Guerreira

A batalha de salto alto, batom e muitos socos

Rosilete Santos, 34 anos, poderia ser apenas mais uma entre as milhares de brasileiras lutadoras que entraram no ringue da vida para enfrentar uma carreira difícil, tocar uma empresa e ao mesmo tempo fazer faxina da casa, trocar fraldas da filha e cuidar do marido. No entanto, ela resolveu levar a palavra luta um pouco mais a sério, já que é a primeira mulher nascida no Brasil a se tornar campeã mundial de boxe.

A atleta, que tem como características partir para cima do adversário sem se intimidar e tem um golpe direto de direita e cruzado de esquerda matadores, garante que além dos ringues tem outras batalhas para enfrentar muito conhecidas pela população feminina. “Hoje estou muito bem preparada fisicamente, me sinto mais forte, mas estou também bastante estressada”, confessa.

Ela está em ritmo intenso de treinamento para brigar para manter seu cinturão de campeã mundial e ao mesmo tempo encara problemas cotidianos nada fáceis. Rosilete tem uma academia de boxe para cuidar - empreendimento que toca junto com o marido e treinador Macaris do Livramento -, a pequena Nicoly de apenas dois anos - e um marido, companheiro e inspiração no boxe, mas que hoje está na luta contra problemas cardíacos.
Rosilete tem também mais uma adversária íntima das mulheres: a balança. “Ando com dificuldade para perder peso. Ganhei muita força e massa muscular, agora tenho que mudar dieta e treinamentos”, conta.

Quem já viu a feroz Rosilete no ringue talvez não imagine sua delicadeza e carinho no tratamento com marido e filha. Com olhos marejados, a lutadora confessa que ser mãe mudou sua rotina e interfere diretamente nos seus treinos. “Ao mesmo tempo que estou com muita garra para começar o ano para batalhar para ficar com cinturão, também estou preocupada com a minha filha, que está crescendo e está aqui nos acompanhando nessa nossa rotina que não é nada fácil. Ela é ainda muito pequena, precisa de atenção”, diz Rosilete, enquanto a sapeca Nicole corre entre os alunos da academia que estão socando os sacos de areia.

Mas o ano de 2009 chegou e está cobrando de Rosilete novas conquista e quebras de recordes. No dia 17 de abril, em São José dos Pinhais, ela defenderá o título mundial da Comissão Mundial de Boxe. “Foi tão difícil conseguir esse cinturão. Não pretendo entregar ele pra ninguém não”, garante.

A campeã
Nome: Rosilete Santos
Idade: 32 anos
Currículo amador: estreou em 2001 e fez 16 lutas (14 vitórias, 1 empate e 1 derrota) pela categoria até 54 kg
Currículo profissional: estreou em 2003 e fez 17 lutas (13 vitórias e 4 derrotas)
Ranking: Em outubro de 2008 chegou a ocupar o 5º lugar no ranking na categoria supermosca (até 52 kg) da Associação Mundial de Boxe (AMB), a mais importante das entidades do esporte.
Título: Campeã mundial pela CMB (peso galo, até 53,5 kg)