Publicidade
Eletricidade

Anuário mostra aumento de incêndios por curto-circuito

Gambiarras perigosas: anuário faz alerta
Gambiarras perigosas: anuário faz alerta (Foto: Franklin de Freitas)

Os acidentes elétricos aumentaram 5% no último ano na região Sul, passando de 288 em 2017 para 303 em 2018. Os dados são do anuário 2018 da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel), divulgados ontem. Em 2017 foram registrados 163 choques elétricos e 154 em 2018, com o registro de 97 mortes em ambos os anos. Já os acidentes ocasionados por incêndio derivado de curto-circuito tiveram um aumento considerável. Em 2017, haviam ocorrido 98 casos, resultando em 11 mortes, e em 2018, foram 141, resultando, em 9 mortes.

Seguindo a lógica da região, o número de acidentes causados por choque elétrico no Paraná caiu no último ano. Em 2017 foram registrados 56 acidentes com 30 mortes contra 48 e 26, respectivamente, em 2018. Já os incêndios por sobrecarga no Estado registraram elevação de 27%, resultando em 65 acidentes e 1 morte no ano passado, sendo que em 2017 haviam morrido 6 pessoas em 51 acidentes.

Conforme o relatório, 80% dos incidentes elétricos, independentemente da origem, aconteceram em residências. As causas são principalmente instalações elétricas deficitárias e falta de conhecimento e conscientização das pessoas sobre os riscos da eletricidade.

Não foi só o Paraná que registrou um aumento no número de tragédias com o fogo. A nível nacional, os números de incêndios causados por sobrecarga também preocupam: em 2017, foram registrados 451 acidentes do tipo em todo o Brasil, gerando 30 mortes. Em 2018 esse número subiu para 526, sendo 62 fatais.


DESTAQUES DOS EDITORES