Produção de panetones para o Natal já movimenta a indústria

De olho no Natal 2022, o mercado de confeitaria e produtos alimentícios tem em maio e junho um dos períodos mais estratégicos para o sucesso no fim de ano. Garantir os insumos necessários para produção e o estoque de embalagens completo - em tamanhos e cores - está entre os principais motivos da movimentação no primeiro semestre.

“Maio é um mês de aumento substancial das vendas de formas, principalmente de panetones. Neste período os grandes compradores iniciam os estoques e a antecedência nos pedidos é fundamental para evitar qualquer desabastecimento no final do ano”, revela Anderson Oliveira, sócio-diretor da Sulformas, um dos principais players do mercado nacional de confeitaria.

Segundo ele, 50% do total de vendas da empresa relacionadas às festas de fim de ano acontecem antes do mês de julho, especialmente para as grandes marcas, que trabalham com volumes extraordinários. Entre os principais clientes da Sulformas estão Carrefour, Grupo Madero, Irmãos Muffato, Lojas Santo Antônio, entre outros.

Para 2022, a Sulformas prevê um aumento de 20% no total das vendas relacionadas ao Natal e, só em maio, os pedidos somam mais de 2 milhões de formas de panetones vendidas. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), em 2021 houve um crescimento de 10% nas vendas e o mercado movimentou entre novembro e janeiro cerca de R$ 890 milhões em produtos relacionados às comemorações de final de ano. 

Para o Natal de 2022, Anderson acredita que será mantida a tendência do último ano, com muita personalização e diversificação de produtos e sabores. “A personalização é cada vez mais forte no segmento e todos querem garantir os insumos certos para isso. Outra questão importante é o posicionamento das marcas, que apostam nessa diversificação aliada à sustentabilidade, tendo em vista que o consumidor prioriza produtos que contribuam de alguma forma para o meio ambiente”, finaliza ele, lembrando que a Sulformas fornece embalagens biodegradáveis, o que agrega valor na hora da venda final.

foto S.C divulgação via assessoria