Publicidade
Casa do Ceará

Após 34 anos o Espaço Cultural Calamengau promove o forró do adeus

(Foto: André Aguiar)

Depois de mais de 30 anos e uma vida curitibana dedicada à disseminação da cultura e do povo nordestino em Curitiba, Maérlio Barbosa, mais conhecido como Ceará, encerra as atividades do Espaço Cultural Calamengau. Como legado, fica o forró e todas as histórias que esse nordestino construiu ao longo das décadas em que escolheu Curitiba para fazer história. Como não podia ser diferente, o adeus será regado a muito forró, com o lendário Trio Juazeiro e almoço típico, preparado pelo próprio Ceará. O evento acontece neste domingo (29), a partir das 11h, no clube Vasco da Gama. Os ingressos podem ser adquiridos diretamente no local e custam R$ 20. Para almoço e show, se adquirido antecipadamente, o valor é R$ 30. Mais informações e reservas pelos telefones 3078 7066 ou 99904 5129.  O Calamengau não aceita cartões de crédito ou débito.

“Há mais de 30 anos, quando desembarquei em Curitiba, já havia passado por outras cidades do Brasil, tendo deixado o Ceará há alguns anos. Após trabalhar em uma série de ofícios, aqui na capital dos pinheirais senti que deveria resgatar a minha cultura e dividir com esse povo alegre e receptivo, que é o Curitibano. Foi assim que nasceu o Calamengau, um espaço para viver o nordeste, comida, dança, música e causo, muitos causos. Tenho uma imensa satisfação em ser um dos responsáveis por trazer minha cultura para a cidade. Mais feliz ainda eu fico quando vejo salões cheios, não só o meu, porque hoje tem muita gente aqui fazendo um excelente forró pé de serra e cada vez mais gente dançando, ajudando a manter a cultura viva!”, ressalta Ceará.

O início - O primeiro Calamengau nasceu em 1984, próximo à Reitoria, o espaço, além de apresentar a cultura do Nordeste à cidade, com música e gastronomia, também foi muito importante como uma opção de diversão. “Naquela época o curitibano não tinha muita opção, principalmente nos dias de semana e eu abria já na segunda-feira, meu segundo melhor dia em termos de público”, explica.

O Calamengau permeou muitos locais, inclusive no litoral de Santa Catarina, como petiscaria, mas, a partir de 1998, iniciou a época de ouro para o Ceará e para o Calamengau. Foi nesse período em que o espaço se transferiu em definitivo para a Sociedade Vasco da Gama, o famoso Vasquinho. O local era alugado para o forró aos fins de semana, mas, em 2000, a temporada aos sábados se tornou permanente e o Forró do Calamengau se tornou Espaço Cultural, abrindo as portas para todas as manifestações culturais.

Espaço Cultural Calamengau – A partir do ano 2000 o Espaço Cultural Calamengau também virou casa para os artistas locais e lá, além do tradicional forró, também funcionava a sede do Clube dos Compositores, casa do maracatu curitibano, dando origem a diversos grupos, local para ensaios de grupos de teatro e escolas de samba, entre outros.

Shows – O Espaço Cultural Calamengau também se tornou referência de qualidade na música, trazendo grandes nomes para se apresentar no local. Até hoje o espaço é lembrado pela trajetória de sucesso e por emprestar o palco para artistas como Dominguinhos, Elza Soares, Teatro Mágico, Monobloco e Geraldo Azevedo, entre outros.

 

Serviço

Forró do adeus

Quando? Domingo, 29 de julho.

Que horas? 11h.

Quais são as atrações? Almoço típico nordestino e Trio Juazeiro.

Quanto custa? R$ 20, para uma das atrações, almoço ou show, e R$ 30  para almoço + Trio Juazeiro.

Onde fica? Na Rua Roberto Barrozo, 1190 – Alto São Francisco – Curitiba

Informações: (41) 3078 7766 ou (41) 9904 5129.


ESPAÇO CULTURAL CALAMENGAU

Idealizado por Maérlio Barbosa, o Ceará, o Calamengau nasceu da saudade das raízes nordestinas, em 1984. Aos poucos Ceará e o Calamengau foram se tornando a maior referência do forró no Sul do Brasil. A partir de 1998 o forró Calamengau passou a se apresentar na Sociedade Vasco da Gama e, dois anos mais tarde, o forró se tornou um espaço cultural, abrindo as portas para as mais diversas expressões culturais. Durante os 10 anos ininterruptos em que esteve no Vasquinho, o Calamengau recebeu grandes nomes da música, como Dominguinhos, Elza Soares, Geraldo Azevedo, Monobloco e Cordel do Fogo Encantado, entre outros, além de impulsionar muitos projetos curitibanos como o Clube dos Compositores e o maracatu. Após sete anos de projetos ambulantes, o Calamengau voltou à Sociedade Vasco da Gama, e a ser um espaço cultural, em fevereiro de 2015.  O Espaço Cultural Calamengau está situado à Rua Roberto Barrozo, 1190, no Alto São Francisco, em Curitiba. 

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES