Publicidade
Cinema e futebol

Alex, ex-Coritiba, ganha documentário. Veja se seu time tem um ídolo como ele

Alex (de cinza, ao centro) assiste ao documentário 'Alex Câmera 10' no Couto Pereira
Alex (de cinza, ao centro) assiste ao documentário 'Alex Câmera 10' no Couto Pereira (Foto: Valquir Aureliano)

O ex-jogador de futebol Alex, que iniciou e encerrou a carreira no Coritiba, ganhou um documentário, que vai estrear na quinta-feira (24) nos cinemas de Curitiba e de mais seis cidades do Brasil. Contudo, o filme – ‘Alex Câmera 10’ – pôde ser visto na sexta-feira (11), em pré-estreia destinada aos torcedores do Coritiba. Foi feita uma exibição do filme em dois telões no estádio Couto Pereira, com público de mais de 1.500 pessoas. Depois da exibição, houve um show da banda Sr. Banana, com convidados ccomo Paulo Teixeira (Blindagem), Ivan (filho do Ivo do Blindagem), Rogério Cordoni, Paulo e Amandio (Dr. Smith) e Raíssa Fayet.

O nome 'Alex Câmera 10' é derivado de uma frase famosa do cinema: “Luz, câmera, ação”. Em 90 minutos, o filme traz os dois últimos anos de carreira de Alex, desde a rescisão de contrato com o Fenerbahçe (Turquia) até seu último jogo – pelo Coritiba, contra o Bahia, pelo Brasileirão de 2014. A equipe por trás do filme tem Adriano Rattmann (roteirista/diretor executivo e de produção), Cauê Serur Pereira (direção) e Marcos Freitas (roteirista, produção e entrevistas), entre outros profissionais.

O próprio Alex esteve presente na sessão. "Quero agradecer o Adriano e o Cauê pela idéia e pelo trabalho que ficou muito legal e agradecer ao Coritiba pela oportunidade que me deu sempre e pela possibilidade de termos um evento como esse no Couto Pereira", disse Alex, antes da exibição. Pelo clube do coração, o jogador é o 26╩ que mais vestiu a camisa (210 jogos) e o 9º que mais fez gols na história (76 ao todo).

Considerado um dos melhores jogadores canhotos na história do futebol brasileiro, Alex começou no Coritiba e, além desse clube, fez história em pelo menos outros três clubes. No Palmeiras, foi protagonista da conquista mais importante do clube, a Copa Libertadores de 1999. No Cruzeiro, faturou a tríplice coroa, um feito inédito no futebol brasileiro – o clube mineiro conquistou o Estadual, o Brasileirão e a Copa do Brasil em 2003. Nesse ano, Alex foi eleito o melhor jogador em atividade no País. No Fenerbahçe, é considerado o melhor jogador estrangeiro da história do clube. E virou ídolo não apenas pelo futebol que apresentava, mas também pelo perfil pessoal e familiar.

Quando rescindiu com o Fenerbahçe, Alex teve propostas milionárias de vários clubes do Brasil, como Flamengo, Cruzeiro, Palmeiras e Grêmio. Mas optou por voltar a vestir a camisa do Coritiba, seu clube do coração, o time que o revelou. Quando foi apresentado ao clube, uma reportagem do Bem Paraná indicava que ele buscava o 400º gol na carreira, o 1000º jogo como profissional e o 1º título pelo clube. Conseguiu os três.

A produção levanta uma questão: por que não se fazem mais filmes de ídolos do futebol brasileiro? Não faltam grandes craques do passado. Contudo, a história cinematográfica brasileira registra poucos documentários do porte de ‘Alex Câmera 10’.

Alex pode não ser o único ídolo no futebol brasileiro, mas tira nota 10 em um "idolatrômetro", com 10 questões sobre o desempenho e a relevância de cada jogador. Veja se seu clube tem um ídolo como Alex:

- Conquistou ao menos um título pelo clube?
Alex foi campeão paranaense pelo Coritiba em 2013. E é o 9º maior goleador da história, com 76 gols

- É um craque indiscutível?
Sim. Fez mais de 400 gols. E tem mais de 40 partidas pela seleção brasileira

- É torcedor declarado do clube?
Sim

- Tem ao menos um título pela seleção, sendo protagonista da equipe?
Alex não jogou em Copas do Mundo, mas foi campeão da Copa América de 1999, com direito a um gol diante do México. E também conquistou a Copa América de 2004. Nesta última, foi o capitão do time

- É gente boa? O torcedor levaria para jantar em casa e até apresentaria para a mãe?
Sim

- Tem um perfil pessoal ilibado, sem nenhum escândalo de drogas, alcoolismo, pornografia, confusões, polêmicas ou brigas?
Sim. Na Turquia, a idolatria por ele não ocorre apenas pelo futebol, mas principalmente pelo perfil pessoal. Lá, ganhou até estátua

- Conseguiu títulos relevantes em outros clubes?
Campeão da Libertadores (1999) pelo Palmeiras, do Brasileirão e da Copa do Brasil (2003) pelo Cruzeiro e faturou 3 campeonatos turcos com o Fenerbahçe

- Tem respeito e representatividade fora dos campos de futebol?
Sim. Alex é um dos precursores do Bom Senso FC, movimento que pretendia rediscutir e definir propostas para melhorar o futebol brasileiro

- Jogou a carreira inteira em seu clube? Ou respeitou o seu clube quando o enfrentou defendendo outra equipe?
Sim

- Falhou naquela que poderia ser a maior conquista de seu clube?
Não

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES