Olho no vestibular

Aberta a temporada de semiextensivo nos cursinhos

Está aberta a temporada dos cursos semiextensivo em Curitiba. É que com a chegada do segundo semestre aqueles alunos de Terceirão que até então estavam atados à necessidade de tirar boas notas para passar de ano começam a, de fato, focar na preparação para os vestibulares e a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com isso cresce consideravelmente a procura pelos famosos cursinhos, como o do Colégio e Pré-Vestibular Dynâmico, um dos mais tradicionais da Capital e que no próximo dia 10 completa 18 anos de existência.

De acordo com Sergio Garcia, professor e um dos fundadores do Dynâmico — que iniciou sua trajetória justamente como um curso semiextensivo —, a procura por matrículas está alta, até porque as aulas do semiextensivo começam já no dia 18 de julho, com o curso se encerrando apenas depois da segunda fase do vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Está aberta a temporada de semiextensivo, o último curso para Enem e vestibular da UFPR. Os alunos de Terceirão focam até o meio do ano no colégio e agora começam de fato o cursinho, explica o diretor do Dynâmico. O semiextensivo é um trabalho no qual, em cinco meses, revemos todo o conteúdo básico e de Ensino Médio. Então é um curso muito interessante para quem está no Ensino Médio, já que serve para revisar conteúdo, complementa.

É justamente com o início do semiextensivo, aliás, que os cursinhos registram o maior número de matrículas no ano. No Dynâmico, por exemplo, registra-se o dobro de matrículas na metade do ano em comparação com o início, quando são feitas as matrículas para o curso extensivo. E para 2016, a expectativa é de um ano ainda melhor para o mercado educacional, já que muita gente tem buscado a qualificação profissional neste momento de crise, já pensando em conseguir uma melhor colocação no mercado de trabalho num futuro próximo.

Neste ano tivemos um aumento surpreendente nas matrículas. O que notamos é que o pessoal está vendo que precisa estudar para conseguir um bom trabalho tão logo passe esse momento, afirma Sergio. Já no extensivo tivemos o dobro de matrículas com relação ao ano passado e a expectativa é a mesma agora com o semiextensivo, revela.