Litoral

Acusados da morte da youtuber Isabelly podem ir a júri popular

Deve ser decidido no primeiro semestre de 2019 se os irmãos Vargas, acusados pela morte da youtuber Isabelly Santos, de 14 anos, irão ou não a júri popular. A decisão será da juíza Bianca Bisetto, da Vara Criminal de Pontal do Paraná. Cleverson e Everton Vargas, acusados da morte de Isabelly, foram ouvidos durante cerca de uma hora nesta segunda-feira, 12, no Fórum de São José dos Pinhais. A família de Isabelly preferiu não acompanhar a audiência.

Os irmãos reafirmaram a versão de que Everton disparou porque se sentiu ameaçado, ao perceber que o carro onde estava a adolescente havia dado meia-volta para tentar intimida-los. A advogada da família e que atua como assistente de acusação rebate a afirmação dos acusados.  Para a advogada  Thaise Mattar Assad, os irmãos agiram com frieza, já que o autor do tiro que matou Isabelly, Everton Vargas, disparou no momento em que estava com o filho no colo.

O advogado de defesa dos acusados, Claudio Dalledone, afirma que Cleverson não tem responsabilidade alguma sobre o que aconteceu, já que apenas dirigia o carro e não sabia que o irmão estava armado.