• Curitiba ganha o primeiro Hospital Dia fora da estrutura hospitalar

    Curitiba ganhou nesta semana um no novo Centro Médico, uma unidade moderna e equipada com tecnologia de ponta, visando o conforto e a qualidade no atendimento dos pacientes com consultórios médicos, unidade primária de oncologia e hematologia e estrutura para procedimentos cirúrgicos e de alta complexidade. A iniciativa faz parte do projeto de expansão e revitalização do Pilar Hospital, com obras previstas para serem iniciadas ainda em 2021.

    Trata-se da primeira unidade de Hospital Dia de Curitiba fora da estrutura hospitalar, localizado a poucos metros do Pilar Hospital, que oferece uma autonomia para procedimentos cirúrgicos, já que o espaço foi desenhado para melhor atender médicos e pacientes, disponibilizando estrutura e equipamentos modernos. Com isso, o Pilar Hospital expandirá também sua atual capacidade de atendimento aos procedimentos de alta complexidade. A nova unidade foi abrigada em um espaço com aproximadamente 3.000 metros quadrados de área interna e um investimento de R$15 milhões para a sua construção.

    O local foi totalmente revitalizado e adaptado para abrigar 35 consultórios médicos, além de alianças estratégicas com parceiros de excelência, como a unidade primária de oncologia e hematologia com atendimento ambulatorial e centro de infusão, da Oncoclínicas, que traz uma unidade para o projeto específica para o tratamento de câncer.

    “Esse espaço de destaque na cidade, e tão próximo ao hospital, será muito importante para o atendimento de qualidade e segurança dos pacientes de diversas especialidades médicas. Uma das nossas necessidades no momento é expandir nossa estrutura, mas oferecendo toda comodidade que já proporcionamos no Pilar. Vimos, nesse local, uma oportunidade de aproveitar o espaço e mostrarmos toda versatilidade que dispõe um ambiente como esse, agora, abrigando nossas clínicas médicas”, explica o Diretor Presidente do Pilar Hospital, Rodrigo Milano.

    Com a implantação, foram contratados 50 novos colaboradores e o Centro Médico contará também com a atuação de cerca de 70 médicos especialistas do próprio Pilar Hospital, das mais diversas áreas, desde atendimento geral até ortopedia, oncologia, cardiologia, dermatologia, otorrinolaringologia, pneumologia, urologia, entre outras, contando com várias equipes multidisciplinares dando continuidade ao atendimento ainda mais personalizado oferecido pela instituição.

    Para o Diretor Presidente da Hospital Care, holding administradora de serviços de saúde em que o Pilar Hospital faz parte, Rogério Melzi, os investimentos reiteram os compromissos firmados no final do ano passado. “A implementação de modelos de gestão integrada de saúde requer uma parceria sólida na busca de resultados que gerem benefícios à população em aumento de qualidade dos serviços prestados e no aprimoramento do atendimento no Estado do Paraná. O mercado de Curitiba é estratégico para a nossa atuação regional, principalmente, por conta do seu perfil sociodemográfico e pela importância da cidade como um dos principais polos de saúde do país”, conta Melzi.
    O espaço conta também com estacionamento próprio, com capacidade para 50 veículos/hora, e atendimento do Centro Médico ao público será das 8h às 19h30, na Rua Paulo Graeser Sobrinho, nº 270, no bairro São Francisco, em Curitiba (PR), com atendimento particular para os principais planos de saúde.

    (fonte: Bem Paraná)

  • Maria Rita, de Verê, fica em 3º no Miss Brasil

    A miss Paraná, Maria Rita dos Santos, 19 anos, de Verê, ficou em 3º lugar no concurso de Miss Brasil Globo 2021, promoção de Danilo D´Avila. Foi sábado, no teatro Brasil 21, em Brasília. “Obrigada a todos que me ajudaram a chegar até aqui. Foram dias incríveis e uma experiência sensacional. Eu cheguei até aqui para dar o meu melhor e representar com força e garra o meu Estado. Inúmeras pessoas me ajudaram, contribuíram, apoiaram e torceram para que tudo isso pudesse ser real. Estou extramente orgulhosa de carregar a faixa de Miss Paraná Globo 2020 e Miss Brasil III 2021”, escreveu Maria Rita, que foi eleita no Estado em novembro do ano passado.

    epois dos desfiles de todas as candidatas, sete foram selecionadas para a fase final, e ficaram lado a lado. Maria Rita foi a primeira a ser chamada, recebendo a faixa de Miss Brsil III. Em, seguida, o segundo lugar, Glenda Larissa Ramos, do Amapá, e em primeiro lugar, Aeny Borges da Silva, 22 anos, do Pará. Maria Rita foi à capital acompanhada de Daiane Marder, empresária da M´star Models, e da sua família. Ontem, ela estava retornando e contatou com o Jornal de Beltrão por WhatsApp.

    Deu tempo para escrever nas redes: “Com 19 anos fui premiada nos primeiros concursos que participei, mas o aprendizado vai muito além da beleza. É o reflexo da força feminina, de muita batalha, de estudo, postura e principalmente de coragem. Meu nome está escrito nas estrelas e abençoado por Deus. Vou brilhar muito, me aguardem. Obrigada, Paraná! Obrigada time Maria!”, exclamou, finalizando.

    (fonte: Jornal de Beltrão)

  • Paraná lança Rede Estadual de Museus Universitários

    O Estado do Paraná lança na próxima segunda-feira (20) às 19h, a Rede Estadual de Museus Universitários. O evento acontece durante a abertura da 15ª Primavera dos Museus realizada pelo Museu Campos Gerais. O objetivo da rede é criar um espaço de diálogo entre os gestores de centros de memórias e museus para fortalecer o acervo histórico da ciência paranaense.

    O evento contará com a participação do superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona, além de gestores de espaços de memória e diretorias de cultura de universidades do estado. Pessoas interessadas em acompanhar os debates devem se inscrever até o próximo domingo (19) por meio do formulário online.

    Toda a programação acontece de forma remota, via Google Meet, com transmissão ao vivo pelo YouTube. Inscritos recebem o link do evento com antecedência e a participação em 75% da semana confere direito a certificado.

    “As instituições saem fortalecidas na medida em que trocam experiências, buscam soluções conjuntas junto ao Estado e passam a funcionar efetivamente em rede. O lançamento dessa rede já pode ser visto como um primeiro resultado da aproximação entre gestões dos museus das universidades do Paraná”, pontua o coordenador de política de museus universitários da SETI, Renê Wagner Ramos.

    PAINEL TEMÁTICO - Após o lançamento da Rede, inicia o painel ‘Museus e História Oral: diálogos possíveis’, coordenado pelo professor Robson Laverdi, do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

    A exposição enfoca possibilidades de utilização da metodologia da história oral aos museus em diálogo com a história pública, sobretudo para se pensar aspectos como lugar social e a coprodução de conhecimento nos museus, diversidade de públicos, educação museal, autoridade compartilhada na construção de coleções e exposições e gestão cultural da memória ordinária. “Serão abordados também os usos da história oral em rodas de memória, conversas comunitárias, entrevistas públicas, entre outras formas”, completa Laverdi.

    PROGRAMAÇÃO - Os painéis e as ações culturais remotas da programação do Museu Campos Gerais na 15ª Primavera dos Museus seguem até sexta-feira (24). Detalhes do evento podem ser encontrados no site do MCG. O evento é direcionado para diferentes públicos, desde pesquisadores, gestores a estudantes e professores, tanto da comunidade universitária quanto do público externo.

    FONTE:http://www.seti.pr.gov.br/Noticia/Parana-lanca-Rede-Estadual-de-Museus-Universitarios 

  • Programa de Aprendizagem já beneficiou mais de 24 mil jovens no Paraná

    Iniciativa auxilia na inserção de estudantes no mundo do trabalho e empresas no cumprimento das cotas obrigatórias para contratação de aprendizes

    Criado para facilitar a entrada de adolescentes, jovens e novos profissionais no mundo do trabalho, o Programa de Aprendizagem desenvolvido pelo Centro de Integração Empresa-Escola do Paraná - CIEE/PR, beneficiou, nos últimos 15 anos, 24,5 mil jovens em todo estado. A iniciativa contempla os objetivos da Lei n.º 10.097/2000 e auxilia as empresas no cumprimento das cotas obrigatórias para contratação de aprendizes, estabelecida entre 5% e 15% em relação ao total de funcionários do estabelecimento. 

    De acordo com a gerente da Divisão de Capacitação e Cidadania do CIEE/PR, Simone Paulin, além da questão legal, o programa promove uma formação ampla para o estudante. “A iniciativa garante preparação, apoio e formação para o mundo do trabalho porque alia a capacitação teórica à prática e ao atendimento multidisciplinar. Também assegura a permanência do adolescente e do jovem na escola, uma vez que a frequência nas aulas é obrigatória para a continuação no programa de aprendizagem”, afirma.

    Diferentes áreas

    O programa desenvolvido em todo o estado do Paraná oferta cursos nas áreas de Serviços Administrativos, Produção Industrial; Comércio e Varejo; Varejo e Supermercado e Telesserviços/Telemarketing e é destinado a jovens estudantes com idades entre 14 e 24 anos — ou pessoas com deficiência (PCD) de qualquer faixa etária — que estejam cursando os últimos anos do Ensino Fundamental, Médio ou Superior de instituição pública ou bolsista de instituição privada e atende prioritariamente, mas não exclusivamente, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social. 

    Segundo a gerente, quando um adolescente em situação de vulnerabilidade ingressa no Programa de Aprendizagem, ele ganha uma nova perspectiva. “A aprendizagem transforma vidas: do aprendiz, da família e da comunidade. Ao longo desses anos, muitos participantes do programa, que eram socialmente invisíveis, se tornaram pessoas conscientes dos direitos e conseguiram buscar os sonhos, o que, sem a aprendizagem, na maioria dos casos, seria muito difícil”, explica. 

    O morador de Toledo, Oeste do Paraná, e ex-aprendiz de Recursos Humanos, Victor Henrique Zamaro, atualmente atua como recrutador de aprendizes na empresa em que trabalha, e reforça como o programa ajudou a garantir boas oportunidades. “Tive diversos aprendizados que, juntamente com a capacitação teórica, me proporcionaram uma visão diferenciada sobre oportunidades e vida profissional”, declara.

    De acordo com a gerente do CIEE/PR, atualmente a entidade registra 4,8 mil aprendizes, número que representa quase um quinto do total consolidado nos últimos 15 anos de atuação. "Nesse período, participamos da transformação de vida de milhares de jovens. Por isso a importância de comemorarmos essa data de forma muito festiva", finaliza Simone.

     

  • Gestora de RH do Condor é escolhida como Profissional do Ano

    Em proposição feita pelo presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Tico Kuzma, a gestora de RH do Condor, Charmoniks Heuer, foi agraciada com o Prêmio Profissional do Ano, neste dia 13 de setembro. Ela está à frente do Capital Humano da rede supermercadista desde 2017, é formada em Magistério e Pedagogia com especialização em Gestão de Pessoas, Coaching, Relações Trabalhistas e Mestranda em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento.

    Segundo Kuzma, a profissional foi escolhida pelo seu desempenho e atuação em um setor que permaneceu na linha de frente nesta pandemia. “A Charmoniks representa todos os profissionais de serviços essenciais ao funcionamento da cidade que não pararam um segundo sequer e eu a parabenizo pelo excelente trabalho na gestão de pessoas”.

    A gestora agradeceu a homenagem e dedicou o prêmio aos 13 mil colaboradores do Condor. “Nossa empresa é movida pelo capital humano e me sinto honrada em receber um prêmio tão importante como este em um momento que colocou os profissionais de recursos humanos à prova”, disse Charmoniks.

    O Condor conta com 55 lojas em 21 cidades do Paraná e Santa Catarina. Charmoniks gerencia todos os subsistemas de recursos humanos da rede (recrutamento e seleção, treinamento e desenvolvimento, remuneração, benefícios e limpeza). 

  • Novo Ensino Médio: o que pais e estudantes podem esperar dessa mudança

    Itinerários Formativos são grande desafio para escolas e vão dar a estudantes a chance de aprofundar conteúdos que fazem mais sentido para a trajetória do aluno

    A flexibilidade curricular proposta com as mudanças do Ensino Médio prevê que as escolas passem a oferecer para os alunos novos caminhos que poderão ser trilhados com mais liberdade e com base no que o próprio estudante entende que faz sentido para a sua trajetória. Esses caminhos são os Itinerários Formativos, uma das grandes novidades dessa reforma, com uma oferta maior de opções em relação ao currículo escolar que o estudante terá ao longo dos três anos finais da Educação Básica.  

    O Novo Ensino Médio traz uma grade curricular dividida em Formação Geral Básica (FGB) e Itinerários Formativos (IFs). Na Formação Geral Básica, os componentes curriculares estão organizados pelas áreas do conhecimento. Essa é a parte fixa do currículo que contempla as habilidades e competências previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e compõe 60% da carga horária, com um máximo de 1.800 horas. Já os Itinerários Formativos são o conjunto de temáticas que poderão ser oferecidas aos estudantes por meio de projetos, oficinas e núcleos de estudo e que vão aprofundar e ampliar os conteúdos da Formação Geral Básica. Eles são compostos de unidades curriculares obrigatórias e eletivas e compõem 40% da carga horária, com mínimo de 1.200 horas. São cinco Itinerários Formativos possíveis: Linguagens e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e Formação Técnica e Profissional. Apesar da liberdade para a elaboração dos currículos dos itinerários, todos devem ser estruturados a partir de quatro eixos estruturantes: Investigação Científica, Mediação e Intervenção Sociocultural, Processos Criativos e Empreendedorismo. As escolas não são obrigadas a oferecer todos os percursos, nem disponibilizar a escolha de aprofundamento logo no primeiro ano.

    Além do status de novidade, os Itinerários Formativos já se tornaram um dos grandes desafios de gestores de educadores que têm pela frente a missão de implantar essas mudanças. "Sabemos que a decisão sobre o que oferecer como Itinerário Formativo para nossos alunos nos impõe uma enorme responsabilidade. Nossas escolhas e definições podem impactar na trajetória de nossos jovens, influenciando até mesmo as futuras escolhas profissionais deles", destaca Elieser Balieiro, diretor administrativo do Colégio Horizonte, em Viradouro (SP). A instituição, que está se preparando para oferecer o Novo Ensino Médio para o 1º ano em 2022, está em fase de definição sobre quais serão os Itinerários Formativos ofertados para os estudantes no próximo ano. "Estamos recebendo a ajuda de nosso principal parceiro, o Sistema Positivo de Ensino, que está nos apontando o caminho. Queremos que os Itinerários Formativos tenham real utilidade para nossos alunos e, para isso, precisamos decidir considerando o contexto econômico, social e cultural da comunidade e região em que nossa escola está inserida", explica o diretor.

    A flexibilização do currículo escolar por meio dos Itinerários Formativos implica também na ampliação da carga horária de uma instituição. Isso gera um impacto importante na estrutura da escola, que precisa ocupar mais espaços e disponibilizar mais professores para garantir uma oferta maior aos alunos. "Essa tem sido também uma das principais preocupações das escolas na formação dos seus Itinerários Formativos", explica a coordenadora editorial do Sistema Positivo de Ensino, Milena Santiago Passos Lima. Para ela, o que precisa ficar claro é que os Itinerários Formativos permitem que a escola olhe para o estudante valorizando a sua trajetória de forma individual. "Isso não quer dizer, necessariamente, que a escola tenha que oferecer ao aluno muitos caminhos, muitas escolhas. Na verdade, ela tem que oportunizar diferentes vivências. Uma escola que hoje já trabalha com diferentes projetos, que permite a ocupação de diferentes espaços, já está praticando a proposta dos Itinerários Formativos, que é realizar um trabalho de conduzir o aluno de forma personalizada", explica.

    Segundo a coordenadora, o que acontece é que muitas vezes esse trabalho não está evidenciado no histórico escolar. "Então, o Novo Ensino Médio desafia as escolas a olharem para aquilo que já fazem e entender o que, entre tudo o que a escola já realiza e que representa a sua identidade, poderá fazer parte deste currículo de forma definitiva. Existem projetos, iniciativas valorosas dentro das escolas que hoje não fazem parte do histórico escolar de cada aluno. E isso tudo precisa ser considerado para que as escolas entendam que não precisam inchar seu currículo e nem sobrecarregar sua estrutura para oferecer esses novos caminhos".

    Para tentar se aproximar ao máximo do que os próprios estudantes esperam, o Colégio Augusto Comte, de Salvador (BA), fez uma consulta junto aos alunos e pais. "Decidimos ouvir nosso público para identificar os reais anseios de nossa comunidade e o resultado apontou para uma tendência significativa em relação à área de Ciências da Natureza, o que nos deixou bastante tranquilos porque esse já era um dos caminhos considerados pela escola", afirma Marcelo Silva Borges, gestor pedagógico do colégio. "Entendemos que o importante nessa fase de implantação dos Itinerários Formativos é a escola ter a autonomia na hora de definir o que será ofertado, tendo em vista a leitura que a própria escola faz - melhor do que ninguém - do seu público e do contexto em que está inserida", ressalta.

    Uma dúvida crescente entre os estudantes e seus pais é sobre como escolher os Itinerários Formativos, o que levar em conta, quase como quem escolhe o curso superior. Para decidir qual caminho seguir, é fundamental que o aluno esteja bem informado sobre o assunto. Segundo Milena Santiago Passos Lima, a escola deve apresentar, de maneira detalhada, as explicações sobre os itinerários, quais deles a instituição oferece e o que cada um envolve. "Isso pode ser feito inicialmente em rodas de conversa e, posteriormente, em caso de necessidade, em conversas individuais agendadas com o aluno e seus responsáveis", destaca a coordenadora.

    Ciente das informações, os estudantes devem refletir sobre seus interesses, aptidões e objetivos. "A proposta do Novo Ensino Médio é fazer com que as escolas olhem para o aluno que está construindo a sua identidade e o ajude a encontrar o melhor caminho, de modo que se reflita na trajetória que ele tem ou terá dentro da escola e no futuro. Então o aluno, a partir de agora, tem a oportunidade de olhar para si, de desenvolver as suas potencialidades e consolidar uma proposta que esteja de acordo com a sua trajetória. A mesma coisa vale para a escola que, ao se deparar com as escolhas que ela precisa fazer para os Itinerários Formativos, ela também deve fazer essa caminhada. De olhar para si, olhar para a sua identidade, para a sua trajetória, para o seu contexto e, a partir daí, definir os Itinerários Formativos que mais lhe convém, construindo um currículo coeso e consistente para os seus alunos", completa Milena.

    Para ela, pais e estudantes podem esperar um novo currículo e uma renovação necessária do ponto de vista de vivências e de desenvolver as potencialidades de cada um. "Pode-se esperar uma mudança gradativa na cultura escolar, em que o aluno terá mais voz e vez e terá também mais espaço para atuar, produzir, criar e aprender", finaliza.

     

  • 2021: bicentenário de Anita Garibaldi

    Trajetória da mulher que lutou bravamente no Brasil e ajudou a mudar história na Itália pode ser conhecida por meio de filmes e livros; conheça alguns deles

    Numa época em que figuras femininas não costumavam ter destaque na sociedade e na história, Ana Maria de Jesus Ribeiro da Silva mudou o curso de sua vida ao conhecer o italiano Giuseppe Garibaldi. Com apenas 18 anos se uniu aos farroupilhas sulistas que desejavam separar-se do Brasil e fundar uma República.

    Assim se iniciou a trajetória da heroína Anita Garibaldi, nascida em Laguna (SC), que este ano recebe homenagens por seu bicentenário de nascimento. Junto de seu companheiro Garibaldi, pegou em armas, combateu tropas, conduziu soldados em marchas, além de organizar um hospital para cuidar dos feridos em batalhas. Hoje, nomeia avenidas, ruas e escolas em todo o país, já foi tema de escola de samba no carnaval do Rio de Janeiro e sua história também já foi contada em filmes, livros e documentários. Nos dias atuais, Anita pode ser considerada um símbolo do empoderamento feminino. 

    "O fato de ser uma figura feminina lutando como soldado, ativa e bravamente, contribuiu para conferir à Anita a importância que a figura tem em nossa história. Se considerarmos a época em que viveu e as atitudes que tomou, Anita rompeu padrões em uma sociedade em que mulheres estavam relegadas a tarefas domésticas e familiares", analisa o coordenador editorial do Sistema Positivo de Ensino, Norton Nicolazzi Junior. 

    Depois de lutar ao lado do novo companheiro no Brasil e também no Uruguai, Anita e Garibaldi seguiram para o país natal de Garibaldi, a Itália, onde novamente se envolveram na luta armada, desta vez pela unificação da península italiana. Já com 4 filhos de Garibaldi, Anita mais uma vez não aceitou ficar em casa e seguiu com o companheiro para lutar contra austríacos e franceses. Mesmo doente, Anita se recusou a abandonar as tropas. A guerreira morreu aos 28 anos, grávida do quinto filho. Seu mausoléu está em Roma, capital italiana, onde é tratada como uma das heroínas que se sacrificaram para que a Itália se tornasse um país unificado.

    "Certamente, a participação como um soldado bravo e guerreiro, sendo mulher, a destaca na história da Revolução Farroupilha, aqui no Brasil e, em seguida, na luta pela unificação da Itália. O fato de estar casada com Giuseppe Garibaldi, figura importante nesses contextos, também conferiu a ela, na época, prestígio e proeminência em meio às tropas", afirma Nicolazzi.

    Decretos estaduais no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina estabelecem comemorações pelos 200 anos de nascimento da heroína. Um concurso literário organizado pela Biblioteca Pública de Santa Catarina pretende promover a memória de Anita. Outros eventos, como exposições e mostras de filmes sobre a personagem também prestigiam sua história, bastante conhecida no Sul do Brasil.

    Para aqueles que querem conhecer um pouco mais da vida e trajetória de Anita, Nicolazzi lista uma seleção de filmes, séries e livros que contam a história da heroína.

    Filme: Anita (2016)

    Direção: Olindo Estevam

    O filme narra a história de Anita Garibaldi, que após casar-se, aos 14 anos, com Manuel Duarte de Aguiar, conhece o revolucionário italiano Giuseppe Garibaldi, por quem se apaixona. Decidida, ela se separa e casa com o italiano. Ao seu lado, vai se tornar uma heroína ao lutar contra o regime imperial. 

  • ESG: Especialistas com atuação no Brasil e Reino Unido debatem tendências empresariais em sustentabilidade e impacto social

    Nesta quinta-feira, 26 de agosto, especialistas com atuação no Brasil e no Reino Unido debateram tendências empresariais globais que envolvem sustentabilidade ambiental e impacto social nos negócios.

    Com o tema “ESG, Brasil, Reino Unido e o futuro do planeta”, a live –  tratou da importância do Environmental, Social and Corporate Governance (ESG), que, na tradução para o português, se refere a boas práticas ambientais, sociais e de governança que corporações podem aderir para passarem a ser mais bem avaliadas pela sociedade, o mercado e os investidores.

    Os convidados foram a assessora especial de Clima e Meio Ambiente do Governo Britânico, Bruna Cerqueira, o diretor de Marketing da Jaguar Land Rover Brasil, Paulo Manzano, e o gerente de Desenvolvimento de Negócios da Agreko, Sidnei Vital Guimarães. O evento também contou com a participação especial do Cônsul Honorário do Reino Unido no Paraná e diretor-adjunto da Britcham, Adam Patterson.

    Na foto, o diretor de Marketing da Jaguar Land Rover Brasil, Paulo Manzano, vai falar sobre os projetos do grupo automotivo 

  • Durma no Castelo mais luxuoso do Brasil e ajude milhares de pessoas

    Já Imaginou dormir você e um acompanhante no Castelo mais luxuoso do Brasil? Além disto, você também ganha um dia de SPA e cabeleireiro, jantar a luz de velas, traje de roupas, show exclusivo com atração surpresa e acordar com um delicioso café na cama.
    Construído pelo ex-governador, Moyses Lupion, o Castelo do Batel já recebeu visitas de presidentes, prefeitos, artistas e governadores (há mais de 4 décadas ninguém dorme lá).
    Agora, você terá a chance de dormir no castelo mais luxuoso do Brasil e um dos mais famosos das Américas. Além de concorrer, você irá ajudar milhares de crianças em situação de vulnerabilidade.
    Vamos juntos fazer milhares de
    crianças mais felizes!
    Para isso, 56% dos fundos arrecadados com a campanha Noite dos Sonhos no Castelo do Batel serão doados para o Provopar Estadual, uma ONG sem fins lucrativos, com 40 anos de atuação social e que já ajudou mais de 2.5 milhões de pessoas.
    Assim, a sua doação irá gerar milhares de sorrisos, fazendo a vida de crianças em situação de vulnerabilidade social menos difícil!

    Vamos pagar sua passagem!
    Apesar do Castelo do Batel ficar em Curitiba, a campanha é válida para o Brasil inteiro! Portanto, se você for de outra cidade, iremos custear sua passagem aérea e a do seu acompanhante, trazendo vocês para vivenciar esse sonho na capital paranaense!

    ACESSE O LINK, CONTRIBUA E VENHA VIVER ESTE SONHO!!

    https://noitedossonhos.com/link/carlise.provopar/ 

  • Vakinha online para ajudar o Bóris

    O Boris chegou trazendo amor e alegria para nossa casa há 5 meses. Infelizmente na última sexta-feira, dia 20/08, ele foi atropelado.

    Boris chegou ao hospital com um quadro gravíssimo. Ficou na UTI três dias e ainda precisa de cuidados e exames que não temos mais recursos pra pagar. Um gasto desse tamanho era imprevisível!

    Pedimos para todos os amigos que conhecem um desses serzinhos, Boris e Lara, que são a coisa mais fofa do mundo que nos ajudem, compartilhando, contribuindo e rezando conosco! <3

    BÓRIS E LARA PRECISAM DE AJUDA!
    Criamos uma vaquinha online para dar a ele o cuidado e tratamento que precisa.

    https://vakinha.bio/2338051 

  • LIDE Mulher firma parceria com Um Novo Olhar-PR e amplia rede de combate à violência feminina

    Evento no Colégio Amplação marcou o início das ações articuladas entre as embaixadoras que vão unir esforços para mudar a cultura e promover proteção e resgate da dignidade

     

     

    O LIDE Mulher oficializou no último dia 10 uma parceria para avançar sobre o combate à violência feminina com o Projeto Novo Olhar, idealizado pela médica Carla Góes e que terá continuidade no Paraná com a médica Heloisa Koerner. O Colégio Amplação, filiado do LIDE Paraná e que incorporou o tema dentro da grade curricular, sediou o primeiro evento da série de ações que prometem ressignificar a temática em 2021.

     

    "Não queremos a luta de homem contra mulher. Sabemos que só mudamos a sociedade, mudando a cultura. E o Brasil é tolerante com a violência contra a mulher", explicou a head do LIDE Mulher, Mira Graçano. "É um assunto necessário. O Novo Olhar possui um número de Whatsapp para receber as denúncias. As mulheres que precisarem de cuidados e reconstituição facial vão ter assistência médica e de recolocação profissional, visando o resgate da dignidade das mulheres", acrescentou a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett.

     

    A médica Carla Góes participou do evento e trouxe o testemunho de quem atende às mulheres vítimas de violência. "Na reconstrução facial entendemos que era importante tratar a parte psiquiátrica. Atendemos uma pessoa que teve 17 facadas no rosto e ficou um ano em tratamento. Colocamos prótese de titânio para sustentar a parte óssea. É uma situação do patriarcado. E cabe aos pais e mães deixarem um legado diferente deempoderamento", indicou. A médica e embaixadora Heloisa Koerner será o braço do projeto e prestará assistência médica às vítimas. "É um acompanhamento fundamental até para a reinserção social da vítima", acrescentou.

     

    Cada uma das embaixadoras terá um papel para lidar com as temáticas e contará com o apoio do LIDE Mulher.  "Eliminar todas as formas de violência é um dos objetivos dos ODS da ONU. Sabemos que só a educação tem o poder de mudar essa situação", destacou a empresária e educadora do Colégio Amplação, Gisele Mantovani Pinheiro, uma das embaixadoras do projeto no Paraná. "Precisamos trabalhar de forma sistêmica. A escola não tem mais a função de trabalhar de forma acadêmica e, sim, trabalhar a autoestima e a gestão das emoções", acrescentou a coordenadora educacional do projeto no Colégio Amplação, Angela Cristina Candeo.

     

    A embaixadora e consultora de marketing e branding do Colégio Amplação, Letícia Lopes, esclareceu a importância de uma ação estratégica e profunda sobre o tema que ameaça mulheres de todas as classes sociais e níveis de formação. "O atendimento às vítimas passa por trabalhar com outras vertentes como moda e o mercado de luxo, já que a violência não está somente na periferia". O Novo Olhar -PR também possui como embaixadoras: a joalheira Tânia Vicenzi, a coaching e mentora de desenvolvimento humano, Viviane Lindzmeier, a desembargadora LeniceBodstain, a deputada Mara LIma, que esteve no evento representada pela filha, Dayane Lima. 

     

    De maneira simbólica, ao final do evento, foram distribuídos tapa olhos para multiplicar a mensagem e o compromisso firmado entre o LIDE Mulher e o Novo Olhar-PR. "Quando estamos envolvidos com um assunto é importante tirar a máscara. O assunto está inserido em toda a sociedade. É importante que as pessoas olhem para o que está acontecendo. Nosso convite é olhar para algo que precisa ser visto de perto. E o outro lado da máscara é o de não tapar os olhos, daí o tapa olho", explicou Letícia.

  • João em Maria ganha nova versão no Festival de Teatro Infantil “ERA UMA VEZ...ERAM DUAS, ERAM TRÊS”

    “Em formato online, a nova adaptação do clássico da literatura infantil, que estreia a partir de quinta, dia 19 de agosto, aborda a situação das crianças e pais em tempos de isolamento social na pandemia e seu comportamento. Toda a renda será revertida para as crianças e adolescentes atendidos pelo Programa Dedica e na ala Pediátrica do HC”.

     

     

    Divertida, com bom humor e temática atual, a nova adaptação da peça “João e Maria” dos irmãos Grimm retrata a situação das crianças e pais em tempos de isolamento social na pandemia e seu comportamento. A segunda obra do Festival de teatro infantil “Era uma vez...Eram duas, eram três”, que este ano apresenta novo formato em versão online, realizado pela Montenegro, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e apoio da Associação dos Amigos do HC, estreia nesta quinta, dia 19 de agosto.  A partir desta data, quem adquirir o ingresso poderá assistir ao vídeo da peça em alta qualidade com duração de 40 minutos de onde quiser, independente de horário, e ficará disponível até fevereiro de 2022. Os espetáculos produzidos com exclusividade para o Festival estão sendo gravados no palco do Teatro Bom Jesus, cumprindo todos os protocolos de segurança e prevenção a disseminação da Covid. As gravações contam com uma plateia diferenciada, formada por bonecos dos personagens pintados por pacientes do programa DEDICA, da Associação dos Amigos do HC e terão suas transmissões na plataforma Hotmart (www.hotmart.com). A primeira exibição foi Cinderela e depois de João e Maria, o festival dá sequência com Chapeuzinho Vermelho (30.09) e encerra com João e o Pé de Feijão (28.10).


    As produções trazem leituras contemporâneas dos clássicos com linguagens que refletem temas cotidianos de pais e filhos. Um festival de múltiplas ideias, incontáveis saberes, diversas expressões de linguagens e qualificação, com atrações que ao mesmo tempo aproximam o tradicional teatro para a infância e juventude, da produção teatral contemporânea.  Como seria a convivência de dois irmãos com muita energia e seu pai, que deve conciliar trabalho em casa e ainda enfrentar o desafio de cuidar dos filhos ao mesmo tempo? Muitas situações vividas na peça são cotidianas e comuns na época da quarentena e será facilmente reconhecida pelos pais, já que atualmente todos tiveram que se adaptar. 

    Diferente da peça tradicional, escrita pelos irmãos Grimm, a Bruxa má não aparece como encantadora de crianças, atraindo-os para dentro de casa na promessa de vários doces, mas sim, surge a figura da Rainha Tech, uma mulher poderosa, moderna e responsável por toda internet e tecnologia no mundo que tem por objetivo conectar as pessoas e fazê-las esquecer da vida normal e monótona. Ao ser descoberta em seu esconderijo na floresta, Rainha Tech decide manter João e Maria presos em sua casa, para que não espalhem seu segredo. Depois de se unirem para fugir e burlar o sistema, os irmãos finalmente conseguem despistá-la e sair correndo em busca do seu pai, que os procurava aflito. 

     

    “Sabemos que hoje em dia o uso de aparelhos eletrônicos e da tecnologia é inevitável, e, sem dúvida necessário tanto para adultos quanto para crianças. Pensando nisso, e em todo o momento que estamos vivendo, ContArte procura trazer na nova adaptação da peça "João e Maria" uma reflexão do ponto de equilíbrio entre o uso da tecnologia, sem deixar que ela domine o universo da criança. Através das cenas de humor do pai com os filhos João e Maria, fica também clara a relação de exemplo que o pai representa, bem como da atenção que toda criança necessita e do carinho e companheirismo da família”, revela Gizáh Ferreira, diretora da ContArte. O recurso de gênero artístico do festival é a comédia, o deboche, a paródia. Nada mais adequado para tratar de assuntos tão distópicos, delicados e urgentes.

     

    A contrapartida social desse projeto é realizada em parceria com a Associação dos Amigos do HC, que ficará com a renda integral da bilheteria, além de apresentações exclusivas aos pacientes do DEDICA – Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, programa de enfretamento à violência infantil mantido pela associação, oficinas criativas e de contação de histórias. Ainda como parte do projeto, a construção de um novo espaço de leitura nas instalações do DEDICA está prevista para ser entregue no segundo semestre. Escolas públicas vão receber também apresentações dos espetáculos, que devem atingir um público total de 5.000 mil pessoas, entre alunos e professores.

     

    Os ingressos para o espetáculo João e Maria estão à venda através da plataforma Hotmart (http://campanha.amigosdohc.org.br/festivaleraumavez). Podem ser adquiridos em duas modalidades: JOÃO E MARIA (ingresso digital dá acesso para assistir ao vídeo da peça + 1 livreto digital para colorir “Brincando com João e Maria” para download ou impressão) – R$25,00 / JOÃO E MARIA – COMBO (ingresso digital + 2 mini almofadas de João e Maria, que será enviada por correio para o endereço informado no cadastro do comprador com frete já incluso   + 1 livreto digital para colorir “Brincando com João e Maria” para download ou impressão) – R$90,00.

    Com uma equipe de produção formada por criativos, cenógrafos, figurinistas, jornalistas, designers, fotógrafos, cinegrafistas, técnicos de som e luz, músicos, produtores, advogados, contadores, intérpretes, entre outros, o festival movimenta a cena cultural desse início de ano.  Com essa terceira edição, o festival deverá ultrapassar a marca de 10 mil espectadores“Gerar valor aos produtos culturais é a fórmula de sustentabilidade de um segmento tão sensível as oscilações da política e economia. Ao nos colocarmos como parte da máquina, gerando empregos, renda, impactos sociais e de imagem, garantimos a continuidade das produções artísticas”, afirma Carolina Montenegro, diretora da empresa, que já aprovou e executou mais de 80 projetos.

     

    A edição 2021 do “Era uma vez...Eram duas, eram três conta com os patrocínios da Credipar, Fertipar Fertilizantes, Cattalini, Jaguáfrangos, Tecnolimp, RDP Petróleo, Servopa, Engepeças, Trützschler, Elejor, Sanepar, Banco Digimais, PASA (Paraná Operações Portuárias), Ravato, Greca Asfaltos, Impress The Decor Company, Nórdica, Quasar, Ítalo Supermercados, Magnetron Componentes Elétricos. Apoio: Teatro Bom Jesus, Teatro Guaíra, Tutu Ateliê de Sapatilhas, Kromossomos Estranhos, Espaço Fantástico das Artes, Padaria América, Atelie Miniart. Instituição Beneficiada: Associação dos Amigos do HC

     

    ERA UMA VEZ...ERAM DUAS, ERAM TRÊS conta com o apoio financeiro de mais de 70 empresas patrocinadoras, sendo que 70% dessas mantém seus investimentos em todas as edições do projeto. As notícias do festival computam mais de 1 bilhão de reais em mídia espontânea, somados ao plano de mídia com inserções em rádio, mobiliário urbano, impressos e internet.


    Sobre a Montenegro

    Atuando há 11 anos, a Montenegro sempre apostou na cultura, o maior valor do Brasil.  A empresa busca, com a realização de seus espetáculos, debater e desenvolver o teatro para a infância e juventude no Brasil, movimentando e valorizando o cenário artístico com as suas contribuições.

     

    Além de colaborar com a formação artístico-pedagógica das crianças e adolescentes, a empresa oferece, através de espetáculos, exposições, oficinas, contação de histórias, encontros temáticos e rodas de conversa, toda a bagagem necessária para o fortalecimento da cultura no país.

     

    FICHA TÉCNICA:

    Direção: Gizáh Ferreira

    Elenco: Janaína Fukushima, Leandro Oliveira, Max Carlesso, Patrícia Pluschkat

    Direção Musical: Gilson Fukushima

    Sonoplastia: Adolfo Tortelli

    Iluminação: Raul Freitas

    Cenário: Cenarium

    Figurinos: Wanessa Silva

    Vídeo: Fábio Ortolan

     

    Dias das exibições pela plataforma hotmart (www.hotmart.com):

    Cinderela –  já está disponível na plataforma até fevereiro de 2022

    João e Maria – a partir de 19 de agosto

    Chapeuzinho Vermelho – a partir de 30 de setembro
    João e o Pé de Feijão – a partir de 28 de outubro



  • Miss Paraná Globo visita o Palácio do Governo

    Maria Rita dos Santos, da cidade de Verê, no interior do Paraná, visitou esta semana o Palácio do Governo em Curitiba. Na foto, a Miss aparece ao lado do Superintendente do SETI profº Aldo Bona.

  • Augusto Cury fala como gerenciar as emoções em tempos difíceis

    Em evento online e ao vivo, o autor e psiquiatra vai abordar a questão emocional vivida neste momento de pandemia.

    Um dos grandes desafios atuais da humanidade está no gerenciamento das emoções, pois o cérebro tem recursos limitados e não deve ser sobrecarregado. Para orientar as pessoas a gerenciarem as próprias emoções e viverem com mais qualidade de vida, o autor mais lido da última década e psiquiatra Augusto Cury fará palestra online e ao vivo no dia 20 de outubro de 2021, às 19h30. O tema será Gestão da Emoção: como controlar o estresse e a ansiedade em tempos difíceis e melhorar o desempenho pessoal e profissional.

    De acordo com o autor, estamos na era da sustentabilidade, mas temos que ter consciência de que não apenas o planeta tem recursos limitados, mas o cérebro também. Ele alerta que a humanidade está esgotando a sua mente ao ruminar perdas e mágoas, sofrer pelo futuro, preocupar-nos muito com a opinião das pessoas, ter a necessidade neurótica de mudar os outros e cobrar demais de si próprio e de quem está ao redor.

     

    Na palestra, o psiquiatra, psicoterapeuta e pesquisador Augusto Cury ajudará você a identificar o mau uso da emoção e o gasto desnecessário de energia, além de sugerir ferramentas para corrigir a rota. Através de técnicas simples, mas impactantes, Cury o ensinará a trabalhar melhor a emoção e expandir as habilidades vitais da inteligência.

    Com mais de 28 milhões de livros vendidos, publicado em mais de 70 países e com mais de 30 anos de carreira na bagagem, o pesquisador, psiquiatra, cientista, PhD e escritor Augusto Cury é hoje um dos expoentes quando se trata de ferramentas emocionais para gerenciamento de sentimentos, controle de estresse, ansiedade, angústia, e bem-estar no dia a dia, mesmo vivenciando uma rotina exigente e rigorosa típicas da vida cotidiana.

    A palestra, que é promovida pela Neoconnection, conta com o patrocínio da Escola O Pequeno Polegar, que há 38 anos trabalha com foco em Educação Humana e foi pioneira na cidade de São José dos Pinhais com a Educação Socioemocional. Hoje é referência no ensino até os primeiros 10 anos de vida, com premiadas práticas pedagógicas, adotando inclusive o Programa Escola da Inteligência, do Dr. Augusto Cury.  

    “Sem gestão da emoção, ricos se tornam miseráveis, profissionais competentes sabotam sua eficiência, pais e professores se convertem em péssimos educadores, amantes implodem seus romances, jovens destroem seu futuro. Sem gerir a emoção, esgotamos o cérebro: o céu e o inferno psíquico ficam muito próximos.” – Augusto Cury.

  • Doações de alimentos do Condor para Joinville atingem mais de 72 toneladas

    Desde o início da pandemia, o Condor Super Center já doou mais de 72 toneladas de alimentos para o município de Joinville. Neste ano, a rede já havia entregue quase 24 toneladas, mas, como a pandemia continua, realizou hoje (10) uma nova doação, agora de 20 toneladas.

    A entrega faz parte da campanha “Corrente de Esperança Condor”, viabilizada em parceira com os fornecedores da rede e que doa parte da venda dos produtos anunciados no tabloide específico da ação.

    Segundo o superintendente do Condor, Wanclei Said, a pandemia continua impactando a população com desemprego e fome. "Queremos que esses alimentos amenizem os problemas sociais decorrentes da pandemia e que levem acalanto e esperança para que as pessoas em situação de vulnerabilidade social consigam enfrentar este momento difícil".

    O prefeito de Joinville, Adriano Silva, destacou a importância da ajuda humanitária neste momento em que muitas pessoas perderam suas rendas devido à pandemia. "Já é a segunda vez que o Condor nos faz uma doação neste ano, o que ajuda muito a Secretaria de Assistência Social, pois temos muitas famílias em situação de vulnerabilidade e esses alimentos vão direto para a mesa delas".

    Neste ano, a Campanha já doou mais de 271 toneladas de alimentos, o equivalente a mais de 22 mil cestas e R$ 1.129.450,93. Os alimentos foram entregues em todas as cidades onde o Condor atua.

  • Carro do piloto Átila Abreu em exposição na loja Ferramentas Gerais em Curitiba

    Uma oportunidade para os fãs de velocidade: o carro da Stock Car do piloto Átila Abreu, da equipe Shell V-Power Pole Motorsport, está em exposição na loja Ferramentas Gerais-ICO, em Curitiba, até 07 de agosto. Uma excelente chance para conhecer de perto um carro de corrida, tirar fotos e sentir um pouco mais as emoções da principal categoria do automobilismo brasileiro, e ainda aquecer a torcida para a sétima etapa da temporada da Stock Car, no próximo domingo (08 de agosto), no Autódromo Internacional de Curitiba.

    A Shell V-Power Pole Motorsport tem o apoio da VONDER, fornecedora oficial de ferramentas da equipe, disponibilizando seu mix de ferramentas e equipamentos no dia a dia da montagem e ajustes dos carros. A equipe tem sede em Curitiba e leva às pistas da Stock Car os pilotos Átila Abre e Galid Osman, respectivamente com os carros #51 e #28. Venha para a FG conhecer de perto essa supermáquina e aproveite também para garantir o presente do Dia dos Pais!

  • Em primeiro evento da CASA LIDE, Comitê de Gestão alinha ações para uma agenda forte de desenvolvimento

    Consenso entre participantes é que está nas mãos do setor produtivo fazer avançar as pautas estruturais e a entidade não ficará esperando pelas ações de governo para as mudanças acontecerem

     

    A Casa LIDE foi o endereço de um momento que ficará para a história da entidade, a realização do primeiro evento presencial, o jantar do Comitê de Gestão do LIDE Paraná. O evento aconteceu no dia 15 de julho, após 16 meses de isolamento, com a presença de integrantes do comitê e filiados, respeitando todos os protocolos de segurança. O ponto alto do encontro foi a definição de pautas estruturais a serem trabalhadas em bloco pelas lideranças empresariais da entidade a fim de avançar na superação de gargalos do desenvolvimento econômico no Brasil. 

    "A retomada está nas mãos do setor produtivo. É o setor produtivo que precisa dar o tom e não simplesmente ficar esperando das ações do governo", resumiu a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett. Durante o evento, aprofundou-se a discussão sobre a necessidade dos empresários se unirem para terem mais representatividade para discutir e trabalhar em prol de avanços estruturais. Do evento já foram definidas cinco pautas fundamentais: reforma tributária e as demais reformas necessárias para acelerar a economia, desburocratização do acesso ao crédito, ESG, estímulo ao empreendedorismo e investimento em infraestrutura para o escoamento da produção bem como políticas de fomento da economia. "A iniciativa do LIDE Paraná em estudar as ações e criar um comitê de gestão foi extraordinária! A proposta de trabalho e projetos está clara e totalmente sincronizada com o momento em que estamos vivendo no mercado. A integração, aproximação das empresas paranaenses, geração de valor para o setor produtivo do Estado e pautas que também constituam representatividade do setor produtivo junto ao Governo é o que faz com que haja união e aderência ao movimento LIDE", avaliou a empresária Marcia Mocelin Manfrin, fundadora e presidente da Apetit Serviços de Alimentação e presidente da ACIL - Associação Comercial de Londrina. 

    Além da definição dessa agenda de trabalho, também foram apresentadas todas as ações desenvolvidas durante a pandemia e que estão em andamento no LIDE Paraná, que conseguiu registrar um crescimento de 350% no volume de filiados. Made in Paraná, Casa LIDE, interiorização e expansão da entidade com verticais como LIDE Saúde, Programa Lidera e Missão Dubai. Os convidados também tiveram a oportunidade de dar suas contribuições sobre suas expectativas em relação aos próximos passos do comitê de gestão. "Foi extraordinária a iniciativa do LIDE Paraná em estudar as ações e criar um comitê de gestão. O PIB brasileiro é gerado pelo setor produtivo, temos a responsabilidade de impulsionar o país bem como cobrar pautas importantes para a economia", acrescentou a presidente da Apetit. 

  • Curitiba ganha observatório de Gestão Ambiental e Sustentabilidade

    Ampliar o diálogo entre a sociedade e a comunidade de pesquisadores e pesquisadoras a fim de atender às necessidades reais da população: esse é um dos principais objetivos do Observatório de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, lançado em Curitiba (PR), pelo Núcleo de Prática de Pesquisa (NPP) do Programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental (PPGAmb) da Universidade Positivo (UP).

    De acordo com um dos coordenadores do projeto, Alexandre Nicoletti Hedlund, o Observatório pretende fortalecer as interações com a sociedade e a divulgação científica realizadas pelos professores do programa. “Na concepção original, um observatório é um local utilizado para estudos e observações de fenômenos terrestres e celestes, usado por várias ciências. Criar o Observatório de Gestão Ambiental e Sustentabilidade é proporcionar um espaço qualificado para divulgar ciência, utilizando diferentes lentes que, no nosso caso, é a interação de diferentes áreas do conhecimento, mas que se abrem para o diálogo com a sociedade”, explica.

    Segundo o coordenador do programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental da UP, Mario Sergio Michaliszyn, desde 2005, as ações do PPGAmb são pautadas nas reflexões interdisciplinares sobre as questões socioambientais, de acordo com os desafios do desenvolvimento sustentável. “Essas reflexões são um convite para que diferentes profissionais construam, de forma conjunta, soluções concretas que atendam às necessidades reais da sociedade, em níveis local, regional, nacional e internacional. O projeto acontece por meio de palestras, mesas redondas, entrevistas com especialistas e uma série de outras atividades”, revela Michaliszyn. 

    É possível acompanhar as novidades e eventos pelo Instagram do programa, YouTube ou pelo site www.up.edu.br/mestrado-e-doutorado/mestrado-em-gestao-ambiental/.  

  • Olimpíada Big Brother: todos serão vigiados no Japão

    Tecnobank

    Olimpíada Big Brother: todos serão vigiados no Japão

    Biometria facial utilizada durante os jogos garante desde cumprimento de medidas de combate ao contágio do novo coronavírus até segurança de atletas e torcedo

    A olimpíada que promete ser a mais tecnológica da história conta com um importante aliado para garantir a segurança e a saúde de todos os envolvidos: a biometria facial. Focado no cenário de pandemia, o projeto biométrico foi criado no Japão para reduzir o contato entre as pessoas e aumentar o distanciamento. Essas medidas são importantes, principalmente quando atletas, torcida, organização, imprensa e voluntários se encontram em espaços fechados e com grande circulação de pessoas. 

    Espalhadas por esses locais, as câmeras ajudam a manter as pessoas protegidas da covid-19 por meio de interações sem contatos diretos, além de alertarem sobre aglomerações. "Sabendo que estão sendo vigiadas, as pessoas tendem a se comportar de maneira mais mecânica", analisa a professora do curso de Psicologia da Universidade Positivo, Josy Martins. Tecnologias semelhantes foram testadas em vários eventos que antecederam Tóquio 2020. A liga de futebol japonesa, por exemplo, utilizou câmeras de reconhecimento facial nos estádios para monitorar o comportamento dos torcedores. E o relatório trouxe um dado interessante: cerca de 90% dos presentes usavam máscaras o tempo todo, enquanto os outros 10% tiravam a proteção para se alimentar durante as partidas. O projeto de transformação digital instalado no Tokyo Dome - um dos locais de competição -, por exemplo, usa a tecnologia de reconhecimento facial para controle de acesso biométrico, pagamento em lojas, pedidos de refeições, prevenção de fraudes e violência.

    Além dos estádios, o reconhecimento facial está presente nos aeroportos, ruas e transporte público. A expectativa é vigiar em 3D todas as 300 mil pessoas credenciadas para a olimpíada. De acordo com o jornal Japan Times, são 8 mil câmeras de segurança e 2,5 mil sensores, instalados para monitorar possíveis ameaças aparentes e ocultas nos arredores das arenas esportivas.

    Por trás de toda essa inovação estão gigantes da tecnologia como Intel, Alibaba, TI NEC Global e Panasonic. "O funcionamento exato da biometria facial para a segurança na olimpíada não está sendo divulgado para evitar que hackers entrem no sistema e representem riscos para o evento", afirma o superintendente de Engenharia de Produtos da Tecnobank, Isaac Ferreira. Ele destaca que, atualmente, o reconhecimento facial é uma das opções mais seguras do mercado. Mesmo assim, é importante ficar alerta, porque “as tecnologias se mostram eficazes até que alguém aprenda a burlá-las".

    A tecnologia de reconhecimento facial tem sido usada na vigilância pública de mais de 100 países e demonstra grande eficiência, segundo Ferreira. "Os avanços na inteligência artificial melhoram a precisão e a eficácia do software de reconhecimento facial e oferecem uma infinidade de utilidades. Na Olimpíada de Tóquio espera-se usar esses avanços, inclusive, para identificar os rostos de atletas, oficiais e outros funcionários autorizados a entrar em áreas restritas. Outra função do recurso é verificar indivíduos que estão onde não têm permissão para estar", revela.

    No Brasil, a validação biométrica com reconhecimento facial e confirmação de dados é uma das apostas da Tecnobank para dar mais segurança às operações financeiras on-line. A empresa tem no portfólio de produtos um hub de soluções antifraude com assinatura eletrônica, validação documental e reconhecimento facial chamado VerifiKey. A plataforma transforma a selfie em um hash biométrico no onboarding (processo de cadastro, formalização e aprovação digital do cliente), valida em bases oficiais e compara o hash com outro gerado no instante da assinatura, garantindo maior segurança e agilidade. Em menos de seis segundos é possível ter a confirmação de quem é a pessoa que está fazendo uma transação ou assinando um documento.

  • Allez invest apresenta novo sócio

    Eduardo Merlin chega ao escritório de assessoria financeira para agregar na gestão de carteiras e liderar o aprimoramento de estratégias e produtos de gestão internacional

    A Allez Invest, escritório de investimentos e boutique de soluções financeiras, apresenta seu novo sócio, Eduardo Merlin, que chega para atuar na gestão de carteiras por meio de princípios e valores profissionais e pessoais, somados à cultura organizacional da empresa. Além disso, o profissional irá liderar o aprimoramento de estratégias e produtos de gestão internacional.

    Com 11 anos de experiência no setor bancário – sendo 8 anos no Private Banking – e 4 anos no setor de Recursos Humanos da Spaipa/Coca-Cola, é formado em Ciências Contábeis pela FIEP – Faculdade da Indústria do Estado do Paraná e com certificações no mercado financeiro (CPA-10, CPA-20, Ancord e CFP® - Certified Financial Planner).

    Para Merlin, com o aquecimento do mercado de investimentos, onde o acesso a informações e produtos está cada vez mais transparente e na palma da mão, aliar valores e princípios com uma empresa que preza e atua por isto é o fator decisivo de sucesso.

    “Vivo no mercado financeiro há mais de 10 anos e, ao longo dessa história, percebi que oferecer algo a mais na prestação de serviços é saber priorizar o ser humano e, nesse mercado, sempre busquei pelo correto. Desta forma, encontrei este ponto de equilíbrio aqui na Allez, onde trabalhamos para o cliente e não para uma instituição financeira, objetivando o relacionamento perpétuo e construindo uma relação de valores e transparência”, afirma.

    Priorizar o ser humano, segundo Merlin, é um dos valores que devem nortear não apenas o mundo dos negócios, mas a vida como um todo. “Ninguém neste mundo chega e cresce sozinho, pois ele é feito de pessoas, e assim sempre será. Então, quando entendemos isso, passamos a olhar para o próximo e, mais que isso, queremos compartilhar experiências e resultados com todos”.

    Uma das formas de Merlin colocar isso em pratica, é juntar família e amigos e, todos os anos, organizar ações que promovam dias especiais em creches, bairros, asilos etc. “Com isso aprendi que saber ouvir e estar disponível para quem precisa é maior do que qualquer dinheiro desse mundo, porque assim realmente aquecemos o coração das pessoas”, finaliza.