Educação

Apesar da pandemia, Curitiba registrou evasão zero em 2020, diz prefeitura

Índice apontado pelo censo do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foi de 0,006%.
Índice apontado pelo censo do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foi de 0,006%. (Foto: Lucilia Guimarães/SMCS)

Apesar da pandemia, as escolas municipais de Curitiba registraram evasão zero em 2020, segundo dados divulgados hoje pela Secretaria de Educação da Capital. De acorod com a Pasta, o índice apontado pelo censo do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foi de 0,006%.

Para as redes municipais (anos iniciais do Ensino Fundamental), o Inep apontou, no ano passado, 0,5% de abandono no Brasil 0,2% na região Sul do País e 0,1% no Estado do Paraná. Curitiba, portanto, ficou bem abaixo desses índices.

O Inep é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação, responsável pelas avaliações e exames, pelas estatísticas e indicadores e pela gestão do conhecimento e estudos educacionais. “Houve um empenho das unidades em arrecadar televisores e computadores para levar a TV Escola às famílias que não tinham condições de comprar os equipamentos. As escolas acompanham a evolução dos estudantes, tanto que isso foi a base para elaboração dos nossos Cadernos Pedagógicos de Unidades Curriculares de Transição”, pontua a secretária.

A capital do Paraná segue como referência no ensino público municipal. Em setembro de 2020, o governo federal divulgou o último dado e Curitiba registrou 6,5 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o principal indicador da qualidade da educação no País. O índice aumentou de 6,4 para 6,5.ac

Segundo a secretaria, apesar das mudanças de rotina impostas pela pandemia do novo coronavírus, que em 2020 manteve o ensino no formato remoto na rede municipal de ensino, as crianças e estudantes tiveram aproveitamento escolar satisfatório, acompanhado diariamente pelo órgão.

A Prova Curitiba, avaliação em larga escala aplicada desde 2018, envolveu, no mês de agosto, estudantes do 2º ao 9º ano do Ensino Fundamental de escolas da rede municipal de ensino.

“Esse é um dos nossos principais instrumentos para o planejamento e direcionamento de nossas ações, é produzido e analisado pela equipe técnica da secretaria. Com o resultado da avaliação, identificamos os pontos fortes e as áreas em que é necessário reforçar ações para, assim, melhorarmos sempre a qualidade do ensino no município”, esclarece a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.

Foram aplicadas provas de Língua Portuguesa, Produção de Texto, Matemática e Ciências.

Transição - Para este ano, o trabalho dos professores contou com o suporte dos Cadernos Pedagógicos de Unidades Curriculares de Transição, elaborados pelas equipes técnicas da Educação, com base na produção do ano letivo de 2020.

O material, feito pelo Departamento de Ensino Fundamental, fica disponível no site da Educação.

“Mapeamos a aprendizagem das crianças ao longo de 2020 e elaboramos um grande material para 2021, fruto de um trabalho minucioso. São 22 volumes de todas as áreas do conhecimento do Ensino Fundamental”, explica Maria Sílvia.

Os cadernos servirão para subsidiar o trabalho do professor em sala de aula. E cada um vai trabalhar os conteúdos conforme a necessidade de seus estudantes.

Acesse os cadernos.
Evasão zero