogador (clube)

    Nota média

    1 Neymar (PSG)

    8.58

    2 Casemiro (Real Madrid)

    7.54

    3 Richarlison (Everton)

    7.32

    4 Philippe Coutinho (Bayern Munich)

    7.27

    5 Roberto Firmino (Liverpool)

    7.26

    6 Willian (Chelsea)

    7.25

    7 Marquinhos (PSG)

    7.19

    8 Gabriel Jesus (Manchester City)

    7.19

    9 João Pedro (Cagliari)

    7.16

    10 Rafinha (Celta Vigo)

    7.13

    11 Felipe Anderson (West Ham)

    7.07

    12 Alex Sandro (Juventus)

    7.03

    13 William (Wolfsburg)

    7.03

    14 Pablo (Bordeaux)

    7.02

    15 Fernando (Sevilla)

    7.02

    16 Hernani (Parma Calcio 1913)

    6.99

    17 Andrei Girotto (Nantes)

    6.99

    18 Marcelo (Lyon)

    6.98

    19 Felipe (Atletico Madrid)

    6.98

    20 Thiago Silva (PSG)

    6.97

  • Estrangeiros

    Uma seleção de gringos para celebrar o aniversário do Athletico

    Uma seleção de gringos para celebrar o aniversário do Athletico
    O polonês Nowak: ele faleceu em 2005, aos 29 anos, vítima de uma Esclerose Lateral Amiotrófica (Foto: Divulgação/Wolfsburg)

    Como comemoração aos 96 anos do Athletico Paranaense, comecei a listar os 96 melhores jogadores da história do clube. E, ao longo da tarefa, percebi que vários bons jogadores ficariam de fora. Seria injusto e arriscado.

    “Como você faz uma lista com 96 e esquece do fulano?”

    Esse questionamento ficou povoando a minha cabeça e parti para outra linha.

    Para fugir da tradição da seleção dos melhores da história, apelo hoje para a seleção dos gringos.

    O time ficaria com essa cara:

    Viáfara
    Sanguinetti, Baloy, Pavez e Marin
    Lucho González, Nowak, Matosas e Ferreira
    Guerrón e Marco Rubén

    LATERAL IMPROVISADO
    O único lateral-direito estrangeiro que conseguiu achar na história do clube foi o português Pereirinha, que teve passagem apagada pelo clube. Com isso, preferi improvisar o uruguaio Sanguinetti, do Furacão de 49, nessa posição. Não tive a oportunidade de ver vídeo, mas li relatos sobre o jogador. Tudo indica que poderia se destacar ali, pelo bom passe, inteligência tática e disposição física.

    ZAGA
    Outra dificuldade é encontrar dois zagueiros gringos. Baloy tem uma carreira sólida, mas foi irregular no Athletico em 2005 (fez alguns bons jogos e outros ruins). Vilches sempre foi um zagueiro discreto, mas muito seguro. Quase não falhou, mas pouco se destacou. A outra opção seria Vanegas. Alguns colocaria até Nowak ali. Mas o polonês, que jogou em 1996 e 1997 no clube, não gostava de atuar na defesa. Ele revelou isso para a reportagem do Bem Paraná (na época, chamado de Jornal do Estado). A especialidade dele era atuar como médio-centro (posição vulgarmente chamada de segundo volante no Brasil).

    MEIO-CAMPO
    No meio-campo, sobram opções. Lucho é uma lenda viva do futebol. Nowak sempre foi um jogador sólido, inteligente taticamente e com boa técnica. Já seu conterrâneo Piekarski tinha outras prioridades e acabou decepcionando aqui no Brasil. Matosas (nascido na Argentina e naturalizado uruguaio) entra na seleção pelo brilhante desempenho 1995, ano que marcou a revolução no Athletico. Para completar, o meia David Ferreira, que manteve o time vivo nos piores anos da Era Petraglia. Deixo aqui a menção honrosa para o uruguaio Ligüera, que foi bem em 2012. O espanhol Mérida mostrou qualidade em alguns momentos, mas seu estilo de jogo não combinava com a equipe naquele ano (2013-14). É o caso também de Julio dos Santos, com habilidade e visão de jogo incontestáveis, que com características que não se encaixavam no padrão tático do período (2008 e 2009).

    ATAQUE
    No ataque, Marco Rubén não precisa de apresentações. E Guerrón teve momentos de furacão no Athletico. Só não brilhou mais porque pegou um período turbulento, com trocas ‘bizarras’ de técnico e muita confusão no departamento de futebol.

    LISTA INACABADA COM OS MELHORES DA HISTÓRIA
    Sicupira
    Caju
    Kleberson
    Alex Mineiro
    Jackson
    Cireno
    Nilo Biazzetto
    Marreco
    Kleber Pereira
    Bruno Guimarães
    Renan Lodi
    Sanguineti
    Cocito
    Djalma Santos
    Flávio 'Pantera'
    Bellini
    Washington
    Assis
    Paulo Rink
    Oséas
    Marcelo Cirino
    Nilson Borges
    Jadson
    Fernandinho
    Santos
    Alberto
    Adriano Gabiru
    Alessandro
    Gustavo Caiche
    Igor
    Nem
    Fabiano
    Carlinhos Sabiá
    Valdir
    Marolla
    Laio
    Rui
    Alan Bahia
    Lucas
    Kelly
    Luizinho Netto
    Ricardo Pinto
    Gottardi Jr
    Nowak
    Marcão
    Paulo André
    Thiago Heleno
    Lucho González
    Nikão
    Paulo Baier
    Nivaldo
    Reginaldo ‘Cachorrão’

  • No PC

    Dois games de futebol bons e baratos para enfrentar a quarentena

    Dois games de futebol bons e baratos para enfrentar a quarentena
    Football, Tatics & Glory (Foto: Reprodução/Store.steampowered.com/app/375530/Football_Tactics__Glory/)

    Em tempos de quarentena, um game de futebol pode ser a salvação para o tédio. Para quem não gosta ou já cansou da dupla Fifa e PES, há opções mais baratas e que encaram o futebol de outra forma.

    Minhas duas sugestões do dia são o Football, Tatics & Glory e o New Star Soccer, ambos para PC (Windows).

    FTG
    O primeiro não é apenas mais um jogo de técnico de futebol (football management). É bem diferente de todos os games de esportes. A grande diferença é que as partidas ocorrem no sistema ‘estratégia por turno’. É como se fosse um jogo de tabuleiro. Entre uma partida e outra, aí sim o game se parece com os demais, com a administração do clube, compra e venda de jogadores, investimento em categorias de base e tudo mais.

    Football, Tatics & Glory custa R$ 33,24 na loja do Steam e está disponível para PC.

    Também é possível jogar a versão DEMO do game, gratuitamente, que também está disponível no Steam.

    NSS
    New Star Soccer (NSS) é mais antigo, de 2011. É um jogo com gráficos simples, mas com jogabilidade bem desenvolvida, muito semelhante à do clássico Sensible World of Soccer.

    A diferença é que você controla apenas um jogador, o seu avatar no caso. E o grande diferencial é administrar a carreira desse seu jogador virtual fora dos campos. Por exemplo, um dos maiores desafios é equilibrar o seu tempo vago, se vai visitar parentes, se relacionar com fãs, cair na balada ou apostar em um cassino. Todas essas decisões têm consequências imediatas na sua vida pessoal. E sua vida pessoal acaba interferindo na via profissional, no seu desempenho em campo.

    O game está disponível por R$ 19,99 no Steam.

    VÍCIO
    Tenho 45 anos e sou viciado em games de futebol desde os anos 80. Meu primeiro jogo foi The Double, no TK-90 X (a versão brasileira do ZX Spectrum, com 48kb de memória). The Double era um jogo de técnico de futebol.

    Depois, em 1992, quando eu já tinha um PC, consegui importar da Escócia o game One-Nil, da Wizard Games of Scotland. Fiz a compra pelos Correios. Essa compra foi tão exótica na época que o presidente da empresa, a Wizard Games, me mandou junto com os disquetes 3.5 uma carta agradecendo a escolha e afirmando estar honrado por vender seu game para alguém do Brasil, o ‘país do futebol’.

    Em 1993, começou a Era Fifa. E aí todo mundo sabe o que aconteceu no mundo dos games de futebol. Foi a partir daí que as esposas e namoradas começaram a ficar realmente preocupadas com os jogos eletrônicos...

  • Nível 88

    O dia em que Getterson igualou Cavani

    O dia em que Getterson igualou Cavani
    O Getterson 'básico', o Getterson 'especial' e Cavani: cartas do Fifa 20 (Foto: Reprodução/Fifa 20)

    Getterson, 28 anos. Revelado pelo PSTC e com passagens pela base do Internacional e do Coritiba.

    Começou a ganhar destaque em 2013, com boas atuações pelo Toledo no Paranaense. Em 2014, foi contratado pelo JMalucelli e chamou a atenção pela velocidade e pela força física.

    Em 2017, Getterson disputou o Brasileirão pelo Coritiba. Foi titular em três jogos e entrou como substituto em outros sete. Não conseguiu se destacar. Não marcou gols ou fez assistências.

    PORTUGAL
    Getterson estava livre após deixar o Fortaleza e chegou ao Marítimo, de Portugal, em janeiro de 2019. Ajudou o time a fugir do rebaixamento na temporada 2018/19. Fez dois gols em 14 jogos (11 como titular).

    Em 2019/20, Getterson atuou em 19 das 24 rodadas. Foi titular em nove. Marcou três gols e fez uma assistência. Está longe de ser um dos destaques da equipe — é o 18º do time no ranking de desempenho do WhoScored, com nota média 6,39.

    FIFA 20
    Mesmo sem ganhar destaque dentro da competição, o Fifa 20 resolveu lançar uma edição especial de Getterson. A nova carta do jogador no game da EA Sports tem nível 88. Esse é o mesmo nível da carta 'normal' do centroavante uruguaio Edinson Cavani.

    Na nova carta, Getterson tem superpoderes, como velocidade 90, força do chute 96, finalização 88, cruzamento 95, força física 92, controle de bola 89 e drible 86.

    A equipe do Fifa 20 não explicou por que Getterson foi escolhido para ganhar a carta especial — para obter essa versão do jogador é precisa realizar o Desafio de Montagem de Elenco (DME) da Liga Portuguesa.

    Outras cartas especiais do Fifa, porém, são justificadas pelo bom momento do jogador no futebol real. O meia português Bruno Fernandes, por exemplo, foi eleito o “Jogador do Mês” da Premier League e, por isso, ganhou uma carta especial no Fifa 20.

    Para se ter uma ideia do 'upgrade', a versão normal de Getterson no Fifa 20 é nível geral 68, com finalização 66, controle de bola 69 e velocidade 75.

    POLÊMICA
    Getterson é aquele jogador que ficou contratado pelo São Paulo por apenas cinco horas. Clique aqui para lembrar o caso, ocorrido em 2016.

  • Análise

    No Athletico, Pedrinho é preparado para jogar na função de Bruno Guimarães

    No Athletico, Pedrinho é preparado para jogar na função de Bruno Guimarães
    O esquema 4-1-4-1 do time principal e o 4-4-2 da equipe de aspirantes (Foto: Reprodução/This11)

    O meia-atacante Pedrinho, 20 anos, pode assumiur a posição que era de Bruno Guimarães no Athletico Paranaense. Na entrevista coletiva da última quarta-feira (dia 4), o técnico Dorival Júnior afirmou que o novato está sendo preparado para se encaixar no esquema tático da equipe principal.

    Dorival Júnior vem armando a equipe no 4-1-4-1, com apenas um volante — Wellington é o titular. Na linha de quatro do meio-campo, o técnico utiliza dois extremos pelos lados do campo — Nikão e Carlos Eduardo, por exemplo. Completam a linha dois médios-centro (Cittadini e Erick). O técnico deu entender que pretende usar Pedrinho ali, como médio-centro.

    NOMENCLATURA
    O termo médio-centro se refere ao meio-campista que se aproxima do volante para organizar o meio-campo e, na fase ofensiva do jogo, tem a liberdade para invadir a área adversária para finalizar. Era como jogava Bruno Guimarães em 2019.

    No Brasil, essa função é vulgarmente chamada de “segundo volante”. É um termo ultrapassado, que provoca confusões. Até porque alguns times jogam com dois médios-centro e sem volantes. E fica bizarro afirmar que uma equipe está jogando com “dois segundos volantes”. Não faz sentido. É preciso atualizar a nomenclatura do futebol brasileiro, que era razoável para descrever o futebol dos anos 80 e 90, mas inadequada para o jogo atual.

    Além disso, vários times usam o 4-2-3-1 com dois “primeiros volantes”: um pela esquerda e outro pela direita. Não há “segundo volante” nesses casos. Portanto, é mais uma daquelas expressões antiquadas, como “quarto zagueiro”.

    ENGANCHE
    A palavra volante também dá a falsa impressão que o jogador tem atribuições mais defensivas do que ofensivas. Aliás, essa palavra só possui conotação defensiva no futebol brasileiro. Nos países de língua espanhola, todos os meias são volantes. Os meias mais ofensivos (os donos da camisa 10) são chamados de “volante de enganche”.

    TÉCNICOS
    Alguns técnicos evitam usar a expressão “primeiro volante” e “segundo volante”. Wagner Lopes afirmou que prefere chamar de “meias centrais” esses jogadores. Marquinhos Santos usava a expressão “meias de transição” para descrever o "médio-centro". Já o site oficial do Coritiba adotou a nomenclatura “médio-centro”, que já vem sendo usada há muito tempo no futebol português.

    PEDRINHO NO 4-1-4-1
    Na entrevista coletiva de quarta-feira, Dorival Júnior explicou como encaixar Pedrinho no 4-1-4-1. Contra o Rio Branco, o jogador acabou atuando como centroavante, mas não rendeu. “Não queria ele lá enfiado, porque a característica dele é diferente. É realmente de segundo atacante. Na nossa equipe seria um dos meias, dando liberdade para que tenha essa movimentação. Ele está sendo preparado para que possa desenvolver essa função. Ele tem condições”, disse o treinador.

    Dorival deixou claro que não planeja usar Pedrinho pelos lados do campo. “Quando cheguei aqui, me passaram que ele (Pedrinho) também era jogador de lado de campo, mas as características principais são pelo centro. Temos que aproveitar isso da melhor forma possível”, comentou.

    ASPIRANTES
    O time de aspirantes do Athletico usa outro esquema tático. No último jogo, Eduardo Barros colocou Mingotti como centroavante e Jajá como um jogador ofensivo bem próximo do camisa nove, com muita liberdade para articular pelos lados e para invadir a área em momentos decisivos. Essa posição hoje é chamada de “segundo atacante” por alguns treinadores. É a função que consagrou Pelé, um camisa 10 que nunca foi um meia-armador e sempre foi um jogador definição, próximo ao centroavante.

    “Com o Eduardo, ele (Pedrinho) caracteriza bem essa função. Na nossa maneira de jogar, é um poquinho diferente. Necessita de um bate-volta mais frequente. E para que isso aconteça, ele precisa estar mais preparado, até fisicamente”, explicou Dorival.

    Quando Pedrinho estava atuando pelos aspirantes, Eduardo Barros não usou um centroavante fixo. Ele deu muita liberdade para os dois atacantes de frente.

Quem faz o blog

DESTAQUES DOS EDITORES