No Paraná

ACP recorre ao vice-governador em prol do comércio e contra ‘pseudo lockdown’ na pandemia

Camilo Turmina
Camilo Turmina (Foto: Divulgação / ACP / Gian Galani)

A Associação Comercial do Paraná (ACP), junto com a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), a Aepar (Associação dos Empresários do Paraná) e a Faciap (Federação da Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná), recorreu ao vice-governador Darci Piana nesta sexta-feira (5) para pedir que atividades de comércio e serviços sejam mantidas. Na última semana, o governo decretou o fechamento de atividades não essenciais como forma de combater a pandemia da Covid-19.

Segundo a ACP, o comércio aberto não foi um fator de influência na explosão de casos de Covid-19 no Paraná em fevereiro. “Acreditamos que os vilões das aglomerações – as eleições, final de ano e carnaval – foram os causadores do aumento estrondoso das contaminações”, diz a ACP, em nota.

As entidades afirmam que se propõem a seguir protocolos de saúde e com horários diferenciados para que todos possam trabalhar.

Veja a íntegra da nota da ACP desta sexta-feira.

“A ACP foi ao vice-governador Darci Piana, juntamente com a Abrasel, Aepar e Faciap com o intuito de propormos que as atividades de comércio e serviços sejam mantidas, seguindo os protocolos de saúde e com horários diferenciados para que todos possam trabalhar.

Acreditamos que os vilões das aglomerações – as eleições, final de ano e carnaval foram os causadores do aumento estrondoso das contaminações.

Esperamos que o governo não insista nas medidas de ”pseudo lockdown”, que não resolvem nada, já que as atividades essenciais somam 40% da economia e os que ficam isolados atualmente não passam de 30%, bem como todas as atividades de delivery, que também movimentam trabalhadores nos ônibus lotados em deslocamento até seus pontos de venda. Caso contrário, teremos que adotar uma paralisação total na qual até o morador em situação de rua deverá passar a ter um teto.

São verdades que devem ser esclarecidas!!!

Trabalharemos com os protocolos de saúde e tudo vai dar certo.

Camilo Turmina – Presidente ACP”