Litoral

Desafio busca soluções para a proteção da Mata Atlântica

Estão lançados os desafios da maratona para ideação de soluções criativas, inovadoras e aplicáveis que promovam o desenvolvimento e a conservação da Grande Reserva Mata Atlântica – o maior remanescente contínuo do bioma no Brasil. O Conservathon é uma iniciativa da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza em parceria com a Fundação Araucária. Serão investidos nesta iniciativa cerca de R$ 600 mil.

“A natureza está presente e faz parte do dia a dia de todos nós. Cada um tem uma relação e uma percepção diferentes a partir desse contato. Com o Conservathon, buscamos reunir diferentes olhares sobre a natureza para encontrarmos soluções criativas, inovadoras e executáveis”, afirma a diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, Malu Nunes.

As equipes que criarem as três melhores ideias no hackathon receberão prêmios de R$ 10 mil, R$ 5 mil e R$ 2 mil. Além disso, as 15 propostas que demonstrarem maior capacidade de execução serão selecionadas para um processo de mentoria e aceleração.

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa, destacou a importância da parceria entre Governo do Estado e empresas, em relação às respostas que a academia pode dar, para iniciativas que refletem diretamente em benefícios para a sociedade.

“Esta parceria com o Grupo Boticário é uma nova forma de fomento baseada em uma dinâmica internacionalmente reconhecida que são os hackathons. Este é direcionado à conservação da natureza, proteção da Mata Atlântica. Serão 48 municípios do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, que envolvem a reserva da Mata Atlântica, que podem ser beneficiados”, ressaltou.

As inscrições estão abertas até 8 de outubro. O evento online e gratuito acontecerá entre 13 e 15 de outubro. A programação completa, o formulário de inscrição e o regulamento estão disponíveis no site http://conservathon.teiadesolucoes.com.br

Um dos modelos de cocriação da teia de soluções, o Conservathon é inspirado na dinâmica dos hackathons, eventos que reúnem uma grande quantidade de pessoas durante um curto espaço de tempo para pensarem soluções inovadoras a problemas específicos.

Na iniciativa da Fundação Grupo Boticário, os participantes terão de criar ideias para três desafios: gestão de unidades de conservação, empreendedorismo com impacto social positivo em conservação e mobilidade terrestre e marítima na Grande Reserva Mata Atlântica – área composta por 48 municípios nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

O evento quer reunir mentes criativas com espírito transformador de todo o Brasil, profissionais das áreas de negócios, turismo, biologia, agronomia, comunicação, marketing, design/UX, desenvolvimento, programação, engenharia, finanças, professores e estudantes.

DINÂMICA - Os participantes serão reunidos em equipes de quatro a seis pessoas e cada grupo terá que escolher um dos desafios para apresentar sua ideia. Durante os três dias, o Conservathon contará com sessões de mentoria, oficinas e avaliações para a seleção das melhores soluções desenvolvidas.

O primeiro dia será reservado para a ideação. As equipes trabalharão no desenvolvimento da ideia para solucionar a problemática escolhida. No segundo dia será feita a prototipagem, momento em que os mentores orientam no desenho da proposta. O terceiro será dedicado ao pitch, no qual cada equipe terá até cinco minutos para apresentar sua proposta.

O resultado dos três primeiros colocados será divulgado em 22 de outubro. Entre os critérios analisados estarão inovação/criatividade, impacto, viabilidade e capacidade de execução.

Após o Conservathon, as 15 propostas com maior capacidade de execução passarão por uma etapa de mentoria e aceleração. Os projetos que receberão apoio financeiro das fundações Araucária e Grupo Boticário para serem executados serão conhecidos na primeira quinzena de dezembro. O Conservathon tem apoio da Superintendência de Inovação do Estado do Paraná.