Política em Debate

Publicidade
Tribuna

Na Assembleia, Boca Aberta Jr chama adversários de 'bandidos', 'vagabundos' e 'ordinários'

Boca Aberta Jr (PROS): presidente da Assembleia mandou retirar xingamentos das notas taquigráficas
Boca Aberta Jr (PROS): presidente da Assembleia mandou retirar xingamentos das notas taquigráficas (Foto: Dálie Felberg/Alep)

Filho do deputado federal Boca Aberta (PROS) – que é pré-candidato à prefeitura de Londrina – o deputado estadual Boca Aberta Júnior (PROS) aproveitou a sessão de hoje da Assembleia Legislativa para desancar adversários políticos da base eleitoral de sua família, distribuindo adjetivos como “bandido travestido de político”, “vagabundos”, “covarde”, “políticos ordinários”, entre outros termos. As declarações foram dadas em comentário sobre o retorno à Câmara de Londrina de dois vereadores – Rony Alves (PTB) e Mário Takahashi (PV) - que haviam sido afastados dos cargos por determinação da Justiça, dentro da operação ZR3, que investiga um esquema de cobrança de propina de empresários para políticos e agentes públicos em troca da alteração em leis de zoneamento urbano da cidade. Ambos chegaram a responder processo de cassação na Câmara, mas foram absolvidos.

“O ex-vereador Rony Alves nada mais é do que um bandido travestido de político”, disse Boca Aberta Jr. “Agora o que pode acontecer é essa aberração desse outro vereador (Takahashi) que na época foi relator do processo de cassação do meu pai (também voltar à Câmara)”, reclamou o parlamentar.

“É muito triste para a nossa cidade de Londrina ter novamente a nossa história manchada por esses incompetentes, esses vagabundos, esses políticos ordinários que estão roubando o dinheiro do povo abençoado de Londrina”, disse o deputado, que tem se notabilizado por trazer para a tribuna da Assembleia polêmicas sobre o cenário político londrinense. Boca Aberta Jr ainda atacou um terceiro vereador, Jamil Janene (PP), que segundo ele, “nada mais nada menos que um covarde, um bandido também”.

O deputado concluiu o discurso pedindo que aos promotores do Ministério Público que investigam o caso “peguem esses vagabundos”.

Vale tudo - O presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), pediu que a equipe de taquigrafia da Casa retirasse os termos usados por Boca Aberta Jr do registro oficial da sessão. “Eu solicito a nossa equipe de taquigrafia, com o devido respeito ao deputado Boca Aberta, que retire das notas taquigráficas as palavras 'bandidos', 'quadrilha', porque são palavras pesadas e lá fora tudo vale. Aqui a gente tem que ter um pouco de respeito às palavras que são ditas”, alegou o tucano.

Diante da reação, o próprio parlamentar retirou as palavras, atribuindo o linguajar “à emoção” e “ao cenário da nossa política atual de Londrina”.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES