Publicidade
Namoro

Almas Gêmeas existem e podem ser reconhecidas

Com a chegada do Dia dos Namorados, muitos solteiros buscam o par perfeito e muitos casais ficam curiosos para saber se ficarão juntos para sempre. A grande maioria, porém, procura o tempo todo pela sua “alma gêmea”, sem saber direito o que é isso, ou até mesmo se isso existe. A boa notícia é que a Alma Gêmea é uma realidade, mas um pouco diferente do que se pensa por aí.

A alma gêmea não julga, não cobra e não espera nada em troca,  é um encontro de almas que se unem em algum momento da vida. Este encontro só acontece quando realmente se está preparado para compreender e aceitar um sentimento desprovido de egoísmo, ciúme e insegurança. “Todos nós já tivemos em algum momento de nossas encarnações passadas a dádiva deste encontro, mas por questões cármicas e necessidade de evoluirmos ainda mais, fomos separados de nossa ‘outra metade’”, explica o escritor e espiritualista André Mantovanni.        

Não são só as Almas Gêmeas que permeiam os relacionamentos das pessoas.  Segundo Mantovanni, “Os estudos esotéricos nos ensinam que existem mais dois tipos de relacionamentos que compreendem a trajetória de cada um de nós. Eles são chamados de ‘Almas Cármicas’ e ‘Almas Companheiras’”. Estes tipos de relacionamentos são importantes para evolução espiritual, através deles entendemos melhor nossos sentimentos, os encontros de ‘Almas Cármicas’ ou de ‘Almas Companheiras’ geralmente antecedem a busca pela Alma gêmea.

“Quanto mais evoluirmos, quanto mais nos dedicarmos amorosamente ao nosso autoconhecimento mais teremos chances de estarmos juntos de nossa alma gêmea”, diz o escritor. “Revolta, tristeza, frustração e pessimismo amargam a alma e nos condena à solidão eterna, portanto seja sempre feliz e esteja de coração aberto para receber o amor de sua alma gêmea”, completa o espiritualista. 

Neste tipo de relacionamento não existe mágoas, tristezas ou decepções, pois o que prevalece são os bons sentimentos. As crises são sempre passageiras já que há uma cumplicidade espiritual, o diálogo e amizade fortalecem a união.  Companheirismo, romantismo, altruísmo e fidelidade esses são os temperos que fazem com que os “casais gêmeos” se completem. 

“Quando encontramos nossa ‘cara metade’, jamais nos separaremos dela, pois é tamanho o merecimento quando conquistada, que a relação se transforma num elo sem fim que só poderá ser desfeito com o desencarne”, explica Mantovanni. 
Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES