Recebendo, acolhendo, reconhecendo e agradecendo toda experiência sagrada na Terra.

  • Yoga e cura

    YOGA – um chamado para VIVER

    (Foto: Cristiane Gonçalves Martins)


    "Você chegou derrubando todas as minhas certezas: Y O G A "

    Chegou na minha vida como quem não quer nada, mas mudou tudo.
    Mexeu e remexeu tudo, do lado de dentro e do lado de fora.
    Um misto de euforia e alegria com profundos e obscuros surtos de realidade.
    Como mágica, puxou o véu da ilusão.
    Quanto mais penso em precisar provar, menos sinto a necessidade.
    Chocou, balançou, e me fez ver o quanto nossa grandiosidade é pequena.
    Me trouxe firmeza, segurança e ousadia.
    Acessei a verdadeira SATISFAÇÃO.
    Uau, quanta GRATIDÃO explodindo no peito e no coração.
    Me trouxe clareza.
    Me tirou do chão e me levou aos céus.
    Me trouxe de volta...
    E nesse "retorno" pude experienciar o quanto Pachamama é Sagrada.
    Me fez perceber e "sentir" o quanto posso vibrar nas energias dos elementais do fogo, do ar, da água, da terra e do éter.
    Me conectei com o Céu e com a Terra.
    Como diz um querido mestre e professor: "Quem entra grande, sai pequeno."
    E ouso dizer que: "Quem entra pequeno, sai grande."

    Sim, é a benção do Y O G A em nossas vidas!!!

    Yoga é para corajosos, pois aprendemos a nos ver como realmente somos, e isso nem sempre é muito agradável, porém é desafiador, "integraDOR" e gratificante.

    Sim, você escolhe DESPERTAR ou ficar na sua zona de conforto. E muitas vezes essa zona de conforto é apenas o "limbo" onde você fica vegetando ou vagando até uma próxima "chamada" para VIVER!

    Y O G A, é a vida que pulsa em cada célula.

    Sou imensamente grata a Deus, a Isvara, aos meus professores, mestres, amigos que me orientaram e me inspiraram neste caminho que é o do
    A M O R.

    Em especial ao meu guia, meu mestre e minha inspiração, São Francisco de Assis.


    A partir do yoga senti e percebi a força protetiva e instrutiva advinda dos meus pais e dos meus ancestrais, descobri que Angelita Lombarde Divino, Filha, Irmã, Esposa, Mãe, Secretária Executiva, Professora de Yoga e Terapeuta, nestes diversos papéis que me vejo e me integro, me percebo, me acolho e me honro, e isso tudo é quem eu sou, com todos os meus defeitos, anseios, vontades, dificuldades e aprendizados nessa grande escola chamada Terra/ Gaia, e SOU imensamente GRATA!

    Sou grata a todos esses "papéis" na minha vida, que me fizeram e me fazem crescer e experienciar a vida, para ir descobrindo quem de verdade “EU SOU”.

    Se isso vibrou uma fagulha se quer em seu coração, repito, em seu coração, venha conhecer um pouco desse Sagrado Compartilhar que é o YOGA em minha vida e de meus alunos e alunas!

    Crédito: Dani Leela 

    PRÁTICAS DE YOGA com Meditação

    Hatha Yoga
    Yogaterapia
    Yogaterapêutica

    Com aprofundamento no relaxamento conduzido

    Dias e horários:

    Segundas às 7h (on-line)
    Terças e quintas às 16h (on-line e presencial)
    Quartas às 19h30min (on-line e presencial)

    Diferencial:
    1hora e 30 minutos de prática, com aprofundamento no relaxamento conduzido.

    Investimento:
    1 x na semana
    ►Acessível: R$100,00
    ►Justo: R$150,00
    ►Abundante: R$160,00

    2 x na semana:
    ►Acessível: R$200,00
    ►Justo: R$216,00
    ►Abundante: R$226,00

    Aula experimental gratuita: É um presente para que você perceba o quanto é possível ESTAR presente.

    Local amplo, ventilado, com estacionamento e todos os cuidados de protocolo de segurança COVID/19.
    Rua José Mariano dos Santos 135 - Estância Pinhais - Centro (Lions Clube Internacional) próximo a Prefeitura Municipal de Pinhais.

    Lembrem-se sempre: Yoga é para TODOS!!!
    A degeneração dos ossos do quadril não me impediu de estar aqui e agora como Professora de Yoga, então vem, se houver conexão entre professor/a e aluno/a, as portas estarão apenas se abrindo, o seu despertar será, com certeza, sua joia mais rara, e eu, me coloco à serviço desse seu trilhar que não precisa findar aqui, pois o aqui, será apenas o começo de uma nova história a ser contada.

    As suas dúvidas serão acolhidas e respondidas diretamente por mim, whatsapp 41 99968.0507.

    E caso você se encaixe nessa situação, já te adianto, sou de uma linha de professores onde a ausência de investimento financeiro não é justificativa para você não praticar, se você tiver vontade e integridade, no YOGA, você tem tudo.
    Todos nós, por mais novos ou limitados, que possamos nos julgar, sempre, sempre mesmo, teremos algo para ensinar, compartilhar, trocar ... talvez nosso próprio aprendizado atual possa ser uma contribuição para essa jornada que está apenas começando. OM

    Namaste,
    “Eu vejo você”

    Gratidão por estar aqui.
    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal,
    “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    Link Whats:
    https://whats.link/praticandooamor

    Instagram:

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1hyrt5ztz7rnp

    Facebook:

    https://www.facebook.com/praticandooamor/

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Autocuidado é amor!


    Todo jardim começa com um sonho de amor.

    Antes que qualquer árvore seja plantada
    ou qualquer lago seja construído,
    é preciso que as árvores e os lagos
    tenham nascido dentro da alma.

    Quem não tem jardins por dentro,
    não planta jardins por fora
    e nem passeia por eles...

    Rubem Alves


    Sirvo-me destes grandes homens, para falar sobre este tão cuidadoso tema, afinal como dito por Jung: (…) ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.”

    Eis onde tudo começa… por dentro!

    Ao pensar nesse tema, as primeiras informações que vem a nossa mente são mulheres que se cuidam, tanto com relação a beleza estética, como com relação ao bem-estar...

    Crédito: Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    Pois é, temos uma visão já impregnada culturalmente. Todos nós, mulheres e também homens, como seres humanos, precisamos de o mínimo de autocuidado. É uma questão de amor-próprio, cuidar-se nos detalhes e, principalmente, naqueles que nem sempre serão vistos pelos outros, mas que trarão um sentimento de bem-estar e satisfação.

    Lembro-me de um momento que fui convidada pela querida Professora Mila Daudt Von Der Heyd da UFPR (in memorian), abro um parêntese aqui, pois cabe a importância de citar que era uma pessoa de energia e entusiamo altamente contagiantes. Voltando… fui convidada para assumir um módulo de práticas básicas de yoga para a terceira idade, em um projeto lindíssimo chamado UAM - Universidade Aberta para Maturidade.

    Como era um público um tanto quanto específico, o que requeria muitíssimos cuidados, me vi compelida a agendar um horário para uma aula de orientação específica, pelo até então, meu professor na época. Uma pessoa que admiro e que tenho como exemplo até hoje, e que não citarei aqui, pois sei de suas reservas em relação à exposições.

    Bom… Aqui vem a mensagem mais importante deste texto:

    Na ocasião em que tentávamos ajustar nossas agendas para um determinado dia, ele me disse:

    _Sexta de manhã não posso, pois é o dia dos meus “cuidados pessoais.”

    _Um homem!!!???
    _O quê??? Até um homem consegue reservar um tempo para si!!!

    Levei um “tudushi”, (termo específico e naturalmente criado pela relação íntima entre três amigas), é como se fosse uma “pancada na cabeça”, ou um “murro na boca do estômago”, ou algo do tipo: “poderia ter ficado de boca fechada”.

    Enfim...

    Quando li a mensagem dele, por uns instantes acessei uma fenda no tempo, e fui parar no meu delicioso banheiro ensolarado, ouvindo uma boa música, com um escalda pés relaxante, um banho sem pressa, conseguindo dar atenção para as minhas madeixas rsrs sem bebê chorando ou criança pretendendo fazer parte da minha rotina diária rsrs. Acredito que só mãe vai entender essa parte do texto, o que espero, estar enganada.

    Lembro-me do fato das minhas amigas me convidarem para sair, e todas, entenderam, todas, se ajustavam a minha agenda, e eu não conseguia… Imaginem pensar em “autocuidado”!!!
    Não estou aqui falando de cuidados estéticos e de beleza, ok?

    Crédito: Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    Isso arrastou enormes correntes mentais em mim, fui aos poucos desatando cada elo, e sempre que conversava com alguém que realmente estivesse nessa verve de acionar outros dispositivos de felicidade, despertar na vida etc, eu lembrava desse “sino” que foi profundamente significativo em minha vida.

    Poderia ter sido algo que me chocasse, poderia ter sido algo que criasse preconceito, mas foi um dos ensinamentos mais certeiros que já recebi no momento em que precisa “VER”. Foi como uma flecha, direto ao coração.

    “Viver uma vida de felicidade e satisfação, é para isso que estamos aqui!”

    Observei que me cobrava demais por não conseguir contemplar o crescimento do meu filho o quanto gostaria, sofria por não estar mais tempo (presencialmente) com ele, e quando estava de corpo, às vezes, não estava de mente etc, etc, etc…. sempre me cobrando...

    Aos poucos fui percebendo “homeopaticamente” que:

    “Eu não olhava o suficiente para mim”.

    Isso até hoje soa como sino, como alerta, para que eu não me esqueça, em algum canto da casa ou da vida… mas agora o sino não vem da mente, vem do coração. E isso muda tudo!

    Mal sabia ele, meu professor, que ali residia a melhor aula, o maior ensinamento, até hoje lembro, em detalhes, daquele momento em que recebi a mensagem.

    Quando conseguimos enfim, realmente ajustar nossas agendas para tão esperada aula de orientação, e isso de fato ocorreu, foi espetacular, pude perceber a minuciosidade no cuidado, do que, estar ali, representava. Foi verdadeiro, envolvente, olhando cada possível aluno da terceira idade como um ser único e especial, até da música do Roberto Carlos falamos, sim, para usar no relaxamento, na meditação, na conexão e no respeito às memórias.

    Percebi que, as vezes precisamos puxar nossas rédeas, para que possamos voltar nosso olhar para a pessoa que mais importa em nossas vidas, “NÓS MESMOS”.

    Não falo aqui sobre egoísmo e sim sobre autoamor, ser a sua melhor versão para que o seu melhor transborde pelo jarro da vida! Somente assim, outras pessoas poderão contemplar e se beneficiar da sua sabedoria.

    Aprenda ressignificando o autoamor como: cuidado com você, com seu companheiro, companheira, com seus filhos e filhas, com seu trabalho, com sua espiritualidade (e não estou aqui falando de religião, longe disso), com a natureza, não importa se você tem um vasto espaço verde ou apenas um vaso de flor, com seus Pais, com o ambiente, pois permite que suas emoções e energia invadam o espaço, acessando e contagiando ainda mais pessoas.

    Uma pessoa de bem com a vida será sempre um ponto de luz no universo.

    Fica o convite para que você se coloque como “observador” da sua própria história. “Experimente o seu espaço interno. Faça a sua profilaxia existencial.” (Marilene da Hora Souza).

    Crédito: Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    Saber dizer não nos cenários em que você não quer atuar, também é dizer sim, mas o sim para VOCÊ.

    “As nossas atitudes dizem muito sobre nós, a falta delas também. Entre a ousadia e a covardia, o caráter é lapidado. A história é escrita. Repito mais uma vez para que você não esqueça jamais, o destino é você quem faz. Entre o ir e o não ir, a vida corre com pressa, o tempo não volta mais.” (Diego Vinícius)

    Permita-se!!!

    “Somos donos dos nossos atos
    mas não donos dos nossos sentimentos.
    Somos culpados pelo que fazemos
    mas não pelo que sentimos.
    Podemos prometer atos,
    mas não podemos prometer sentimentos.
    Atos são pássaros engaiolados.
    Sentimentos são pássaros em voo.” (Rubem Alves)

    Crédito: Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    Então voe em liberdade, em direção do seu próprio eu, do seu autoamor.
    Há sempre um novo começo, uma nova vida, um novo olhar, perceba onde foi que você se perdeu!

    Volte, a vida precisa de você!!!

    O que você veio para fazer nesta terra, ninguém mais veio, então lute, você já é uma pessoa preciosa e rara, não existe, e não existirá ninguém igual a você.

    Cuide-se!!!
    Respeite o seu coração.

    “Coração é solo sagrado.” (Jesana Gambi)

    Então nutra o seu de AMOR.
    Isso é autocuidado, isso é autoamor.

    Crédito: Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    “E que se vá embora, feridas e feras!” (Andrea Sumé)

    Precisamos ser movidos pelo nosso próprio entusiasmo para que a satisfação nos preencha de amor.

    Eu vejo você!

    OM


    Dicas de autocuidado:
    ► Escalda pés
    ► Yoga
    ► Yoga facial
    ► Banho de rosas
    ► Suco Verde
    ► Repetição de afirmação no espelho todas as manhãs 7, 14 ou 21 vezes. “Amo você” ou “Eu vejo você”.

    Crédito: Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    Caso sinta no seu coração, algumas dicas estão no meu instagram @angelitalombarde_yoga_terapias

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Amizades e indiferenças...

    (Foto: Angelita Lombarde Divino)

    PAI, perdoa-nos, não sabemos o que fazemos.

    “Quem socorre o amigo apenas nos dias do infortúnio, pode exercer a piedade que humilha em vez do amor que santifica.
    Não devemos esperar que o irmão de jornada se converta em mendigo a fim de socorrê-lo. Isto representa crueldade e dureza de nossa parte. Todos podem consolar a miséria e partilhar aflições. Raros aprendem a acentuar a alegria dos seres amados, multiplicando-a para eles, sem egoísmo e nem inveja no coração. O amigo verdadeiro sabe fazer tudo isto. O verdadeiro amigo é uma benção dos céus aos seres da Terra. A amizade é um raio de sol que ilumina a vida. Não há rosto por mais imperfeito, nem espírito por mais sofredor, que um relâmpago da verdadeira amizade não possa tornar encantador. A amizade é um sentimento raro; só são capazes de senti-lo aqueles que são capazes de inspirá-lo.” (Momento Espírita)


    Cuide para que sua verdade não seja maldade, e sua essência, violência!

    Indiferenças podem ser amorosas.

    Expressar o que sentimos traz resoluções, porém, movimentos de exagero causam destruições.

    Por sermos descabidos e desprovidos de amor incondicional, experiência nata de um humano em processo de evolução ou o termo correto seria, decomposição?

    Bom, enfim... colecionamos flechas julgadoras, por assim chamadas, palavras. Umas das nossas formas, ou “armas” de comunicação mais usadas.

    Palavras são como flechas ou bálsamos, a perfurar ou nutrir cada um que as recebe e aqueles que as profere, elas podem ser acolhedoras ou devastadoras.

    Seria importante, usarmos as “reticências”, no sentido essencial de ser da palavra. Omita, interrompa, para dar continuidade, posteriormente, e não motivado pelo desejo abrupto e imediato da ação.

    Antes de agir, pense.
    Antes de falar, reflita.
    Antes de imaginar, coloque-se no lugar do outro!
    “Cada vez que você julga alguém você entra em contato com uma parte tua que precisa de cura.” (anônimo)

    Durma e acorde por três manhãs antes de falar, agir, reagir, manifestar. Pode ser que o reparo que um dia tente fazer, exija-lhe um tempo muito maior de investimento, e por consequência, dolorosamente difícil. E isso não te dará a certeza de que o dano será reparado…

    A alma humana sofre…
    Algumas tristes experiências, mesmo que extremamente doloridas, nos fazem crescer, proporcionando um refazimento de nosso posicionamento perante a vida.

    Por consequência, alcançamos um degrau a mais na evolução e no amadurecimento da sabedoria que o “estar aqui na Terra” exige.

    Sabe… decepções são como lutos!
    Vestir-se de preto é apenas uma figuração, pois o que realmente se torna vultuosamente tortuoso, são nossas emoções, e entendermos que devemos respeitar e passar por esse tempo de “luto”, para aprendermos que a verdade e a justiça estará sempre ali, mesmo que escondida, para os que preferem vestir-se no véu da ilusão.

    Por vezes deveríamos nos perguntar se a indiferença é realmente “indiferença” ou uma intenção de julgamento condenatório.…
    Um grande professor de Vedanta disse em uma de suas aulas:
    “A sabedoria está em se julgar tudo, mas não se tornar o julgador.

    É triste saber que pessoas e amizades escoam pelos dedos como águas sujas nos ralos da indiferença.

    Nos achamos deuses e juízes no “sentir” humano, julgamos pretensas diferenças empanados por paixões temporárias e fervorosas que se limitam apenas a nossa visão. Assim como os falsos sentimentos, eles existem, mas são como flores secas, artificiais, estão ali, mas são desprovidas de encanto, de cheiros, de sensações, são desprovidas de vida!

    Aqui sirvo-me da minha própria reflexão:
    A vida será sempre um balanço, daquilo que foi e do que hoje somos. No final, seremos sempre nós, os responsáveis pela colheita.

    Como dito por Álvaro de Campos: “E falar sempre uma coisa, um copo, uma brisa, uma frase, e a vida dói quanto mais se goza quanto mais se inventa.”

    Eis o desejo... que, em cada encontro diante da vida, possamos identificar o que transborde em nossos corações como, poesia para olhos e música para os ouvidos. Que em cada ser humano, que se apresentar em nossas vidas, possamos reverenciar um novo “altar”, não o altar da sacralidade, mas aquele que nos ensina, que nos dá a capacidade de trazer a compaixão para a ação e o amor para o sentir.

    A amizade é como o mais simples e puro amor, como dito pelo meu professor: “Amor é aquilo que nos une apesar das nossas diferenças.”

    E para isso tem uma pergunta que nos auxilia muitíssimo bem em todo esse processo que é viver:

    “O que Deus faria aqui e agora?”

    Afinal: “Cada pessoa que encontramos é um pedacinho de nossa própria alma, que precisamos hospedar, escutar, compreender e integrar.” (Roberto Crema)

    OM

    Gratidão por estar aqui.
    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS

    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    YOGA: início do meu despertar

    Graças a uma ottopelve (degeneração dos ossos do quadril), iniciei minha longa jornada com o yoga, mal sabia eu, que seria um caminho sem volta.
    Mas, essa história vou deixar para outro momento.
    Hoje escrevo para registrar minha honra à essa sabedoria milenar que desperta, conecta, revigora e cura tantas pessoas.
    Hoje escrevo para demonstrar minha gratidão, pois o yoga não foi somente uma cura física em minha vida, mas também me auxiliou e vem me auxiliando, nos meus processos emocionais, inclusive de perdas e lutos.
    A vida nos torna "acessível", cada vez que a ela, nos colocamos de coração, "disponíveis".
    A partir desse amor e desse início de um processo de cura, tive a certeza de que, jamais deixaria de praticar e estudar, porém a minha surpresa ainda maior foi me tornar professora de yoga e poder compartilhar minha experiência e meus aprendizados com outras pessoas.
    É preciso deixar o coração disponível, ver além do véu da ilusão, para que possamos varrer os porões da nossa alma e nos tornarmos seres humanos ainda melhores.
    Se você ainda não conhece, e sente que algo na sua vida precisa ser revisado, ressignificado, reconstruído, revisitado, permita-se acessar esse ensinamento. Você vai se surpreender com a sua capacidade de estar presente em sua própria vida.
    Neste dia, 21 de junho, em que é celebrado o Dia Internacional do Yoga, eu agradeço a Deus, a todos os mestres, professores e mentores que me guiaram neste caminho de conhecimento e paz.
    Gratidão especial aos meus alunos, que sem eles, não existiria uma professora habitando meu coração.

    Feliz Dia Internacional do Yoga!

    Que os méritos gerados por esta prática se expandam em ondas de benefícios para todos os seres.

    Namastê 

    OM

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta

    @angelitalombarde_yoga_terapias

    #diainternacionaldoyoga
    #yogateachers
    #namastê
    #gratidão
    #sagradocompartilhar
    #om

  • Yoga e cura

    Julgamos por estações

    (Foto: Rose Schnaider)

    Nos tornamos escravos de uma verdade que não conseguimos acessar.
    Vivemos a perseguir as tribulações que a existência nos compõe..

    Eis que me encontro perambulando pela casa “marmoteando” em pensamentos que não são meus, percebo que nos tornamos crostas da personalidade egoísta que montamos.
    Todavia passamos a vida julgando o certo e o errado, por vezes, apontando...

    Nos muros de lamentações que nos encontramos não é possível enxergar o raio de luz que ali reside. Acabamos colecionando provas e desafios como troféus merecidos, porém de uma vida, apenas de sobreviventes…
    Nos tornamos prisioneiros da nossa própria pequenez. Os nossos descuidos alheios transitam pelas faixas da inconsequência e da maldade…

    Julgamos, como seres que se dizem humanos e por assim sermos, alterações e mudanças fazem parte, porém, acabam sendo grandes obstáculos para o crescimento. Percebemos no decorrer da vida que, os dias iguais são improdutivos, mas quem supera traz o rico aprendizado das batalhas, afinal nossa história, a história da humanidade é repleta de superações. Assim como a natureza que exuberante e cheia de vida, traz seus ventos brandos a colorir a relva e formar interessantes arabescos.

    Percebemos muitas vezes, que a mente, prisioneira de sua própria pequenez, nos faz reagir muito e agir pouco, característica estas, de mentes primatas e limitadas.

    Analisar, refletir ou pensar ainda é para muitos de nós algo a ser alcançado.

    Não temos clareza das nossas ações, até porque se tivéssemos não sairíamos por aí apontando e julgando, achando que somos únicos e responsáveis donos de tudo e da verdade. Já é dito que “todo ponto de vista é a vista de um ponto” e isso faz da compreensão sempre uma interpretação individual e única.

    Não julguemos pelo nosso manto ou pelo manto que nos impuseram. Sejamos nós mesmos o autor da nossa história, quem a protagoniza. O que se ouve apenas de um lado pode trazer-nos surdez inoportuna. O julgo pela insensatez de não saber ouvir, por receber o lixo de outros, por não perceber a real e verdadeira essência, pode ser avassalador. Julgamos pelo fato de não termos integridade de olhar para verdade.
    Julgamos por não termos cabimento humano de olhar de frente o próprio julgado. Talvez seja uma necessidade pitoresca e insana da mente de diversificar para não criar monotonia.

    Com nossa projeção de perfeição criamos uma eterna insatisfação, tanto interna quanto externa. Como diz meu professor: “Vivemos numa dor constante de um mundo idealizado.”

    Esquecemos que a paz, lucidez e fraternidade trazem ações ponderadas deixando de transitar pelas faixas da inconsequência e da maldade, evitando assim, descuidos alheios.

    Já parou para pensar em que estação do ano estagia a alma de quem vamos julgar? Quem nunca teve galhos distorcidos?
    É preciso saber acenar com cores vibrantes e flores preciosas.

    Querida tripulação planetária, não julguemos pela época do ano ou estação em que estamos. Não julguemos situações ou pessoas por momentos apenas, todos passamos por dias desolados de inverno. Algumas estações nos deixam com galhos distorcidos, outras com flores e frutos, cheirosos e graciosos. Ainda assim, somos seres em uma tentativa de melhoramento passando por essa escola chamada Terra em uma experiência chamada Vida!

    Que nossas almas se acalentem em entender que apesar de parecer desumano, escolhemos estar aqui.

    Penso que não criar julgamentos ou autojulgamentos é ser empático com você e com o próximo. Gabriela Freitas assim resume empatia: “Empatia é saber enxergar a alma do outro sem julgar nada do que está ali. É respeitar o espaço e o tempo de cada um. E compreender que as dores pesam de jeitos diferentes dentro de cada pessoa. Nem sempre o que é fácil pra você, também vai ser pro outro.”

    Percebamos que a gentileza, paciência e calma, culminam no desarmar de nossas ações. Deixemos o sol acariciar as janelas da alma para que a ingenuidade jamais deixe de dar lugar a esperança.

    Um sábio disse: Você nunca vai compreender o dano que provocou a alguém, até que a mesma coisa aconteça com você.

    O julgamento com acerto advém apenas de Deus!
    Desejo que o amor atropele nossos medos, inseguranças, ignorâncias e principalmente, nossos julgamentos, para que o sol da amizade jamais deixe de aquecer o inverno de nossas almas.

    OM

    Gratidão por estar aqui.
    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Como anda seu IBOPE social? O que lhe impede de ser você mesmo?

    crédito Silvana Lombarde Divino

    As pessoas estão "reativas", tensas, estressadas, precisamos de reorganização, preparação e oxigenação para podermos direcionar nossos talentos, abrindo caminhos e oportunidades para o futuro.
    Ninguém aprende enlouquecido, sobre tensão. É necessário equilíbrio e lucidez intelectual para que haja uma mudança de visão já bitolada, dogmatizada e estagnada. O nosso ponto de equilíbrio está no prazer, na satisfação e na felicidade profissional e pessoal.
    O que lhe impede de ser você mesmo?
    Não seja padrão, poder fazer o que se gosta é fundamental, ser diferente é ser essencial em uma determinada função. Capacidade de fazer o que ninguém faz, raciocínio lógico, rápido e eficaz.
    Educar, é estimular as pessoas a reconhecer os seus talentos. Não compute os erros, eles devem servir apenas como alavancas.
    É necessário agregar, energizar, participar, pois na vida não existe ensaios, ela é uma contínua estreia e na estreia vale tudo.
    Se convide para ser protagonista da sua própria história, lute, capacite-se e exerça o seu papel. Autoconhecimento é básico e vital no planeta terra.
    Como anda a sua espontaneidade, transparência, habilidade de lidar com gente, seu ibope social?
    Temos que aprender a ser empresários do nosso próprio talento, ter visão, planejamento estratégico pessoal. A melhor empresa do mundo somos nós mesmos, pois temos flexibilidade e liderança sobre os nossos atos.
    Conhecimento e felicidade é entender a finalidade da vida, pois ela é um contínuo aprendizado.
    É importante falar do que se faz, dividir, somar, quando sentimos, fazemos parte.
    Chegar e parar, não existe mais.
    Produtividade, criatividade, lucidez, preparar seu planejamento sua expectativa de vida, isso é traçar o futuro.
    É fundamental que se consiga no ambiente de trabalho satisfação e energia para se chegar ao "PRAZER LABORAL".
    Mude seus paradigmas, insira "endorfina", sensação de bem-estar. A felicidade é o antídoto da loucura, suspire, respire, tente enxergar que o fundo do poço não é apenas ralo, você pode encontrar molas.
    Se permita...
    Isso é crescimento.

    OM

    Gratidão por estar aqui.
    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Vazio – espaço de humanidade e cura

    (Foto: Cristiane Gonçalves Martins)

    Sensação de peito fadigado
    Coração apertado, angustiado.

    Parece que estamos envolvidos em uma gigante teia de aranha.
    Alguns poetas dizem que tristeza traz poesia, para mim traz um vazio descompensador.

    Um encontro de desencontros, um comer sem saber, uma vontade de abraçar só para esperar o tempo passar. Saudade de não sei quem, vontade de chegar não sei onde...

    O vazio tem gosto de traição. Traição do tempo, das pessoas, do sentir ...
    Nesse encontro do copo com o nada, preencher-se de não sei o que, acaba sendo o caminho...

    Caminho, ah caminho...
    Traçado por muitos, sonhado por tantos, nas poesias se torna banal quando se fala de “encontros”.

    Retornei para mim, me perdi, voltei a buscar-me. Por tanto tempo procurando, me esqueci. Agora me resta, REcomeçar...

    Era uma vez uma menina, linda, olhos castanhos, era dos filhos, a do meio. Já se pode imaginar. Ou se posiciona na vida ou precisa dar preferência as preferências alheias, respeito com quem vem antes, cuidados com que vem depois.

    Mas da sua infância se alegrava, preferia voltar mil vezes a seus cadernos de poesia, que sair para badaladas. As melhores lembranças ainda fazem coleção em sua mente, com cheiro, cores e sensações, a deliciosa macarronada de sua mãe, embalada, ou melhor, misturada em um saboroso molho vermelho em uma bacia de alumínio, que hoje faz pouso com quem? Espera-se que a irmã mais velha, afinal, respeito com quem vem antes.

    Ainda ontem pensei, que saudades terei para sentir do agora? Abri minhas páginas em branco e nelas o nada encontrei. Há que se pensar que alegria e viver se faz no agora, de nada adianta a prorrogação da vida, ela precisa manifestar-se no presente!
    Se assim não o for, o que se presencia é o vazio, mas um vazio que ainda pode ser preenchido!

    Quando a rotina se torna um cárcere mental a vida deixa de ter sabor...
    O verdadeiro sabor, aquele que se delícia entre os dentes com gosto de “não se acabe agora”, está nas pequenas e simples atividades, ações e observações da vida!

    Hoje acordei com saudades dela, da minha criança!

    E você?
    Quanto experiencia da sua criança interior?

    Quando o viver é de verdade, liberta!
    Quando a verdade se torna a compostagem do universo a vida acaba ficando mais leve…
    Que nossas experiências em tempos difíceis seja a mais verdadeira, apesar de dolorida, afinal, flor e fruto precisam passar pela compostagem para se tornarem vida.

    Outono, que possamos ter voos leves e conscientes para que quando aterrissarmos não percamos o encantamento de quem realmente somos: NÓS!

    OM

    Gratidão por estar aqui.
    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Sobriedades em tempos difíceis - quarentena

    (Foto: Cristiane Gonçalves Martins)

    E se você dormisse?
    E se,
    durante o seu sono,
    você sonhasse?
    E se,
    no seu sonho,
    você ascendesse aos céus
    e lá colhesse
    uma estranha e
    bela flor?
    E se,
    ao acordar,
    você estivesse com a flor
    em suas mãos?

    (Samuel Taylor Coleridge)

    crédito: Angelita Lombarde Divino

    Entendemos que sonhar é diferente de viver por isso sofremos caladamente nas sombras de nossas valas, no umbral das nossas emoções.

    Refaça a história, respeitando a glória. (Flávia Wenceslau)

    Que a sobriedade seja o maior e melhor verso das nossas canções.
    Que possamos escrever nos verdes campos da nossa alma, não somente a tristeza, mas também o orgulho de tempos passados.

    A pressa faz perder o sentido… a rotina atropela os dias, os pensamentos e o “sentir”. Precisamos dar mais importância as espumas da vida e pararmos de nos perseguirmos tanto.

    Há dias que parecem parados no tempo. A autoanálise precisa ser uma constante em nossas vidas. O dia a dia nos coloca diante de muitas beiras, não devemos nos assombrar com o que circula, afinal, por vezes estamos mergulhados em nossas bolhas de orgulho e vaidade.

    Convivemos com um vazio de um espaço imenso, interno e externo. Precisamos encontrar pessoas e ambientes onde as palavras e instruções nos enobreçam os pensamentos, eliminando as nuvens do desalento, tirando o vazio absoluto dos nossos sentidos, alimentando nossa alma com lampejos de vida.


    Como na poesia: “Debaixo da maquiagem existe um palhaço que vai entender que o fracasso é não assumir o seu nariz.” (Reverb)

    A vida concorda com a pausa de refazimentos das nossas forças mas não com a inércia. Que o alimento da nossa alma seja nutrido pela alegria do nosso coração, aproveitando toda oportunidade de sermos compreensíveis, leais e bondosos.

    Que nos permitamos as sondagens mais profundas, viajando no infinito de quem somos, para só depois, tirarmos as forças renovadoras para o alimento da alma, do intelecto e da moral.

    Lembre-se sempre que o conhecimento é o destruidor da ignorância.

    A tristeza precisa entender que já não tem mais onde ficar.

    Que possamos nos lançar em um bailado renovador, desfaça-se dos julgamentos. A leviandade de um momento pode complicar toda uma vida, aproveite a oportunidade de aprender e reatar velhos laços nos acertos de antigas pendências. Seja a flor a desabrochar em seu jardim, embeleze seu caráter, enobreça sua alma, reviva suas raízes, fortaleça-se nas desventuras perfeitas do sonhar…

    Perceba seu pedido de socorro que não chega a vibrar nas cordas vocais. Acredite na Sabedoria Divina que está atenta a fragilidade humana.
    É como uma criança, que será, amanhã, o que fizermos dela e com ela hoje.

    Acolha-se na terra fértil do seu ser, pois o ouro que reluz vem do próprio coração, afinal “o incrível mora além da curva da estatística”.


    OM

    Gratidão por estar aqui.
    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    O pão da manhã

    Não importa se ele é branco, integral, francês ou d´água o que importa é o sabor que traz na sua vida!

    O pão da manhã é auspicioso, saboroso, cheio de diversidades e escolhas.
    Como você tem saboreado o seu pão, as suas manhãs?

    Se for preciso, acorde mais cedo, se for preciso, coloque o despertador, se for preciso, peça para alguém lhe acordar, mas sobre tudo lembre-se: suas manhãs são sagradas como ar que você respira.

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Quantas vezes na sua vida você conseguiu acompanhar o amanhecer, o nascer do sol, o despertar da Terra, da vida, das flores, das folhas?

    As manhãs são suavemente silenciosas, nelas residem um cheiro, que diria talvez, fosse um lapso de memória, da fragrância de Deus na Terra…

    Nas planícies do viver, assim como no nascer de um dia, habitam forças que diria ser a força de base mais segura para alma humana. Quanto mais percebemos a natureza, mais próximos ficamos de Deus!

    Crédito: Arquivo Pessoal Juliana Pivato

    Se for difícil pra você já na leitura deste texto, comece fazendo uma vez por semana. Priorize suas manhãs assim como o banho de todos os dias…

    Os ventos sempre mudam de direção, hoje pode estar fora da sua rotina, mas em breve pode se tornar uma realidade. Você só precisa começar.

    Trace seus planos de felicidade. Aproveite suas manhãs para contemplar a sua companhia. Aprimore suas ações, planeje para quem ligar, reserve um minuto de silêncio para ouvir seus anseios, faça algo por alguém sem esperar nada em troca, balsame as feridas alheias...

    Para acionar a vontade, basta querer! Atapete os caminhos, reerguendo-se a si mesmo todos os dias.

    Podemos fazer escolhas de vida, reflitamos se estamos escolhendo o caminho mais cômodo, o caminho mais seguro ou um caminho de colheitas.

    O futuro é incerto, seu hoje, sua vida é o seu maior bem. Seja grato!!!
    Você é herdeiro de si mesmo, seus atos lhe pertencem, pense nisso.

    Perceba, “o tempo é um empréstimo sagrado.”

    Amar, inclusive e principalmente a você mesmo/a, é estar no mais seguro dos caminhos.

    Acorde beija-flor, “plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.” (William Shakespeare)

    Que seu dia seja orvalhado dos milagres da manhã e que seus sonhos sejam compartilhados como aromas de um bom café, onde todos podem apreciar, mas o degustar é somente seu.

    Crédito: Juliana Pivato

    OM

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS

    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    A vida pede pausa

    Não sacrifique o seu hoje projetando o amanhã…

    Vazio…
    Crise e ausência de significado existencial… a vida pede pausa!

    Freie a sua ganância, a sua superficialidade, a sua vaidade. O momento é de introspecção, de parar tudo e olhar para cada área da sua vida para encerrar ciclos ou ressignificá-los dando uma nova direção, com amor, verdade, integridade e honra.

    Crie um movimento com propósito, assim é a alma, ela se movimenta quando tem propósito, ela se alegra quando consegue ver um ponto a ser alcançado.

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Está em desespero? Quantas vezes parou para “olhar” o caminho no qual você transita todos os dias? Quantas vezes ofertou sua ajuda sem esperar nada em troca? Quantas vezes perdoou a si mesmo e o outro sem mensurar seus ganhos ou suas perdas?

    A vida pede leveza, desapague-se do que não te faz bem, tire toda essa bagagem de certeza que te impuseram, seja a pessoa incrível que você veio para ser. Uma pessoa incrível é “inteira”. Inteira de amor, de verdade, de sinceridade, de saber dizer não, e de saber dizer sim, inteira do seu Eu Maior.

    Inteireza não arrasta cordas, correntes ou cordões, voa com o infinito de paz sobre a terra, despertando no ínfimo do seu coração tudo que já É.

    Inteireza suspende o desconforto do que for, para transmutar e transformá-lo em amor, pois nunca o brilho de apenas uma estrela será superior à do todo.

    A alma humana passa por processos inusitados, há uma urgência em percebermos que uma pandemia não é uma guerra, e reação não é ação. Estamos todos passando por uma chance de renascimento, por uma nova oportunidade. A empáfia humana está sendo diluída e é importante e demasiadamente significativo estarmos carcados no amor.

    Precisamos de uma vida moral e mental saudáveis!

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Faça sua parte, perdoe, desculpe-se, reconsidere, reavalie, ressignifique. A parte do outro é somente dele, nada poderá você fazer para que a reação seja transformada em ação, aqui plantamos, aqui colhemos. Somos o resultado das nossas ações, reações e inações. Ficamos com o que é nosso, devolvemos o que é do doutro, quando essa consciência não temos, nos tornamos “rebotados” por nossa própria ignorância, que por sinal, nos afasta cada vez mais do nosso verdadeiro caminho, da nossa realidade de missão, que por nós, foi um dia escolhida para ser cumprida aqui na terra.

    Quando o vazio toca a alma deveríamos acessar a terapia da renovação, olhar para cada cantinho das nossas “gavetas internas” para identificarmos o que ainda nos falta depurar com amor, para que nossos objetivos e ideais de vida despertem, aflorem diante de nós.

    Não precisamos ser perfeitos, mas sim precisamos ter consciência das nossas necessidades de crescimento para não desenvolvermos uma psicopatologia depressiva, ansiosa ou pandêmica.

    É necessário transcendermos a própria mente egoica e “tocarmos nos pés do universo”, para conseguirmos aceitar e acolhermos tudo que foi excluído no nosso sistema familiar e coletivo.

    Precisamos eliminar crenças sociais de que não tivemos afeto, presença e incentivo dos nossos pais. Eles fizeram o que poderiam ter feito de melhor, no momento e no tempo certo, dentro das condições que disponibilizavam.

    Pega as suas repetições de mágoas, frustrações e incapacidades e faz uma faxina na sua casa, nas suas gavetas internas, abra cada porta e janela do seu coração, tire cada cadeado, pesado e enferrujado, pois só aumenta de ferrugem e peso, na medida que os dias se passam. Limpe suas floreiras emboloradas e em desuso, coloque terra adubada recheada de “verdade” e regada de “amor” e plante lindas flores no jardim da sua vida, aquelas de sua preferência, begônias, violetas, orquídeas, lírios de paz…

    Pare de “repetir suas histórias”, anseie e vibre pelo novo!

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Você já se perguntou o que te encanta nesta vida?
    Onde foi que você se deixou perder?

    Viva intensamente, solte o peso, elimine cada casca dessa cebola. Rigidez só causa dores, começando pelos ossos… já pensou sobre isso?

    O que dói hoje em você? O que você está fazendo nesse seu corpo, que é a casa que habita a sua alma, para que ele fique melhor?

    Pule, brinque, seja uma criança saltitante. O brilho da vida está no “olhar” e no “coração” e não nas camadas do corpo.

    Liberte-se da casca da rigidez, desfaça-se dos comportamentos tóxicos, faça o que realmente te emociona e pare de criar remendo na sua vida.
    Como diz uma grande e sábia amiga: Que possamos criar um “Movimento silencioso de pessoas verdadeira e sinceras.”

    “Agradeça seus desafios e seus traumas, nunca foi tão necessário olhar para eles.” As mágoas que você guarda, resulta em toxina e gordura que você não elimina.

    Olhe-se no espelho agora e pergunte-se: O que você precisa fazer para se apaixonar-se pela pessoa que você já É?

    Escolha VER, a ausência de visão por opção de ignorância é uma devastadora e aniquiladora de sentimentos. Desta forma, a alegria fica distante, e a esperança, parece nunca voltar de férias.

    Quantas amostras do poder de Deus em sua vida você pode contemplar?
    Uma borboleta lhe convidando a bailar, um pássaro dançando a sua frente, uma árvore lhe oferendo sombra, uma flor lhe oferecendo o perfume...

    Têm um ensinamento que diz: “Maturidade é jamais negar nossas origens!”

    Convido você não somente a “não negar suas origens”, mas também a observar e contemplar com “olhos do coração”, consciente e sem julgamentos, pois Aqui, nesta AÇÃO, reside uma CURA e ela se chama AMOR!


    OM

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Renascer é sair do coma

    Uma nova oportunidade lhe é dada...

    E se hoje você despertasse de um coma, o que você faria?
    Já pensou quais são suas prioridades, suas virtudes, suas verdades?

    É possível perceber que estamos letárgicos e vazios de querer e de vontade, quando acordamos sem querer acordar, quando não somos capazes de experimentar um sorriso ao desconhecido, quando um bom dia tem que ser pensado e se torna um peso, quando a criatividade não apenas tirou férias, ela partiu!

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Vivemos na ilusão de que somos os últimos a partir …
    Assoberbados em nossas rotinas diárias, mal conseguimos ou priorizamos abraçar nossos companheiros e companheiras, beijar nossos filhos, descer ao nível de seus olhinhos e dizer o quanto os amamos e são importantes para nós.

    Eis que a verdade, por vezes, aos olhos e coração despertos, resolve nos assombrar em nosso pretenso deleite …
    Quantas vezes somos tomados pela insônia de não saber entregar… ouço relatos de pessoas que não conseguem dormir por se tornarem escravos acorrentados em suas mentes e cobranças julgadoras.

    Percebo que quando sua rotina não é atropeladora é a sua mente que a esmaga a definhando no dia a dia.

    Muitos processos de despertar acontecem quando a “dor” já se manifestou na “carne”. E quando falo “carne”, estou sim falando de doenças físicas e emocionais, pois a depressão definha o corpo físico ou por vezes em sua forma grotesca de atuar, faz com que o adoecido, como proteção, coma tanto que seu corpo acaba se deformando, o que é uma forma de proteção, onde se cria camadas de paredes protetoras para não ser visto, olhado ou percebido, nem por si mesmo. E o contrário disso também é real. Não dar atenção ou importância ao alimento ingerido, que por vezes se come apenas para não morrer ou abster-se das migalhas de realidade que ainda é percebida.

    E aí pergunto: Como seria sair desse “coma” que nós nos impomos?

    Crédito: Rose Schnaider

    Necessitamos ser livres e libertos de todas as nossas amarras de padrões que nos cegam pela ignorância de não querer ver. Como seria abrir seus olhos pela manhã e ver que tudo que te aflige, agora pode ser visto como apenas mais uma pedrinha no caminho e que se estamos aqui neste imenso habitat chamado Gaia, é sim para aprendermos, para superarmos, para evoluirmos, se não, não seria, tão sabiamente, chamada “Escola”.

    Diga-me: você vai à escola para aprender, tirar boas notas, ou para reprovar?

    Você respeita, ou julga e condena seus professores, colegas e a si mesmo?
    As respostas lhe dirão muito de como você está, de como você se projeta.

    Neste sentido, parafraseando Clarice Lispector, lhes digo que “possuir não pode ser confundido com viver”.

    Na prática real do “ser” humano, esse algoz externo é o mesmo que internamente cria cobranças e pressurizações, que acredita que aquisições podem superar a necessidade de autoconhecimento.

    O “ser” humano vai além das nossas enfadonhas e fatídicas percepções do que somos, temos, conquistamos, adquirimos ou criamos. Ser quem você é no cumprimento de sua missão e propósito, é ter um olhar maduro respeitoso e consciente, daquele que percebe sim, mas acima de tudo, respeita, acolhe e honra sua história.

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Saia do seu coma, quebre as portas da ilusão e abra as asas do seu coração!
    Tome o poder diante da sua vida para manifestar a sua liberdade. Celebraremos a vida quando o amor for sinônimo de liberdade.

    Como dito pela gloriosa Clarice Lispector em Um sopro de Vida:

    “Acordei hoje com uma tal nostalgia de ser feliz…”
    “O milagre é a simplicidade última de existir.
    O milagre é o riquíssimo girassol se explodir de caule,
    corola e raiz - e ser apenas uma semente.
    Semente que contém o futuro."


    Se for necessário “devaneie para alcançar a realidade, pois o silêncio não é vazio, é plenitude. A solidão de estar presente em sua existência é um luxo. E o futuro é um passado que ainda não se realizou. Procure tragicamente SER, pois ser é a mais profunda realidade. Sim aqui jaz uma inspiração, uma “copiação”, uma reflexão em Clarice Lispector, e suas escritas que por consequência, acessam derradeiramente minhas mais profundas entranhas. Então como poderia aqui seguir uma norma acadêmica, a que honrosamente fui uma aprendiz e também aquela que instruía, no entanto aqui reside a alma, e onde ela atua, nesta verdade demasiadamente humana, não é permitido que o ser por detrás daquele que escreve deixe de ver na forma de “sentir uma violência subterrânea, violência que só vem à tona no ato de escrever.”

    Procure ser o autor da sua própria história.
    Despertar é estar vivo!

    Então, receba este convite:
    Seja uma pessoa tão feliz, que nem precise mais viver.
    Viva de graça. (Clarice Lispector)

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins


    OM

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus amigos e amigas, nos meus alunos e alunas, nos meus clientes, pacientes e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

     

  • Yoga e cura

    O que é Yoga?

    “Yoga não é religião mas traz para o coração uma compreensão sagrada da vida.” (Tales Nunes)

    Sempre que me perguntam o que é Yoga, eu digo o que o Yoga não é, pois por muitas vezes, por detrás dessa pergunta tem uma afirmação inconsciente estruturada e enraizada culturalmente.

    Essa frase sabiamente escrita pelo Professor Tales Nunes, traduz muito bem o que o Yoga traz para nossa vida, e é sempre a primeira mensagem que me vem a cabeça quando ouço essa pergunta.

    Se bem que poucos tem coragem de perguntar… normalmente chegam com receios de quem adentrou ao inesperado, chegam silenciosos, mudos, apenas querendo esconder-se em seu caracol de emoções.

    Por muitas vezes o pedido é de socorro. Adentrar ao espaço sagrado de quem se é, e do que somos, pode ser desafiador e doloroso. Percebo nesses alunos e alunas o desespero de poder, analogamente falando, colocar a cabeça para fora do imenso mar que estão emergidos e quase que afogados, em suas crenças e padrões. Saber o que não serve mais não é tão difícil, mas seguir no caminho do que lhes é vindouro, torna-se um desafio. E é necessário no início desse novo caminho estar amparado e sustentado em alicerces visíveis.

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Percebam que as experiências malfadas não deixam a eliminação da ignorância da mente acontecer. Criamos um labirinto formado por nós mesmos, gerando nossa própria prisão.

    Quando falo aos meus alunos, clientes e pacientes que “a base é o chão”, estou literalmente falando do chão, da terra, da mãe natureza, mas também do reconhecimento e honra aos nossos pais, pois não necessitamos de posturas acrobáticas para praticar yoga, afinal não damos conta nem da percepção de alinhamento dos nossos pés, quiçá fazer malabarismos.

    É da terra que retiramos os tesouros sagrados da vida. Que tal olharmos para nossos pés agora?

    Por muitas vezes vejo na carinha de alguns aspirantes a alunos, a vontade de praticar yoga, mas a cobrança interna pelos julgamentos externos os fazem desistir. Retornam as vezes seis meses e alguns até um ano depois… percebendo que o autoconhecimento é o grande tesouro.
    Nessa concepção cria-se simultaneamente e respeitosamente a relação professor/aluno. Não existe um mestre, um superior, um conhecedor de tudo, existe sim, alguém disponível para compartilhar a experiência dos ensinamentos com honra, comprometimento e amor, ensinando mas sobre tudo aprendendo. Como definido sucintamente por Cora Coralina: “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.”

    Tentar convencer as pessoas do nosso caminho interno, só nos traz dor e dessabores. O exemplo é que mostra. Ouse, pratique, pesquise, sustente o sol interno que se manifestou em você independente dos julgamentos.

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Como dito por um dos meus professores: “Esvazie a xícara.” Desfaça-se das bagagens. A abordagem não é de acreditar, é de entender algo muito sagrado em sua vida.

    “A todo momento as minhas escolhas são orações que eu faço ao universo.”
    Busque a conexão profunda para que você possa ter uma relação verdadeira com você, com os outros e com a vida.

    Precisamos ser faróis de luz. Irradie o que você está se tornando e serás um ponto de atração.

    Estamos aqui em posses passageiras das coisas da terra. Precisamos reconstruir a compreensão mais profunda de nós mesmos por detrás do papel que representamos, para o que realmente somos.

    E para que possamos construir nossa “casa” sobre as rochas, é preciso se perguntar sempre: “O que Deus faria aqui e agora?”

    “Em algum momento da história, a cognição escorrega do ente, da pessoa, da identificação com o corpo e com a mente, para a vastidão, a abertura do Ser. Ao cair em si, cai-se no mundo, junto com toda a criação. Do espanto de ver-se imenso, nasce a reverência, ao estar com, não separado de, junto nessa vastidão que é a Vida. ” (Tales Nunes)

    Que sua desistência seja do açúcar e não do Yoga em sua vida.
    Construa com o Yoga, flores de amizade em ricos ramalhetes.

    Professor aluno são relações que se criam simultaneamente.
    Sigo com você nessa história onde se colhe flores, mas também as reconhece quando em decomposição. Sabendo sempre que “professor é aquele que aponta para o céu”, afinal “o Yoga é um saber de desconstrução.” (Tales Nunes)

    Que possamos juntos recordar a divindade e as alvoradas da vida espiritual presentes em nós, independente de religião, tendo no Yoga o nosso chão.

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    OM

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Verdade – o leme da vida

    A prece das mães arromba as portas dos céus. (Chico Xavier)

    Já é percebido como muitas pessoas têm discursos vazios e frágeis por não conseguirem assumir sua vontade e sua verdade. O famoso “já fiz de tudo, já tentei de tudo.”
    A vontade é um leme onde a embarcação da nossa vida pode ser dirigida para onde nós quisermos. (Raul Teixeira)

    Independência, liberdade, saber o que se quer, e marchar para o objetivo, são atitudes nobres de um vencedor. As justificativas por muitas vezes injustificáveis só estabelecem a derrota.

    Já parou para pensar quais os seus objetivos na vida? Desde as pequenas e rotineiras até as grandes e mais significativas?

    Resolver questões financeiras pendentes no banco, comprar um carro novo, investir em um novo curso, um novo aprendizado, uma viagem, fazer mais amigos, ascender em seu cargo atual, ligar para alguém muito especial, escrever uma carta, uma dedicatória, agradecer o cuidado que recebe de alguém, adquirir mais conhecimento, autoconhecimento, praticar o bem.

    Crédito: Rose Schnaider

    Pensando agora sobre escrever uma carta…porque adoro receber cartas escritas a mão, pois dá pra sentir a energia de quem escreveu… pode ser uma carta, um cartão ou apenas um bilhete, é sempre diferente de algo pronto e digitado. Lembrei agora o quanto fazia isso quando era adolescente…
    Atualmente tenho observado isso em minha irmã, todo natal e aniversário ela entrega um cartão cheio de personalidade e acrescento também, preciosidade… e olha que ela não era assim quando adolescente.
    As coisas importantes e simples as vezes se perdem em razão da rotina: escola, trabalho, filhos, marido, tempo. Tempo, ah o tempo, me dedicarei a escrever sobre ele em um outro momento. Amo o Tempo!

    Voltando ao nosso tema, me percebo divagando sobre qual é a nossa proposta de vida? O que desejamos ou não realizar?

    Nas palavras de quem me inspirou esse texto, o renomado palestrante Raul Teixeira, percebo como somos arraigados de crenças: “Discurso de quem quer e prática de que não quer.”

    Sim, somos pregadores de quem aconselha um terceiro, do que achamos certo, mas agimos sem avaliar nossa real necessidade…
    Dia desses ao encontrar um grande amigo, daqueles que parece que nunca estivemos distante, observando e contemplando sua sabedoria intelectual e humana, no seu falar, as vezes no seu ouvir, em seu gesticular, me veio que “ali havia uma tristeza escondida naquele olhar que apesar de tudo era feliz.” “Um olhar de tristeza que se esconde atrás de uma porta que eu ainda não abri”, e nunca abrirei, porque simplesmente essa porta, só se abre pelo lado de dentro. O coração humano é assim, portas somente internas.

    Queria que minhas palavras fossem mágicas a lhe dizer: “Deixe o grande médico das almas, do infinito chegar em seu coração. Ele abre portas que jamais poderíamos imaginar.”

    Queremos renovação, mudanças, mas não seguimos as prescrições do grande Arquiteto do Universo.
    Saímos pela janela da ilusão desperdiçando nosso maior aprendizado que é viver, perdemos nossa proposta de renovação moral, humana e de vida, sem nos darmos conta de que tudo aqui é breve e que breve também será nosso retorno ao palco da vida terrena, inclusive com todos os percalços presentes.

    Estamos nesta experiência terrena para aprender a dirigir a embarcação da nossa existência. Sem ter vontade e sem ter boa vontade, desistindo do leme, nada será possível. Como enxergaremos o horizonte deitados, cansados, largados, ou em sono profundo, assolado pela tristeza e desilusão…

    A vontade tem que estar sempre presente, seja para crescer ou para nos atirar ao chão, afinal já dizia o Grande Mestre Jesus: “Tudo é possível naquele que crê”.

    De onde está vindo a sua força, a sua vontade neste momento? Você se alimenta das energias que quer ou das que chegam até você, sem serem convidadas, as energias intrusas?

    Sim, já falei sobre isso em outro momento, mas preciso repetir:

    Energias boas precisam ser convidadas. Exemplo: Anjos, Mestres Ascensos, Guias, Maria, Jesus… todos os Seres de Luz.
    Energias ruins chegam e pronto e se você não estiver em boa companhia (das suas energias convidadas) tudo se torna muito mais difícil.

    É só fazer a seguinte analogia: Uma casa precisa ser limpa, seu corpo é sua casa!

    Quando temos vontade superamos problemas, retiramos as amálgamas da vida e o céu se move para nós. Arrastamos as montanhas mais pesadas.

    Crédito: Rose Schnaider

    “Se tivéssemos fé do tamanho de um grão de mostarda seríamos capazes de dizermos para as montanhas, se afastem e elas se afastarão.” (Jesus)

    Pense: “Se o timoneiro for bom o levará para o porto da paz e da realização.” (Raul Teixeira)

    Como está a nau de sua vida? Está sobre os arrecifes, sobre as montanhas, ou beirando um precipício e imerso ao véu de sombra e ilusão?
    A sinfonia das quedas pode ser ensurdecedora...

    Existe um brocardo que diz: “Querer é poder”.

    Os dias de desânimo são também de autodescoberta, mas eles não podem tomar conta da nossa vida.

    Lucidez e gratidão são necessárias para restabelecer nossa vitalidade.
    Nunca saberemos qual será a “grande hora do retorno”, sendo assim, proíba-se parar, mesmo com dificuldade:

    Leia uma página edificante;
    Faça contato com pessoas que te auxilie;
    Visite um enfermo;
    Faça um favor a alguém;
    Ouça músicas que tenham ressonância com a sua vibração;
    Pise com seus pés descalços na terra;
    Observe as plantas que nascem espontaneamente em seu jardim, em sua horta, elas são cura para sua alma;
    Nutra-se de alimentos ricos em “prana”, energia;
    Respeite o seu corpo, nutra-o mesmo que sua mente deseje abandoná-lo. Ele é o seu veículo de acesso ao mundo, respeite-o.

    “Não se demore nas nuvens do desalento, não se acomode com a inércia em momento algum, o refazimento de nossas forças é necessário. Destrave as portas do seu entendimento, do seu coração.”

    Busque elementos indutores que te façam seguir em direção a vontade, ao elixir da vida. Perceba as oportunidades de desfrutar da singeleza das flores. Observe que mesmo as sementes adormecidas por muitos anos, despertam quando estão disponíveis para despertar, respeite seu tempo, mas não o enterre com você. Veja, mesmo a semente que está lá aguardando uma terra e água pura, precisa ser olhada. Quem escolhe o momento para desabrochar somos nós, “os espíritos floridos que modificarão a passagem nesta terra.”

    Por detrás de toda grandiosidade do planeta há uma mente inteligente, alguns chamam de Deus, outros o chamam de Universo, ou o Grande Arquiteto do Universo, gosto de chamá-lo “Natureza”, pois quem tiver ouvidos de ouvir e coração para sentir, ouvirá o sussurro do vento, das águas e das estrelas.

    Feche os olhos, e a partir da sua respiração conecte-se com as batidas do seu coração, depois com o barulho do vento, o cantar dos pássaros, sinta o aquecer do sol em sua pele, com os seus pés tocando a terra, sinta a grama orvalhada, observe o brilho das estrelas, sinta o sussurrar do universo em todas as células do seu corpo.

    Ouçamos a natureza, é Deus que fala conosco!
    É o nosso maior presente.

    Crédito: Rose Schnaider

    Te convido e te desafio a realmente VIVER e acessar a sua VONTADE, a sua VERDADE!

    Reze como se fosse sua mãe, pois como já dito no início do texto: “A prece das mães arromba as portas dos céus. (Chico Xavier)

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    OM

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Seria a ansiedade uma ânsia pela idade e a depressão uma ausência de ação?

    A ansiedade não a deixava ver o que realmente era…

    “Digo-lhes: é preciso ter caos dentro de vocês mesmos afim de dar à luz uma estrela dançante.” (Nietzsche)

    Em um atendimento terapêutico percebi o quanto a ansiedade atrapalhava o seu falar e o seu ouvir.

    Uma menina linda, longilínea, cheia de vida e também cheia de ansiedade, enquanto ela não perguntou tudo o que havia protocolarmente organizado em seu caderno de anotações, não conseguia realmente ouvir. Mas ao mesmo tempo, seus olhos grandes, como jabuticaba, percorriam curiosamente, como grandes faróis, toda a minha fala, contornando minha aura e aos poucos abrandando a névoa sombra de que era incitada.

    Precisei mudar a tática e entrar também com um atendimento que chamo de “Limpeza do Arcanjo Miguel”.

    Só então seu coração e sua mente entraram em sintonia.
    Tanto que uma das suas falas pós atendimento foi:

    -Há muito tempo não sentia meu coração batendo assim.

    Compelida a compartilhar minha experiência penso, como falar sobre ansiedade e depressão senão as tivesse experimentado: 

    Comer ou beber. Sair ou ficar. Ir logo, mas logo voltar. Comer e já limpar. Sair e já chegar. Perceber que o caminho é o favo e o mel de toda história, e mesmo assim, não conseguir viver esse percurso.

    É uma dor que agarra suas células e as torcem como cordas de um navio, entrelaçadas e ancoradas firmemente no cais, segurando toda uma embarcação. É de nos tirar do ver, do pensar, do sentir, do falar, nos tira da nossa própria essência, da nossa própria existência.

    Parafraseando Renato Russo quando versa sobre o amor: “É ferida que dói e não se sente. É um contentamento descontente. É dor que desatina sem doer.”

    Diria que a depressão e a ansiedade chegam a esse cume ilimitado, porém na desordem mental do não ser e não saber, na desolação da doença que atropela, devasta, desestrutura toda a estrutura orgânica, familiar, humana...

    A ansiedade nos trava, criando couraça de falsa proteção, inclusive na nossa alma.

    Pergunto: Está certo nos protegermos da nossa alma, se é aí que habita a nossa joia rara?

    A ansiedade foi gerada pelo mundo moderno devido a pressão, a cobrança, ao atendimento às necessidades e julgamentos que nem sempre são nossos, apenas por querermos nos enquadrar as expectativas das outras pessoas, ao que os “outros” esperam de nós. Ela nos tira o chão que nos conecta com a terra, nos faz perder a conexão com céu, nos tira do nosso centro, do nosso foco, do nosso poder pessoal, nos faz perder o “olhar terno de gratidão pela vida”, a nossa capacidade de sentir gratidão pelos nossos pais. Sabe aquele olhar que quando criança, é a própria admiração e contemplação...

    Perceba, sinta, veja!

    A ansiedade é uma ânsia que se sente, pela idade que se cria (tempo), pela própria idade. Aos poucos vamos manifestando ânsia pela idade, ânsia por crescer, ânsia por querer, ânsia por maturidade, ânsia por conseguir sempre mais e mais… mais poder, mais status, mais dinheiro... mais, mais e mais...

    A cura está no presente, no entregar-se, no sentir as suas raízes integradas a terra e conectadas ao chão, no sentir o cheiro da grama, o cheiro de um bebê, o cheiro de um abraço, o colo de mãe e de pai. O seu próprio cheiro, o cheiro da verdadeira amizade, do verdadeiro abraço, de todos os lugares onde queremos e podemos mergulhar e dali não sair por alguns bons e milagrosos instantes.

    Seria loucura dizer que a minha ansiedade me deprime?

    Podemos vender os nossos elixires milagrosos, seduzindo o público com discursos e trejeitos espalhafatosos, não obstante, essa não seria a realidade de alguém que vive entre a ansiedade e a depressão, ambivalentes que se atraem e contraem, entre amor e ódio, entre realidade e ilusão.

    Fernando Pessoa define sucintamente parte desse processo: “A vida é uma grande feira e tudo são barracas e saltimbancos...”

    Desejo que a ansiedade não tire a sua verdadeira idade, mas que ela te faça perceber que o seu caminho é olhar para essa verdade, para essa criança, honrar esse ser que habita seu corpo, sua mente e seu coração que é somente VOCÊ.

    Dr. Wayne W. Dyer em seu livro A Verdadeira Magia, assim resume parte daquilo a que me refiro: “Sua transformação interior não pode acontecer por meio de padrões intelectuais ou científicos, pois, como poderia um instrumento de limitação revelar o ilimitado? (…) é necessário desfazer-se de percepções errôneas e dar lugar a uma nova sabedoria. (…) Para atingir o propósito da vida é necessário um mergulho interior e subsequente revelação de que tal propósito é amar e servir incondicionalmente, e isso requer a todo instante um esforço de sintonia com a corrente do próprio destino.”

    Quando o coração se entrega à verdade e à realidade, despertamos outros corações.

    Para isso precisamos rezar, orar, meditar… TODOS os dias!

    Me diz: Cinco minutos da SUA oração, para você, para seus pais, para sua unidade familiar, para a coletividade, para o planeta Terra, lhe é muito desafiador?

    Quando foi a última vez que você acendeu uma vela para o SEU Anjo, para Deus?

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    OM

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas

    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS

    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!


  • Yoga e cura

    Tuas crenças te limitam?

    “Todos os dias quando acordo não tenho mais o tempo que passou...” (Tempo Perdido, Legião Urbana)

    Já parou pra pensar o quanto essa simples, pequena, porém, grandiosa frase representa? Traz uma sensação de quem quer se desconectar do que está se passando… talvez fugir, seja o termo rsrs

    Essa banda sempre me foi uma inspiração, desde os treze anos. Versar sobre política, vida e poesia é pra poucos, e ainda em uma banda categorizada como rock...

    Percebi fortemente as injustiças de um mundo, independente das minhas ações, mas também entendi que ficar sentada no sofá da sala, não mudaria nada, porque o nada, já existia...

    Sair do campo de batalha onde tudo é difícil e ir para sala de aula para aprender… e ainda conseguir frequentar o parque de diversões, parecia ser algo bem difícil de alcançar.


    Crédito: Rose Schnaider

    Mas hoje, percebo que quase tudo estava em, “aprender a deixar ir os padrões mentais, as crenças limitantes de que tudo é difícil” de que só conseguimos as coisas com sofrimento, de que a única opção na vida é trabalhar, trabalhar e trabalhar… Essa é sim, uma imposição social segura e enobrecedora, mas por vezes, percebo pessoas “batedoras de cartão” esperando a sexta-feira para “poder viver”, sobrevivendo e percebendo que “a rotina é uma gaiola que só abre as sextas-feiras. Passou a vida esperando, e a vida passou voando.” (Reverb)

    Enclausurada em meus pensamentos, percebia que não estava muito diferente do contexto… sair da condição de vítima das circunstâncias era considerado bem inapropriado e fora do padrão…

    Tá bom, vou falar, eu era a ovelha negra da família (rsrs) não no sentindo dos enfrentamentos negativos e desrespeitosos, mas de fazer pensar, de querer, de agir, e de não seguir padrões e modas, por exemplo.

    Aí a ânsia de chegar onde o coração sente saudades, onde a pequena grande menina se alegra, era sorrateiramente enlouquecedor na minha mente, e no meu coração.
    Sabe aquela sensação de querer fugir de casa, mas nesse caso, a casa é “o próprio corpo”. Não, não, não tem nada a ver com tendência suicida, e sim manifestação da própria vida, da verdade.

    Por vezes achei que estava tendo algum tipo de taquicardia … era sempre a razão e a imposição dos outros, da sociedade, da cultura de massa e da maioria, que apontava para um único lado, o “lado de todos”, mas o coração, o meu coração, apontava para o outro lado. Ele sentia, vibrava, urgia, grunhia, de forma uníssona, porém cerceada de batidas da vida, de sinos… pensava parafraseando Renato Russo, “espero que esse meu egoísmo não destrua o meu coração.”

    Mas aí pergunto novamente: É realmente egoísmo estar em conexão com o coração?


    Crédito: Rose Schnaider

    Hoje sei que não, pois consigo perceber que o mundo material é somente um cenário diante da magnitude que é viver quem você realmente É.

    Alguns ensinamentos nos orientam que, “precisamos ser simples e vulneráveis e não deixarmos o ego assumir o controle da situação, pois quanto mais estudamos, mais somos apresentados para a pessoa vulnerável que está dentro de nós.” Chamo isso de experiência e maturidade.

    Esses dias um dos meus professores falou: “Quando faço uma ação, descubro que o resultado da ação NÃO está na minha mão. Depois da ação realizada é pura entrega.”

    Eis aqui a fé de fazer o que sentimos, e ser, com integridade, quem somos.

    Ele deu como exemplo as máximas de:
    “É melhor ser feliz do que estar certo.”
    “Ceder é conquistar.”

    Pensem, “ceder é conquistar”…
    Me veio toda experiência de “entregar-me para os mistérios da vida”, e o quanto estou conquistando, colhendo, nutrindo, minha alma e meu espírito por acreditar nessa entrega.

    Outro ensinamento foi: “Meça a sua intensidade do desejo pelo autoconhecimento.” Me veio uma fala de quando me perguntam: Se você morresse hoje o que você gostaria de ter feito que ainda não fez?

    Eu morreria sem ter lido todos os livros que gostaria, sem ter estudado tudo que gostaria de estudar.

    Deve ser por isso que tenho hábito de ler mais de um livro ao mesmo tempo...
    Talvez se, esse meu desejo for atendido, eu perceba que é melhor desapegar… afinal ficar para semente não é algo salutar.

    Me dei conta de que, ser feliz sem precisar do outro não é desapego é lucidez.
    O outro não pode ser sua metade, caso contrário, você se torna um decapitado desde o nascimento, concordam?

    “Metade”, presumisse falta, e Deus com certeza não nos faria, em falta.
    Já pensou... que se você preencher-se com tudo que gosta, e que te faz bem, o que te alegra, te traz satisfação, você se torna um “chamariz”, uma atração, uma energia arrebatadora de luz e conexão, com as suas sintonias e frequências vivas…

    Me responde, qual o seu medo?
    Qual a aflição que você guarda na alma?

    Se puder, pratique a escuta amorosa, preste atenção na sua vida, nas suas emoções, nos seus sentimentos…

    Deixar de querer ser o outro, pode ser o seu maior presente!
    Inspirar-se é saudável, copiar é lamentável…
    É demonstração de incapacidade, de não apropriação, de escassez e de ausência de percepção da sua verdade.
    Já se deu conta de que você é uma joia rara, pois é único, única em todo o universo!?

    Experiencie o “caminho” ele é cheio de “presentes”, mas só os vê, quem está “consciente”.

    Aprenda a curtir o caminho!
    Isso é pra ser um CONVITE e não um conselho. (Reverb)

    SER FELIZ é hoje, afinal, “hoje é o amanhã que você tanto se preocupou ontem”.


    Crédito: Rose Schnaider


    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    OM
    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas


    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Me Editar Meditar

    Me Editar
    Meditar

    Por: Angelita Lombarde Divino

    Meditando, introspectando, ressignificando, acreditando…

    Que tal iniciarmos o ano de forma auspiciosa, respirando conscientemente por apenas 3 minutos e focando na respiração?

    Porque tudo se renova, quando na meditAÇÃO encontramos a AÇÃO. Sim, ela está ali, dentro da própria palavra.
    Sim, me-editar é uma forma de editar-se, olhar para suas prioridades, renovar seus desejos, trazer para consciências suas habilidades, seus dons, suas vontades, suas incertezas, seus medos.

    Aproveitemos este início de ano, permitindo nos renovarmos com o impulso dos céus.

    Crédito: Luis Antonio Sposito

    Todo novo ano recebemos doses quânticas de energia para os próximos 365 dias.
    Vamos, pare agora e respire! Pise a grama!
    Como você quer que seja seus próximos dias do ano?
    Mentalize, visualize…Ninguém vai fazer isso por você. Só você tem este poder.

    Encerre de uma vez por todas os seus julgamentos e autojulgamentos, desperte o seu olhar e pare de querer agradar as pessoas com “coisinhas”, abandone as expectativas alheias e se surpreenda com o resultado.

    “Pegue toda sua sinceridade e integridade e faz uma faxina na sua casa e na sua vida”, comece pelas gavetas, nelas guardamos nossos julgamentos e condenações e deixamos de olhar para nosso próprio umbigo, deixe que nelas permaneçam apenas os sonhos desabrochados e já realizados.

    Crédito: Luis Antonio Sposito

    Pergunte-se:
    O que realmente faz sentido pra mim?
    O que me encanta nesta vida?

    Como diz uma amiga astróloga, Jesana Gambi: “Baixe a casca da rigidez”.
    Sim, porque alguns comportamentos são muito tóxicos, envenenam nossos dias e nossas mentes, e com essa frequência acabamos deixando alastrar essa energia por todo ambiente onde passamos mais tempo.

    Observe que sempre que pedimos, ou orientamos que alguém medite, a primeira informação que chega a nossa mente é, uma pessoa sentada, postura de lótus, olhos fechados e mãos em “mudra”.

    Ouvi e observei muito isso quando iniciei meus estudos sobre o autoconhecimento, yoga e meditação. “Quando vocês estiverem pensando em nada, aí sim, vocês meditarão. Esvaziem a mente”.

    Me vinha a cabeça: Se eu conseguisse pensar em nada, a ação do “nada” já é um pensar, então como “não pensar em nada”?

    Era orientada de uma forma e praticava de outra… Era mais forte do que eu.
    Aproveitava para resolver mentalmente o que estava me incomodando naquele momento, aí depois escolhia e visualizava mentalmente um lugar para ir, e ali contemplava tudo o que sentia, percebia e via, tudo o que chegava de bom ou ruim. Mas já digo, primeiro você tem que colocar cada “monstro” no seu lugar, aí o resto é mais fácil…
    E por monstro, entenda, raiva, tristeza, incomodo, contas, conversas mal digeridas, doenças e partidas das pessoas que amamos etc…

    Um determinado momento a pessoa que estava conduzindo a meditação nos chamava, e lá estava eu “perdida” no local onde escolhi contemplar e experienciar. Para mim, essa era, e ainda é, a real meditação. Pode ser que alguém ainda me convença do contrário e eu sigo disponível para esse momento, porém hoje, com minha experiência e na prática de condução de meditações com meus alunos e alunas, percebo que estava certa, isso funciona e muito. Com isso fui acalentando e acolhendo a minha mente e o meu coração, consequentemente meu corpo relaxava.

    Ficar na caixinha do nada não existe, isso não é meditação, está longe de ser.

    Crédito: Luis Antonio Sposito

    Compreenda que estar cônscio das situações, problemas e desafios, não quer dizer que concordamos, mas que as observamos, e temos um pouco mais de clareza. Deixamos de ter uma mente reativa. Nos tornamos os próprios receptores dessa reação e aí percebemos o nosso poder de ação, no pensar e no agir.

    Essa escolha me levava, e ainda me leva, a ascender um “degrau” a mais na escada da evolução e do autoconhecimento, e essa é a comprovação de que nossos pensamentos e as nossas ações, geram resultados.

    Acredito que a orientação básica para o ego é, não se compare com os outros, pois ao se comparar, ele se sustenta na sua vulnerabilidade. Pois todos nascemos na terra e se aqui nascemos, estamos em processo de evolução, ou ao menos é essa a pretensão. “A maturidade é inerente da condição humana, precisamos amplificar nossos sentidos para continuarmos fazendo parte desse jogo chamado, humanidade.” Como diz um dos meus professores: “No olho do furacão, um passo de cada vez, e atitude de oração”

    Estamos em um movimento silencioso de pessoas verdadeiras e sinceras. Nenhum tipo de vibração fica perdido neste universo. O que você anda vibrando por aí?

    Apaixone-se pela pessoa que você é!
    Como fazer isso? Resgate sua criança interior.
    Pule corda, tome banho de chuva, deite no chão, olhe para a lua, para as estrelas, para as nuvens e veja a beleza em suas infinitas formas. É como a canção da Alice Caymi:

    “Eu quero amor
    Eu quero tudo que for bem colorido
    Tudo que for leve
    Não me atrapalhe
    Eu tenho um objetivo
    E a vida é breve (...)”
    (https://www.youtube.com/watch?v=kDuTFsy40Sc)

    Que possamos todos ter sempre uma atitude de oração diante desse grandioso altar chamado mundo.

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins


    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    OM

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas


    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS

    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Recebe e Acolhe o ano de 2021

    Recebe e Acolhe o ano de 2021
    Reconhece e Agradece o ano de 2020

    Por: Angelita Lombarde Divino

    RARA pra vocês dois, 2020 e 2021!!!

    O método RARA mais uma vez provando que funciona para tudo.

    Recebe
    Acolhe
    Reconhece
    Agradece

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Por mais difícil que tenha sido o ano de 2020, podemos pensar o seguinte: foi um ano para ficar na história, na memória e nas cicatrizes físicas e emocionais.

    Foi um ano também, para revermos nossas formas de agir perante o mundo, a terra, o universo, o próximo, a natureza...

    Reaprendemos o valor da presença, de um verdadeiro abraço, de olhar de verdade para as pessoas a nossa volta e perceber que são como pontos de luz em nossas vidas, e que estão aqui para auxiliar-nos em nossos caminhos…

    Que sem elas, as coisas as vezes se perdem…
    Mas aprendemos sobre tudo, o real valor de uma oração…
    Agora ela realmente está sendo proferida, intencionada e realizada com fé … como diz Gilberto Gil: “...a fé não precisa faiá”

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Aprendemos que o que está dentro de nós, não tinha mais como ficar preso, e que as “verdades” puderam ser ditas sem nenhum pudor, com o objetivo de nos desfazermos dessa era em que as “verdades e mentiras” são confundidas.

    Aprendemos que “missão” é algo que nos é dado mesmo antes de chegarmos aqui, e fugir dela só vai nos tornar ainda mais atropelados nas nossas escadas mentais.

    Aprendemos que cheiro de comida caseira tem cheiro de amor, que varrer a casa é limpar a alma e que arrumar uma gaveta é colocar nossos sonhos em ação.

    Aprendemos que é muito mais fácil aprender do que imaginamos.
    Que deixar o coração no palco da vida é o grande segredo da REconexão.

    Aprendemos ainda, que amigos de verdade não te escolhem, eles são escolhidos, atraídos e conectados até você, e que isso, independe de nós.
    Aprendemos que estarmos sentados no banco da varanda é a contemplação mais preciosa que a vida pode nos dar.
    Aprendemos que o belo reside no simples, e que deixar a alma habitar o corpo, é a certeza da satisfação no presente.

    Aprendemos que o choro de uma criança, é só uma criança chorando, e que o colo é a cesta da alma.
    Aprendemos que os pais são nossos maiores tesouros e que tê-los em nossas vidas é uma dádiva da qual, poucos se beneficiam...

    Aprendemos que ser humano, acima de tudo é poder se conectar com a sua essência, com o que você já é.

    Aprendemos que as perdas, com o tempo, doem menos, e aí passamos a chamá-las de “saudade”.

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Esperado ano novo, venha com a leveza que precisa ter, com a ação de quem precisa agir e com a determinação que mera a ousadia, mas acima de tudo, venha com o AMOR e o despertar que, recebe, acolhe, reconhece e agradece um novo mundo, de renovação, de consciência, de ação e gratidão.

    Que os elementais continuem nos abençoando, que o FOGO continue transformando e transmutando, que o AR siga levando o que já não precisamos mais, que a mãe ÁGUA auxilie na limpeza do que ainda ficou, que a TERRA nos permita sua nutrição e enraizamento, nos concedendo sempre muita segurança.
    E o ÉTER, ah o éter, que ele nos mantenha conectados a nossa consciência cósmica, nossa essência sagrada para que não voltemos jamais, a nos perder novamente.

    Que possamos sair dos nossos cercados mentais e viver a espiritualidade como ela realmente é.

    Porque “maturidade é jamais negar a nossa origem.” (Carpinejar)

    Pode chegar 2021!!!
    Venha com leveza, mantendo sua essência e cumprindo seu papel.
    A nós cabe, não lhe cobrar e simplesmente receber o que tens para nos oferecer, sabendo que parte disso tudo depende única e exclusivamente de nós!

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    OM

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas


    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS

    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Oração de Natal

    Oração de Natal
    Do meu Recanto Sagrado para o seu

    Do meu lar, meu recanto sagrado, meu “refúgio para o espírito” para o seu!

    Há 8 anos fazemos essa oração em família!
    Entrego essa sacralidade, essa energia de amor e bençãos também à você.
    Que possamos juntos, em ação na oração ativarmos uma energia de cura e conexão com a nossa verdade com integridade, confiança e amor.

    Apenas façamos a nossa, aquela que te conecta com o viver além do tempo e espaço, não precisa ser exatamente esta, mas que ela sirva-nos de inspiração.

    Que tal ser você a pessoa que dá início a esse lindo ritual, a essa tradição em família!?

    Ouse, pois a ousadia move o mundo!
    E por consequência ficarás com o que de mais presente preenche nossos corações, a satisfação de ter se disponibilizado para algo bem maior que você!

    Depois me conta se o amor contagiou...

    Um Feliz Natal de novas oportunidades, experiências e REssignificações.
    Em 2021 ainda estaremos sob o efeito do ano de cura (2020), mas seguir com as “dores”, aprendizados ou “amores” será “nossa” escolha!!!

    Dedico essa benção em especial a minha família, 

    meus amigos e amigas,
    meus alunos, alunas e consultantes.

    Sem estes caminhantes de jornada, nada seria possível...


    Antiga Bênção Celta

    Que o caminho venha ao teu encontro.

    Que o vento sempre sopre às tuas costas e a chuva caia suave sobre os teus campos. E até que voltemos a nos encontrar, que Deus te sustente suavemente na palma de Sua mão.

    Que vivas todo o tempo que quiseres e que sempre vivas plenamente.

    Lembra sempre de esquecer as coisas que te entristeceram,
    e não esqueça de se lembrar das coisas que te alegraram.

    Lembra sempre de esquecer os amigos que se revelaram falsos, mas nunca deixes de lembrar daqueles que permaneceram fiéis.

    Lembra sempre de esquecer os problemas que já passaram,
    mas não deixes de se lembrar das bênçãos de cada dia.

    Que o dia mais triste de teu futuro não seja pior que o mais feliz de teu passado.

    Que o teto nunca caia sobre ti e que os amigos debaixo dele nunca partam.

    Que sempre tenhas palavras cálidas em um anoitecer frio,
    uma lua cheia em uma noite escura, e que o caminho sempre se abra à tua porta.

    Que vivas cem anos, com um ano extra para arrepender-te.

    Que o Senhor te guarde em Suas mãos, e não aperte muito seus dedos.

    Que teus vizinhos te respeitem, os problemas te abandonem,
    os anjos te protejam, e o céu te acolha.
    E que a sorte das colinas Celtas te abrace.

    Que as bênçãos de São Patrício te contemplem.

    Que teus bolsos estejam pesados e teu coração leve.

    Que a boa sorte te persiga, e a cada dia e cada noite tenhas um muro contra o vento, um teto para a chuva, bebidas junto ao fogo, risadas que consolem aqueles a quem amas, e que teu coração se preencha com tudo o que desejas.

    Que Deus esteja contigo e te abençoe, que vejas os filhos de teus filhos, que o infortúnio te seja breve e te deixe cheio de bênçãos.

    Que não conheças nada além da felicidade, deste dia em diante.

    Que Deus te conceda muitos anos de vida; com certeza Ele sabe que a terra não tem anjos suficientes.

    E assim seja a cada ano e para sempre!

    (Autor desconhecido)

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    OM

    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas


    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS

    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Vivências para um novo amanhecer (Mensagem do ano de 1992 para o ano de 2020)

    Tinha apenas 18 aninhos quando essa mensagem chegou…

    “Reprises, reversos, contos de verso e prosa, por sua vez, assim escaladas, pelos grandes poetas tão almejadas.

    Simples, dócil, onde se expressa a vontade pela qual se quer viver, sobre vidas paralelas, se revela um novo ser…

    Otimista, virtual, a vida quis assim, frutos reversíveis de um amor sem fim.
    Não sei dizer ainda, quando se expressa um novo ser, há de convir comigo, o mundo já o fez sofrer. Pela vivência por ele um dia escolhida, que se tornaram limitadas no dia a dia do seu viver.

    Logo haverá de aprender, a vida será sempre bela … mas é tão necessário e dispensável, o sofrer…”

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Hoje entendo o que ela significa, escrita ainda em máquina de datilografia, com seus erros nada passíveis de correção, não foi em vão que ficou em um canto da minha história, da minha vida, das casas físicas, e principalmente, do meu lar interno. Por vezes olhei, tive o impulso de rasgar e jogar, mas não conseguia, e mesmo que tentasse agir apenas com a razão, não era suficiente, pois a emoção não me permitia deixar que as lembranças, cravadas de sensações, fossem materialmente distanciadas de mim. Seria como “rasgar o coração de dentro para fora, tirando o nó para liberar a plenitude e a liberdade”, mas eu não estava preparada!

    Aos poucos vou entendendo que “tudo na vida tem um ganho” e reconhecer suas experiências nesse trilhar da vida, faz toda diferença. “Se ainda não temos as necessidades básicas atendidas, não é o momento de buscarmos o estudo da espiritualidade, para tudo têm um momento na vida.” Recebermos o que nossos pais nos passam, já é suficiente, até que possamos acessar a nossa essência Divina e Sagrada de ser e estar aqui na Terra.

    Nossa experiência nos torna dignos apenas, de sermos observados, e não de sermos melhores que ninguém.

    Percebamos que quando se tem amigos, o coração pode sossegadamente deitar à espreita sombra de uma rede, contemplando as estrelas, a lua, o sol…

    A segurança de apenas SER que reside em nós com integridade e verdade nos faz inteiros.

    “O estudo do conhecimento, não tem o poder de mudar nada em você, apenas descobrir quem você já É.”

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    É uma “certeza ventilada de poesia”. (Oswaldo Montenegro)
    E pra dizer que poeta está sempre cheio de razão, aproveito o embalo desse balanço da vida para acender uma chama:

    “Você é o segredo do Segredo de Deus…Você é o reflexo da beleza Divina.
    Tudo o que está no universo está dentro de você.
    Pergunte tudo a si mesmo. Aquele para quem você olha, é também você.” (Rumi)

    Dedicatória recebida em 2017, do meu amigo irmão Luis Antonio Sposito, no livro “O Silêncio do Coração”.

    Um livro que me trouxe um fio de ensinamento desejoso de que AS NOSSAS VERDADES NUNCA SEJAM DESFEITAS PELOS OLHOS DE QUEM NÃO NOS CONHECE.

    “O silêncio é a essência do coração, se você quer viver uma vida espiritual, fique atento à sua respiração. Pois quando a respiração é difícil, os pensamentos são gerados pelo medo e pela preocupação. Quanto mais ar você inspirar, mais leve o seu corpo ficará e mais fácil será, para você, assumir as suas responsabilidades.” (O Silêncio do Coração)

    Vejo aqui um incrível ensinamento de que quando assumimos a responsabilidade pelo que somos e viemos fazer neste mundo, saímos do “mimimi” da zona de conforto e nos entregamos para realidade que é viver, aí sim, nos transformamos em nossa melhor versão, na nossa potência maior com força, clareza e determinação.

    Há algum tempo, ouvi esta frase que me chamou muito a atenção: A vida começa depois que ultrapassamos a linha da “zona de conforto”.

    Acolha isso em seu coração, com integridade e em estado de oração, ninguém está vendo e nem olhando diretamente pra você.

    Crédito: Cristiane Gonçalves Martins

    Faça esse esforço!
    Vamos, vamos, antes que a vida venha e escancare tudo o que você não quer ver. Deixe de ficar ai brincando no seu castelo de faz de conta onde só você comanda, manipula, movimenta, faz e desfaz, nesse seu conto de fadas totalmente desprovido de humanidade, leia-se coração.

    Ou ainda tem algo embaixo desse seu tapete que vai feder quando você erguer? Se tem, aproveite seu momento, a energia planetária, você com você, e faz essa faxina em seu ser, você já é o que você veio para ser, mas assim como uma casa precisa de uma limpeza, o nosso corpo que é o lar que habita nossa alma, também precisa.
    Vamos lá, mostre para sua mente que ela pode acessar os espaços livres e se deliciar na rede enquanto você apenas, e sobretudo VIVE!

    Gratidão por estar aqui.

    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    OM
    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas


    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS

    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!

  • Yoga e cura

    Fendas do Tempo

    Existe uma Fenda no Tempo e ela se chama Silêncio

    Um texto.
    Um pretexto.
    Um contexto.

    Um verso.
    Um reverso.
    Um inverso.

    Um passado.
    Um presente.
    Um futuro.

    Crédito: Rose Schnaider 

    “Levanta menina bonita, levanta vem tomar o café, que o dia já está clareando, e a polícia já está de pé...”
    Era assim que meu paizinho, Lauro Divino, na versão dele, me chamava todos os dias, cantando, do seu jeito essa música para eu acordar, e o cheiro de café ultrapassava as entranhas, ele mesmo era quem preparava e passava o café no coador de pano, deve ser por isso que sempre gostei do cheiro de café, mesmo quando ainda não tomava. Sim, claro, lembranças vivas contém cores, cheiros e sensações…
    Ah meu amado Pai, gratidão por isso, uma vida tão difícil, indo para o trabalho todos os dias de bicicleta e ainda naqueles dias frios e curitibanos em que tudo se tornava tão gélido que assolava a alma, além da pele. Honro sua história, serás sempre, para mim, um portal.

    Crédito: Rose Schnaider 

    E falando em portal, quando pequena, experienciava muito a passagem por essas “fendas do tempo”, é claro que só me dei conta agora, já adulta, me deleitava ao contemplar o céu da humilde janela de casa, no quarto onde dormíamos, eu e meus irmãos.

    A parede que separava o nosso quarto, do quarto dos meus pais, era apenas uma simples e cuidadosa cortina de tecido, delicadamente preparada pelas mãos da minha amada mãe Avani, que hoje habita a orbe celestial. Costureira, artesã, dedicada, e extremamente cuidadosa com a casa e com todos à sua volta, netos então, aff.

    Mas, voltando à “janela da contemplação”, era linda, singela, de madeira, abria por inteira, tinha uma tramela que, se não a prendêssemos, ela poderia, com o vento, bater velozmente em nossos dedos. Amava todos os dias poder abri-la e me jogar na cama olhando através dela, o lindo céu azul decorado em nuvens pelo grande arquiteto do universo, Deus. Eu poderia ficar horas e me perder nos cantos do tempo que preenchiam a minha alma em silêncio.

    Crédito: Angelita Lombarde Divino

    Em todos esses momentos vividos, ou mesmo na ânsia de um futuro, experienciamos conscientes ou inconscientes a estranha presença do que realmente somos, as vezes mais conectados, as vezes menos.
    Digo estranha, pois passamos muito tempo de nossa vida aqui na terra sem saber quem realmente somos. Vivemos no afã de atender as expectativas dos outros e nos perdemos na estrada, derradeiramente atropelada, sem purificar nossa mente humana, no silêncio.

    “Ouçam o chamado das suas almas para silenciar e acalmar.”
    “Não tenham medo de falarem o que sentem. É tempo de liberdade.” (Comando Ashtar)

    Lendo isso penso, sinais são como gotas de orvalho enviadas pelos anjos, quando soam em nossos ouvidos e alma, nos fazem sentir a alegria de estarmos vivos. A sensação do coração que pulsa dentro do corpo e se propaga por todo o ambiente é um desses sinais.

    Crédito: Rose Schnaider 

    Sabe quando percebemos que podemos receber a graça da transformAÇÃO em nossas vidas?
    Então para isso precisamos do “silenciar”, devemos prestar atenção e estarmos atentos para “receber”. “Uma pessoa inteira busca o que quer de forma objetiva.” (JM)

    Para isso, basta reservarmos cinco minutos do nosso dia, e aos poucos vamos querer mais tempo para manifestar o silêncio que nos habita. Se entendermos que tudo tem um ganho, acaba se tornando uma liberação, uma descoberta sobre nós mesmos.

    “É só deixar o amor chegar.
    É só deixar o amor mostrar.
    É só deixar o amor limpar.
    No coração é só o amor que vai reinar.” (Música Transformação de Fernando Beltran https://www.youtube.com/watch?v=9HWB8FDmOWE)


    Nas fendas do tempo encontro o silêncio em que minha alma habita. É como trazer a criança interior para a vida presente. Isso tudo:

    Acolhe!
    Expande!
    Conecta!

    Fica o convite à reflexão, para que “sempre estejamos abertos a percebermos e recebermos o melhor de cada pessoa, da mesma forma, sempre darmos o nosso melhor.” (Vida e gratidão)

    Gratidão por estar aqui.
    Espero ser contribuição em sua jornada, afinal, “milagres compartilhados são multiplicados”.
    Em nosso Sagrado Compartilhar, NOS Curamos.
    Sigo na conexão e no amor que nos une.

    OM
    Angelita Lombarde Divino
    Instrutora de Yoga e Terapeuta Integrativa
    Guardiã do Movimento Sagrado Compartilhar
    Canalizadora do Método RARA
    Espaço Praticando o Amor - Yoga & Terapias Integrativas


    https://instagram.com/angelitalombarde_yoga_terapias?igshid=1xdsabpcp9xo6

    https://instagram.com/fragmentosdereconexao?igshid=gfd6mb1mq8rk

    angelitalombarde@gmail.com

    https://whats.link/praticandooamor

    REFERÊNCIAS
    Inspiração nas minhas experiências como aprendiz aqui na terra; nos meus alunos e consultantes; nas meditações e orações; nos meus professores internos e externos; na conexão com o sagrado que habita em mim, na vida, no universo, na terra, na natureza, em Deus!