Letras

Advogado José Paulo Cavalcanti Filho é eleito imortal da ABL

O advogado e romancista José Paulo Cavalcanti Filho foi eleito para a cadeira de número 39 da Academia Brasileira de Letras na tarde desta quinta-feira, 25, recebendo 21 votos dos 34 acadêmicos votantes. Ele ocupará a cadeira que ficou vaga após a morte do ex-vice-presidente Marco Maciel, em 12 de junho desde ano, e que já pertenceu a Otto Lara Resende e Roberto Marinho.

"José Paulo Cavalcanti é um renomado estudioso de Fernando Pessoa, tão íntimo e intenso, como se fosse parente espiritual do poeta. Ensaísta e pesquisador refinado, a biografia que ele redigiu sobre Pessoa circula nos quatro cantos da Terra", declarou o presidente da ABL Marco Lucchesi em nota da academia. "José Paulo entra para a ABL com o passaporte da literatura. Ou talvez com mais de um documento, se considerarmos os heterônimos de pessoa, que assombram e iluminam o novo Acadêmico eleito", completou.

O criminalista pernambucano, que já foi secretário-geral do Ministério da Justiça e Ministro da Justiça interino no governo Sarney, competiu com Ricardo Cavaliere, Godofredo de Oliveira Neto, Luiz Coronel, Camilo Martins e Leandro Gouveia. Esta é a quara eleição na ABL este mês que já escolheu para imortais a atriz Fernanda Montenegro, o músico Gilberto Gil e o médico neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho, este último na semana passada.

José Paulo Cavalcanti Filho possui 18 títulos publicados, alguns deles traduzidos fora do Brasil. Sua carreira literária se destaca por seu conhecimento profundo na obra do escritor português Fernando Pessoa, para quem escreveu o livro Fernando Pessoa - uma quase autobiografia. Com a publicação, venceu o prêmio José Ermírio de Moraes e o Prêmio Jabuti na categoria biografia.

Cavalcanti Filho também conquistou prêmios em outros países como Romênia, Israel, Espanha, França, Holanda, Alemanha, Rússia, Inglaterra e Estados Unidos. Ele também ocupa atualmente a cadeira 27 da Academia Pernambucana de Letras.