Adesão abaixo do esperado marca consulta sobre prisão de ex-presidentes

O México registrou baixa participação em uma polêmica consulta popular realizada ontem. O referendo, que decide se o país processará cinco ex-presidentes, foi duramente criticado por seu custo de US$ 25 milhões de dólares, por seu texto e pela realização em meio à terceira onda da pandemia de coronavírus no país.

Cerca de 93,6 milhões de eleitores foram convocados às urnas, e ao menos 40% precisa votar na consulta para que o resultado seja vinculativo. Mais de cinco horas após o início do processo, centros de votação ainda registravam baixo afluxo de eleitores.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.