Tricolor

Aderaldo pega um jogo de gancho

O zagueiro Aderaldo, 31 anos, foi punido ontem no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com dois jogos de suspensão. O zagueiro Marcelo Carvalho, 17 anos, acabou absolvido. Os dois foram expulsos na 1ª rodada da Série B — derrota por 2 a 0 para o Bahia, em Salvador.
Na partida, Aderaldo recebeu o cartão vermelho após cometer falta violenta no atacante Paulo Roberto, do Bahia. O zagueiro foi julgado ontem pelo lance e pegou a punição mínima prevista no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que se refere a jogada violenta e prevê suspensão de dois a seis jogos.
Aderaldo já cumpriu uma partida, como suspensão automática. Com isso, ficará apenas mais um jogo fora. Ele não enfrenta o Vasco, no sábado, na Vila Capanema, pela 4ª rodada da Série B. Marcelo Carvalho recebeu o cartão vermelho contra o Bahia após ameaçar Paulo Roberto, que havia aplicado um drible no defensor.
O jogador do Paraná foi denunciado no artigo 258, que se refere a “assumir atitude contrária à disciplina ou à moral desportiva”, com previsão de suspensão de um a dez jogos. “Foi a única absolvição da noite”, declarou o advogado Itamar Cortes, que defendeu os jogadores do clube no julgamento de ontem.

Na Vila
Escalação
O técnico Zetti começa a definir hoje a escalação para o jogo com o Vasco, no sábado, na Vila Capanema. Os meias Dinelson e Elvis podem ser as novidades no banco de reservas. O mais provável é que o treinador mantenha a mesma equipe das duas últimas rodadas. A única alteração seria a volta do atacante Alex Afonso, poupado por dores musculares na última rodada, no lugar de Wellington Silva.

Adoniran
O volante Adoniran, 23 anos, foi apresentado ontem para a imprensa na Vila Capanema. O jogador é o 14º reforço do Paraná para a Série B. “Sou volante, tenho 23 anos, e atuo como primeiro volante. Mas também jogo como segundo volante”, disse. “Minha base foi na União Barbarense. Depois tive uma passagem pelo Ituano. Em 2007, o Vanderlei (Luxemburgo) me contratou para o Santos”, afirmou. “Mas não tive uma sequência de jogos lá. O Santos tinha um grupo formado, com dois grandes volantes, o Maldonado e o Rodrigo Souto. Procurei aprender muito com eles. Eles me ensinaram muito”, comentou.