Publicidade
Formação

Aberta à comunidade, Expo Educação 2018 começa com 19,5 mil inscritos

O prefeito Rafael Greca e a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, abriram no início da noite desta segunda-feira (30/7) a Expo Educação, feira interativa organizada pela Secretaria Municipal da Educação como Semana de Estudos Pedagógicos. A solenidade foi no Salão de Atos do Parque Barigui. A feira interativa é aberta a toda a comunidade é já tem 19,5 mil inscritos.

“Na antiga Grécia, os jovens prometiam entregar uma cidade melhor, mais justa e mais bonita do que receberam. Essa é a pedagogia do humanismo, do progresso”, disse o prefeito. “A cidade precisa de professores que ensinem a aprender e a ensinar e que transmitam isso a seus estudantes. É nossa Curitiba capaz de educar para a inovação”, completou Greca.

A secretária destacou que para garantir um ensino inovador nas unidades da rede é importante que a formação dos profissionais também seja inovadora. “Mais uma vez Curitiba sai na frente e lança este formato inédito de Semana de Estudos Pedagógicos. Gratidão ao prefeito e a suas intensas provocações em relação à inovação na Educação”, afirmou Maria Sílvia. 

A quebra de paradigma trazida pelo evento, que é um dos mais importantes momentos de formação continuada dos profissionais da rede, voltada ao planejamento do trabalho para o semestre, segue a linha dos programas e ações desenvolvidas nesta gestão para a inovação. A Expo Educação incorpora o conceito do Vale do Pinhão, o ecossistema de inovação da cidade.

A Expo Educação 2018 foi projetada para trazer conhecimento e inovação de maneiras interativas e diferentes do modelo tradicional de semana pedagógica, historicamente baseado apenas em palestras e reuniões.

Aberta à comunidade

Ao longo dos próximos dois dias, no Expo Renault do Parque Barigui, a feira, que já tem 19,5 mil inscrições, vai reunir professores, diretores, pedagogos, servidores, especialistas, parceiros de instituições ligadas à Educação e, pela primeira vez, a comunidade.

São 84 estandes, nove encontros com especialistas, 66 minipalestras e experiências práticas como a interação com robôs, impressoras 3D, passeio turístico virtual, QR codes para que o conteúdo possa ser levado para as escolas e compartilhado, e projeções em uma tenda de 360º.

“Integramos elementos fundamentais para um ensino de qualidade: o aprofundamento das discussões com especialistas e também ações práticas relacionadas às tecnologias e às metodologias transformadoras e contemporâneas”, acrescentou Maria Sílvia.

Programação

Entre os destaques da programação estão as discussões sobre avaliação e qualidade na Educação, com a abordagem do diretor de Políticas e Programas de Graduação do Ministério da Educação, Dilvo Ristoff, que abordará limites, possibilidades e desafios na avaliação. Já a palestrante Jussara Hoffmann abordará avaliação mediadora: observação, reflexão e construção das práticas educativas.

Mestra em Educação, Jussara é uma das maiores especialistas em avaliação da aprendizagem do país, referência na formação de educadores, conferencista e consultora no Brasil e no exterior.

O crítico em literatura infantojuvenil Cléber Fabiano da Silva, doutor e mestre em Educação e membro da Academia Brasileira de Contadores de Histórias (ABCH), discutirá por que ler e contar histórias, enquanto Rodrigo Njem refletirá sobre como educar para boas escolhas online e a segurança na internet. Njem é doutor em Psicologia, integrante da ONG Safernet Brasil e criador de materiais pedagógicos para promoção da cidadania digital e proteção aos Direitos Humanos na Internet.

Formação constante

A realização do modelo inédito de semana pedagógica é parte do novo plano de formação da Secretaria Municipal da Educação, chamado Veredas Formativas. Além da Expo Educação, ao longo de todo ano os profissionais poderão escolher de quais formações querem participar. São ações realizadas de forma presencial e à distância, com participações nas salas Google e monitoradas por professores mediadores.

“São mais de 30 mil vagas abertas. Que cada professor escolha e trilhe sua vereda, e que leve suas experiências para a escola e para a vida”, disse a secretária.

Exemplo para os finlandeses

Em maio, a secretária Maria Sílvia Bacila e o assessor municipal de Relações Internacionais, Rodolpho Zannin Feijó, participaram de uma visita técnica a universidades e escolas na Finlândia e na Holanda. Os finlandeses estão interessados em conhecer o modelo curitibano de formação de professores, que foi apresentado à Finland University. “Eles consideram nosso programa inovador, especialmente por se basear em pesquisas e constituir-se por meio da Secretaria da Educação. Lá, as formações são restritas ao ambiente universitário”, explicou a secretária.

Presenças

Além do prefeito e da secretária da Educação, participaram da solenidade de abertura o secretário do Esporte, Lazer e Juventude, Emílio Trautwein; a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro; o presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (IMAP), Alexandre Jarschel de Oliveira; o pró-reitor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Luís Mauricio Martins de Resende; os superintendentes da Secretaria Municipal da Educação (SME), Oséias Santos de Oliveira (Executivo) e Elisângela Mantagute (Gestão Educacional); a representante da Secretaria de Estado da Educação (SEED), Eliane Benatto; e o presidente do Conselho Municipal de Educação e diretor de Desenvolvimento Profissional da SME, João Reis, além de chefes de núcleos e diretores de escolas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES