Publicidade
Dados levam em conta registros de 2007 a 2016

Acidentes de trabalho no trânsito matam mais motoristas que motociclistas no Paraná

"Acidentes de trabalho no tr\u00e2nsito: Minist\u00e9rio da Sa\u00fade faz levantamento"
"Acidentes de trabalho no tr\u00e2nsito: Minist\u00e9rio da Sa\u00fade faz levantamento" (Foto: Franklin de Freitas)

Os motoristas de carros do Paraná são os que mais morrem por acidentes de trânsito relacionados ao trabalho no Estado, acima dos motociclistas e caminhoneiros. Os dados são de um levantamento inédito realizado pelo Ministério da Saúde com os dados dos Sistemas de Informação de Agravo e Notificações (Sinan) e do de Mortalidade (SIM). O estudo apontou 453 óbitos dos trabalhadores em quatro rodas, entre os anos de 2007 e 2016. Contando com todos os tipos de transportes, o Paraná registrou 2.130 mortes no mesmo período. 
Para chegar a esta constatação, foram considerados os acidentes ocorridos quando o trabalhador tem uma função que envolve locomoção ou quando estava indo ou voltando do local de trabalho.   
Em onze anos, o número de notificações de acidentes de transporte relacionados ao trabalho, no Paraná, foi de 9.481. Os anos de 2015 (1.503) e 2016 (1.730) foram os que apresentaram os maiores números de notificações para um único ano. Em 2017, os índices caíram 48,3% no estado, sendo registrados 894 acidentes quando comparados ao ano de 2016.
Brasil
No Brasil, o estudo trouxe que, oito em cada 10 acidentes de trânsito relacionados ao trabalho foram sofridos por homens. Por faixa etária, os jovens com idades entre 18 e 29 anos foram as maiores vítimas (40,1%) e quase metade desses acidentes ocorreram nos estados da região Sudeste (47,5%).
O levantamento também mostra que conforme o estado, muda a figura da principal vítima. Em Santa Catarina e São Paulo, por exemplo, são os motociclistas, e no Rio Grande do Sul, são os caminhoneiros.

 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES