Eleições 2022

Presidente nacional do União Brasil vem ao Paraná para empossar Leprevost na presidência do partido em Curitiba

Bivar e Leprevost: parceria
Bivar e Leprevost: parceria (Foto: divulgação)

O presidente nacional do União Brasil, deputado federal Luciano Bivar estará em Curitiba na noite de amanhã para empossar o deputado federal Ney Leprevost, ex secretário de Justiça, Família e Trabalho do Paraná, na presidência do União Brasil- Curitiba. Mais de mil líderes dos mais variados segmentos da sociedade curitibana foram convidados pelo partido para o encontro político que será realizado no salão de eventos de um grande restaurante da capital.

O deputado federal Felipe Francischini, presidente do União Brasil- Paraná fará o pronunciamento de abertura da confraternização em que também serão recebidos centenas de novos filiados que estão sendo trazidos por Leprevost ao partido. O ex juiz da operação Lava Jato, Sérgio Moro, candidato do União Brasil a um cargo eletivo a ser definido no Paraná, confirmou presença e fará um discurso na solenidade de posse de Leprevost.

Moro, até agora mantém suspense sobre o cargo ao qual irá concorrer na eleição de outubro deste ano. Mas dentro do União Brasil, os aliados acreditam que o nome dele é muito forte no estado e que são grandes suas chances de conquistar a cadeira de senador pelo Paraná.

A direção nacional do União Brasil considera Moro e Leprevost dois trunfos políticos do partido. O primeiro pelo trabalho ousado que fez como juiz no combate a corrupção e o segundo por ter colocado o Paraná em 1º lugar lugar do país na geração de empregos através do sistema SINE, além de estar se destacando na Câmara Federal pela oratória contundente em defesa das bandeiras do partido nas áreas de economia, preservação da democracia, defesa da liberdade e dos valores humanistas.

Em menos de 3 meses na capital federal, Leprevost criou com Bivar que é pré candidato a presidente da República uma amizade recíproca por ambos defenderem pautas semelhantes e por não se alinharem a conceitos extremistas pregados por alas radicais de esquerda e de direita.

Dentro de seu novo partido, Leprevost que tem apenas 48 anos de idade mas longa experiência (foi vereador, deputado estadual e federal, duas vezes secretário de estado em áreas diferentes e disputou um segundo turno de prefeito de Curitiba não vencendo por pequena margem de votos) é visto como um coringa que poderá no futuro servir ao União em qualquer posição do Executivo ou do Legislativo.

O fato de Bivar, o comandante em chefe do partido, ser um homem na faixa dos 70 anos de idade, favorece o crescimento de novas lideranças no União. Pois, ao contrário de líderes menos maduros, Bivar não se sente ofuscado pelos mais jovens que tem luz própria. Pelo contrário, faz de tudo para ajudá-los e orienta-los no caminho do bom senso e da moderação política.

Já Felipe Francischini, de apenas 31 anos de idade, parece ter sido adotado nos últimos dias por Leprevost como uma espécie de novo “filho político”. Os dois conversam diariamente e diferentes interlocutores se surpreendem com a unidade e fidelidade nas referências que um faz ao outro. “Pena que a lei só permite que maiores de 35 anos de idade sejam senadores. Pois pelo trabalho que fez aqui na Câmara como presidente da CCJ, dá pra ver que o Felipe seria um senador muito competente. Temos o dever de ajuda - lo a se preparar para o futuro”, disse Leprevost em uma conversa recente ouvida por curioso que estava em mesa de restaurante onde o parlamentar jantava com grupo de colaboradores.

O fato é que a parceria de Francischini, o filho, com Leprevost e, agora, Moro, “patrocinada” pelo visionário Bivar e por seu fiel escudeiro, o advogado Antônio Rueda, está mexendo com o tabuleiro político do Paraná e deixando a “velha política” sem saber como reagir em relação ao que pode surgir desta aliança surpreende entre 3 jovens, inteligentes e corajosos homens públicos que querem servir ao estado e ao país.