Publicidade
Malha ferroviária

Acidentes de trânsito com trens crescem 34% no Paraná

Linha f\u00e9rrea corta v\u00e1rios bairros de Curitiba e de cidades vizinhas
Linha f\u00e9rrea corta v\u00e1rios bairros de Curitiba e de cidades vizinhas (Foto: Daniel Castellano / SMCS)

Um grave acidente de trânsito envolvendo um trem e um ônibus foi registrado na manhã desta terça-feira (18) no bairro Cajuru, em Curitiba. O coletivo, que pertence a uma empresa de São José dos Pinhais, fazia a linha Vila Reno e seguia pela Rua Rutildo Pulido, em direção ao Uberaba, quando foia tingido pelo trem, que seguia sentido Capão da Imbuia e estava com o aviso sonoro ligado, segundo informou o maquinista ao BPTran.

Ao todo, 25 pessoas acabaram feridas por conta do acidente, sendo que todas elas estavam no ônibus e foram levados a hospitais, a maioria apenas com escoriações. O caso mais grave é o do motorista do ônibus, que fraturou o fêmur. Ainda assim, o estado de saúde dele não era considerado grave.    

Ocorrências desse tipo, inclusive, não são raras. Segundo informou a assessoria de imprensa da Rumo, concessionária que administra a maior parte da malha ferroviária paranaense, entre janeiro e novembro deste ano houve um aumento de 34% nos acidentes causados por terceiros, como atropelamentos e abalroamentos. Por outro lado, a concessionária registrou uma redução de 19% no número de descarrilamentos.

A concessionária, porém, informou que só repassa os dados percentuais, e não o número bruto de ocorrências. Já a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que possui os dados completos, não respondeu ao pedido de informação do Bem Paraná até o fechamento desta reportagem. Em anos anteriores, a média era de um acidente envolvendo trem a cada três dias.

Com relação aos acidentes causados por terceiros, a Rumo informa que a maior parte das ocorrências se deve à imprudência e falta de atenção das pessoas, sendo que as  infrações causadas por desrespeito as leis de trânsito representam atualmente 85% das ocorrências no Paraná.

"A concessionária reforça que de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a linha férrea é sempre preferencial, sendo obrigatório que os veículos parem e se certifiquem de que não há trens se aproximando antes de efetuar o cruzamento. Atravessar uma passagem em nível (PN) sem antes parar é infração gravíssima. A circulação no local já foi restabelecida", disse a Rumo em nota ao Bem Paraná. 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES