• Estiagem

    Bombeiros e Exército aceleram instalação de caixas d´água na RMC

    A Sanepar fez parceria com o Corpo de Bombeiros e o 27º Batalhão de Logística do Exército para acelerar a distribuição de caixas d‘água a famílias inscritas na Tarifa Social e que residem em área de rodízio na Região Metropolitana de Curitiba.

    No total estão sendo entregues 2,8 mil reservatórios de 500 litros. Não há inscrição das famílias. A seleção já foi feita pela Companhia.

    O Corpo de Bombeiros está fazendo o transporte e a instalação dos materiais, e o Exército faz a colocação da base e o posicionamento das caixas. Esta ação, que visa mitigar os efeitos do rodízio para essas famílias, também tem parceria com a empresa Tigre, que doou mil caixas d’água, e a operadora Rumo Logística que cedeu os suportes para a instalação dos reservatórios.

  • Futebol

    Times da RMC estreiam com empates na abertura da segunda divisão do Paranaense

    Times da RMC estreiam com empates na abertura da segunda divisão do Paranaense
    Foto da partida entre Maringá e Araucária (Foto: Rodrigo Araújo/ MFC)
    Na largada do campeonato paranaense (Divisão de Acesso 2020) times da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) estrearam no domingo (27). Maringá recebeu o Araucária e empatou em 0 a 0, em jogo equilibrado realizado no estádio Willie Davids – ainda sem público em razão da pandemia.
    Outro time da RMC, o Andraus Brasil (Campo Largo), também jogou e empatou com o Apucarana por 2 a 2, também fora de casa.
    Uma terceira equipe da região disputa a competição, o Independente FSJ, de São José dos Pinhais, que teve a estreia adiada porque o seu adversário, o Naciona de Rolândia, tinha partida pela série D do campeonato brasileiro.
    RESULTADOS
    Prudentópolis 1 X 1 Azuriz
    Batel 1 X 1 Rolândia
    Apucarana 2 X 2 Andraus Brasil
    Maringá 0 X 0 Araucária 

  • Litoral

    Desafio busca soluções para a proteção da Mata Atlântica

    Estão lançados os desafios da maratona para ideação de soluções criativas, inovadoras e aplicáveis que promovam o desenvolvimento e a conservação da Grande Reserva Mata Atlântica – o maior remanescente contínuo do bioma no Brasil. O Conservathon é uma iniciativa da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza em parceria com a Fundação Araucária. Serão investidos nesta iniciativa cerca de R$ 600 mil.

    “A natureza está presente e faz parte do dia a dia de todos nós. Cada um tem uma relação e uma percepção diferentes a partir desse contato. Com o Conservathon, buscamos reunir diferentes olhares sobre a natureza para encontrarmos soluções criativas, inovadoras e executáveis”, afirma a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes.

    As equipes que criarem as três melhores ideias no hackathon receberão prêmios de R$ 10 mil, R$ 5 mil e R$ 2 mil. Além disso, as 15 propostas que demonstrarem maior capacidade de execução serão selecionadas para um processo de mentoria e aceleração.

    O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa, destacou a importância da parceria entre Governo do Estado e empresas, em relação às respostas que a academia pode dar, para iniciativas que refletem diretamente em benefícios para a sociedade.

    “Esta parceria com o Grupo Boticário é uma nova forma de fomento baseada em uma dinâmica internacionalmente reconhecida que são os hackathons. Este é direcionado à conservação da natureza, proteção da Mata Atlântica. Serão 48 municípios do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, que envolvem a reserva da Mata Atlântica, que podem ser beneficiados”, ressaltou.

    As inscrições estão abertas até 8 de outubro. O evento online e gratuito acontecerá entre 13 e 15 de outubro. A programação completa, o formulário de inscrição e o regulamento estão disponíveis no site http://conservathon.teiadesolucoes.com.br

    Um dos modelos de cocriação da teia de soluções, o Conservathon é inspirado na dinâmica dos hackathons, eventos que reúnem uma grande quantidade de pessoas durante um curto espaço de tempo para pensarem soluções inovadoras a problemas específicos.

    Na iniciativa da Fundação Grupo Boticário, os participantes terão de criar ideias para três desafios: gestão de unidades de conservação, empreendedorismo com impacto social positivo em conservação e mobilidade terrestre e marítima na Grande Reserva Mata Atlântica – área composta por 48 municípios nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

    O evento quer reunir mentes criativas com espírito transformador de todo o Brasil, profissionais das áreas de negócios, turismo, biologia, agronomia, comunicação, marketing, design/UX, desenvolvimento, programação, engenharia, finanças, professores e estudantes.

    DINÂMICA - Os participantes serão reunidos em equipes de quatro a seis pessoas e cada grupo terá que escolher um dos desafios para apresentar sua ideia. Durante os três dias, o Conservathon contará com sessões de mentoria, oficinas e avaliações para a seleção das melhores soluções desenvolvidas.

    O primeiro dia será reservado para a ideação. As equipes trabalharão no desenvolvimento da ideia para solucionar a problemática escolhida. No segundo dia será feita a prototipagem, momento em que os mentores orientam no desenho da proposta. O terceiro será dedicado ao pitch, no qual cada equipe terá até cinco minutos para apresentar sua proposta.

    O resultado dos três primeiros colocados será divulgado em 22 de outubro. Entre os critérios analisados estarão inovação/criatividade, impacto, viabilidade e capacidade de execução.

    Após o Conservathon, as 15 propostas com maior capacidade de execução passarão por uma etapa de mentoria e aceleração. Os projetos que receberão apoio financeiro das fundações Araucária e Grupo Boticário para serem executados serão conhecidos na primeira quinzena de dezembro. O Conservathon tem apoio da Superintendência de Inovação do Estado do Paraná.

  • Quatro Barras

    Polícia ambiental encontra acampamentos na trilha do Itupava e no Anhangava

    Em Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), as equipes da Polícia Ambiental - Força Verde, percorreram trilhas do Caminho do Itupava e do Morro do Anhangava, e encontraram neste fim de semana quatro acampamentos que poderiam ser utilizados para crimes ambientais. Todos foram destruídos e os materiais removidos do local.

  • RMC

    Anomalias negativas de chuva devem predominar em toda a primavera e no início do verão

    A primavera na Região Metropolitana de Curitiba será marcada por poucas chuvas, o que confirma a necessidade do uso da água de forma cada vez mais econômica. Modelos climáticos do International Research Institute for Climate and Society da Universidade de Columbia (https://iri.columbia.edu/) indicam que nesta estação as chuvas estarão abaixo da média histórica para o período. Esse cenário deve se somar ao déficit hídrico de 618 milímetros, já registrado de junho de 2019 a agosto de 2020.

    O coordenador da Operação Meteorológica do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), Marco Antônio Jusevicius, explica que nos últimos meses grandes bloqueios atmosféricos impediram a passagem de frentes frias que são responsáveis pelas chuvas. “O verão já foi seco, com pancadas de chuva, sem regularidade.”

    Ele afirma ainda que as anomalias negativas de chuva devem predominar em toda a primavera e no início do verão. Além da irregularidade das chuvas, os dias quentes elevam a evaporação agravando o cenário. A partir de janeiro, as previsões são de mudanças mais significativas para a Região Metropolitana de Curitiba, quando são esperadas chuvas acima da média.

    “Se for confirmado este cenário, isso pode levar a um princípio de recuperação sustentada do déficit de precipitação que verificamos nos últimos 18 meses no Estado do Paraná”, afirma o meteorologista. Isso ocorre, segundo ele, no mesmo período em que o episódio de La Niña começa a enfraquecer. “Esse cenário deve ser acompanhado com cautela, pois corresponde à época do ano em que a precipitação média é esperada aumentar naturalmente.”

    Marco Jusevicius ressalta ainda que, para a recuperação dos níveis de reservação das barragens, as chuvas devem ser regulares e ocorrer ao redor dos reservatórios. “Como a estiagem perdura há meses, as chuvas, primeiro, vão encharcar o solo para depois a água escoar para as superfícies de córregos e rios que irão abastecer os reservatórios”, explica.

    “Infelizmente, os piores cenários de estiagem vêm se confirmando. A normalização no abastecimento passa necessariamente pela recuperação dos níveis das barragens, o que só vai ocorrer com chuvas significativas e regulares”, afirma o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky.

  • Futebol paranaense

    Com velhos conhecidos, Araucária na estreia na Segundona contra o Maringá

    O Araucária Esporte Clube estreia na Segunda Divisão do Campeonato Paranaense diante do Maringá. O jogo está marcado para este domingo (27), às 11h, no Estádio Willie Davids, em Maringá. Em busca de repetir os feitos da temporada passada, o clube manteve a base e seguiu com o técnico Ary Marques no comando.

    No ano passado, o Araucária terminou na terceira posição da Terceira Divisão, conquistando uma campanha invicta (seis vitórias e quatro empates) e marcando 27 gols - melhor ataque do campeonato. Os números positivos inspiram a equipe neste ano, que vai atrás do acesso à Série A paranaense.

    Nomes como os dos zagueiros Alex Fraga e Rodrigo Mancha, do volante Maycon Canário e do meia Lucy, artilheiro da Terceirona, seguem no projeto do aurinegro. Além deles, o clube fez contratações pontuais para reforçar o time, que quer chegar pela primeira vez na elite.

    "Praticamente 70% dos atletas já jogaram ano passado. Eu procurei manter essa base do clube. Estamos com uma equipe bem sólida. Sabemos que vamos enfrentar adversários tradicionais do Campeonato Paranaense, como próprio Maringá. Mas, mesmo com o Araucária debutando na Segunda, nosso projeto é tentar subir esse ano", declarou o comandante Ary Marques.

    "A expectativa está muito boa para o campeonato. A estreia é sempre muito importante. Vamos estrear fora de casa contra a equipe do Maringá e será muito importante nós já conseguirmos um bom resultado. Fortalece o grupo. Está todo mundo muito motivado", completou o treinador do Cacique.

    Confira o grupo de atletas do Araucária:

    Goleiros:
    Carlinhos, 35 anos, remanescente.
    Fellipe, 25 anos, ex-Vitória.
    Lucas, 29 anos, ex-Cascavel CR.
    Vitor Bueno, 23 anos.

    Zagueiros:
    Alex Fraga, 34 anos, remanescente.
    Luiz Tosta, 35 anos, ex-União de Rondonópolis.
    Rodrigo Mancha, 34 anos, remanescente
    Vinícius Cambraia, 21 anos, remanescente.

    Laterais:
    Adriano Lara, lateral-direito, 32 anos, ex-Veranópolis-RS.
    Adriano Chuva, lateral-esquerdo, 33 anos, remanescente.
    Felipe Boeira, lateral-esquerdo, 17 anos, remanescente.
    Gabriel Corsato, lateral-esquerdo, 35 anos, remanescente.

    Volantes:
    Camargo, 33 anos, remanescente.
    Luan Júnior, 21 anos, ex-Sinop-MT.
    Maycon Canário, 26 anos, remanescente.
    Mateus Marcelo, 21 anos, ex-Coritiba.

    Meias:
    Everson Chimba, 33 anos, ex-Vilhenense-RO
    Flávio, 26 anos, remanescente.
    João Abreu, 19 anos.
    Lucy, 24 anos, remanescente.

    Atacantes:
    Afonso, 31 anos, ex-Imperatriz-MA.
    Alexsander, 24 anos, remanescente.
    Ardley, 22 anos, ex-Busan-Coréia do Sul
    João Guilherme, 20 anos, ex-Londrina.
    Lucas Henrique, 19 anos.
    Osmar, 33 anos, ex-Rio Branco.


    Siga nossas redes sociais para mais informações:
    Instagram: @araucariaec
    Facebook: /AraucariaEC
    Twitter: @araucariaec
    https://www.youtube.com/channel/UCyrubzADE1WGvHOntfhPIhQ

  • Paraná, Santa Catarina e São Paulo

    Projeto de Monitoramento de Praias registra aumento de lobos-marinhos no litoral do Brasil

    As águas do litoral de Santa Catarina, Paraná e São Paulo estão atraindo um número maior de visitantes que percorrem milhares de quilômetros no Atlântico só para “passar as férias de inverno e primavera” no Brasil: os lobos-marinhos. Levantamento realizado pelo Projeto de Monitoramento de Praias (PMP), executado pela Petrobras, indica que desde o início de 2020, foram encontrados no litoral brasileiro 154 lobos-marinhos, o que representa um aumento de 13,5% em relação ao mesmo período do passado. Para se ter uma ideia, em 2019 foram localizados, ao todo, 149 lobos-marinhos.

    E este número ainda pode aumentar nos próximos meses. Só em setembro as equipes de monitoramento identificaram 30 lobos-marinhos nas praias inspecionadas. O biólogo e gerente de manutenção e pós-licença para Exploração e Produção da Petrobras, Rafael Guerreiro explica que estas espécies migram do Hemisfério Sul para a América do Sul (Brasil, Uruguai e Argentina) durante o inverno e a primavera. Ele alerta que, quando avistar um lobo-marinho, é importante que a população não se aproxime. “O ideal é entrar em contato com o PMP mais próximo ou com outro órgão capacitado para o tratamento e resgate. Muitas vezes o animal não está machucado, mas precisa descansar sem ser incomodado. Caso ele retorne ao mar antes de recuperar a energia, a chance de sobrevivência diminui”, explica Guerreiro.

    Hoje (25/09), o PMP da Bacia de Santos, em parceria com o Instituto de Pesquisas Cananéia (IPeC), realizou a soltura de um lobo-marinho, na Ilha do Cardoso, em Cananéia, litoral de São Paulo. O animal, da espécie lobo-marinho subantártico (Arctocephalus tropicalis), foi resgatado, em agosto, na Ilha Comprida e, após tratamento veterinário, retornará ao habitat natural. O IPeC é uma das empresas contratadas pelo Programa, responsável pelo Trecho 7 do PMP-BS e pelo Centro de Reabilitação e Despetrolização de Cananéia.

    São duas as espécies que visitam o Brasil: lobo-marinho sul-americano e lobo-marinho subantártico. Os lobos-marinhos aparecem principalmente no sudeste e no sul do país: Santa Catarina, Paraná e São Paulo são, respectivamente, os estados de maior ocorrência. Só este ano, em Santa Catarina tivemos a visita de 111 lobos-marinhos.

    O Projeto de Monitoramentos de Praias (PMP) atua diariamente no litoral brasileiro. São mais de três mil quilômetros monitorados, com o foco no atendimento de animais marinhos vivos debilitados e no registro e análise de carcaças de animais mortos. Muitos são resgatados machucados por embarcações, petrechos de pesca ou afetados pelos resíduos sólidos. Todos os animais marinhos encontrados são avaliados e, quando necessário, são encaminhados para o atendimento veterinário.

  • Pandemia

    Decreto com medidas de enfrentamento à Covid-19 é prorrogado até início de outubro em Araucária

    Araucária prorroga por mais uma semana a vigência do decreto nº 34.913/20 (de 28/08) com medidas de enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) voltadas a instituições e comércio. A medida foi divulgada em Diário Oficial pelo decreto 35.017 /20 e vale até o dia 02 de outubro. Convém ressaltar que o uso de máscara ainda é essencial e que as medidas sanitárias e de prevenção à doença devem continuar sendo executadas por moradores e comerciantes.

    O decreto nº 34.913/20 conta com orientações de saúde e dispõe sobre o funcionamento de casas de festas e eventos, clubes sociais e esportivos, cultos religiosos, academias e outras instituições/ atividades. Os bares continuam autorizados a funcionar para comercialização e consumo, porém, funcionários e frequentadores devem utilizar máscara quando não estiverem consumindo os produtos. A Resolução nº 1/2020 da Secretaria Municipal de Saúde (CLIQUE AQUI https://bit.ly/3mPgYkh) recomenda o afastamento físico de um metro e meio entre as mesas, dentre outras medidas sanitárias a serem adotadas por estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviços, assim como associações e instituições durante a pandemia.

    Continua suspenso o funcionamento de casas noturnas e boates; as reuniões e atividades realizadas em sociedades (observado o Decreto Federal nº 10.282, de 20 de março de 2020) e o consumo interno em tabacarias e em distribuidora de bebidas (as vendas ocorrem normalmente).

  • Paraná

    Plano Estadual de Saúde destaca o fortalecimento da regionalização

    O secretário da Saúde Beto Preto entregou formalmente, na quinta-feira (24), a versão final do Plano Estadual de Saúde (PES) aos membros do Conselho Estadual de Saúde do Paraná. O plano norteia as ações e programas que serão desenvolvidos na área pelo Governo do Estado até 2023. Uma das diretrizes mais destacadas no documento é o fortalecimento da regionalização da saúde no Paraná.

    “Quero registrar que este é um trabalho realizado por muitas mãos e vai ser fruto da consulta e busca de parâmetros a serem alcançados na assistência, prevenção e abordagem à saúde pública no Paraná. Caminhamos com a perspectiva de levar a saúde perto da casa das pessoas, assegurando uma rede assistencial e hospitalar em que as distâncias sejam menores e que a saúde seja levada com qualidade para todos”, disse Beto Preto.

    O presidente do CES/PR, Marcelo Hagebock Guimarães, falou sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Secretaria de Estado da Saúde e a perspectiva dos próximos anos. “Sabemos que tem um esforço muito grande a ser construído e parabenizo o trabalho que a gestão tem feito frente às ações realizadas pela saúde da população paranaense. Os desafios para os próximos anos são enormes, mas com sabedoria todas as ações serão realizadas dentro do proposto”, afirmou.

    PLANO ESTADUAL DE SAÚDE – O PES 2020/2023 contém um amplo diagnóstico e quatro dimensões estão na base de análise situacional: demográfica, de morbimortalidade, da oferta de ações e serviços de saúde e de gestão.

    O plano teve como fundamentação as premissas de promoção à saúde, envelhecimento saudável, regionalização, inovação tecnológica em saúde, parcerias público-privadas, eficiência na gestão e compliance.

    As diretrizes elencadas no exemplar são: qualificação da Gestão em Saúde, fortalecimento da Rede de Atenção à Saúde do Paraná, qualificação da Vigilância em Saúde, fortalecimento da Gestão do Trabalho e educação permanente em saúde e o fortalecimento do Controle Social no SUS.

    “O PES é o instrumento estratégico importante para a construção do Sistema Único de Saúde. É fundamental o envolvimento e comprometimento de todos os conselheiros e gestores para a construção das diretrizes propostas, de forma a favorecer o alcance de bons resultados em prol da população e do aperfeiçoamento da gestão”, destacou a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da secretaria estadual, Maria Goretti David Lopes, que integra o CES.

  • Imposto rural

    Receita Federal alerta que faltam 6 dias para encerramento do prazo de entrega das Declarações de ITR 2020

    Até a quinta-feira (24), 4.760.027 milhões de declarações de ITR 2020 já haviam sido entregues à Receita Federal. A expectativa é de que 5,9 milhões de documentos sejam recebidos até o dia 30, fim do prazo de entrega.

    No Paraná foram recebidas 392.172 declarações (76,9% do previsto que é 510.000 declarações).

    Quem não apresentar a declaração no prazo está sujeito à multa de 1% (um por cento) ao mês ou fração de atraso, lançada de ofício e calculada sobre o total do imposto devido, não podendo seu valor ser inferior a R$ 50,00 (cinquenta reais).

    O valor do imposto pode ser pago em até 4 (quatro) quotas iguais, mensais e sucessivas, sendo que nenhuma quota pode ter valor inferior a R$ 50,00 (cinquenta reais). Imposto de valor inferior a R$ 100,00 (cem reais) deve ser pago em quota única e a quota única ou a 1ª (primeira) quota deve ser paga até o último dia do prazo para a apresentação da DITR.

    Diversas instituições de Ensino Superior possuem o Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal – NAF em parceria com a Receita Federal e estão prestando, de forma virtual e gratuita para a sociedade nos meses de agosto e setembro, orientações para o preenchimento e entrega da DITR.

  • Mandado Judicial

    PM prende duas pessoas e apreendem drogas e dinheiro na Lapa

    Policiais militares do 28º Batalhão de Polícia Militar (28º BPM), pertencente ao 4º Comando Regional da PM (4º CRPM), prenderam duas pessoas e apreenderam 25 porções de cocaína, balança de precisão e dinheiro. A ação policial aconteceu na tarde de quarta-feira (23/09) na cidade da Lapa, no Sudeste do estado.

    De acordo com informações da unidade, a equipe deu cumprimento a um Mandado de Busca e Apreensão em uma residência, onde encontrou 25 buchas de cocaína, uma balança de precisão e R$ 918,00. Os policiais apreenderam um caderno com anotações que podem estar relacionadas com tráfico de drogas.

    Diante dos fatos, duas pessoas foram presas e encaminhadas, juntamente com as apreensões, à Delegacia de Polícia Civil para as medidas de praxe.

  • Grande Curitiba

    Abordagens da PM na RMC resultam em mais de seis quilos de maconha apreendidos

    Nas cidades de Fazenda Rio Grande e Araucária, os policiais militares do 17º Batalhão de Polícia Militar (17º BPM), do 6º Comando Regional da PM (6º CRPM), apreenderam mais de seis quilos de maconha, 16 gramas de crack e 209 gramas de cocaína na terça-feira (22/09). Cinco pessoas acabaram presas nas ocorrências.

    Segundo o 17º Batalhão, em Araucária os policiais militares fizeram uma abordagem no bairro Gralha Azul que culminou na apreensão de 18 gramas de maconha e no encaminhamento de dois homens. Já no bairro Iguaçu as equipes policiais perceberam que um homem correu ao ver a viatura e fizeram a abordagem.

    Com ele havia porções de cocaína e, na residência onde morava, mais de 200 gramas de cocaína, dois tabletes de maconha (763 gramas), dinheiro em notas e moedas, além de embalagens para a venda das drogas. Ele acabou detido na ocorrência.

    Já em Fazenda Rio Grande, os policiais militares abordaram um adolescente que dispensou 35 pedras de crack ao tentar entrar numa casa. O imóvel foi vistoriado e encontrados seis tabletes e embalagens pequenas de maconha, 16 gramas de crack e 219 gramas de cocaína. O rapaz foi apreendido e encaminhado às medidas cabíveis.

  • Temporada

    Senac PR capacita vendedores ambulantes de Matinhos para o verão

    Apesar da pandemia, a alta temporada de verão gera expectativas para aqueles que buscam aumentar a renda familiar, ou mesmo gerar uma. Para auxiliar nesse processo, o Senac PR, em parceria com a Prefeitura de Matinhos, inicia em outubro a capacitação remota para os vendedores ambulantes que pretendem trabalhar no litoral.

    Serão 375 vagas para o curso de Qualidade no Atendimento ao Cliente – Foco em Vendedores Ambulantes, com turmas de manhã, tarde e noite. O certificado será necessário para a retirada da licença para atuar nas praias de Matinhos durante a alta temporada.

    Essa parceria, que se repete a cada ano, tem como objetivo melhorar a qualidade do atendimento aos turistas que visitam o litoral paranaense durante a alta temporada.

    “Com as férias de fim de ano surge a oportunidade de geração de renda. O Programa de Capacitação do Litoral proporciona aos ambulantes um treinamento diferenciado que agrega valor ao atendimento”, afirmou o gerente da unidade Bruno Truber Damião.

    As aulas serão ao vivo, online e começam na primeira semana de outubro. As inscrições já estão abertas e os ambulantes interessados devem procurar a Prefeitura de Matinhos ou a unidade do Senac em Caiobá para garantir a vaga.

    Serviço

    Capacitação remota para vendedores ambulantes em Matinhos

    375 vagas

    Aulas online

    Período: de outubro a dezembro

    Inscrições: Senac Matinhos (41) 3452-8050

    Prefeitura (41) 3971-6015 ou 3971-6141

  • Encontro sobre segurança das infraestruturas portuárias acontece em Paranaguá

    A empresa Portos do Paraná realiza nesta quinta-feira (24), em Paranaguá, um encontro com forças de segurança, terminais e representantes do Gabinete de Segurança Institucional do Governo Federal. O objetivo é discutir segurança portuária e promover a aproximação e intercâmbio entre a comunidade portuária e instituições de segurança pública federais, estaduais e municipais.

    Serviço:
    Encontro de Forças de Segurança
    Data: 24/09 (quinta-feira)
    Horário: das 10h às 12h
    Local - Hotel Camboa - Rua João Estevão, s/nº. Centro Histórico - Paranaguá

  • Engorda

    Estado e sociedade debatem obras na orla de Matinhos

    Os detalhes do projeto de recuperação da orla de Matinhos, no Litoral do Paraná, foram apresentados em audiência pública realizada no município, nesta segunda-feira (21). O projeto prevê a engorda da praia e a implantação de estruturas de enrocamento (colocação de blocos de rocha compactados) em uma faixa de cerca de 8 km, na Avenida Atlântica e Avenida Beira Mar, com investimentos de R$ 513 milhões.

    Representantes de associações, lideranças políticas e comunitárias do Litoral compareceram ao debate, realizado no Sesc Caiobá, com limite de presenças devido à pandemia do coronavírus. Deputados estaduais participaram da mesa e de forma remota, por meio de plataforma online.

  • Desenvolvimento Urbano

    Governo apoia municípios para desenvolver áreas rurais

    Promover o desenvolvimento de áreas urbanas e regiões urbanizadas em áreas rurais é uma possiblidade das prefeituras paranaenses com o apoio do Governo do Estado.

    Ações aprovadas pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas (SEDU) viabilizam obras tanto nas sedes municipais e nos distritos, quanto na ligação entre eles. O objetivo é melhorar a qualidade de vida das populações, ao mesmo tempo em que são estimuladas as economias locais com melhores condições de comercialização e do transporte de produtos. “Muitos dos municípios paranaenses têm núcleos de produção muito importantes e que, ao receberem a pavimentação de uma estrada ou das suas vias, passam a ganhar em competitividade”, diz o secretário João Carlos Ortega.

    ARAUCÁRIA - Um desses municípios é Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, que possui 53 ações operadas pelo Serviço Social Autônomo (Paranacidade, vinculado à SEDU), com a liberação de R$ 85.203.738,76, dos quais R$ 34.305.081,24 já foram pagos pelo Governo do Estado, desde janeiro de 2019.

    Sete dos procedimentos viabilizaram a pavimentação de rodovias vicinais que ligam distritos ao centro da cidade ou fazem acessos entre regiões urbanas ou com municípios vizinhos. Para o setor de transportes, há também a aquisição de máquinas e equipamentos rodoviários.

    Para melhorar o atendimento à população, ainda foram construídas duas creches e uma quadra de esportes; e autorizadas aquisições de equipamentos hospitalares e de dois micro-ônibus, além de obras de pavimentação e recapeamento asfáltico de vias urbanas.

  • São José dos Pinhais

    Governo e Fundação Boticário anunciam ação para melhorar a qualidade da água na RMC

    Uma iniciativa conjunta entre o Governo do Estado, a Fundação Grupo Boticário e outras 90 instituições pretende melhorar a qualidade da água da Bacia do Miringuava, em São José dos Pinhais, e garantir a segurança hídrica da Região Metropolitana de Curitiba. O acordo que formaliza a participação do Estado no Movimento Viva Água foi assinado nesta segunda-feira (21) pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, o presidente do Grupo Boticário, Artur Grynbaum, e o presidente da Sanepar, Cláudio Stabile.

    O movimento vai trabalhar com cerca de 1.200 famílias de agricultores que produzem hortaliças na região da bacia, para levar boas técnicas de produção agropecuária que visam à conservação do solo e da água, além de agregar valor à produção e estimular o empreendedorismo entre os produtores rurais. As ações vão refletir na quantidade e na qualidade da água da bacia do Miringuava, que já é usada no abastecimento da Região Metropolitana, mas terá a capacidade dobrada com a construção de um novo reservatório pela Sanepar.

    Ratinho Junior destacou que a iniciativa garante um cuidado maior a uma bacia que é essencial para o abastecimento de água na região e que também sofre com as consequências de uma das maiores estiagens da história do Paraná. “Hoje sofremos com a falta d’água por causa da falta de proteção das bacias, nascentes e olhos d’água no passado”, disse o governador.

    “Para nós é fundamental ter a expertise e o conhecimento de 30 anos da Fundação Boticário de preservação e cuidado com o meio ambiente. Junto com a Sanepar e outros órgãos do Estado, há essa preocupação de fazer um projeto a médio e longo prazo para criar uma cultura e garantir a proteção ambiental”, afirmou.

    A proposta, de acordo com o presidente do Grupo Boticário, é aliar a conservação ambiental ao desenvolvimento econômico e social. “É um projeto que envolve não apenas a conservação ambiental e a preservação da área da bacia, mas também traz a oportunidade de desenvolvimento econômico e social das pessoas que vivem e produzem na região”, explicou Grynbaum. “Vai apoiar a agricultura familiar, a parte do turismo e os comércios locais, ampliando a economia da região. A natureza conservada é base para uma boa economia e para a qualidade de vida das pessoas”, disse.

    BARRAGEM DO MIRINGUAVA – A Sanepar investe R$ 160 milhões na construção da barragem do Miringuava, que vai incrementar em 38 bilhões de litros de água na reservação do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba, formado atualmente pelas barragens Iraí, Passaúna, Piraquara I e Piraquara II.

    Com a obra em processo acelerado para ser concluída ainda neste ano, para dar mais segurança ao abastecimento que hoje é afetado pela crise hídrica, a construção do reservatório vai dobrar a captação de água na bacia, passando dos atuais 1.000 litros/segundo para 2.000 litros/segundo. Ele terá capacidade para abastecer todo o município de São José dos Pinhais, além de parte de Curitiba e de Quatro Barras, atendendo cerca de 460 mil pessoas.

    O trabalho do Movimento Viva Água vai permitir ampliar a infiltração da chuva no solo, aumentando a capacidade de produção de água na bacia. Com o uso de técnicas adequadas para evitar a erosão e diminuir a quantidade de agrotóxicos na produção de hortaliças, o objetivo é também melhorar a qualidade da água da represa em 30% nos próximos 10 anos.

    “É um processo que atinge a bacia incremental, antes de chegar na barragem do Miringuava. A preservação da bacia é muito importante porque ela funciona como um filtro para a água que será usada no abastecimento”, explicou o presidente da Sanepar. “É um trabalho de manutenção e conservação de toda essa área, que também possibilita o desenvolvimento econômico da região, principalmente dos agricultores familiares”, afirmou Stabile.

    “A bacia do Miringuava tem uma importância muito grande não só para São José dos Pinhais, como para a toda a Região Metropolitana, e que será ainda mais fundamental com a conclusão da nova barragem”, ressaltou André Ferretti, gerente de Economia da Biodiversidade da Fundação. “A ideia é que antes mesmo de concluir a barragem e encher o lago, preparar a região para prolongar a vida útil da represa, melhorar a qualidade da água e reduzir o custo de tratamento, garantindo a segurança hídrica”, explicou.

    EXTENSÃO RURAL – Além da Sanepar, outros órgãos do Estado participarão do projeto, incluindo o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater (IDR Paraná), que será responsável pelos projetos de extensão rural junto aos agricultores. As ações de impacto ambiental atendem o chamado cinturão verde, área produtora de hortaliças que abastece a Grande Curitiba. Em São José dos Pinhais, 70% da produção vem da região do Miringuava.

    De acordo com o diretor-presidente do IDR Paraná, Natalino Avance, a ação na região servirá de referência para outras microbacias de abastecimento do Estado. “Estamos criando um modelo de atuação mais intensiva, como técnicos com dedicação exclusiva para acelerar a adoção de um novo sistema que seja sustentável do ponto de vista ambiental, mas que também incremente a renda dos agricultores”, disse.

    Ele ressaltou que a maior parte dos produtores já tem uma renda maior que a média, já que são fornecedores da Ceasa. “Temos que ter uma postura de proteção das nascentes e dos recursos naturais, mas também temos que resguardar a renda dos agricultores. Por isso o IDR vai coordenar as ações de assistência técnica na região para administrar esse projeto, que busca proteger o solo, a água e gerar renda”, salientou.

    VIVA ÁGUA – O Movimento Viva Água conta com a participação de 90 organizações do poder público, iniciativa privada, comunidade, cooperativas, sindicatos, entidades empresariais, universidades, instituições de fomento, bancos e ONGs.

    Pelo Governo do Estado, também participam a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) e a Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Outros parceiros importantes são a GIZ, organização internacional financiada pelo governo da Alemanha; o Ministério da Economia e a prefeitura de São José dos Pinhais.

    O projeto também compreende outras ações, incluindo capacitação dos produtores rurais, plantio de árvores e pesquisas com indústrias locais para a segurança e uso da água. São seis eixos temáticos, incluindo conservação, desenvolvimento, ecoturismo, articulação, redução da sedimentação e fortalecimento do cooperativismo. O trabalho será feito ao longo de 10 anos e abrange uma área de manancial de cerca de 160 quilômetros quadrados.

  • Litoral

    Governador inaugura obra e anuncia investimentos em Paranaguá

    O governador Carlos Massa Ratinho Júnior inaugura nesta terça-feira (22), às 14 horas, o novo berço 201, no extremo Oeste do Porto de Paranaguá. Com investimentos de R$ 201,7 milhões, a ampliação do cais vai aumentar em 140% a capacidade atual de movimentação.

    A solenidade também marca a autorização para que a empresa PASA inicie a construção de uma nova linha de embarque, com a instalação de um novo shiploader, para movimentar até 2,5 mil toneladas/hora. Os valores previstos são de R$ 117,7 milhões.

    Ratinho Júnior autoriza a contratação do projeto para obras de derrocamento submarino do maciço rochoso conhecido como Palanganas. A remoção permitirá o aprofundamento do canal de acesso ao porto em até 14,60 metros. Os investimentos, realizados pela autoridade portuária, somam R$ 23,2 milhões.

    Serviço
    Data: Terça-feira (22/09)
    Horário: 14h
    Local: saída do Palácio Taguaré – Av. Ayrton Senna da Silva, 161.

    ATENÇÃO: Serão adotadas todas as medidas de prevenção ao coronavírus. Por isso, é obrigatório o uso de máscara durante toda a cerimônia.

    Recomendamos o uso de sapatos fechados e solicitamos que seja respeitado o distanciamento social.

    Necessário confirmar a presença pelo e-mail portospr@gmail.com – Informando nome e CPF.

  • Dia da Árvore

    Represa do Iraí recebe mudas nativas e simboliza plantio em todo o Estado

    A represa do Rio Iraí, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, recebeu nesta segunda-feira, 21 de setembro, o plantio de 31 mudas de espécies nativas. Atingida pela seca, a barragem do Iraí está hoje com 16,91% de sua capacidade, nível mais baixo entre todos os reservatórios da Sanepar. O plantio de mudas simbolizou a comemoração pelo Dia da Árvore e as ações de preservação ambiental que acontecem em todo o Paraná.

    O Reservatório do Rio Iraí fica no Parque das Nascentes, um dos Centros de Educação Ambiental da Sanepar. Foram plantadas mudas de Araçá, Sassafrás, Erva Mate, Pitanga, Baguaçu, Canjarana, Ipê amarelo, Gurucaia e Araucária. A ação foi realizada pela Sanepar, a Secretaria do Estado de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, o Instituto Água e Terra (IAT) e a Secretaria de Meio Ambiente do Município de Pinhais.

    Outra área da Sanepar, de quatro hectares, às margens do Rio Timbu, importante afluente da Represa do Iraí, também está sendo preparada para o plantio, totalizando quatro mil mudas em torno do reservatório.

    CONSCIENTIZAR - Em todo o Paraná, 550 mil mudas foram plantadas, dentro do programa Paraná mais Verde, desenvolvido pelo Governo do Estado. As 550 mil mudas cobrem área equivalente a 500 campos de futebol. “Todos os 19 viveiros do Estado estão atuando para conscientizar a população sobre a importância das árvores para a natureza”, destacou o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes. “É uma grande ação que demonstra que o Paraná é o Estado que mais cuida e mais recupera o meio ambiente no Brasil”, completou.

    O diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky, destacou que toda área de floresta é extremamente importante para a manutenção dos recursos hídricos por elevar o lençol freático. “Plantar árvore também é plantar água”, disse ele.

    De acordo com Gonchorosky, o plantio de espécies nativas no local contribui para a atividade de educação socioambiental que já é feita no local pela Sanepar. “Estão sendo plantados espécies da flora nativa do Paraná, como pitanga, erva-mate e cedro, para que as pessoas conheçam na natureza o que já consomem”, disse. As mudas são do viveiro do IAT de Curitiba, com capacidade de produzir cerca de um milhão de mudas ao ano.

    O diretor-presidente do IAT, Everton Souza, também ressaltou a importância do plantio na área da Bacia do Iraí sobretudo em função da crise hídrica que afeta o Paraná. “Esse plantio na maior bacia da Região Metropolitana, que hoje sofre com a estiagem, dá a conotação da recuperação ambiental no entorno dos reservatórios para auxiliar na produção de água”, destacou.

  • Dia da Árvore

    Ecovia participa do plantio de mudas no Parque Estadual do Palmito

    Para comemorar o Dia da Árvore (21/09), funcionários da concessionária Ecovia, empresa do grupo EcoRodovias que administra o trecho Curitiba-Litoral da BR-277, além das PRs 407 e 508, participam na manhã de segunda-feira (21) de uma ação coordenada pelo Instituto Água e Terra (IAT) para o plantio de mudas no Parque Estadual do Palmito, localizado no km 4 da PR-407, em Paranaguá (PR).

    A área de conservação foi criada em 1998 com o objetivo de proteger trecho remanescente de Mata Atlântica, além de tentar evitar a exploração ilegal do palmito. Em 2016, virou Parque e agora recebe inúmeras visitas com foco em trilhas pela mata.

    “Vamos participar dessa ação com a participação de alguns colaboradores do nosso time, mas tomando todos os cuidados necessários para prevenir a propagação da Covid-19. Trata-se de uma ação de trabalho para os que não estão em home office. A Ecovia mantém a diretriz de orientar as pessoas para ficarem em casa e só saírem em caso de real necessidade”, explica Marcelo Belão, gerente de Atendimento ao Usuário da empresa.

DESTAQUES DOS EDITORES