Alerj aprova projeto que muda nome do Maracanã para homenagear Pelé

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta terça-feira um projeto de lei que altera o nome do estádio do Maracanã de "Jornalista Mário Filho" para "Edson Arantes do Nascimento - Rei Pelé". O projeto é de autoria do deputado André Ceciliano (PT).

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, tem até 15 dias para sancionar o projeto de lei, após a sua aprovação em caráter de urgência pelos deputados da Alerj.

De acordo com o projeto, o estádio do futebol passará a ter o nome de Pelé, mas o complexo esportivo, que engloba o ginásio Maracanãzinho e o estádio de atletismo Célio de Barros, continuarão tendo o nome de Mário Filho.

"A utilização de nomes de pessoas vivas nos bens pertencentes ao patrimônio público tem sido uma preocupação da sociedade para zelar pelo que é de todos e impedir a privatização do patrimônio público. Mas, nesse caso, essa é uma justa homenagem a uma pessoa reconhecida mundialmente pelo seu legado no futebol brasileiro e pela prestação de relevantes serviços ao nosso país", afirmou Ceciliano.

O projeto também determina que as placas do estádio façam menção ao gol mil da carreira de Pelé, marcado lá, em 1969, em partida entre Vasco e Santos. Construído para a Copa do Mundo de 1950, o Maracanã foi inaugurado em 16 de junho daquele ano.