Dicas

5 tendências do pós-pandemia para os consumidores

(Foto: Fotos: Pixabay)

Além do uso de máscaras e álcool em gel, a pandemia impulsionou outros tipos de comportamentos. Por conta da necessidade de distanciamento, por exemplo, os consumidores tiveram que recorrer à internet para fazer compras. De acordo com dados publicados no Ecommerce Brasil, 13% das pessoas que compraram on-line em 2020 fizeram isso pela primeira vez.

Mesmo depois que a vacina tiver sido amplamente aplicada em todas as regiões e o país não estiver mais vivendo uma pandemia, a expectativa é que muitas coisas não voltem a ser como antes. Veja só o que poderá mudar nos próximos anos, por influência do que estamos vivendo agora!

 

1 - Mais compras on-line

Apesar de ser mais prático comprar sem sair de casa, muitas pessoas ainda tinham medo de adquirir um produto pela internet. Seja por ter que fornecer dados bancários, não receber o produto ou outro motivo, a verdade é que, por necessidade, os consumidores tiveram que mudar essa mentalidade.

Agora que mais pessoas estão fazendo compras on-line, é bem provável que isso continue. Não quer dizer que as lojas físicas irão sumir. Porém, na hora de buscar um produto específico e desejado - como um móvel ou celular - os consumidores poderão preferir olhar na internet antes.

 

2 - Ofertas digitais

Por falar em analisar os produtos antes de ir para as compras, outra tendência para os próximos anos são as ofertas digitais. O Portafolhetos.com.br é um dos principais, onde os consumidores podem acessar as promoções de diversos comércios, como Pão de Açúcar, Extra, Carrefour, Magazine Luiza e muito mais.

Além da facilidade de consultar os preços antes de chegar ao estabelecimento, esse formato é sustentável. Afinal, os papéis com promoções, aos poucos, vão deixando de ser necessários, já que é possível acessar as informações pela internet.

 

 

3 - Consumo responsável

A pandemia fez com que muitas pessoas repensassem o que realmente importa. Tanto por conta da economia em si quanto pela utilidade, os consumidores poderão agora agir menos por impulso na hora de fazer as compras.

 Ao adquirir uma roupa nova, por exemplo, as pessoas podem se questionar se a compra é mesmo necessária. No caso das compras on-line, outros critérios passam a ser importantes, como tempo de entrega e condições especiais. Há casos de empresas que oferecem descontos nas próximas compras para fidelizar os clientes. Esses fatores, que parecem detalhes, se tornarão cada vez mais decisivos depois da pandemia.

4 - Shopstreaming

O que antes era impossível de se imaginar ganhou forma com a pandemia: a democratização das apresentações ao vivo. Por meio das redes sociais, artistas de todos os gêneros musicais fizeram lives e reuniram um grande número de pessoas na internet.

 Mas o que isso tem a ver com as compras? Tudo. As redes sociais estão ocupando o lugar da televisão e, portanto, em breve, a venda de itens por esses canais também tende a crescer. Algumas marcas já perceberam essa tendência e patrocinaram artistas para que fizessem as lives. Mas a expectativa é que o formato, que pode ser chamado de shopstreaming, se popularize mais.

 

5 - Confiança será gradual

De acordo com pesquisa da Evercore, os consumidores não estão no momento de testar novos produtos e serviços. O clima de ansiedade e incerteza ainda deve persistir por um tempo.

Por conta desse cenário, as pessoas podem preferir empresas que já conhecem. A curiosidade e o desejo por novidades voltarão aos poucos.

Como visto neste artigo, a pandemia impactou a rotina de todos - o que inclui a forma de fazer compras. Para os próximos meses e anos, alguns comportamentos podem continuar, como as compras on-line e o uso de panfletos digitais antes de ir para as lojas.