• Doações de alimentos do Condor para Joinville atingem mais de 72 toneladas

    Desde o início da pandemia, o Condor Super Center já doou mais de 72 toneladas de alimentos para o município de Joinville. Neste ano, a rede já havia entregue quase 24 toneladas, mas, como a pandemia continua, realizou hoje (10) uma nova doação, agora de 20 toneladas.

    A entrega faz parte da campanha “Corrente de Esperança Condor”, viabilizada em parceira com os fornecedores da rede e que doa parte da venda dos produtos anunciados no tabloide específico da ação.

    Segundo o superintendente do Condor, Wanclei Said, a pandemia continua impactando a população com desemprego e fome. "Queremos que esses alimentos amenizem os problemas sociais decorrentes da pandemia e que levem acalanto e esperança para que as pessoas em situação de vulnerabilidade social consigam enfrentar este momento difícil".

    O prefeito de Joinville, Adriano Silva, destacou a importância da ajuda humanitária neste momento em que muitas pessoas perderam suas rendas devido à pandemia. "Já é a segunda vez que o Condor nos faz uma doação neste ano, o que ajuda muito a Secretaria de Assistência Social, pois temos muitas famílias em situação de vulnerabilidade e esses alimentos vão direto para a mesa delas".

    Neste ano, a Campanha já doou mais de 271 toneladas de alimentos, o equivalente a mais de 22 mil cestas e R$ 1.129.450,93. Os alimentos foram entregues em todas as cidades onde o Condor atua.

  • Carro do piloto Átila Abreu em exposição na loja Ferramentas Gerais em Curitiba

    Uma oportunidade para os fãs de velocidade: o carro da Stock Car do piloto Átila Abreu, da equipe Shell V-Power Pole Motorsport, está em exposição na loja Ferramentas Gerais-ICO, em Curitiba, até 07 de agosto. Uma excelente chance para conhecer de perto um carro de corrida, tirar fotos e sentir um pouco mais as emoções da principal categoria do automobilismo brasileiro, e ainda aquecer a torcida para a sétima etapa da temporada da Stock Car, no próximo domingo (08 de agosto), no Autódromo Internacional de Curitiba.

    A Shell V-Power Pole Motorsport tem o apoio da VONDER, fornecedora oficial de ferramentas da equipe, disponibilizando seu mix de ferramentas e equipamentos no dia a dia da montagem e ajustes dos carros. A equipe tem sede em Curitiba e leva às pistas da Stock Car os pilotos Átila Abre e Galid Osman, respectivamente com os carros #51 e #28. Venha para a FG conhecer de perto essa supermáquina e aproveite também para garantir o presente do Dia dos Pais!

  • Em primeiro evento da CASA LIDE, Comitê de Gestão alinha ações para uma agenda forte de desenvolvimento

    Consenso entre participantes é que está nas mãos do setor produtivo fazer avançar as pautas estruturais e a entidade não ficará esperando pelas ações de governo para as mudanças acontecerem

     

    A Casa LIDE foi o endereço de um momento que ficará para a história da entidade, a realização do primeiro evento presencial, o jantar do Comitê de Gestão do LIDE Paraná. O evento aconteceu no dia 15 de julho, após 16 meses de isolamento, com a presença de integrantes do comitê e filiados, respeitando todos os protocolos de segurança. O ponto alto do encontro foi a definição de pautas estruturais a serem trabalhadas em bloco pelas lideranças empresariais da entidade a fim de avançar na superação de gargalos do desenvolvimento econômico no Brasil. 

    "A retomada está nas mãos do setor produtivo. É o setor produtivo que precisa dar o tom e não simplesmente ficar esperando das ações do governo", resumiu a presidente do LIDE Paraná, Heloisa Garrett. Durante o evento, aprofundou-se a discussão sobre a necessidade dos empresários se unirem para terem mais representatividade para discutir e trabalhar em prol de avanços estruturais. Do evento já foram definidas cinco pautas fundamentais: reforma tributária e as demais reformas necessárias para acelerar a economia, desburocratização do acesso ao crédito, ESG, estímulo ao empreendedorismo e investimento em infraestrutura para o escoamento da produção bem como políticas de fomento da economia. "A iniciativa do LIDE Paraná em estudar as ações e criar um comitê de gestão foi extraordinária! A proposta de trabalho e projetos está clara e totalmente sincronizada com o momento em que estamos vivendo no mercado. A integração, aproximação das empresas paranaenses, geração de valor para o setor produtivo do Estado e pautas que também constituam representatividade do setor produtivo junto ao Governo é o que faz com que haja união e aderência ao movimento LIDE", avaliou a empresária Marcia Mocelin Manfrin, fundadora e presidente da Apetit Serviços de Alimentação e presidente da ACIL - Associação Comercial de Londrina. 

    Além da definição dessa agenda de trabalho, também foram apresentadas todas as ações desenvolvidas durante a pandemia e que estão em andamento no LIDE Paraná, que conseguiu registrar um crescimento de 350% no volume de filiados. Made in Paraná, Casa LIDE, interiorização e expansão da entidade com verticais como LIDE Saúde, Programa Lidera e Missão Dubai. Os convidados também tiveram a oportunidade de dar suas contribuições sobre suas expectativas em relação aos próximos passos do comitê de gestão. "Foi extraordinária a iniciativa do LIDE Paraná em estudar as ações e criar um comitê de gestão. O PIB brasileiro é gerado pelo setor produtivo, temos a responsabilidade de impulsionar o país bem como cobrar pautas importantes para a economia", acrescentou a presidente da Apetit. 

  • Curitiba ganha observatório de Gestão Ambiental e Sustentabilidade

    Ampliar o diálogo entre a sociedade e a comunidade de pesquisadores e pesquisadoras a fim de atender às necessidades reais da população: esse é um dos principais objetivos do Observatório de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, lançado em Curitiba (PR), pelo Núcleo de Prática de Pesquisa (NPP) do Programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental (PPGAmb) da Universidade Positivo (UP).

    De acordo com um dos coordenadores do projeto, Alexandre Nicoletti Hedlund, o Observatório pretende fortalecer as interações com a sociedade e a divulgação científica realizadas pelos professores do programa. “Na concepção original, um observatório é um local utilizado para estudos e observações de fenômenos terrestres e celestes, usado por várias ciências. Criar o Observatório de Gestão Ambiental e Sustentabilidade é proporcionar um espaço qualificado para divulgar ciência, utilizando diferentes lentes que, no nosso caso, é a interação de diferentes áreas do conhecimento, mas que se abrem para o diálogo com a sociedade”, explica.

    Segundo o coordenador do programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental da UP, Mario Sergio Michaliszyn, desde 2005, as ações do PPGAmb são pautadas nas reflexões interdisciplinares sobre as questões socioambientais, de acordo com os desafios do desenvolvimento sustentável. “Essas reflexões são um convite para que diferentes profissionais construam, de forma conjunta, soluções concretas que atendam às necessidades reais da sociedade, em níveis local, regional, nacional e internacional. O projeto acontece por meio de palestras, mesas redondas, entrevistas com especialistas e uma série de outras atividades”, revela Michaliszyn. 

    É possível acompanhar as novidades e eventos pelo Instagram do programa, YouTube ou pelo site www.up.edu.br/mestrado-e-doutorado/mestrado-em-gestao-ambiental/.  

  • Olimpíada Big Brother: todos serão vigiados no Japão

    Tecnobank

    Olimpíada Big Brother: todos serão vigiados no Japão

    Biometria facial utilizada durante os jogos garante desde cumprimento de medidas de combate ao contágio do novo coronavírus até segurança de atletas e torcedo

    A olimpíada que promete ser a mais tecnológica da história conta com um importante aliado para garantir a segurança e a saúde de todos os envolvidos: a biometria facial. Focado no cenário de pandemia, o projeto biométrico foi criado no Japão para reduzir o contato entre as pessoas e aumentar o distanciamento. Essas medidas são importantes, principalmente quando atletas, torcida, organização, imprensa e voluntários se encontram em espaços fechados e com grande circulação de pessoas. 

    Espalhadas por esses locais, as câmeras ajudam a manter as pessoas protegidas da covid-19 por meio de interações sem contatos diretos, além de alertarem sobre aglomerações. "Sabendo que estão sendo vigiadas, as pessoas tendem a se comportar de maneira mais mecânica", analisa a professora do curso de Psicologia da Universidade Positivo, Josy Martins. Tecnologias semelhantes foram testadas em vários eventos que antecederam Tóquio 2020. A liga de futebol japonesa, por exemplo, utilizou câmeras de reconhecimento facial nos estádios para monitorar o comportamento dos torcedores. E o relatório trouxe um dado interessante: cerca de 90% dos presentes usavam máscaras o tempo todo, enquanto os outros 10% tiravam a proteção para se alimentar durante as partidas. O projeto de transformação digital instalado no Tokyo Dome - um dos locais de competição -, por exemplo, usa a tecnologia de reconhecimento facial para controle de acesso biométrico, pagamento em lojas, pedidos de refeições, prevenção de fraudes e violência.

    Além dos estádios, o reconhecimento facial está presente nos aeroportos, ruas e transporte público. A expectativa é vigiar em 3D todas as 300 mil pessoas credenciadas para a olimpíada. De acordo com o jornal Japan Times, são 8 mil câmeras de segurança e 2,5 mil sensores, instalados para monitorar possíveis ameaças aparentes e ocultas nos arredores das arenas esportivas.

    Por trás de toda essa inovação estão gigantes da tecnologia como Intel, Alibaba, TI NEC Global e Panasonic. "O funcionamento exato da biometria facial para a segurança na olimpíada não está sendo divulgado para evitar que hackers entrem no sistema e representem riscos para o evento", afirma o superintendente de Engenharia de Produtos da Tecnobank, Isaac Ferreira. Ele destaca que, atualmente, o reconhecimento facial é uma das opções mais seguras do mercado. Mesmo assim, é importante ficar alerta, porque “as tecnologias se mostram eficazes até que alguém aprenda a burlá-las".

    A tecnologia de reconhecimento facial tem sido usada na vigilância pública de mais de 100 países e demonstra grande eficiência, segundo Ferreira. "Os avanços na inteligência artificial melhoram a precisão e a eficácia do software de reconhecimento facial e oferecem uma infinidade de utilidades. Na Olimpíada de Tóquio espera-se usar esses avanços, inclusive, para identificar os rostos de atletas, oficiais e outros funcionários autorizados a entrar em áreas restritas. Outra função do recurso é verificar indivíduos que estão onde não têm permissão para estar", revela.

    No Brasil, a validação biométrica com reconhecimento facial e confirmação de dados é uma das apostas da Tecnobank para dar mais segurança às operações financeiras on-line. A empresa tem no portfólio de produtos um hub de soluções antifraude com assinatura eletrônica, validação documental e reconhecimento facial chamado VerifiKey. A plataforma transforma a selfie em um hash biométrico no onboarding (processo de cadastro, formalização e aprovação digital do cliente), valida em bases oficiais e compara o hash com outro gerado no instante da assinatura, garantindo maior segurança e agilidade. Em menos de seis segundos é possível ter a confirmação de quem é a pessoa que está fazendo uma transação ou assinando um documento.

  • Allez invest apresenta novo sócio

    Eduardo Merlin chega ao escritório de assessoria financeira para agregar na gestão de carteiras e liderar o aprimoramento de estratégias e produtos de gestão internacional

    A Allez Invest, escritório de investimentos e boutique de soluções financeiras, apresenta seu novo sócio, Eduardo Merlin, que chega para atuar na gestão de carteiras por meio de princípios e valores profissionais e pessoais, somados à cultura organizacional da empresa. Além disso, o profissional irá liderar o aprimoramento de estratégias e produtos de gestão internacional.

    Com 11 anos de experiência no setor bancário – sendo 8 anos no Private Banking – e 4 anos no setor de Recursos Humanos da Spaipa/Coca-Cola, é formado em Ciências Contábeis pela FIEP – Faculdade da Indústria do Estado do Paraná e com certificações no mercado financeiro (CPA-10, CPA-20, Ancord e CFP® - Certified Financial Planner).

    Para Merlin, com o aquecimento do mercado de investimentos, onde o acesso a informações e produtos está cada vez mais transparente e na palma da mão, aliar valores e princípios com uma empresa que preza e atua por isto é o fator decisivo de sucesso.

    “Vivo no mercado financeiro há mais de 10 anos e, ao longo dessa história, percebi que oferecer algo a mais na prestação de serviços é saber priorizar o ser humano e, nesse mercado, sempre busquei pelo correto. Desta forma, encontrei este ponto de equilíbrio aqui na Allez, onde trabalhamos para o cliente e não para uma instituição financeira, objetivando o relacionamento perpétuo e construindo uma relação de valores e transparência”, afirma.

    Priorizar o ser humano, segundo Merlin, é um dos valores que devem nortear não apenas o mundo dos negócios, mas a vida como um todo. “Ninguém neste mundo chega e cresce sozinho, pois ele é feito de pessoas, e assim sempre será. Então, quando entendemos isso, passamos a olhar para o próximo e, mais que isso, queremos compartilhar experiências e resultados com todos”.

    Uma das formas de Merlin colocar isso em pratica, é juntar família e amigos e, todos os anos, organizar ações que promovam dias especiais em creches, bairros, asilos etc. “Com isso aprendi que saber ouvir e estar disponível para quem precisa é maior do que qualquer dinheiro desse mundo, porque assim realmente aquecemos o coração das pessoas”, finaliza.

       

  • Primeiro Festival Escola da Comédia

    O Festival Escola da Comédia tem a participação de 86 novos comediantes e mais de 20 convidados especiais como Afonso Padilha, Paloma Santos, Claudio Torres Gonzaga, Carol Zoccoli, Marcos Castro, entre outros, como a renomada professora de comédia estadunidense Judy Carter.

    No formato de Live com novos comediantes do Brasil e do exterior pelo canal www.youtube.com/fabiolins, com um bate papo antes de cada Live pelo Instagram @fabiolins. 

    Fábio Lins é ator e comediante com 22 anos de carreira, e teve o início de sua carreira aos 13 anos protagonizando o longa-metragem de Michael Ruman, “Os Xeretas”. Na adolescência trabalhou em algumas séries como o Disney Cruj (SBT) e 9MM São Paulo (FOX). Entrou no universo da comédia stand up com 17 anos e na sequência participou de diversos programas como o Programa do Jô, Programa do Silvio Santos, Domingão do Faustão entre outros. Foi apresentador do Prêmio Multishow de Humor durante 4 anos. 

    Hoje Fábio Lins também oferece treinamentos online de comédia stand up e oratória, nessa trajetória de 8 anos como condutor de processos criativos, tem mais de 1000 estudantes atendidos, incluindo oficinas presenciais por todo Brasil e também na África e Europa. 

    O show “Escola da Comédia”, é para alunos e alunas que fazem o curso de comédia stand up com Fábio Lins. Uma oportunidade para que os estudantes possam crescer e dar os primeiros passos no mercado do humor. O show acontece em diversos lugares, além de São Paulo. Porém devido a pandemia segue no formato online, incluindo alunos e alunos do  Brasil e de fora do país. 

    Judy Carter foi a convidada especial da abertura do 1º Festival Escola da Comédia. Judy é comediante e palestrante com mais de 30 anos de carreira e diversos livros publicados, entre eles o adorado “The Comedy Bible”, a maior referência em estudos de comédia stand up do mundo. A nova versão do livro “The New Comedy Bible” será lançada em português para todo o Brasil ainda esse ano.

     

  • Rossana Lazzarotto ganha festa surpresa

    A produtora de eventos Rossana Lazzarotto foi surpreendida com um chá organizado por sua filha Bebel e pela amiga Dani Lupion. O evento que reuniu amigas e alguns familiares, aconteceu no Castelo do Batel e celebrou a passagem do seu aniversário.

  • Além da amizade: grupo estende parceria e cria rede de franquias

    A decisão de abrir uma empresa costuma vir acompanhada de alguma dose de insegurança.Captar investimento, assumir riscos e administrar finanças são atividades intensas. Ao tomar este caminho, muitos empreendedoresrecorrem ao apoio de amigos e, neste momento, a amizade se transforma em aliada nos negócios. Neste 20 de julho, Dia do Amigo, contamos a história de um grupo de ex-colegas que se uniu para fundar uma das maiores empresas do seu segmento no país, a OrthoDontic.

    A fusão de papéis de amigos e sócios não deve ser vista com maus olhos. De acordo com uma pesquisa realizada pela MindMiners, 66% dos brasileiros querem empreender e, entre aqueles que precisam de sócios, 22% encontram nos amigos o suporte necessário. Foi mais ou menos este o enredo que resultou na criação da Orthodontic, hoje a maior rede de clínicas de ortodontia do país. Em 1999, os colegas do curso de Odontologia Fernando Massi, Ana Lúcia Massi, Claudia Consalter, Edmilson Pelarigo e Edilson Pelarigo queriam ir além dos consultórios particulares.

    Na época, os serviços odontológicos não eram acessíveis a boa parte da população brasileira. Assim, com o objetivo de democratizar este acesso, em 2002, o grupo fundou a empresa. O sonho dos jovens amigos deu tão certo que a rede conquistou os sorrisos de milhões de clientes em todo o Brasil.

    “Todos nós tínhamos uma inquietação criativa e empreendedora muito forte. Nós queríamos ir além do modelo de atuação que é apresentado na faculdade e, quando percebemos que o mercado tinha um potencial enorme para ser explorado, decidimos nos juntar para fazer a diferença", conta o sócio Fernando Massi. “Em 2002 começamos com uma clínica pequena no Paraná e, hoje, estamos presentes em todo o País, com mais de 273 unidades.”

    Um estudo realizado pelo Sebrae sobre a taxa de sobrevivência das empresas detectou que 23,4% não passam dos primeiros dois anos de vida. Entre os principais motivos está a falta de planejamento e gestão. Quando o empreendimento é uma sociedade entre amigos, a organização é ainda mais primordial para resistência do negócio, exatamente para evitar que as relações de amizade se confundam – e acabem por atrapalhar – a gestão.

  • Condor recebe unidade móvel do Erasto Gaertner para prevenção e diagnóstico precoce contra o câncer

    Como a pandemia acabou afastando diversas pessoas dos consultórios médicos devido ao medo do contágio, o Hospital Erasto Gaertner idealizou a Unidade Móvel Conscientizar + para visitar empresas e realizar ações voltadas à prevenção, rastreamento e diagnóstico precoce dos cânceres mais frequentes. No dia 15 de julho, a unidade foi inaugurada no Condor Pinheirinho e ficou no local até o dia 16 e realizou os atendimentos dos colaboradores da loja.

    O ônibus possui toda a estrutura para o atendimento e uma equipe especializada em oncologia do Erasto à postos para prestar os serviços aos trabalhadores. Todos os procedimentos serão oferecidos no veículo, que tem em sua área interna dois consultórios, elevador (para acessibilidade de pessoas com dificuldade de locomoção), sala de reunião e banheiro. Na Unidade Móvel, os colaboradores terão acesso a exames físicos/clínicos de câncer de mama, de próstata, de pele, de boca e de colo do útero. Receberão também informações de conscientização e, em caso de diagnóstico ou identificação de sinais suspeitos que precisem de exames mais aprofundados, serão encaminhados ao Hospital Erasto Gaertner.

    “Sabemos da importância do diagnóstico precoce no tratamento do câncer e uma iniciativa como essa irá contribuir para que as pessoas tenham acesso a um atendimento de qualidade com mais praticidade. Estou muito grato pelo Condor ter sido escolhido para o lançamento deste projeto e desejo que ele salve muitas vidas”, afirma o presidente do Condor, Pedro Joanir Zonta.

    Saúde para todos

    A Unidade Móvel Conscientizar Mais é uma das ações do Programa Conscientizar +, que visa a levar conhecimento à população sobre a importância do diagnóstico de doenças para contribuir com o bem-estar físico e mental de todos e a melhoria de prognóstico nos casos oncológicos.

    O projeto incorpora a missão da instituição de combater o câncer com humanismo, ciência e afeto, como define o superintendente da instituição de saúde, Adriano Lago.

    “Levar esse projeto para a empresa é oportunidade ímpar para falarmos e trabalharmos com prevenção e promoção de saúde, que no âmbito mundial oferecem o melhor custo efetividade em qualquer doença. Estamos muito satisfeitos em podermos fazer esse trabalho, que traz cuidado e atenção”, salienta Lago.

    O superintendente do Erasto ressalta ainda que os dados atuais são preocupantes e reforçam a importância de aderir a mobilizações como essa. Em virtude da pandemia, houve redução no acesso aos meios de prevenção, diagnóstico e tratamento de câncer.

    Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 50% dos serviços governamentais de tratamento de câncer foram parcial ou totalmente interrompidos com a pandemia. A entidade prevê “um impacto no total do número de mortes por câncer nos próximos anos”.

    No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, no triênio 2020/2022, haja 625 mil novos casos de câncer por ano. Só nos dois primeiros meses da pandemia, em 2020, calcula-se que entre 50 mil e 90 mil brasileiros deixaram de receber o diagnóstico de câncer, segundo apurado pelo Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO) e Sociedade Brasileira de Patologia (SBP).

    O levantamento aponta, ainda, que houve redução de 70% no número de cirurgias de câncer e queda de 50% a 90%, dependendo do serviço, das biópsias enviadas para análise.

    No Hospital Erasto Gaertner, houve uma queda média de quase 40% no número de diagnósticos de câncer em 2020, o que é explicado, segundo o diretor clínico da instituição, Sérgio Ioshi, pela ausência dos pacientes nas unidades de saúde e consultórios médicos para avaliações preventivas ou cuidados rotineiros, devido ao medo de contrair Covid-19.

    “O impacto dessa diminuição já é percebido nas avaliações de tecidos coletados em cirurgia e exames. Constatamos o aumento da quantidade de casos avançados da doença e algumas áreas se destacam. Podemos citar como exemplo a quantidade de novos pacientes com câncer ginecológico, que caiu 55%”, explica Ioshi.

    É importante informar à população: quem não procura atendimento médico tem um impacto muito ruim no tratamento, nas chances de cura e de sobrevida. “Nosso trabalho ganha ainda mais importância diante de um momento tão delicado quanto este da pandemia. Com os esforços de todos, vamos conseguir superá-lo e preservar a saúde dos trabalhadores”, conclui Adriano Lago, superintendente do Erasto.

  • Ney Leprevost defende voto digital com comprovante impresso auditável

    A comissão especial do voto impresso na Câmara dos Deputados propõe mudanças no mecanismo de votação, com a adoção de um comprovante impresso do voto. Ou seja, o que está em discussão no momento não é a volta às cédulas de papel, mas sim a impressão de um comprovante do voto, que continuará a ser feito na urna eletrônica.

    “Acredito que seja valida a discussão, análise e possível aprovação do voto impresso auditável. Se aprovado, o voto impresso será um mecanismo que propiciará mais confiança ao eleitor e ao próprio processo eleitoral. A urna eletrônica será mantida, se trata apenas da inclusão de comprovantes de papel que possam ser conferidos para fins de auditoria. Isto é, um reforço no nosso sistema eleitoral”, afirmou Ney Leprevost, deputado federal licenciado para exercer a função de secretário de justiça.

    O comprovante, por sua vez, seria depositado de forma automática e sem contato manual em outra urna. Técnicos que defendem o voto impresso dizem que se ele for bem aplicado pode aumentar ainda mais a segurança do sistema eleitoral brasileiro, com mais uma camada de auditoria importante.

    Segundo o relatório da PEC, a apuração dos registros impressos de voto utilizará processos automatizados com programas de computador independentes dos programas carregados nos equipamentos de votação eletrônica com uma tecnologia que permitirá a conferência visual do conteúdo antes de sua contabilização.

    Atualmente a Justiça Eleitoral ressalta que não há qualquer comprovação de fraude no sistema em vigor. Porém, todo software está sujeito a vulnerabilidades.

    (Via assessoria de imprensa)

  • Pedro Hering Bell e seus irmãos movem ação contra Cia. Hering

    (Foto: reprodução instagram)

    Bomba no caso Hering
    Depois de nada menos do que TRÊS juizes se recusarem a julgar a ação em que herdeiros acusam os controladores a fraudar documentos para transferir ilegalmente ações, os advogados Ives Braghittoni e Yasmin Pastore Abdalla moveram nova ação, desta vez em São Paulo, onde a Cia. Hering tem representação oficial. Os autores da ação são os irmãos Pedro Roberto, Rafaela e Eduardo Teodoro Hering Bell, herdeiros diretos da matriarca Eulália Hering.
    Dada as desistências dos juízes, a competência (quer dizer, quem seria o juiz responsável) teria de ser decidida pelo Tribunal de SC. Segundo especialistas, isso poderia levar vários anos, período em que o processo não teria andamento nenhum. Os advogados foram mais ágeis e, sem querer esperar, moveram nova ação em São Paulo mesmo.
    O caso mal começou e já toma contornos dramáticos. De novo, segundo especialistas: é algo muito fora do normal a situação de três juízes, em seguida, não quererem assumir uma causa.

  • Sheridan´s está com uma programação imperdível

    A programação do Sheridan´s Irish Pub desta semana tem muito rock alternativo, clássico e brasileiro. A casa trabalha com capacidade reduzida e por isso os lugares são limitados, com reservas antecipadas pelo telefone e WhatsApp (41) 99759-6000. Para a realização das apresentações, o Sheridan´s segue todas as orientações do mais recente decreto da Prefeitura de Curitiba e também as medidas preventivas para a Covid-19. A abertura da casa é às 17h, com os shows iniciando às 20h. O fechamento ocorre às 23h. Os shows são realizados sem pista de dança, e com o público sentado. 

    Sexta-feira (9/7) – She Rocks - O quarteto apresenta seu pop rock internacional, marcado pela voz de Thai Lopes, com uma seleção eclética que vai de Black Sabbath a Guns N´roses.

    Sábado (10/7) – Candyman Club - O destaque do repertório vai para hits dos anos 80, do synthpop ao new wave, passando pelo rock e punk. O quinteto faz versões de Blondie, Pixies, REM, David Bowie, Eurythmics e Depeche Mode, entre muitos outros.

  • Jordan Alexander usa Tiffany&Co;. na estreia de Gossip Girl da HBO Max

    Na última quarta-feira (30), a atriz Jordan Alexander desfilou no tapete vermelho usando um colar Tiffany&Co. Schlumberger® em ouro 18k e platina com diamantes na estreia da serie Gossip Girl da HBO Max. Ela complementou seu visual com uma seleção de anéis Tiffany T1 em ouro amarelo.

    No Sul, a Tiffany&Co. está localizada no primeiro piso do Pátio Batel, em Curitiba, PR. 

  • Paraná lança Vale do Genoma

    O Paraná deu um novo passo para a implantação do Vale do Genoma, um polo de startups voltado para a pesquisa genética que será instalado em Guarapuava, no Centro do Estado. Nesta quinta-feira (18), o superintendente estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), Aldo Nelson Bona, assinou um Memorando de Entendimento (MOU), firmado entre o setor público e a iniciativa privada, com participação da comunidade científica, estabelecendo as diretrizes para criação do Conselho Curador do Vale do Genoma.

    Pioneiro no Brasil e no mundo, o Vale do Genoma será um ecossistema de inovação com abordagem na pesquisa genômica e em inteligência artificial aplicada à saúde, com ênfase também em agricultura e agropecuária. A iniciativa é articulada pelo Governo do Estado, por meio da Seti, com a participação da academia e da iniciativa privada. A ideia é desenvolver um modelo de coopetição, um conceito organizacional que alia a cooperação à competição e que favorece o crescimento de segmentos empresariais e profissionais.

    “A inovação acontece na medida em que o governo consegue articular a academia e a iniciativa privada para transformar ideias em projetos de grande impacto”, afirmou Aldo Bona. “Com o Vale do Genoma, Guarapuava será um polo na área da genômica, voltado não apenas para a saúde humana, como também para a questão da pecuária e da agricultura, buscando o melhoramento genético de plantel, tudo aquilo que a pesquisa genética permite fazer”, salientou.  

    Além disso, a estruturação desse ecossistema de inovação vai impactar na geração de negócios entre startups e outras empresas, a partir do desenvolvimento de soluções inovadoras e tecnológicas, considerando o conhecimento científico e a participação de pesquisadores e da comunidade acadêmica. “O governo entra neste projeto como articulador, a academia com a pesquisa científica e a iniciativa privada com os investimentos necessários para implantação do Vale do Genoma”, explica Bona.

    ESTRUTURA  O Vale do Genoma fará parte da estrutura da Cidade dos Lagos, bairro planejado inteligente de Guarapuava, que já conta com câmpus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), além do Hospital Regional de Guarapuava, o Cancer Center e o Instituto para Pesquisa do Câncer de Guarapuava (Ipec).

    “Neste momento dramático que vivemos com a pandemia, percebemos que somente através da ciência, com pesquisas e vacinas, poderemos avançar, precisamos cada vez mais investir em pesquisas”, afirmou o prefeito de Guarapuava, Celso Góes. “Este projeto traz uma esperança para a cidade, tanto na geração de emprego, como na busca pela cura de diversas doenças. É um momento histórico para Guarapuava”, disse.

    A partir da assinatura do Memorando de Entendimento, o Conselho Curador deve ser constituído em até 90 dias e, a partir dele, será elaborada toda a regulação do Vale do Genoma, além da constituição de um fundo de investimentos para apoiar o desenvolvimento de startups. Duas empresas já irão aportar o capital inicial para esse fundo, os grupos Repinho e Jacto.

    Também vai estabelecer outras estruturas para a operacionalização do Vale do Genoma, a exemplo de um conselho consultivo e de alguns comitês, para os quais serão indicados pesquisadores de renome em Genômica e Inteligência Artificial na Saúde, Agricultura e Agropecuária.

    O documento, que já contava com a assinatura do governador Carlos Massa Ratinho Junior, também foi firmado pelos titulares da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona; da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Ramiro Wahrhaftig; e por representantes do Centro de Inovação no Agronegócio (Ciag), da Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia (FSNT), da Associação Cilla Tech Park, além do Ipec.

    POLO DE STARTUPS  No contexto científico estadual, o Vale do Genoma representa uma unidade central de prestação de serviços de sequenciamento genético e de procedimentos correlatos para pesquisadores de todas as instituições de ensino superior e institutos de pesquisa científica. O ecossistema foi pensado para atender demandas de sequenciamento de vários projetos, inclusive no âmbito da agricultura e agropecuária, por meio de metodologias de alto desempenho.

    Um dos signatários do memorando, o médico David Livingstone, presidente do Ipec, salientou que os estudos serão aplicados com foco no desenvolvimento de produtos e serviços viáveis para o mercado. Doutor em Ciências Médicas e coordenador do Curso de Medicina da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), ele também coordena a Rede de Estudos Genômicos do Paraná, que neste mês passou a integrar a rede nacional que pesquisa o sequenciamento genético do SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19.

    Livinsgstone explicou que a estrutura laboratorial vai dispor de equipamentos de última geração para o armazenamento e processamento de dados. “A pandemia ajudou a acelerar o processo para implantação do Vale do Genoma, que será um ecossistema diferenciado porque vai concentrar todos os níveis de conhecimento, desde a pesquisa básica até aquelas desenvolvidas por empresas, no modelo do Vale do Silício, nos Estados Unidos”, explicou.

    Para impulsionar startups no segmento, será constituída uma venture builder, um tipo de organização focada em desenvolver novas empresas de forma sistemática, a partir do compartilhamento de recursos humanos e logísticos, como infraestrutura física e setores jurídico, contábil, mercadológico, entre outros.

    “O que estamos construindo aqui é algo único. Vamos fazer pesquisa com interesse de aplicação, com a implantação de três institutos para trabalhar com genoma e inteligência artificial, além de buscar grandes empresas para investir”, disse. “Além da venture builder, que vai capitalizar, acelerar e escalonar empresas e startups, de acordo com os estudos e soluções propostas pelos pesquisadores”, acrescentou Livingstone.

    fonte: Agência de Notícias do Paraná

  • Atriz de O Gambito da Rainha é a nova embaixadora da marca Tiffany & CO.

    A Tiffany & Co. revelou a atriz, estrela de O Gambito da Rainha, Anya Taylor-Joy, como uma de suas embaixadoras globais. Introduzindo uma nova visão criativa, Taylor-Joy, faz sua estreia na campanha Tiffany T1 de 2021, 'Give Me the T', lançada em todas as plataformas da tradicional joalheria americana.
    Vale lembrar, que a loja Tiffany & Co., está localizada no Pátio Batel.

  • Décor da mesa ganha destaque em tempos de pandemia

    Construtora San Remo traz tema para a live realizada na última segunda-feira (dia 14) com o personal party Marcos Soares e a influencer Mano Taques, em Curitiba (PR).

    Mesmo em isolamento social, o décor da mesa ganhou destaque nesta pandemia. “Acredito que mesmo nesta quarentena, arrumar uma mesa bonita - para aqueles que moram juntos - faz nos sentir bem,” afirma o personal party Marcos Soares que se juntou com a influencer e diretora da loja Bon Marche Mano Taques no apartamento decorado Queen Victoria para a live produzida pela Construtora San Remo, em Curitiba (PR).

    “Antes as pessoas passavam muito tempo viajando, encontros externos, na casa da praia. Hoje, o morar bem virou foco em tempos de Covid-19, por isso trouxemos esse tema,” conta a diretora de marketing da San Remo, Aline Perussolo Soares.

    Para Marcos, o mercado de design de interiores deu um boom neste momento. “As pessoas, ficando mais em casa, perceberam que o sofá não é tão confortável e precisa trocá-lo, que pequenas mudanças precisam ser feitas dentro de suas residências. A louça e cristais, por exemplo, não eram tão utilizadas e ficavam guardadas para momentos especiais. E hoje, decoram seus almoços e jantares no dia a dia. Houve uma construção emocional das famílias para ficarem mais tempo ‘em volta da mesa’.”

    O personal party indica utilizar peças antigas da casa com algo novo, combinar o rústico com a prata e cristais. “Hoje em dia o tableware não tem mais regra.” Para dar um ‘ar' mais alegre, vida no décor, a dica é incluir flores e uma obra de arte no centro da mesa, ou um vaso diferente.

    Para Mano Taques as combinações de cores da moda, podem ser levadas também à mesa. “Se você olhar para a sua mesa e achar que está linda, é o que vale. O legal é brincar com elementos para o décor e sair do comum,” conclui.

    Para a diretora da loja Bon Marche todo dia é uma ocasião especial nesta quarentena. “Eu moro com os meus pais, e lá, toda refeição é única e sentamos a mesa para conversarmos e aproveitarmos o momento juntos. Que antes era muita correria,” conclui Mano Taques. 

  • Mercado jurídico ganha novas tendências para áreas de atuação e contratações

    A advogada e fundadora do COCAJU - Congresso de Orientação de Carreiras Jurídicas, Rolse de Paula, comenta quais são áreas mais promissoras e como se destacar no mercado atual

     

    A pandemia causada pelo Covid – 19 afetou diversos setores, os que mais sentiram a transformação foram os econômicos, a saúde e o mercado de trabalho. Para 2021, com o início da vacinação o mercado segue esperançoso, porém algumas mudanças se tornaram mais evidentes durante o processo de contratação, além disso o setor jurídico deu destaques para áreas consideradas promissoras neste novo cenário.

    Graças ao home office as empresas lançaram mão de ferramentas tecnológicas para atender melhor os clientes e as necessidades diárias. “Além de habilidades para lidar com este novo formato de trabalho, a empatia e a humanização durante os processos de contratação vêm fazendo a diferença na hora da seleção”, comenta Rolse de Paula, advogada e fundadora do COCAJU - Congresso de Orientação de Carreiras Jurídicas.

    Entre as áreas de destaque neste novo cenário estão o varejo, saúde, tecnologia, agronegócios, logística entre outros. Para os escritórios de advocacia as demandas devem ser maiores para áreas societário, fusão e aquisição, direito trabalhista, IPO, direito digital e tecnologia, legal design, área cível, direito da saúde para telemedicina entre outros.

    Para se destacar no novo mercado judiciário os profissionais devem ficar atentos a alguns fatores, que podem colocá-lo no topo da lista de seleção:

    •          Atualização constante é essencial em qualquer carreira;
    •          Pensar fora da caixa e se aprofundar em diversas áreas do direito;
    •          Habilidade de negociação fará a diferença no currículo;
    •          O profissional precisa lidar com clientes e negociações de diversos tipos, para isso o domínio das habilidades comportamentais faz toda a diferença;
    •          Ser flexível e adaptável
  • Psicóloga lança formato para terapia 100% online em grupo através de rodas de conversa em prol da saúde mental

    A ideia de Alethéa Vollmer surgiu como um projeto piloto em meio à pandemia, em 2020, reunindo quatro mulheres de diferentes perfis e localidades. Os depoimentos são inspiradores. 

    De acordo com dados mais recentes divulgados pelo Ministério da Saúde, cerca de 30% dos brasileiros buscaram ajuda profissional por questões relacionadas à saúde mental entre agosto e outubro do ano passado. Aproximadamente 34,2% dos casos não procuraram auxílio, mas gostariam de tê-lo. Outros números indicam que 260 milhões de pessoas sofrem de ansiedade e 12 milhões têm depressão. “É uma realidade que precisa ser revertida, porque o tema saúde emocional não é tão comum de ser abordado entre as pessoas como qualquer outro problema. Habitualmente, falamos em dores de cabeça, nas costas, em patologias sérias, inclusive, mas não assumimos, por exemplo, distúrbios como ansiedade, que tem necessidade de tratamento tanto quanto outros. Ansiedade se tornou um mero adjetivo na sociedade”, comenta Alethéa Vollmer, psicóloga que atua há mais de 20 anos com atendimento clínico.

    Ela explica que a pandemia vem sendo um importante “despertador” para os cuidados com a saúde mental. “E foi vivenciando todas as dificuldades geradas principalmente pelo distanciamento interpessoal, os medos, as angústias e muitas outras sensações, que senti a necessidade de criar algo para acolhimento, que pudesse auxiliar as pessoas através de rodas de conversa online”, revela Alethéa.

    A partir daí, ela criou o “entre, nós...”, um novo formato interativo e integrado de terapia 100% virtual que torna possível o acesso aos cuidados com a saúde emocional através de bate papo em grupos com no máximo seis participantes. “O projeto piloto nasceu com o propósito de estimular as pessoas a compartilharem suas experiências, angústias, desafios e interagirem umas com as outras, acolherem e se sentirem acolhidas, ensinarem e perceberem que também aprenderam. E o resultado vem sendo incrível com o primeiro grupo, formado por quatro mulheres de diferentes perfis e localidades do Brasil”, revela a psicóloga.

    Para Maria Cristina, de 38 anos, que atua com atendimento ao cliente e cursa pós-graduação em marketing e gestão, conectar as pessoas com o propósito de se apoiarem tem sido uma troca muito rica de conhecimento, de experiências, de dores e de alegrias. “Estava enfrentando algumas questões emocionais que me levaram a pensar que deveria renovar meu círculo de contatos, porque comecei a me sentir muito acuada, rodeada do mesmo negativismo, dos mesmos problemas, em um momento em que eu buscava acolhimento. Estava me isolando cada vez mais. E estar nos encontros virtuais com o grupo, hoje, é um dos maiores prazeres que tenho na semana, tem me agregado muito sobre assuntos diversos”, complementa.

    Já a participante Marcia Salgado, de 44 anos, conta que as rodas de conversa online têm a ajudado a enxergar situações do passado com outro olhar e, com isso, redesenhar o presente e as perspectivas para o futuro. “Sinto como se tivesse nas mãos uma caixa preta da minha própria vida. Já havia frequentado o consultório para terapia, mas nunca feito online e com mais gente na sala. Tem sido uma experiência muito confortável”, ressalta ela, que é profissional da Arte do Corpo e Educadora Social.

    Também do primeiro grupo “entre, nós...”, a fotógrafa Camila Gomes, de 30 anos, ressalta que fez terapia por sete anos, mas estava sem as consultas no ano passado. “Em meio à pandemia, me vi sozinha e o encontro virtual foi um refúgio que me proporcionou acolhimento. Me identifiquei muito com as pessoas, desde o início, e ao longo das rodas de conversa, conforme fomos criando confiança e intimidade entre nós, fomos compartilhando cada vez mais nossas experiências. Temos aprendido muito umas com as outras e, emocionalmente, tem sido essencial. Serviu para tapar aquele buraquinho que a terapia tinha deixado na minha vida, porque o autoconhecimento é imprescindível, ainda mais no mundo em que vivemos hoje”, expressa. 

    A psicóloga Alethéa explica que o nome entre, nós... foi especialmente pensado com diversos significados, assim como a terapia deve ser para as pessoas. “Queria algo acolhedor e que remetesse à continuidade. Então, ‘entre’ representa as boas-vindas (do verbo entrar) e ao intermediário (entre nós, em meio a nós). A palavra “nós” refere-se ao coletivo e aos “nós” que são desfeitos durante os encontros virtuais. A vírgula entre as palavras é para que ambas possam ter a escolha de significar de forma independente e na construção da frase. E a reticência completa o nome dando o sentido da continuidade”, complementa.

    Para participar das rodas de conversa online do entre, nós..., Alethéa recebe as inscrições, analisa os perfis e monta grupos que tenham similaridades, objetivos comuns. Os valores dos encontros virtuais também são mais acessíveis, com o objetivo de quebrar o tabu de que cuidar da saúde mental é inatingível, especialmente num momento em que se faz mais necessário do que nunca, para todas as idades.

    Mais informações pelas redes sociais Instagram e Facebook @psialevollmer.