• Live para adotar cães

    Live para adotar cães

    Adoção real por meio virtual. Mesmo que você já esteja cansado de tantas lives, essa vai ser muito útil e fofa. Para quem pensa em adotar um cachorro, vale conferir neste sábado (1º), às 10h, a 2ª edição do Amigo Bicho Live promovida pela Rede de Proteção Animal de Curitiba. Um evento, ao vivo, para apresentar cães para adoção. Todos eles foram resgatados em ações de fiscalização e pela ambulância de atendimento de animais de rua atropelados, já recuperados. Os animais disponíveis estão castrados, desverminados e microchipados.

    Elizabeth, Belinha (na foto), Sol, Juca e Guri estão entre os 15 cães candidatos à adoção. Quem quiser saber mais sobre eles, pode acompanhar o evento pelo facebook.com/PrefsCuritiba/   

    Além de mostrar os cães, os veterinários da Rede farão a apresentação deles com as características para ajudar na escolha do cão certo para os interessados. “No contato por whatsapp, poderão ser esclarecidas dúvidas sobre os animais e a adoção. Cada interessado recebe um questionário de entrevista, parte do processo de adoção responsável, como fazemos normalmente”, explica a gerente técnica do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, Vivien Midori Morikawa.

    Com a análise do questionário, haverá o agendamento para buscar o cão no domingo (2/8), sem aglomeração, no horário de funcionamento do Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar), das 9h às 12h e das 13h30 às 15h30.

    Centro de adoção permanente

    Não vai conseguir acompanhar a live, mas quer adotar? Não tem problema, o Crar e os veterinários da Rede estão disponíveis, diariamente, para orientar processos de adoção responsável dos animais resgatados pelo município.

    O Centro funciona todos os dias, das 9h às 12h e das 13h30 às 15h30, na Rua Lodovico Kaminski, 1.381 – CIC. Lá estão os cães e gatos resgatados em ações de fiscalização e pela ambulância da Proteção Animal.

    Na página da Rede no Facebook, é possível ver as fotos de alguns disponíveis. São cerca de 30 aptos para adoção, todos castrados, vacinados, desverminados e microchipados, prontos para receber os dados do novo tutor.

    O agendamento para conhecer os animais pode ser feito pelo telefone 41 99963-0233.

     

    Serviço: Live Amigo Bicho - evento de adoção online

    Data: 1/8 (sábado)

    Horário: a partir das 10h

    Transmissão: facebook.com/PrefsCuritiba/

  • Chegou o álcool em gel 70% para pets

    Chegou o álcool em gel 70% para pets
    Para gatos e cachorros

    Para quem não tem tempo nem paciência de lavar as patinhas dos pets com água e sabão, principalmente dos cães após os passeios na rua, uma alternativa é usar o recém-lançado álcool em gel 70% da CatMyPet. Já abordei aqui no blog que não se deve usar qualquer produto de limpeza e nem mesmo o álcool em gel comum nos animais. Eu mesma testei esse lançamento especial para pets e aprovei. Ele tem um cheiro agradável e pode ser passado em todo o pelo do animal. Além das patinhas da Bebel, que nunca sai ilesa do carinho de estranhos nas ruas, passo no corpo todo. Não causa alergia e pode ser até lambido, no caso dos gatos isso é mesmo fundamental. Comprei o meu no Cãolinarista (@caolinarista), nas Mercês. Paguei algo em torno de R$ 38,00. Mas pode ser pedido pela Internet.  Acesse: http://www.catmypet.com/kit-alcat-70

    Confira mais informações do produto que nasceu justamente motivado pelos casos de intoxicações de animais pelo uso inadequado de produtos de limpeza:

    Em meio à pandemia da COVID-19, o cuidado com a saúde e higiene se tornaram ainda mais essenciais na rotina da população. Com essa nova cultura, também surgiu a dúvida de como cuidar da higiene quando se tem pets em casa. Foi pensando em ajudar esse público e a desmitificar o cuidado com animais de estimação durante a pandemia que a CatMyPet, empresa referência no desenvolvimento de produtos inovadores para o segmento pet, criou a primeira linha de "álcool em gel" para pets e tutores, com um produto que pode ser aplicado com segurança no pelo dos pets - podendo inclusive ser lambido - o Alcat Pata 70 .

    Segundo a empresa, a proposta de desenvolver o item de higiene surgiu quando, ao lado de veterinários parceiros, Agnes Cristina, fundadora e CEO da CatMyPet, viu um número alarmante de animais intoxicados com o uso do álcool em gel comum. Neste momento, a empreendedora viu que poderia contribuir com uma solução eficaz para a higienização segura dos pets após o passeio diário, evitando que os bichinhos trouxessem microorganismos perigosos para casa - incluindo o coronavírus -, sem que fosse necessário colocá-los no banho todos os dias.

    A nova linha, criada por especialistas, conta com três produtos: o Alcat Pata 70, especializado no cuidado e higiene para cães e gatos, o único higienizador anti séptico do mercado indicado para o uso nos animais; com o Alcat Gel 70, um álcool gel para tutores de pets com fórmula hidratante para as mãos e que não afeta o olfato dos pets, e com o Alcat Casa 70, produto de secagem rápida próprio para a limpeza da casa e dos objetos do pet, também pet friendly.

    Agnes conta que além da necessidade ligada à saúde e bem-estar dos animais, houve também uma motivação emocional em um momento inesperado. "Tínhamos uma campanha de adoção em andamento e para promovê-la estávamos fazendo lives diárias com veterinários e parceiros no perfil da CatMyPet, mas todos os dias, o que era para ser uma conversa leve, se transformava em um drama, pois apareciam casos e relatos terríveis de intoxicações, além de muita dúvida das pessoas sobre como manter seu pet longe do Coronavírus. Foi para resolver esse problema e proteger os pets e seus tutores que a linha Alcat 70 nasceu" explica a empresária.

    Com eficácia comprovada, a fórmula conta com tecnologia pet friendly, portanto não agride o olfato dos pets e nem causa alergia. A versão para aplicação nos pets pode inclusive ser lambida. A CatMyPet recomenda que a higienização com o Alcat Pata 70 seja feita sempre que o animal entrar em contato com uma possível área contaminada, aplicando o produto ao longo de todo pelo e também nas patas do animal.

    "Queremos mostrar que é possível cuidar da saúde da família e dos bichinhos sem deixar ninguém para trás, ainda mais em um momento tão difícil. Esse cenário que nos inspira a valorizar a vida pode e deve servir para cuidarmos cada vez mais de quem amamos, o que inclui nossos companheiros de quatro patas", conclui Agnes.

    Redação Blog com assessoria da CatMyPet

  • Caldo de ossos e o jejum para pets

    Caldo de ossos e o jejum para pets
    A york Ariel aprovou o caldinho de ossos

    O caldinho de osso caseiro pode ser uma opção deliciosa e nutritiva para os cães e gatos. Feito a partir do cozimento longo de partes de frango, peixes ou carnes bovinas com ossos, ele tem sido recomendado para compor a alimentação de pets, principalmente os idosos. Além disso, é recomendado um dia de jejum de sólidos apenas com a alimentação líquida feita apenas com caldo de ossos. Confira os benefícios, indicações e a receita.

    O Papo Pet conversou com a nutricionista veterinária Renata Novak, da Che Mimi Nutrição de Cães - @chezmimi.an - para saber mais sobre essa delícia nutritiva.

    Papo Pet - Qual os benefícios do caldo de ossos? 

    Renata – O caldo de ossos, também chamado de caldo de colágeno, é rico em aminoácidos e sais minerais que o corpo usa para montar estruturas de colágeno. Isso significa que ele é bom para as articulações, pele e intestino.

    Papo Pet - Do que ele é composto?

    Renata - Principalmente de glicosaminoglicanos, que são moléculas que ajudam nas articulações, pele e intestino, além de glicina, um aminoácido muitíssimo importante para o fígado fazer o “detox” do corpo

    Papo Pet - Quando usar?

    Renata - Pode-se oferecer 2 a 3 vezes por semana aos cães e gatos saudáveis. O caldo é muito eficiente para ajudar animais debilitados que não estão querendo se alimentar ou que tiveram episódios de vômitos ou diarreias.

    Papo Pet - Por que é recomendado fazer dieta líquida com ele?

    Renata - Quando fazemos um dia de jejum de alimentos sólidos, damos tempo ao nosso corpo de fazer renovações celulares em vários sistemas e fornecer o caldo nesse dia garantimos que o animal está recebendo nutrientes em altíssima quantidade para ajudar o corpo a se reequilibrar e se renovar.

    Papo Pet - Como fazer o caldo de ossos?

    Renata - O caldo de colágeno consiste no cozimento de 8h-24h de ossos com um pouco de carne + um pouco de vinagre + água em fogo bem baixo! Após esse período, joga-se os ossos fora (eles ficam bem moles, quase se desfazendo) e após esfriar, retira-se a gordura que subir. Então pode congelar por até 2 meses.

    Papo Pet - Além do caldo, outro alimento pode ser incluído na alimentação mesmo com o uso de ração?

    Renata - Muitos! Mas isso deve sempre ser calculado por um veterinário nutricionista, pois a ração é um alimento balanceado, e a inserção de algo deve manter o balanceamento. Isso é feito através de softwares que permitem que controlemos cada nutriente.

    Papo Pet - Qual o maior erro na alimentação dos cães?

    Renata - Com certeza o maior erro é dar alimentação natural sem acompanhamento de um nutricionista. A alimentação natural é maravilhosa e bastante vantajosa ao metabolismo em relação a um alimento comercial com conservantes, mas deve ser calculado um menu por um nutricionista.

    Para quem prefere comprar prontinho o caldo, tem no @caolinarista congelado em pacotes de 200 gramas por R$ 12,00. A dica é sempre descongelar na geladeira sem o uso de microondas.

  • Shih Tzu é preferência depois do vira-lata

    Shih Tzu é preferência depois do vira-lata

    Originário da China, a raça Shih Tzu logo ganhou o mundo com seu porte pequeno e meiguice. A popularidade do cachorro chegou até o Brasil e há 5 anos, a raça continua em 2º lugar no ranking dos 10 cães preferidos pelos tutores brasileiros, como mostra o PetCenso. A pesquisa anual da DogHero revela que são mais de 129 mil cães da raça Shih Tzu pelo país cadastrados na plataforma, e os cãezinhos machos são a maioria (53%).

    Até mesmo quem não é especialista em cães consegue reconhecer um Shih Tzu por conta de suas características. Apesar de não existir um padrão definido de cores - já que a raça pode apresentar tons de preto, cinza, marrom, vermelho, prata e branco -, os filhotes geralmente nascem com a pelagem escura, que vai clareando à medida que eles crescem. Se comparado com outras raças, tais cachorros não costumam ter grandes problemas de saúde além da tendência à síndrome braquicefálica, por conta do focinho achatado, o que dificulta a respiração. Além disso, os tutores de um Shih Tzu precisam se atentar com os pelos: "É necessária uma escovação diária, dê banhos semanais no cachorro e evite que o topete entre nos olhos do pet e cause irritações", alerta a veterinária da DogHero, Thaís Matos.

    Em relação ao temperamento, no geral é uma raça tranquila, mas alerta e que late para avisar quando nota algo diferente. Sendo assim, alguns tutores podem optar por adestrá-lo, comenta a especialista. A alegria dessa raça é contagiante e uma ótima companhia para todos os familiares. Essa raça não gosta de ficar sozinho por muito tempo e precisa de atenção. Por ser muito sociável, o Shih Tzu se dá bem com todos, o que inclui outros animais e crianças. Quando bem cuidados, esses pequenos companheiros podem chegar aos 15 anos.

     

     

  • Dermatite Atópica. O que é?

    Dermatite Atópica. O que é?
    Coceira pode ser sinal de Dermatite Atópica

    Você sabe o que dermatite atópica? Saiba mais sobre essa doença e proteja seu pet, principalmente no inverno. E lembre-se. Antes de medicar seu bichinho consulte sempre um médico veterinário.  

    A dermatite atópica é uma doença alérgica crônica, que não tem cura, acometendo 15% dos cães. A doença ocorre a partir dos agentes alérgenos presentes naturalmente nos ambientes e que estimulam o surgimento dos sintomas nos animais predispostos à doença, sendo o prurido o principal deles. Com isso, a qualidade de vida do animal fica comprometida se não for tratado.

    SINTOMAS - A coceira excessiva é o principal sintoma da doença e ela pode ser tão intensa a ponto de o animal se auto traumatizar, causando a vermelhidão e descamação da pele. Segundo Ricardo Cabral, veterinário da Virbac, laboratório veterinário referência em dermatites, o sintoma é uma situação de aflição para toda a família, que sofre junto com o pet quando não consegue ajudá-lo. “Com o tratamento realizado corretamente, a coceira e a inflamação tendem a ficar controladas. Mas determinadas situações, como expor o animal a algum fator alérgeno, como ácaros de poeira ou pulgas, podem fazer com que esse sintoma se agrave novamente.”

    Perda de pelo, lambidas e mordidas frequentes no local afetado, pele seca e escamosa são outras manifestações que a doença desperta no cão. No tempo frio, os sintomas tendem a ficar mais evidentes por conta do clima que naturalmente deixa a pele do animal mais seca, e o aspecto ressecado facilita a penetração de alérgenos, dando início aos sintomas.

    DIAGNÓSTICO - Para chegar ao diagnóstico é preciso primeiro eliminar as outras possibilidades de doenças que também causam coceira, como sarnas, infecções de pele e outras alergias, como à picada de pulga ou alimentar. “Para isso, é sempre necessária a avaliação de um médico veterinário, que irá proceder com os exames e condutas necessárias para chegar ao diagnóstico correto. É fundamental nessa fase um comprometimento total dos tutores do animal, pois o caminho do diagnóstico pode ser longo e dificultoso”, enfatiza Ricardo. Uma vez diagnosticado no cão a dermatite crônica, os tutores precisam estar cientes de que se trata de uma condição para a vida toda e que o tratamento se tornará uma rotina, sendo fundamental o comprometimento.

    TRATAMENTO - O objetivo do tratamento é baseado no controle dos sintomas, já que a doença é considerada crônica.  Neste caso, estar atendo é essencial, pois diferentes agentes alérgenos podem ser gatilhos para uma retomada de sintomas. Uma parte importante do tratamento consiste em oferecer elementos que ajudem na reconstituição da função de barreira da pele, como shampoos hidratantes e óleos essenciais. Mas Ricardo ressalta que é muito importante também o uso de medicamentos que diminuam a ação do sistema imune, geralmente hiper-responsivo nesses casos. Para isso, os corticoides são bastante utilizados, mas apesar de se mostrarem eficazes no alívio do prurido, causam fortes efeitos colaterais e doenças metabólicas a longo prazo. 

    “Como alternativa aos corticoides, recentemente a Virbac trouxe para o Brasil um tratamento amplamente utilizado na Europa, o Cyclavance. Trata-se do único medicamento veterinário do mercado à base de ciclosporina, considerado um princípio ativo de alta eficácia no tratamento da dermatite atópica canina,” explica.  A substância tem sua eficácia recomendada pelo Comitê Internacional de Doenças Alérgicas dos Animais (ICADA). Apesar de também demandar um tratamento contínuo, ela permite melhora do prurido (coceira) e da inflamação em poucos dias. “Em 3 a 4 semanas, a aparência da pele e lesões também já melhoram, sendo possível, após esse controle inicial, uma redução na frequência de administração do medicamento, conforme a resposta de cada paciente”, complementa o veterinário.

    AGRAVANTES DA DOENÇA - O veterinário comenta que poucas pessoas sabem, mas no frio, a pele dos animais costuma ficar mais seca, e o banho costuma ficar mais quente, uma combinação perigosa que leva à desidratação cutânea. “A pele quando desidratada fica mais sujeita à penetração de alérgenos e coça mais. Controlar a temperatura da água e do secador é muito importante, além de ser fundamental escolher corretamente os produtos para o banho como shampoos, condicionadores, pipetas de óleos essenciais e sprays que ajudam na hidratação, ao auxiliar a reconstruir a função de barreira da pele”, finaliza o especialista.

     

  • Nova linha Nattu da Premier

    Nova linha Nattu da Premier
    Bebel aprovou a nova linha Nattu da Premier

    Para quem optou pela alimentação industrializada, sempre vale apostar nas empresas que investem em um conceito de ração mais natural e nutritiva.

    PremieRpet® lançou a linha PremieR Nattu. Segundo a empresa, o novo produto foi desenvolvido com alta tecnologia, a linha é formulada com uma combinação perfeita de ingredientes naturais e conta com certificações exclusivas que garantem uma opção única no mercado de petfood.

    “É uma linha super premium que atende perfeitamente consumidores exigentes com relação ao uso de ingredientes oriundos de criações que consideram práticas diferenciadas em relação ao bem-estar animal”, destaca Cristiana F. Ferreira Pontieri, doutora em nutrição de cães e gatos e diretora de desenvolvimento de produtos da PremieRpet®.

    PremieR Nattu contém proteína de frango certificada, livre de antibióticos, sem corantes e aromatizantes artificiais e só utiliza ovos cage free (provenientes de galinhas livre de gaiolas). Este modelo de criação permite que as galinhas não fiquem confinadas, possam se movimentar e desenvolver seu comportamento natural. Um compromisso da PremieRpet® que fortalece os preceitos de respeito aos animais e práticas mais naturais de produção.

    “A certificação WQS da proteína de frango, por sua vez, é a garantia de que os animais da cadeia produtiva são alimentados com ração 100% vegetal, livres de antibióticos e também garante o bem-estar animal”, explica Cristiana.

    Outro destaque da linha PremieR Nattu é o uso de Superfoods. “Ingredientes naturais que possuem alta densidade nutricional, as superfoods oferecem muitos nutrientes e poucas calorias, proporcionando benefícios à saúde quando parte de uma dieta equilibrada”, esclarece a especialista.

    A fórmula exclusiva foi desenvolvida para oferecer uma combinação ideal de nutrientes de alta digestibilidade, fibras naturais e prebióticos que ajudam na saúde intestinal dos pets. “Os alimentos contribuem para que os cães tenham uma pele nutrida e pelagem sedosa, por meio do equilíbrio de ômegas 3 e 6, e minerais”, completa Cristiana. 

    O conceito de saúde e sustentabilidade está presente também nas embalagens dos alimentos. Certificadas com o selo I’m Green, elas são produzidas a partir da cana de açúcar, uma matéria-prima de fonte renovável que colabora para a redução da emissão dos gases causadores do efeito estufa.

    Sabores exclusivos

    A linha PremieR Nattu chega ao mercado em dois sabores exclusivos: Frango, Mandioca, Beterraba, Linhaça & Cranberry e Frango, Brócolis, Abóbora, Quinoa & Blueberry.

    No sabor Frango, Mandioca, Beterraba, Linhaça & Cranberry estão disponíveis as seguintes apresentações: Cães Adultos 12kg; Cães Adultos Porte Pequeno 1kg, 2,5kg e 10,1kg; Cães Filhotes 2,5kg e 10,1kg e Cães Filhotes Porte Pequeno 1kg e 2,5kg. E no sabor Frango, Brócolis, Abóbora, Quinoa & Blueberry estão disponíveis as apresentações: Cães Adultos 12kg; Cães Adultos de Porte Pequeno 1kg, 2,5kg e 10,1kg. Ao todo são 12 apresentações de alimentos para nutrir perfeitamente cães adultos e filhotes.

  • Denuncie maus-tratos no Paraná pelo 181

    Denuncie maus-tratos no Paraná pelo 181
    Delegado Matheus Laiola da DPMA

    Com cerca de 77 mil seguidores no Instagram e 90 mil no Facebook, o delegado Matheus Laiola à frente da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente do Estado do Paraná tem feito durante a pandemia lives diárias contando como foi o seu dia, em geral sobre as diligências que faz com a equipe da delegacia para a apuração de denúncias de maus-tratos contra animais, a maioria cães, em Curitiba e Região Metropolitana. A atuação diária tem mostrado a importância do recebimento de denúncias e as condições muitas vezes inacreditáveis e de crueldade de animais, que são submetidos muitas vezes por aqueles que o consideram seus pets ou por proprietários de canis. Laiola ganhou repercussão nacional com o caso da rinha de pit bulls de Mairiporã, no interior de São Paulo. E segue participando de casos de grande comoção popular como o do “desafio da farinha”, em Maringá, feito por uma tutora com seus dois cães da mesma forma que a brincadeira é feita com gente, que “afoga” participantes num prato de farinha.

    Recentemente ao investigar um vídeo com adolescentes que davam maconha a um gato, encontraram na residência do grupo um poodle que estava com uma lesão no olho, sem comida e água, e parecia estar sem banho desde que nasceu, tamanho eram os nós no pelo do animal. Outro caso recente que já ganhou um antes e depois emocionante, é o do pit bull encontrado amarrado em uma corrente num ferro velho, desnutrido, com lesões na pele e bastante debilitado. Na apreensão deste e de outros cães, a DPMA tem contado com a parceria do Instituto Fica Comigo, em Curitiba, e de outras ongs. Além de fazer lar temporário, as ongs têm se encarregado do tratamento veterinário e adoção dos animais. Muitas delas acompanhadas pelo delegado.   

    Além de sua função à frente da DPMA, o policial tem constantemente participado de ações de solidariedade com a entrega de ração para ajudar animais abandonados ou que pertencem a protetores independentes sem condições financeiras. A Casa do Produtor, em Curitiba, tem sido uma das parceiras destas ações com a doação de vários quilos de ração.  Sem esquecer dos humanos, que também ganham alimentos e cestas básicas. Para quem gosta dos bichos, cada dia relatado pelo delegado nas lives e vídeos divulgados pelas redes sociais é de muita emoção e também de muita revolta de seus seguidores pelas atitudes criminosas que seres humanos impõe aos animais.

    O blog Papo Pet conversou com o delegado para saber como denunciar maus-tratos a animais. Com a pandemia ele conta que aumentaram as ligações sobre abandono e que na maioria dos casos de maus-tratos as denúncias se referem a casos envolvendo cães e algumas poucas de cavalos.     

    Blog Papo Pet: O que são maus-tratos?

    Delegado: São considerados maus-tratos qualquer ação ou omissão que provoque dor ou sofrimento ao animal. Para denunciar, é importante ter fotos ou vídeos dos animais nessas condições. Na impossibilidade de registro de imagens, é importante ter uma testemunha.

    Blog Papo Pet: Como denunciar?

    Delegado: Para denunciar basta ligar para o Disque Denúncia da Secretaria de Segurança do Estado Paraná pelo número 181, em âmbito estadual. Tudo de forma sigilosa e anônima. Também é possível fazer a denúncia pelo www.181.pr.gov.br No site é possível anexar as imagens e com o número de protocolo acompanhar o caso.  Em Curitiba, a denúncia pode ser feita diretamente à Rede de Proteção Animal pelo número 156.

    Blog Papo Pet: É possível acionar o 190?

    Delegado: Se estiver ocorrendo flagrante delito sim. Pode ligar 190 para acionar a Polícia Militar. Ou também é possível chamar a Guarda Municipal ou Polícia Civil.

    Blog Papo Pet: É possível entrar numa residência particular para retirar um animal?

    Delegado: O Poder Judiciário tem considerado legal um particular entrar numa residência em situações extremas e resgatar um animal. Mas a orientação é sempre de chamar o apoio policial e fazer registro de toda a ação.

    Blog Papo Pet: Como segue o processo após a ação da DPMA?

    Delegado: Autuamos em flagrante o tutor, é dada voz de prisão e ele é levado para delegacia onde assina um termo de comparecimento à audiência no Fórum, por se tratar de um caso de menor potencial ofensivo. Em situações de flagrante, o animal é retirado do tutor.   

    A maioria das denúncias procede?

    Delegado: Não, 70% são improcedentes. Muitas relacionadas a brigas entre vizinhos por causa de barulho e outros problemas de convivência.

    DOAÇÕES  - Quem quiser colaborar com as ações da DPMA é possível doar ração. Basta entregar na própria delegacia no Parque Barreirinha, na Avenida Garibaldi 5941, em Curitiba.

     

      

  • Novo Coronavírus e a limpeza de pets

    Novo Coronavírus e a limpeza de pets

    A preocupação com o contágio do novo Coronavírus tem causado muitas dúvidas nos tutores de pets, principalmente nos de cães que costumam passear na rua. Manter os passeios habituais em trajetos mais curtos perto de casa é recomendado por especialistas da medicina veterinária e médicos infectologistas. Evitando se aproximar de outras pessoas e ficando longe de aglomerações. Lembrando que os animais de estimação não transmitem o vírus que causa a Covid-19.

    Mas os cuidados com a limpeza após o passeio têm causado dúvidas e algumas delas esclareço com a médica veterinária e dermatologista do Hospital Veterinário Batel (HVB), em Curitiba, Kelly Cristina Cruz Choque. Vale lembrar que independente da pandemia essas recomendações de limpeza são válidas em qualquer época. 

    Blog Papo Pet: Como desinfetar corretamente as patas dos pets?

    Dra. Kelly: Lavar as patas com shampoo canino, podendo ser antiséptico ou não, contanto que tenha ação detergente. Os shampoos a base de clorexidina possuem um maior efeito antiséptico.

    Na falta de um produto específico, é recomendado usar sabonete neutro ou hidratante, como Dove ou antisséptico como o Protex. Nas opções líquido ou em barra.

    Blog Papo Pet: Devo usar no meu pet álcool 70% ou álcool em gel?

    Dra. Kelly: o uso de álcool não é indicado

    Blog Papo Pet: Por que o uso de produtos de limpeza domésticos (Veja, Ajax, ou qualquer outro do tipo não é adequado para pets. Quais danos pode causar a eles?

    Dra. Kelly: os produtos de limpeza podem causar irritações na pele, queimaduras e até mesmo intoxicações pela ingestão acidental.

    Blog Papo Pet: Posso usar o mesmo lenço umedecido que tenho para tirar a maquiagem ou de limpeza íntima?

    Dra. Kelly: Não pode. Os lenços mais indicados e que causam menos irritações são os infantis, de recém-nascidos, com um mínimo de perfume. Já existem lenços de limpeza específicos para pets.  

    Blog Papo Pet: Por que é importante secar bem as patinhas após a lavagem?  

    Dra. Kelly: para evitar infecções secundárias, principalmente por leveduras fúngicas. Pode usar secador.

    Blog Papo Pet: Existe alguma recomendação para os gatos que saem para passear fora de casa?

    Dra. Kelly:  realizar banhos

    Blog Papo Pet: E para quem costuma dividir a cama com os cachorros, gatos etc? 

    Manter banhos em dia e se possível realizar a limpeza das patas todas as vezes que o pet for para a rua. Também já existem sapatinhos que podem ser utilizados caso o animal se acostume a usar.

    Blog Papo Pet: Existe algum tipo de doença que os pets podem transmitir aos humanos?

    Dra. Kelly: Existem as zoonoses, entre elas a dermatofitose, fungos sistêmicos e sarnas. Algumas doenças infecciosas também podem ser transmitidas como é o caso da leptospirose e a giardíase.

    Blog Papo Pet:  Muito comum cães lamberem humanos, essa saliva pode transmitir alguma doença?

    Dra. Kelly: A saliva não transmite doença, mas pode ser meio de contaminação de alguns microorganismos.

  • O novo coronavírus e os pets

    O novo coronavírus e os pets

    Em época de epidemia mundial do novo coronavírus é importante não se desesperar em relação à doença que afeta humanos e tomar as medidas preventivas recomendadas pelas autoridades de saúde. Em relação aos animais de estimação, cães e gatos, o Blog Papo Pet conversou com o médico veterinário, diretor clínico e responsável pelo serviço de Pneumologia e Terapia Intensiva do HVB, de Curitiba, Daniel Cooper, para saber como funciona a contaminação que leva à infecção pelos vírus da gripe nos pets.

    Já se especula que o novo coronavírus possa atingir os pets. Mas não há ainda nenhuma comprovação deste fato. Segundo Daniel Cooper, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que não existe relação do novo Coronavírus (COVID-19) com a contaminação de animais de   estimação. “Recentemente, baixos níveis do Corona foram identificados em um canino em Hong Kong, porém ainda sem informações sobre seu potencial clínico e etiológico dentre pets. Precisamos aguardar mais resultados dos estudos e frente à qualquer sintoma de gripe   identificado nos animais, o veterinário será o melhor profissional para diagnosticar e garantir a saúde do seu pet”, recomenda Cooper.   

    A gripe que afeta cães e gatos é uma doença que ainda desperta muitas dúvidas entre tutores devido sua semelhança com a   mesma enfermidade que atinge os humanos. O veterinário esclarece as principais dúvidas em relação à gripe de pets.  

    Blog Papo Pet: A gripe que atinge cães e gatos é causada por qual vírus?  

    Daniel Cooper: No caso dos cães, a gripe canina é causada pelo vírus Influenza A. Ele é do mesmo gênero que acomete os humanos,   porém  com subtipos que afetam apenas animais, sendo esses o H3N8 e H3N2, causadores de grandes surtos nos EUA, mas com incidência   pouco conhecida no Brasil. Outros agentes infecciosos também podem gerar quadros respiratórios nos cães e desenvolver a   traqueobronquite infecciosa causada pelo adenovírus tipo 2, parainfluenza e uma bactéria chamada Bordetella.

     Já em gatos, a gripe também é conhecida como Rinotraqueite e é causada pelo Herpesvirus do tipo 1 e sua manifestação clínica é bem   semelhante as dos cães.

    Blog Papo Pet: Quem costuma ser mais atingido pela gripe entre cães e gatos?Em geral, quais são os sintomas?

    Daniel Cooper: Geralmente, filhotes, cachorros idosos ou imunocomprometidos são mais acometidos. Os sintomas são semelhantes à da gripe humana. Então fique atento aos seguintes sinais: tosse, espirros, secreção nasal (coriza), olhos lacrimejantes, febre, letargia, perda de apetite, dificuldade de respirar e respiração rápida (em geral curta e com ruídos, devido à secreção).

    É sempre importante a avaliação de um profissional frente a estes sintomas para diagnóstico e tratamento correto, pois alguns quadros de gripe que afetam os cães e gatos também podem desencadear quadros respiratórios graves se não tratados adequadamente. Entre eles: pneumonia, febre acima de 40 graus e extrema letargia.

    Blog Papo Pet: Como se dá a contaminação dos pets?

    Daniel Cooper: a forma de transmissão se dá entre o contato de animais contaminados com animais sadios. A doença é contagiosa e pode ser facilmente espalhada por meio de fluidos corporais ou pelo ar com a tosse e espirros liberando partículas do vírus para o ambiente, assim como compartilhamento de objetos e acessórios, como guias, comedouros, camas, roupas e brinquedos, por exemplo.

    Blog Papo Pet: Qual a forma de prevenção?

    Daniel Cooper:A melhor forma de prevenir a gripe canina é evitar locais de risco. No Brasil, não existe a vacina contra influenza A para cães devido a incidência pouco comprovada. Mesmo assim, a vacinação protege cães e gatos dos quadros respiratórios oriundos dos demais agentes fisiológicos causadores das doenças respiratórias, tão importantes quanto à gripe causadora pelo vírus da Influenza nos cães e Herpesvírus nos felinos.

     

     

     

  • O top dez de nomes de gatos

    O top dez de nomes de gatos
    O Simba da Mayara está no top 10

    Pela primeira vez, o PetCenso da DogHero passou a contar com dados sobre os gatos. Com base em 37.084 felinos cadastrados na plataforma, 51,9% são machos e 48,1% são fêmeas. Os nomes preferidos têm certa semelhança com os nomes de cachorros, como o caso do nome Nina que lidera o ranking dos felinos fêmeas. Em seguida, entram Mia (2ª), Luna (3ª) e Mel (4ª). Para os machos, o queridinho é o nome Tom (1º), seguido por Simba (2º), Fred (3º) e Mingau (4ª).

    Top 10 Nomes de gato

    Fêmeas

    1.  Nina

    2.  Mia

    3.  Luna

    4.  Mel

    5.  Lola

    6.  Mimi

    7.  Amora

    8.  Mag

    9.  Lua

    10. Frida 



    Machos



    1.Tom

    2. Simba

    3. Fred

    4. Mingau

    5. Gato

    6. Teo

    7. Chico

    8. Frajola

    9. Thor

    10. Pipoca

  • Os 10 nomes mais usados para cães

    Os 10 nomes mais usados para cães
    O beagle Luke da Mariana e da Larissa

    Escolher o nome do pet é algo desafiador. Tem gente que opta por algo bem inusitado e haja inspiração e outros seguem a lista dos mais comuns. Uma pesquisa da plataforma Dog Hero revelou os dez nomes mais adotados para cães e gatos.

    Mel, Nina e Luna para as fêmeas e Theo, Luke (na foto) e Bob para machos lideram a lista dos nomes de cães. Gatos faço outro post em breve. 

    O nome da minha poodle é Bebel. Não está na lista dos mais comuns. Noveleira que sou, me inspirei na personagem de Camila Pitanga na novela Paraíso Tropical, a inesquecível Bebel. Mas poderia ser também a Bebel do seriado A Grande Família. No insta ela é @bebelcaiudoceu, uma inspiração e tanto...

    Confira os dez mais:

    Fêmeas

    1. Mel

    2. Nina

    3. Luna

    4. Meg/Mag

    5. Lola

    6. Amora

    7. Bellinha

    8. Bela

    9. Maia

    10. Cacau

     

    Machos

    1. Thor

    2. Luke

    3. Bob

    4. Teo

    5. Fred

    6. Billy

    7. Marley

    8. Max

    9. Zeus

    10. Nick

     

  • Amores na caneca!

    Amores na caneca!

    Amores na caneca!

    Uma opção para eternizar seu bichinho de estimação é personalizá-lo em desenhos em objetos, como canecas e squeezes. E é exatamente essa a proposta da Caricanecas. Com desenhos inspirados no Cartoon, que traz traços mais sofisticados e realistas, os bichinhos podem se tornar itens de decoração em diferentes ambientes.

    A Caricanecas produz mais de 500 desenhos por dia, sempre feitos por desenhistas profissionais, que podem ser aplicados em produtos como canecas, copos de chopp, squeeze entre outros. Para adquirir o produto, basta acessar o site da Caricanecas, escolher o tema e enviar a foto preferida.

     

    Preço: R$ 59,00
    Onde encontrar: www.caricanecas.com.br

  • Sessão Focinhos com o filme Dolittle

    Sessão Focinhos com o filme Dolittle

    A próxima sessão Focinhos do Cineplus do Shopping Jardim das Américas, em Curitiba, acontece no sábado (29), às 13h30. O evento pet friendly terá a exibição do filme Dolittle. O valor do ingresso é único: R$ 10,00 e a organização incentiva a doação de um quilo de ração, que será doada para o Instituto Aumigão.

    A Sala é a TSX Laser onde os tutores e seus bichinhos poderão mais uma vez irem juntos ao cinema. Vale lembrar que todas as Sessões Focinhos contam com conforto para os donos e seus pets: Ar-condicionado e som moderados para não atrapalhar os bichinhos, tapetes higiênicos dentro e fora da sala, veterinário na sala, brinquedos e doação de ração sempre para uma ONG parceira. A sala é acessível para pessoas com deficiência visual e auditiva.

  • Piscina e Pets

    Piscina e Pets

    Confira cinco dicas da veterinária Thaís Matos, da Dog Hero, sobre cuidados com cães em dias quentes e antes de deixá-los dar aquele mergulho na piscina.

    1. Atenção com a saúde e alimentação do cãozinho

    Evite alimentar o cão antes dele entrar na piscina, pois o pet pode passar mal e até ter uma congestão. O ideal é entrar na água três horas depois de alguma refeição. 

    2. Cuidado com traumas e acidentes na piscina

    Procure deixar o cachorro bem à vontade para ele entrar da piscina como desejar ou, então, coloque-o lentamente e com cuidado. Não jogue o animal na piscina, achando que é uma brincadeira. Pelo contrário, essa atitude pode gerar um trauma muito grande e até machucá-lo.

    3. Evite queimaduras indesejadas no seu pet 

    Assim como os humanos, os cães sentem muito calor, ficam cansados e podem sofrer queimaduras nas patas nos períodos mais quentes do dia. Procure curtir os dias de verão com ele nos horários em que o sol estiver mais ameno. Uma dica importante é o uso de protetor solar próprio para pets. Aplique o produto nas orelhas e no focinho para evitar queimaduras. 

    4. Utilize proteção no cão para evitar afogamentos 

    Para os cães que não são acostumados a entrar na piscina, uma dica é colocar uma coleira de peito para que, caso o animal fique cansado ou tenha câimbras, seja possível puxá-lo rapidamente. Outra opção é investir em coletes salva-vidas próprio para cães, o produto é muito parecido com o de humanos.

    5. Invista nos cuidados pós piscina 

    Depois que o cãozinho sair da piscina é fundamental dar banho nele com shampoo próprio para cães para tirar o cloro dos pelos. A secagem após o banho é essencial para evitar micose, dermatites e alergias ao cloro. Também é importante secar bem as patas dos pets. Prestar atenção se há água no ouvido do pet, pois este acúmulo pode gerar um quadro de inflamação chamado de otite. Busque secar bem as orelhas e observar se ele está com algum incômodo no ouvido.

     

  • CarnavAU pet solidário no Shopping Curitiba

    CarnavAU pet solidário no Shopping Curitiba

    Ninguém vai ficar de fora das festanças de Carnaval na capital paranaense. No Shopping Curitiba, os animais de estimação ganham uma comemoração especial para curtir ao lado dos seus tutores, é a 2ª edição do CarnavAU.

    A folia acontece neste sábado (15), a partir das 15h, e terá cortejo pelos corredores do shopping, estação de fotos e um CãoCurso. Na atração, os pets fantasiados desfilarão com seus tutores e serão avaliados por jurados em 3 categorias: fantasia, simpatia e originalidade.

    A inscrição para o CãoCurso é um quilo de ração, que será destinado a ONG Cão Amigo. Podem participar até 40 pets e as inscrições acontecem às 14h30, no Piso L1.  Vale lembrar que os pets participantes do desfile precisam estar com coleiras e guias. Os três primeiros colocados irão ganhar prêmios.

    Algumas regras e informações são importantes: a participação é aberta a todos os cães de pequeno, médio e grande porte, com o uso obrigatório de coleiras e guias. Aqueles classificados como cães de guarda (Pitbull, Pastor Alemão, American Stafforshire Terrier, Dobermann, Rottweiller, Bull Terrier e raças mestiças ou variações dessas raças), devem utilizar focinheira.

    Estação de fotos

    Em parceria com a Revelex, todos os participantes do CãoCurso irão ganhar, ao fim do evento, uma foto com seu pet, para eternizar o momento de alegria.

    Serviço

    CarnavAU do Shopping Curitiba

    Quando: sábado (15)

    Horário: 15h

    Quanto: gratuito

    Inscrições para o Cãocurso: doação de 1 kg de ração de qualquer tipo, a partir das 14h30. Número de participantes limitado. ONG beneficiada: Cão Amigo.

    Local: Piso L1 – em frente ao Lady & Lord

     Fonte: divulgação Shopping Curitiba

     

  • Bloco de carnaval pet agita o domingo

    Bloco de carnaval pet agita o domingo

    Neste domingo (9), a partir das 14h, tem bloco pet de Carnaval em prol da Ong Animais Sem Teto.  O Cãobada 2020 acontece no bar Hop'n Roll. Além do tradicional Desfile & "Cãocurso" de Fantasias, o evento contará com muitas atrações: open bar de "cãomidinhas" naturais, "cãotinho" da massagem, espaço "aulístico", dicas de comportamento canino com profissionais da área, parquinho pet, ”cobertura” fotográfica, bazar de marcas curitibanas, flash tattoo, 32 torneiras de chopp, burgers, fritas, muita musica e diversão!

    O Bloco da Cãobada já está em sua terceira edição e é organizado pela Pet Chef Thaisa Salles com o objetivo de arrecadar doações para os grupos de proteção animal. A  organizadora ressalta que o evento é de muito importante, pois janeiro e fevereiro são meses difíceis para as ONGs já que as doações caem muito e o número de resgatados sobe.

    Todos podem doar, pessoas físicas e jurídicas, e toda doação é bem-vinda: remédios, ração, cobertores, toalhas, casinhas... “Para este Bloco da Cãobada, já conseguimos uma doação de 100kg de ração que será entregue pelo Clube Puppyfi”, comemora Thaisa.

    A entrada no evento é gratuita. Para participar do Desfile de Fantasias, basta doar (no minimo) 1kg de ração ou o valor equivalente em dinheiro.

    O Hop'n Roll fica na Rua Mateus Leme, 950, Centro Cívico, pertinho do Shopping Mueller.

  • Recicle e doe para os animais de rua

    Recicle e doe para os animais de rua
    Separe o papel velho e doe para os animais de rua

    Que tal separar o lixo reciclável em 2020 e ainda doar para a causa animal?

    Criado no ano passado, o Papel Bom pra Cachorro foi iniciativa de uma protetora independente e tem o objetivo de arrecadar dinheiro com a venda de papel reciclável para custear despesas com os animais de rua de Curitiba e Região Metropolitana, que precisam de tratamento veterinário a castrações.  

    No próximo domingo (12), o material poderá ser entregue durante evento de adoção, que acontece no Parque Barigui, das 14h às 17h, próximo ao Restaurante Maggiore.

    Entre os materiais que podem ser doados: papel sulfite usado, agendas, cadernos, apostilas, revistas, jornais e todo o tipo de papel limpo, que possa ser utilizado em reciclagem, exceto caixas de papelão.

    Confira mais informações no insta @papelbompracachorro

  • Turismo com pets em alta

    Turismo com pets em alta

    Pesquisa divulgada pelo Booking.com revela que os pets estão mais presentes do que nunca na escolha de locais para o aluguel nas viagens. Um levantamento feito com mais de 22 mil viajantes de 29 mercados, incluindo o Brasil, e em mais de 195 milhões de avaliações de hóspedes verificadas, a Booking.com listou as tendências de viagens que podemos esperar para 2020, entre elas a de viagem com pets.

     

    Pets em primeiro lugar

    Quase dois terços dos brasileiros (65%) que têm um bichinho de estimação dizem que seu pet é tão importante quanto um filho. O número é 10 pontos acima da média global (55%). Assim, não surpreende que, em 2020, será aberta uma nova era de férias com foco nos pets. Ao escolher para onde ir, onde ficar e o que fazer, os viajantes colocarão as necessidades de seus bichinhos em primeiro lugar.


    51% desses brasileiros com animais de estimação concordam que em 2020 a escolha de seu destino de viagem dependerá da possibilidade de levarem ou não seus pets junto. Mais do que isso: um número ainda maior (59%) diz que estaria disposto a pagar a mais por uma acomodação pet-friendly. Acompanhando essa tendência, o número de propriedades pet-friendly na Booking.com só aumenta. De olho nesse mercado, mais acomodações ao redor do mundo vão buscar formas inovadoras de atender a esse público, oferecendo serviços e comodidades sob medida para pets, como caminhas para eles dormirem de graça, serviços de spa, serviços de quarto especializados e até mesmo restaurantes pensados para eles. Uma coisa é certa: os bichinhos terão uma experiência cinco estrelas nas férias.

     

    Fonte: Booking.com

  • Cozinhe como uma pet chef

    Cozinhe como uma pet chef
    cãomidinhas do Cãolinarista

    Os segredos da culinária do Cãolinarista, de Curitiba, estão prestes a serem revelados. No próximo dia 18/01 (sábado) está programado um curso prático de alimentação natural para cães com a pet chef Thaisa Salles, fundadora da empresa. 

    Se você quer deixar de lado as rações industrializadas essa pode ser uma boa oportunidade para aprender a fazer as comidinhas de seus cães. Sabendo usar os alimentos e temperos certos e na medida certa. 

    Mais informações e inscrição no site www.caolinarista.com

  • Expo Pet

    Expo Pet

    Você é apaixonado pelos animais? A Vila da Imagem também.

    Foi pensando em quem gosta dos pets que o fotógrafo Fabrício Grigoletto organizou uma exposição incrível na galeria do laboratório fotográfico Ticcolor (rua Conselheiro Laurindo, 506), em Curitiba.

    A visitação é gratuita, de segunda a sábado, em horário comercial. Encerrada. 


    Fabrício explica que seu estúdio, o Vila da Imagem (@viladaimagem), tem um espaço exclusivo para a fotografia de pets e que as fotos ficaram tão lindas que ele resolveu compartilhar. “É uma forma de compartilhar o amor pelos bichinhos e também mostrar um pouco da atividade na qual somos especialistas”, destaca dizendo que ainda dá tempo para visitar.

    De acordo com números mais recentes levantados pelo IBGE e atualizados pela inteligência comercial do Instituto Pet Brasil, em 2018 foram contabilizados no país 54,2 milhões de cães; 39,8 milhões de aves; 23,9 milhões de gatos; 19,1 milhões de peixes e 2,3 milhões de répteis e pequenos mamíferos. A estimativa total chega a 139,3 milhões de animais de estimação entre os brasileiros. A região Sul concentra 17,6% dos animais de estimação do Brasil, ficando atrás das regiões Sudeste e Nordeste

    Fotos Natalinas

    A Vila da Imagem existe há 14 anos, mas Fabrício Grigoletto já fotografa há duas décadas. Foi observando a paixão dos filhos e da família pelos pets que ele resolveu se especializar nesse mercado também.


    Segundo ele, é importante que o profissional tenha empatia com os animais e uma área exclusiva para eles no estúdio a fim de que fiquem tranquilos e interajam com os tutores e com a câmera.


    Um dos destaques do segundo semestre foram as fotos natalinas para pets. Entre os clientes que fizeram seus registros estão os fofíssimos da @familiabiewer e a @rafagomes.oficial

Quem faz o blog

DESTAQUES DOS EDITORES