Publicidade
MINUTO DE SILÊNCIO

Alep faz homenagem a Nelson Meurer

A Assembleia Legislativa fez ontem um minuto de silêncio em memória do ex-deputado federal Nelson Meurer (PP), que morreu no domingo depois de ser internado na segunda-feira da semana passada com sintomas de Covid-19. Meurer foi o primeiro condenado do Supremo Tribunal Federal na Lava Jato. Em junho, a Segunda Turma da Corte negou pedido de prisão domiciliar apresentado pela defesa do ex-parlamentar, que alegou risco de contaminação e complicações causadas pelo novo coronavírus. Por maioria de votos, os ministros rejeitaram o recurso.
A homenagem a Meurer foi feita por sugestão do presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB). O ex-deputado federal foi prefeito de Francisco Beltrão (região Sudoeste), base eleitoral do tucano. Traiano afirmou que Meurer foi “um homem que construiu uma história digna e respeitada no Oeste do Paraná”. “Em função de todas as medidas jurídicas, tinha as condições de saúde que lhe davam a condição de cumprir a pena em casa, infelizmente não lhe foi concedido o direito e acabou falecendo”, disse o presidente da Casa.
O deputado delegado Recalcatti (PSD) também criticou a manutenção da prisão em regime fechado de Meurer. “Convivi com ele em Francisco Beltrão, quando era bem jovem. Tenho boas recordações com ele. Lamentável o que fizeram com ele. Acabaram assassinando ele quando não o liberaram para o tratamento médico”, disse.
“Ninguém em sã consciência pode deixar de lamentar a morte do deputado Meurer. Principalmente a maneira como foi essa morte, lamentável”, reforçou o líder do governo na Casa, deputado Hussein Bakri (PSD).

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES