Contramão

Bolsonaro manda ministro da Saúde liberar vacinados e 'curados' do uso da máscara

Bolsonaro: presidente falou em "tirar esse símbolo"
Bolsonaro: presidente falou em "tirar esse símbolo" (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou hoje que determinou ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para que ele apresente um parecer liberando pessoas já vacinadas ou que contraíram e se recuperaram da Covid-19 do uso obrigatório de máscaras. A declaração foi dada em um evento do Ministério do Turismo no Palácio do Planalto.

“Acabei de conversar com um tal de Queiroga. Não sei se vocês sabem quem é? O ministro da Saúde. E ele vai ultimar um parecer visando desobrigar o uso de máscaras por parte daqueles que estejam vacinados ou já foram contaminados. Para tirar esse símbolo que obviamente tem a sua utilidade para quem está infectado”, disse Bolsonaro.

A medida contraria orientação da Organização Mundial da Saúde, para quem a liberação do uso de máscaras só pode ocorrer quando não há mais transmissão comunitária da doença. Além disso, contraria também a opinião de especialistas diante do alto número de casos, mortes e internações por Covid no País, e da lentidão da vacinação.
Até ontem, o Brasil somava 479.515 mortes e 17.122.877 milhões de casos de Covid-19 desde o início da pandemia. Na quarta-feira, foram registradas mais 2.723 e 85.748 novos casos.

Boletim da Fiocruz divulgado ontem aponta que o atual cenário da pandemia no Brasil é de "alto risco" e que pelo menos 20 Estados e o DF, além de 17 capitais, apresentam taxas de ocupação em hospitais iguais ou superiores a 80%. Essa combinação, dizem os especialistas, "demanda atenção e prudência" nos próximos dias.