Publicidade
Reta final

A sete dias do Natal, semana deve ser de compras

Quem deixou para a \u00faltima hora vai encontrar muito movimento nos centros comerciais de Curitiba
Quem deixou para a \u00faltima hora vai encontrar muito movimento nos centros comerciais de Curitiba (Foto: Franklin de Freitas)

Hoje, falta exatamente uma semana para o Natal e, como em todos os anos, os centros comerciais — shoppings, supermercados, lojas de rua — devem ficar lotados. Pelas projeções do setor, este deve ser o melhor Natal dos últimos quatro anos. Segundo sondagem realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio PR), 81,7% dos paranaenses pretendem comprar presentes para comemorar a data mais influente do comércio varejista.
Desde o dia 6 de dezembro, alguns shoppings já estão abertos uma hora a mais, medida que foi acompanhada por todos neste último final de semana. O comércio de rua também está atendendo até as 22 horas desde o dia 1º. No próximo final de semana, os horários especiais vão se repetir, com shoppings abertos até entre 23 e 24 horas no sábado e domingo e o comércio do Centro até as 21 horas no sábado e 19 horas no domingo. Na véspera do Natal, o comércio em geral fica aberto até as 18 horas.
Atenção para o trânsito. Nesta época do ano as regiões de centros comerciais costumam ter trânsito pesado, inclusive de noite. Também deve-se evitar, se possível, a região da Rodoviária de Curitiba.  O local deve ser um dos mais movimentados da cidade no fim de ano. Segundo uma estimativa da Urbs, cerca de 500 mil pessoas devem circular pela Rodoviária entre os dias que antecedem o Natal e o Ano Novo.
Edson Groque, encarregado da agência de passagens da Princesa dos Campos de Curitiba, destaca que nesse período o cliente precisa se organizar para sair com antecedência de casa para chegar à rodoviária. Ele lembra que já na noite da sexta-feira, as vias de acesso ao terminal rodoviário, assim como o viaduto das proximidades, tem um incremento significativo no fluxo de veículos o que gera inclusive congestionamentos. 
“Quando o passageiro já está na rodoviária, não é o problema. Mas a dificuldade é em conseguir chegar ao terminal. É necessário se programar para sair de casa com antecedência para não perder o horário de embarque por ficar preso no trânsito”, assinala.


Natal de Curitiba
Segundo pesquisa da Fecomércio-PR, os shoppings centers são os locais preferidos do consumidor para fazer suas compras de Natal, com 34% das respostas. Na sequência está o centro da cidade, sendo 27% durante o dia e 6% no período noturno. Para 24% dos consumidores, o local é indiferente, 7% preferem o comércio informal e 2% pretendem fazer suas compras pela internet
O trânsito próximo aos centros de compras costuma ficar congestionado durante todo o dia e também de noite. Em média, o fluxo sobe 30% nas ruas centrais de Curitiba, e não importa a hora
Fique atento aos horários. Alguns shoppings vão abrir uma hora mais cedo nos próximos dias. Fazer as compras pode ser mais fácil nestes momentos. Outros vão estender o horário até as 23 horas ou 24 horas
Uma das recomendações da polícia nesta época é ter cuidado na hora de sair para as compras e evitar aglomerações. Como deve ser difícil isso nos próximos dias, o consumidor deve redobrar a atenção para não cair em golpes ou ser furtado
O movimento nesta reta final acontece porque muitos consumdores esperam pelo pagamento da segunda parcela do 13º salário, que deve ser feito até o dia 20, a quinta-feira. Por isso, o fim de semana que antecede o Natal costuma ser o mais movimentado do ano
Mesmo no grupo dos “retardatários”, nunca deve-se deixar de pesquisar os preços. Também deve ser dar preferência pelo pagamento à vista para evitar despesas no começo do ano. Segundo a sondagem do Fecomércio-PR, o pagamento à vista será a preferência de 54,3% dos paranaenses, sendo 30,1% em espécie e 24,2% no cartão de débito. O uso do cartão de crédito para pagamento no vencimento será a escolha de 13,5%


Rápida
Trinta milhões vão recorrer ao comércio online

Considerada a data mais importante do calendário varejista, o Natal deste ano deve movimentar no comércio eletrônico R$ 9,4 bilhões. A estimativa é da ABComm, entidade que representa as lojas virtuais no País. Se confirmada a previsão, esse montante representará um crescimento de 12% quando comparado com a mesma data de 2017. De acordo com a associação, cerca de 31 milhões de pedidos devem ser realizados até 22 de dezembro. O tíquete médio das compras deve somar R$ 296. Dentre as categorias, os itens mais procurados pelos consumidores estão entre os produtos de informática, eletrônicos, celulares, além de moda, acessórios, casa e decoração.

DESTAQUES DOS EDITORES