Publicidade
Saúde

Ação na Boca Maldita mostra o caminho da alimentação saudável

Boa alimentação na Rua XV
Boa alimentação na Rua XV (Foto: Franklin de Freitas)

O Dia Mundial da Alimentação, nesta quarta-feira (16), teve ações na Boca Maldita, em Curitiba. Em quatro tendas, foram oferecidos serviços de saúde; orientações alimentares e para prática de atividade física; informações sobre como as famílias podem se inscrever no Cadastro Único, que dá acesso aos programas assistenciais; jogos educativos sobre segurança alimentar; e ensinamento de como aproveitar melhor os alimentos.

Cada barraca reuniu um dos parceiros do Conselho Municipal de Segurança Alimentar, entre eles Sesc, Conselho Regional de Nutrição, Ceasa-Curitiba, Emater, Iapar, Fundação de Assistencia Social (FAS), Secretaria Municipal do Esportes, Lazer e Juventude.

Em uma das tendas, foi montada a exposição Caminhos do Abastecimento Alimentar em Curitiba, promovida pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN) em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba e a Casa da Memória. Em diversos painéis foram expostas imagens da trajetória do abastecimento alimentar na capital, com textos explicativos de cada época.

Painéis destacaram como a cidade já enfrentou a escassez de alimentos e como trabalha o acesso até os dias de hoje. Um dos destaques é a criação, em 1986, da Secretaria Municipal de Abastecimento.

“É importante que as pessoas saibam como Curitiba se desenvolveu na questão alimentar para que haja um comparativo das políticas empregadas nos dias de hoje pela Prefeitura. Atualmente nossa preocupação não é apenas com o abastecimento, mas também com a segurança alimentar e nutricional da população”, disse o secretário de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi.

Entre as várias barracas montadas para levar a população a refletir sobre o lema “Nossas ações são o nosso futuro”, estava a do Governo do Estado, com a presença do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional (Desan), da Secretaria de Estado da Agricultura, do Instituto Emater, da Ceasa, e do Iapar. Também foram distribuidas sementes e mudas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES