Publicidade
Destinos

10 destinos surpreendentes no Paraná para as férias de julho

As férias de julho estão chegando e os preços exorbitantes de roteiros nacionais internacionais assustam. O que pouca gente sabe é que o Paraná tem centenas de roteiros interessantes, diferentes, repletos de museus, rios, cachoeiras, grutas, paisagens e comidas perfeitos para todos os gostos e idades. 

O Litoral do Paraná, por exemplo, não é só feito de praias. A Lapa, bem pertinho de Curitiba, tem atrações incríveis, assim como Palmeira e Tibagi. Marechal Cândido Rondon e Carlópolis têm paisagens maravilhosas.

O Bem Paraná separou 10 cidades paranaenses perfeitas para as férias de julho. É pegar a estrada e se divertir.

1) História e natureza na Lapa
A Lapa é uma das cidades mais antigas do Paraná, a apenas 70 km de Curitiba, na região dos Campos Gerais. O município, que retrata o Brasil do século XIX, teve sua origem com a passada dos tropeiros na região, os quais foram muito importantes para a economia do país. Antes mesmo das construções de rodovias e ferrovias, além de serem transportadores, eram comerciantes. Essa época foi registrada por Poty Lazzaroto com o Monumento ao Tropeiro, no mural de entrada da cidade. Além dos passeios históricos, no Parque Estadual do Monge, que fica a 10 minutos de carro do Centro da cidade, há grande área verde, com cachoeiras e trilhas que levam até a Gruta do Monge, local de peregrinação religiosa.

LUGARES MAIS VISITADOS
Casa da Memória
Gruta do Monge
Panteon dos Heroes
Theatro São João

COMO CHEGAR
Saindo de Curitiba, a maneira mais simples de chegar a Lapa é pela BR-476, a Rodovia do Xisto, por Araucária. Está a 65 km da capital. A rodovia é pedagiada.

ONDE FICAR
Opções de hospedagem é que não faltam na cidade! Tem SPA conceituado, hotéis e pousadas para todos os tipos de gostos.

2) Muito além das praias no Litoral do Paraná

Litoral no inverno? Sim, o Litoral do Paraná não tem só praias, mas tem muita história e paisagens incríveis. Berço da colonização do Estado, no Litoral estão cidades históricas como Guaraqueçaba, Morretes, Antonina e Paranaguá. Nesta última, é possível conhecer um dos maiores portos do Brasil e o Santuário de Nossa Senhora do Rocio, padroeira do Paraná. A Ilha da Cotinga, em Paranaguá, é uma das paradas mais interessantes do Litoral. Lá, encontram-se ruínas e vestígios dos primeiros colonizadores do Estado. Em Morretes, o visitante pode explorar o Parque Estadual do Marumbi e o Caminho do Itupava. Seja em veleiros, caiaques ou lanchas, é sempre um bom momento de conhecer as reentrâncias do oceano e dos rios do Litoral do Paraná. São inúmeras marinas à disposição, com atrações e equipamentos propícios nas baías de Antonina, Paranaguá e Guaratuba.

LUGARES MAIS VISITADOS
Antonina
Guaraqueçaba
Ilha de Superagui
Ilha do Mel
Morretes
Paranaguá
Pontal do Sul
Guaratuba
Praia de Leste
Matinhos

COMO CHEGAR
Há três maneiras de se chegar ao litoral. Os dois principais acessos ao Litoral seriam pela BR-277, sentido Matinhos ou Paranaguá, e também pela BR-376, sentido Joinville, passando pelo município de Garuva e seguindo pela rodovia PR-412. Uma possibilidade mais cultural e muito indicada é descer a serra pela Estrada da Graciosa, que utiliza a antiga rota dos tropeiros e liga a parte alta da serra ao litoral. Partindo do centro de Curitiba, são 40 km pela BR-116, rodovia duplicada Regis Bittencourt, até o portal da Estrada da Graciosa.Para quem vem de São Paulo, são 364 km, também pela BR-116.

ONDE FICAR
Há muitos hotéis no Litoral paranaense. Desde pousadas no meio da mata em Morretes e Antonina, pousadas tombadas e hotéis com mais estrutura em Guaratuba e Caiobá. Os preços são bem convidativos em julho.

3) Marechal Cândido Rondon, meio brasileira, meio alemã
Tipicamente germânica, Marechal Cândido Rondon tem na colonização de descendentes europeus vindos do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina um atrativo para turistas. A arquitetura enxaimel, marcante na cidade, e os pratos típicos da culinária alemã, bastante consumidos nos bares e restaurantes locais, transformaram a história e a cultura do município em verdadeiros pontos turísticos, atraindo visitantes durante o ano inteiro. Belas paisagens naturais, orquídeas de diferentes tipos de cores e aromas, com a Cachoeira da Onça, lugar de muito verde, onde é possível fazer trilhas. Por causa da colonização, os pratos típicos de culinária germânica fazem muito sucesso no município. O Boi no Rolete, que dá nome a uma festa nacional realizada no município, e os cafés coloniais são bastante tradicional.

LUGARES MAIS VISITADOS
Cachoeira da Onça
Centro de Eventos Werner Wanderer
Lago Municipal Rodolfo Rieger
Parque de Lazer Annita Wanderer

COMO CHEGAR
Há pelo menos três opções para se chegar a Marechal Cândido Rondon: pelas rodovias BR-277 , BR-487 ou por um trecho que liga a 487 a BR-376. O aeroporto mais próximo fica a 40 km, em Toledo. A cidade fica a 650 km de Curitiba.

ONDE FICAR
A cidade dispõe de uma ampla rede de hospedagem, composta por numerosos hotéis, pousadas e charmosos chalés.


4) Carlópolis, a beleza às margens da represa
Carlópolis fica às margens da Represa da Usina Hidrelétrica de Chavantes, a 369 km de Curitiba, com área inundada de aproximadamente 116 km², fazendo limite com São Paulo.A localização geográfica tem alguns fatores fundamentais para garantir o desenvolvimento diferenciado em relação à Carlópolis. Dentre eles, a beleza da paisagem, proporcionada pela represa, que aliada ao clima, exerce forte atração na região. O município recebe milhares de turistas e pescadores, devido à grande quantidade e diversidade de espécies na represa. No mês de julho, o turista ainda tem um plus: acontece Festa da Cerejeira, que marca a florada da árvore. A Gruta de Nossa Senhora dos Navegantes é uma atração a parte. Ela foi construída em homenagem à santa padroeira das navegações. Está localizada na Ilha do Ponciano, com a frente voltada para Carlópolis. A Ilha 13 ou Ilha do Ponciano, como é popularmente conhecida, fica a 300 metros da área urbana. A entrada é pela PR-218 sentido Fartura (SP). O local está a 11 km do centro da cidade, na PR-218. A Ponte Interestadual que liga o Paraná a São Paulo é um ícone da cidade e a terceira maior do Brasil, com 1,5 km de extensão.

LUGARES MAIS VISITADOS
Ponte Interestadual Paraná – São Paulo
Park Golf
Ilha do Ponciano
Clube Vale dos Sonhos

COMO CHEGAR
Os acessos ao município são pelas rodovias BR-374 e PR-092 (Rodovia Governador Parigot de Souza).

ONDE FICAR
Carlópolis possui ótimas opções de hospedagem para quem deseja ter uma bela noite de descanso. Há hotéis, pousadas e casas de veraneio às margens da Represa de Chavantes para aluguel.

5) Primeiro de Maio, o paraíso das chácaras de lazer
Primeiro de Maio é rodeada pelas águas da represa da hidrelétrica de Capivara. A cidade possui uma população residente de 11 mil habitantes, mas nos fins de semana este número praticamente dobra em virtude das mais de 1.300 chácaras de lazer, condomínios e pesqueiros que oferecem toda a estrutura para que os visitantes pratiquem os esportes náuticos e aquáticos na represa. O local tem a Ilha do Sol. As travessias são realizadas das 7h às 19h. É possível também alugar lanchas para passeios na represa.

LUGARES MAIS VISITADOS
Centro de Eventos e Motocross
Embarque para a Ilha do Sol
Pesqueiros
Terminal Turístico Paranatur

COMO CHEGAR
Primeiro de Maio está a 460km de Curitiba e a 65km de Londrina. O caminho para a cidade é via rodovia PR-437.

ONDE FICAR
Existem dois hotéis, além de diversas pousadas e casas de veraneio situadas às margens da represa.

6) Sapopema e os seus 45 atrativos naturais catalogados 

Da vida tranquila no campo às aventuras, Sapopema está localizada no Norte do Paraná, a 120 km de Londrina e 300 km de Curitiba. O município se destaca pelas belezas naturais como cachoeiras, montanhas, grutas e cavernas. Por conta disso, atrai visitantes interessados no turismo de aventura, como rapel, trekking, ciclo turismo e muito mais. Sapopema tem aproximadamente 7 mil habitantes, que se dividem entre áreas urbanas e rurais. Não é só o turismo de aventura que se destaca na cidade, há também o descanso no campo. São 45 atrativos naturais catalogados e destes, 11 recebem visitação. O Pico Agudo é o principal atrativo do município em número de visitantes. Alguns principais atrativos da cidade são as trilhas e as incríveis cachoeiras, formando um conjunto de belezas naturais, proporcionando aos visitantes paisagens que são de encher os olhos. Considerado o pico mais alto do norte do Paraná, com aproximadamente 1.100 metros de altura em relação ao nível do mar, o Pico Agudo está localizado no Assentamento São Luiz II, a 30 km do Centro da cidade. Localizado no bairro Lajeadinho, a 3,5 km do Centro da cidade, o Salto das Orquídeas possui um conjunto de cascatas que é de encantar os visitantes que passam por lá. A principal queda d’água possui 42,75 metros de altura. No local há lanchonete, área de camping com duchas quentes, iluminação, e banheiros.

LUGARES MAIS VISITADOS
Pico Agudo
Salto das Orquídeas
Cachoeira Bela Vista
Cachoeira França
Cachoeira da Mata
Saltinho do Lambari
Casa de Pedra

COMO CHEGAR
O acesso principal ao município é pela PR-090. Sapopema fica a 300 km de Curitiba e 120 km de Londrina.

ONDE FICAR
A infraestrutura turística de Sapopema inclui diversos meios de hospedagem. Há hotéis, pousadas, camping, fazendas, sítios, casas e ranchos com quartos para alugar


7) Cânion e história em Tibagi
Os principais destaques turísticos de Tibagi são: o Parque Estadual do Guartelá, sexto maior Cânion em extensão do mundo e único com vegetação nativa, os saltos Santa Rosa e Puxa Nervos e o Carnaval, época do ano que a cidade fica lotada. O rafting nas corredeiras do Rio Tibagi é destaque para quem gosta de emoção e adrenalina. O município ainda conta com trilhas e cachoeiras. Tibagi tem várias fazendas que oferecem café colonial e comida da Rota dos Tropeiros. Pousadas rurais também são opções para quem quer fugir da correria do dia a dia e aproveitar o melhor contato direto com a natureza. Localizado no coração de Tibagi, o Centro Histórico conta com diversos atrativos, incluindo igrejas, praças, mirante e diversos prédios antigos que fazem parte da história do município. Lago, parque infantil, trilhas para caminhada e a Casa do Colono formam o Parque Risseti. No local, São preservados os costumes de imigrantes europeus e atividades dos tropeiros. Também há o quarto do terror (antigamente os adultos assustavam as crianças mais peraltas dizendo que as deixariam no quarto cheio de bruxas e monstros).

LUGARES MAIS VISITADOS
Parque Estadual do Guartelá
Salto Puxa Nervos
Salto Santa Rosa
Fenda do Nick

COMO CHEGAR
Tibagi fica a 198 km de Curitiba, e tem acessos pela BR-376, PR-340, BR-153 ou Rodovia Transbrasiliana.

ONDE FICAR
Tibagi tem diversas opções de hospedagem, podendo ser rural, urbana ou camping, de categoria simples ou luxuosa, para todos os gostos e bolsos.

8) Prudentópolis: terra das cachoeiras gigantes e da oração
Situada na região centro-sul do Estado, colonizada por imigrantes ucranianos, Prudentópolis é abençoada pela natureza. Berço do Rio Ivaí, a cidade de 50 mil habitantes possui vários canyons e quedas d'água, e o privilégio de abrigar as maiores cachoeiras do Sul do Brasil, como o Salto São Francisco, com 196 metros de altura. Conhecida como a Capital da Oração, Prudentópolis tem mais de 100 igrejas, destacando-se o Santuário Nossa Senhora das Graças e as igrejas do rito bizantino ucraniano, com as celebrações realizadas na língua ucraniana.

LUGARES MAIS VISITADOS
Igreja São Josafat
Monumento Natural São João
Museu do Milênio

COMO CHEGAR                                                                                                                                                                     

A cidade é cortada pela BR-277 e BR-373. A distância de Curitiba até Prudentópolis é de 207 km, de Foz do Iguaçu são 450 km.

ONDE FICAR                                                                                                                                                              

Mesmo não sendo uma metrópole, Prudentópolis tem hotéis e pousadas prontas para hospedar os turistas.

9) Palmeira, a terra de recantos e da Colônia Witmarsum
Ar puro, belas paisagens, povo acolhedor. Além dos refúgios naturais, Palmeira encanta com sua arquitetura e as tradições dos muitos povos que enriquecem a cultura local, como os alemães, poloneses, italianos, indígenas, africanos, portugueses, árabes, suíços e franceses. O Recanto dos papagaios tem uma ótima estrutura, incluindo piscinas naturais, áreas para camping e chalés para locação. Construída em 1876 por imigrantes alemães, durante uma visita de Dom Pedro II ao Paraná, a Ponte dos Papagaios é outro atrativo do local. A obra serviu como rota dos tropeiros entre o interior e litoral do estado, e foi tombada em 1973 como Patrimônio Histórico e Artístico. Além de contemplar a fauna e flora local, o turista pode refrescar-se nas águas geladas do Rio dos Papagaios. O clima germânico é bem representado na Colônia Witmarsum, tanto nas casas com jardins bem cuidados quanto na culinária local. Dispostas na forma de uma grande cruz deitada, 14 capelinhas feitas de pedra compõem o Santuário do Senhor Bom Jesus do Monte, localizado em Vieiras, comunidade situada a 35 km de Palmeira

LUGARES MAIS VISITADOS
Recanto dos Papagaios
Balneário Pugas
Memorial da Cultura Polonesa
Museu Histórico de Palmeira - Dr. Astrogildo de Freitas
Capelinhas de Vieiras

COMO CHEGAR                                                                                                                                                       Localizada a 80 km de Curitiba, é possível chegar a Palmeira pelas rodovias BR-277, BR-376 e PR-151. O aeroporto mais próximo que oferece voos comercias diários é o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhas, a 103 km.

ONDE FICAR

Para recarregar as energias, a cidade oferece várias opções de hotéis na região central. Caso o turista procure repousar na calmaria do campo, a Colônia Witmarsum dispõe de pousadas aconchegantes.

10) Palmas, frio, energia eólica e grutas
Cidade mais fria do Paraná, Palmas tem nas baixas temperaturas um grande atrativo. Todos os anos, os visitantes desembarcam nesse gelado e bonito pedaço da região Centro-Sul do Estado em busca do charme dos termômetros que marcam graus negativos e da geada ou neve que cobre de branco a paisagem dos campos naturais. Fé e natureza também têm lugar especial no cotidiano da cidade. Abençoada pelo Senhor Bom Jesus da Coluna dos Campos de Palmas, o padroeiro, o município atrai devotos e turistas para verdadeiros recantos de religiosidade, como igrejas, grutas e santuários. Dentre as paisagens naturais, além dos campos, notabilizam-se morros, cachoeiras e a usina eólica, a primeira do Sul do Brasil. Encravada entre rochedos em um lugar de rara beleza, a Gruta de Nossa Senhora de Lurdes é uma réplica autêntica da original, no sul da França. Assim como aquela, que ficou internacionalmente conhecida pelas aparições de Nossa Senhora a uma menina de 14 anos, a gruta de Palmas tornou-se um lugar de devoção e recebe grande visitação popular. Com ventos apropriados à produção de energia, Palmas recebeu a primeira usina eólica da região Sul do Brasil. A 30 km da sede do município, o local destaca-se pela geração de energia limpa e sustentável e é ótimo para visitação, pois soma a beleza da paisagem à grandiosidade da invenção humana.

LUGARES MAIS VISITADOS

Catedral do Senhor Bom Jesus
Central Eólica de Palmas
Parque da Gruta Nossa Senhora de Lurdes
Santuário Nossa Senhora de Fátima

COMO CHEGAR
Duas rodovias levam a Palmas: a BR-153 e BR-476, que é pedagiada. A distância da cidade até Curitiba é de 375 km. O tempo da viagem é de 5h30.

ONDE FICAR
A cidade tem opções de hospedagem de qualidade a preço justo.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES