Alemanha: Baerbock, líder dos Verdes, será ministra das Relações Exteriores

A líder do partido Verde da Alemanha nas últimas eleições gerais, Annalena Baerbock, será a ministra das Relações Exteriores na composição da nova coalizão de governo. Em anúncio feito pelo Twitter, os Verdes, que irão administrar o país junto aos Liberais Democratas (FDP) e sociais democratas (SPD), também informaram outras pastas que os integrantes do partido irão ocupar. Entre elas, a de Economia e Proteção climática, que será encabeçada por Robert Habeck, e o ministério de Alimentação e Agricultura, a ser comandado por Cem Özdemir. No total, seis pastas serão ocupadas pela legenda.

Baerbock declarou que durante seu comando do cargo, será possível "ajudar a tornar a Alemanha um dos primeiros países do mundo a ser neutro para o clima. Trazer a Alemanha para o caminho de 1,5 grau, essa é a nossa missão". Segundo a nova ministra, "o objetivo da política é assumir responsabilidades e fazer as coisas melhor no futuro".

Com o esperado anúncio ontem de que Olaf Sholz do SPD irá comandar a chancelaria federal, as atenções se voltam para as nomeações ministeriais. O Danske Bank reforça uma das grande apostas, de que Christian Lindner, do FDP, ficará com o ministério da Economia, o que é "importante para os mercados". Além disso, o banco dinamarquês lembra que o SPD deverá nomear o próximo presidente do Bundesbank, o banco central local, já que Jens Weidmann deixará o cargo até o final do ano.