Contra alagamentos

Antes das chuvas de verão, Prefeitura de Curitiba reforça limpeza de canais, córregos e rios

(Foto: Daniel Castellano / SMCS)

Os moradores do Alto Boqueirão já veem a movimentação que as escavadeiras da Prefeitura fazem na região da Vila Pantanal. As máquinas limpam os canais acumuladores que desaguam no Córrego Alto Boqueirão e dele no Rio Iguaçu, já em São José dos Pinhais.

As duas escavadeiras hidráulicas removem o material assoreado dentro do canal e formam diques, dando a inclinação necessária ao talude (nas margens) para prevenir a erosão. O serviço começou pelos canais e está sendo feito no Córrego Alto Boqueirão, numa extensão de 1500 metros.

A limpeza e o desassoreamento executados ali fazem parte do conjunto de serviços de drenagem que a Prefeitura começa a fazer nas regiões mais críticas de todas as regionais para prevenir os efeitos das chuvas volumosas que começam na primavera e se estendem no verão. Nesta terça-feira (2/10) o serviço é feito no Rio Belém, na Rua Reinaldo Hecke, próximo à Rua Adolfo Henrique Klinger e ao Parque São Lourenço.

O vice-prefeito e secretário de Obras Públicas, Eduardo Pimentel, reuniu na tarde desta segunda-feira (1/10) engenheiros do Departamento de Pontes e Drenagem, administradores regionais e suas equipes, e integrantes da Defesa Civil para organizar o trabalho que acaba de começar.

"Temos que fazer os serviços preventivos necessários antes que o período de chuvas comece. Para isso contratamos mais equipes com escavadeiras. Esse alinhamento de todas as áreas e o trabalho integrado com as regionais e a Defesa Civil será importante para todos nós e principalmente para a população", declarou Pimentel.

O diretor do Departamento de Pontes e Drenagem, Augusto Meyer Neto, informou que serão 18 equipes com retroescavadeiras e mais seis equipes com escavadeiras. "As ações corretivas e preventivas nos locais que identificamos vão minimizar os efeitos das enchentes e dos alagamentos", disse o engenheiro da Secretaria de Obras. Ele citou que será feita limpeza, desassoreamento e, em alguns casos, o assentamento de tubulações.

É hora de mudar

Durante a reunião, o coordenador da Defesa Civil Municipal, Nelson Ribeiro, falou que neste ano a cidade vai sentir os efeitos do El Niño. "Temos que estar preparados para as consequências de fenômenos como este", disse o coordenador. Ele destacou que é importante a população mudar de comportamento. "As pessoas têm que ter uma postura diferente. É impressionante a quantidade de lixo que vemos nas margens dos canais dos rios, nos terrenos próximos aos cursos d'água", lamentou.

A observação feita pelo coordenador é a mesma da moradora aposentada Angela Maria Garcia. Ela mora do Alto Boqueirão há 34 anos, bem perto da Vila Pantanal. Próximo à casa dela também foi feita a limpeza do canal. "Esta limpeza tem que ser feita periodicamente. Mas a população não ajuda, o pessoal é relaxado e joga lixo nas margens dos canais. As pessoas precisam se conscientizar", declara a moradora, que costuma participar das reuniões da associação e da LOA, a Lei Orçamentária Anual.

O coordenador técnico do Boqueirão, Alessandro Presznhuk, diz que a regional está sempre atenta às demandas da população. "A região aqui é crítica e precisa de atenção da Prefeitura. Recebemos muitas solicitações dos moradores", afirma. Alessandro diz ainda que o trabalho de rotina é feito o ano todo.